Número total de visualizações de páginas

sexta-feira, 1 de julho de 2022

cultura: músico R. Kelly condenado a 30 anos de prisão

O cantor, autor e compositor foi condenado no ano passado por extorsão e tráfico sexual, num julgamento que deu voz a vítimas que julgavam antes que as suas histórias eram ignoradas por serem mulheres negras.
A sentença de hoje encerra uma queda lenta para o autor do sucesso mundial “I believe I can fly”, atualmente com 55 anos, que continuou a ser idolatrado por legiões de fãs, mesmo após os rumores sobre os seus abusos de raparigas menores terem começado a circular durante a década de 1990.
Terá usado, segundo a acusação, a sua “fama, dinheiro e popularidade” para sistematicamente “predar crianças e mulheres jovens para sua própria satisfação sexual”, acusaram os procuradores, por escrito, no início do mês.
Vários acusadores testemunharam que R. Kelly os submeteu caprichos perversos e sádicos quando eram menores de idade.
R. Kelly encontra-se preso sem direito a sair sob fiança desde 2019 e enfrenta, ainda, acusações de pornografia infantil e obstrução à justiça em Chicago.
O júri do tribunal federal de Brooklyn, em Nova Iorque, condenou Kelly após ouvir acusações de que terá usado a sua equipa de assessores e agentes para conhecer jovens raparigas e mantê-las em silêncio. @ SicN

Portugal: dar o dito por não dito

Primeiro-ministro anula despacho de Pedro Nuno Santos para novos aeroportos 

O primeiro-ministro determinou ao ministro das Infraestruturas e da Habitação a revogação do despacho ontem publicado sobre o Plano de Ampliação da Capacidade Aeroportuária da Região de Lisboa“, informa o gabinete do primeiro-ministro.
O Ministério das Infraestruturas anunciou ontem uma nova solução para o reforço da capacidade aeroportuária na região de Lisboa que prevê a construção de um aeroporto na atual Base Aérea n.º 6 do Montijo até 2026 e outro no Campo de Tiro de Alcochete, para entrar em funcionamento em 2035, que substituiria o Humberto Delgado.
O novo plano foi objeto de um despacho do secretário de Estado das Infraestruturas, Hugo Santos Mendes, publicado ontem em Diário da República, que além de justificar a nova opção política do Governo atribui ao Laboratório Nacional de Engenharia Civil a realização de uma Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) das soluções Montijo e Alcochete. Diploma que António Costa ordenou a revogação esta quinta-feira.
Fonte do Governo disse ao Expresso que o primeiro-ministro “desconhecia o despacho” publicado na quarta-feira e “apanhado de surpresa” na cimeira da NATO.
despacho publicado ontem também anulava o concurso público internacional para a Avaliação Ambiental Estratégica (AAE) que iria estudar três soluções para o reforço da capacidade aeroportuária: Humberto Delgado com Montijo como complementar, Montijo como aeroporto principal e Alcochete como aeroporto de raiz substituindo o Humberto Delgado. O concurso foi ganho pelo consórcio constituído pela portuguesa COBA e pela INECO, detida por empresas na dependência do Ministério dos Transportes espanhol. @ Sapo

finalmente de partida...



Aproxima-se a data da primeira mobilidade.  Cinco docentes de línguas irão frequentar o curso estruturado  "The Best Digital Tools for Language Teachers" em Nice.

cortesia de envio de Paula Silva e Lizete Pinheiro, docentes responsáveis pelo projeto

um DAC entre as disciplinas de Português e Educação Visual

E se Os Lusíadas, de Luís Vaz de Camões fosse o mote para a reinterpretação da obra plástica dos nossos artistas?! 

A turma do 9.º C realizou este trabalho de expressão plástica com referência a um Canto d’ Os Lusíadas, a partir da abordagem da linguagem plástica/artística de um artista moderno ou contemporâneo, com apresentação do trabalho/artista através de textos e processos digitais, nas disciplinas de Educação Visual e Português.

Trabalho no âmbito de um DAC entre as disciplinas de Português e Educação Visual
cortesia de envio de Maria do Carmo Barbosa, docente de Português

 

quinta-feira, 30 de junho de 2022

Covid-19: certificado digital da UE prolongado até fim de junho de 2023

O Conselho da União Europeia (UE) deu hoje luz verde à extensão por mais um ano das regras relativas ao Certificado Digital Covid-19 da UE, considerando que este documento é “particularmente importante” no contexto das viagens.

A aprovação do Conselho da UE segue-se à do Parlamento Europeu, na semana passada, ficando o certificado – que atesta a vacinação, a recuperação da doença ou a realização de um teste de despistagem negativo – em vigor até 30 de junho de 2023.
O executivo comunitário salientou, em comunicado, que o coronavírus SARS-CoV-2, que provoca a covid-19, continua a ser prevalecente na UE e a extensão do certificado irá facilitar a vida e deslocações dos cidadãos da UE.

A Comissão propôs ainda que sejam emitidos certificados para testes de antigénio de alta qualidade baseados em laboratório e que sejam incluídas as pessoas que participam em ensaios clínicos de vacinas.
O prolongamento da validade do certificado entra em vigor após publicação no Jornal Oficial da UE. @ Sapo 

Ciber (in)segurança

Governo é um dos principais alvos de ciberataques.


A Presidência do Conselho de Ministros, a Administração Interna, a Administração Local, das Finanças da Defesa Nacional e dos Negócios Estrangeiros foram os setores da área governativa que registaram mais incidentes de cibersegurança durante o ano passado, com um total de 628 incidentes. E a Presidência do Conselho de Ministros, responsável pelo Centro de Gestão da Rede Informática do Governo, foi o setor público que registou o número de problemas mais elevado, com 270 — um aumento de 560% em relação ao ano de 2020.
Depois da Presidência do Conselho de Ministros, só a banca registou mais problemas, segundo o relatório do Centro Nacional de Cibersegurança. 
Em relação ao tipo de incidente mais comum, phishing lidera as queixas. A partir de um e-mail que simula pertencer a uma empresa, por exemplo, as vítimas são levadas a entrar em sites e a partilhar passwords, ou outros dados pessoais, como número de cartão de crédito, por exemplo. Esta técnica registou 715 incidentes, representando 40% do total.
Outra técnica comum chama-se engenharia social, em que os criminosos telefonam às vítimas para que estas pensem que se trata de um funcionário de uma empresa informática, levando-as a instalar programas nos seus computadores. 
A técnica de sextortion, ameaças de divulgação de imagens íntimas, feitas através de e-mail, está também na lista, com 64 registos. @ Observador

mundo: a maior “fábrica” que aspira CO2 do ar vai nascer na Islândia

   A empresa suíça de tecnologia verde Climeworks deverá iniciar esta quarta-feira a construção daquela que poderá ser a maior infra-estrutura dedicada à captura de dióxido de carbono do ar. 

Esta “fábrica” de captura directa de ar (DAC, na sigla em inglês) será construída no Parque Geotérmico, perto de Reiquiavique, na Islândia, no prazo de 18 a 24 meses, e terá capacidade para sugar 36.000 toneladas de CO2 por ano do ar.    

Pode ser uma pequena contribuição se tivermos em conta os 36 mil milhões de toneladas de emissões de CO2 relacionadas com a energia produzidas em todo o mundo no ano passado, mas já será melhor do que nada.


Esta será a 2ª infraestrutura, de seu nome "Mammoth", com capacidade 10 vezes superior à primeira unidade, "Orca", a funcionar desde 2021 na Islândia.  Terá cerca de 80 grandes blocos de ventiladores e filtros que sugam o ar e extraem o seu CO2, que a empresa islandesa de armazenamento de carbono Carbfix mistura depois com água e injecta no subsolo - onde uma reacção química o transforma em rocha.  

O Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas da ONU afirmou que serão necessárias tecnologias energéticas intensivas e dispendiosas como o DAC para remover o CO2 em grande escala nas próximas décadas, para limitar o aquecimento global a 1,5C e evitar impactos climáticos cada vez mais severos. @ PÚBLICO



exames nacionais: 30 de junho

 Hoje, dia 30 de junho, é dia de... 



quarta-feira, 29 de junho de 2022

sociedade: o que será dos professores em mobilidade?

 Governo prepara alterações legislativas já para o próximo ano letivo. Há professores que deixam de poder usufruir do regime de mobilidade e a quem não restará outra alternativa a não ser "meter baixa".
As novas regras para o regime que permite aos professores com doenças incapacitantes (ou familiares próximos nessa situação) mudar para uma escola mais próxima de casa ou do prestador de cuidados de saúde entram em vigor já no próximo ano letivo. O diploma foi publicado no final da semana passada, com alterações ao que estava inicialmente previsto, mas longe de acalmar a contestação gerada pelos professores.
Segundo a alteração legislativa em curso, a colocação dos professores passa a estar condicionada à capacidade de acolhimento definida pelas escolas, que podem receber até 10% do seu corpo docente, identificando igualmente as áreas em que necessitam de reforço.
Quanto a este critério, o ministro recusou a ideia de estar a fazer daquele regime uma espécie de concurso, justificando que o que se pretende é "fazer o match entre a vontade do professor e a capacidade de acolhimento das escolas".
De acordo com o diploma, os professores que peçam a mobilidade por doença devem manter pelo menos seis horas de componente letiva, ao contrário da regulamentação atualmente em vigor.
Passa também a ser exigido um atestado de incapacidade multiusos, além do atestado de doença incapacitante e de deslocação para efeitos de tratamentos médicos, e a idade dos docentes passa a contar como fator de desempate na colocação. (daqui)

ciência: Fundação Champalimaud e Agência de Energia Atómica juntas na luta contra o cancro

Auditório da Fundação Champalimaud 

© Filipa Bernardo/Global Imagens

Fundação Champalimaud e a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) - organização autónoma ligada às Nações Unidas - anunciaram que, através de uma parceria, vão trabalhar conjuntamente no desenvolvimento da investigação, tratamento e diagnóstico de doenças oncológicas.

Radiação oncológica, imagiologia médica de diagnóstico, medicina nuclear e física médica são as áreas abrangidas pelo acordo entre as duas entidades, firmado na segunda-feira, durante uma visita do diretor-geral da AIEA, Rafael Mariano Grossi, ao Clínico Champalimaud.

Esta parceria prevê ainda a realização de estágios de beneficiários do Programa de Bolsas Marie Sklodowska-Curie da AIEA no Centro Clínico Champalimaud. @ DV

saúde mental: “Nós não somos feitos para trabalhar, mas para viver”

 O filósofo Agostinho da Silva já o tinha dito, “o homem não nasce para trabalhar, nasce para criar, para ser o tal poeta à solta”. O psicólogo Manuel Peixoto sublinha essa ideia para reforçar o conselho que “o prazer e o desejo são importantes na vida e têm de estar equilibrados com o princípio do dever”. Só deste modo se pode evitar situações de burnout.

psicólogo Manuel Peixoto
Embora os médicos digam que faltam estudos em Portugal sobre burnout, o portal inglês “Small Business Prices” afirma que Portugal é o país da União Europeia onde os trabalhadores mais correm o risco de sofrer deste síndrome ocupacional que afeta sobretudo quem tem profissões mais assentes nas relações humanas. 

Manuel Peixoto explica que “é difícil ao próprio fazer o diagnóstico de burnout a si próprio”, mas que uma vez diagnosticado há tratamento mesmo que possa ser prolongado. @ SicN 

NATO: Turquia levantou veto à adesão da Finlândia e da Suécia

Acordo histórico: Turquia levantou o seu veto à adesão da Finlândia e da Suécia à Aliança Atlântica.

Presidente turco Erdogan e a primeira-ministra sueca Magdalena Andersson

© EPA/Henrik Montgomery

 "Acabámos agora uma reunião muito construtiva com o Presidente [da Turquia, Recep Tayyip] Erdogan, o Presidente [da Finlândia, Sauli] Niinisto, e a primeira-ministra [da Suécia, Magdalena] Andersson, e tenho o prazer de anunciar que chegamos a um acordo que prepara o caminho para que a Suécia e a Finlândia adiram à NATO", anunciou Stoltenberg.
O secretário-geral da NATO agradeceu assim a Erdogan, Niinisto e a Andersson "pelo espírito construtivo" durante as negociações, afirmando que a Aliança tem comprovado que, apesar das diferenças, os Estados-membros têm sempre conseguido "sentar-se, encontrar terreno comum e resolver qualquer problema".
"A política de portas abertas da NATO foi um sucesso histórico. Dar as boas-vindas à Finlândia e à Suécia à Aliança vai torná-los [países] mais seguros, a NATO ficará mais forte e a área euro-atlântica mais segura. Isso é vital quando enfrentamos a maior crise de segurança em décadas", destacou. @ DN

terça-feira, 28 de junho de 2022

"Conferência dos Oceanos" em Lisboa

O futuro do Oceano começou hoje, 27 de junho, a ser decidido em Lisboa (Portugal), naquela que será a segunda edição da Conferência sobre os Oceanos da ONU, co-organizada com o Quénia. A Conferência dos Oceanos da ONU 2022 acontece entre 27 de junho e 1 de julho e é presidida por Portugal. Pretende-se encontrar soluções para uma governação sustentável do Oceano.


Todos os anos aparecem no mar 11 milhões de toneladas de plástico. É uma ameaça à biodiversidade e um dos temas em discussão na Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, que decorre em Lisboa. 

Na Conferência internacional dos oceanos que começou, o secretário-geral da ONU avisou o mundo que o tempo é de inverter a maré. António Costa foi dos primeiros a anunciar metas que Portugal quer cumprir.

O presidente da República diz que a pandemia e a guerra não podem ser desculpa para deixar de resolver os problemas ambientais. 

Ocean Rebellion

À porta da Cimeira das Nações Unidas dos Oceanos, a poucos metros do Altice Arena, aconteceu esta tarde um protesto, da conhecida organização de defesa e preservação dos oceanos - Ocean Rebellion.

Vieram de Londres alguns ambientalistas para chocarem através de uma performance. Pretendem construir cenários chocantes e foi o que aconteceu neste dia de arranque da Conferência para alertarem para os problemas dos oceanos.

Utilizando vários adereços e com restos de peixe este protesto pretende pressionar os políticos e governantes para, nesta cimeira, darem uma resposta pronta e eficaz no que dizem ser uma emergência global alarmante com os oceanos a morrerem. 

Jason Momoa marcou presença, este domingo, 26 de junho, no Fórum da Juventude e Inovação da Conferência dos Oceanos da ONU 2022, em Cascais.

O ator, que integra o elenco do novo filme do universo “Ve
locidade Furiosa”, que vai ser gravado esta semana em Portugal, esteve no mesmo evento que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e António Guterres, secretário-geral da ONU.

Temos um compromisso de proteger os oceanos, que é onde a água começa e termina a sua viagem”, apelou o artista, de 42 anos. “É preciso corrigir os erros do passado”, acrescentou, junto de um representante especial da ONU, Peter Thomson.

conheça algumas das igrejas mais antigas do mundo

Numa altura em que se sonha com o período de férias, e se fazem alguns planos, aqui fica uma sugestão cultural.

© Shutterstock

Em todo o mundo existem igrejas antigas que fascinam os turistas, seja pela arquitetura, história ou até pelos mistérios que guardam do passado. 
São verdadeiras jóias da antiguidade que merecem uma visita.

Verifique a galeria e veja quantas já conhece.

calendário escolar 2022/23

 Depois da pausa prolongada de Verão, as aulas devem começar até 16 de setembro, o Carnaval volta a ter três dias de interrupção, o regresso depois do Natal acontece a 3 de janeiro e a interrupção da Páscoa volta a ser de duas semanas. O ano letivo deve terminar a 7 de junho para o 9.º, 11.º e 12.º; a 14 de junho para 5.º, 6.º, 7.º, 8.º e 10.º; e no final do mês para pré-escolar e 1.º ciclo.
Este calendário a que o JN teve acesso é um regresso ao modelo que vigorava antes da pandemia. Recorde-se que no ano letivo que agora está a terminar – como forma de contenção da pandemia – as férias de Natal foram prolongadas pela primeira semana de janeiro, o que serviu para vacinar as crianças. Esta semana adicional de paragem foi compensada pela subtração de uma semana de férias na Páscoa, que acabou por ter só cinco dias úteis de interrupção.

a EB1/JIde Moutidos na “Quinta Pedagógica de Segade”

Quase na reta final deste ano letivo, a escola de Moutidos, em colaboração com a Associação de Pais - ASSOPAIS, proporcionou a todos as crianças, alunos, docentes e assistentes operacionais que dela fazem parte, um dia inesquecível.

Depois de uma pequena viagem de camioneta até à freguesia de Bustelo, Penafiel, chegamos à Quinta de Segade.

Apesar de a chuva nos acompanhar durante parte da manhã, os momentos que lá vivemos foram espetaculares, pois a quinta está preparada para os dias de sol e para os dias de chuva.

Com o acompanhamento de monitores, cada grupo de crianças da pré pode desenvolver atividades que foram desde a confeção de saquinhos de cheiro, de compota, de pão, de dança até à viagem de atrelado de trator.

Já os alunos do 1º ciclo desenvolveram atividades de confeção de velas aromáticas, de piza, de perfumes e de decoração de vasos onde tinham plantado um raminho de alecrim.


Houve também momentos para poderem degustar os enormes e variados farneis de que se fizeram acompanhar.



cortesia de envio (texto e imagens) de Olga Dias, docente do 1º ciclo

exames nacionais: 28 de junho

 Hoje, dia 28 de junho, é dia de...



segunda-feira, 27 de junho de 2022

as férias dos portugueses

Mais de metade dos portugueses tenciona fazer férias este ano, mas a esmagadora maioria não vai sair do país e 76% vai conter os gastos, a avaliar pelos dados de uma sondagem sobre férias realizada pela Aximage para o DN, o JN e a TSF.

Segundo os resultados obtidos em 804 entrevistas decorridas entre 14 e 19 deste mês, 56% dos inquiridos tencionam fazer férias, o que representa uma subida de oito pontos percentuais (pp) em relação ao estudo de março do ano passado, quando só 48% previam fazê-lo.

Observando-se os dados segundo a região de residência, verifica-se que os moradores nas Áreas Metropolitanas do Porto e Lisboa são os que mais pretendem fazer férias, com 60% e 58% dos inquiridos, respetivamente, a responderem afirmativamente.


Cortar ou manter gastos
Os 76% de inquiridos mais contidos distribuem-se de forma semelhante nos diferentes grupos etários e distinguem-se de forma mais visível nas classes sociais: dos mais favorecidos, 48% pensa gastar o mesmo dinheiro; dos que possuem menos recursos, 35% pretende despender menos.
Os efeitos da crise
À pergunta "A crise que vivemos é fator de peso na sua decisão sobre o valor a gastar nas férias?", a resposta dos inquiridos que tencionam fazer férias é esmagadora: 82% dizem "Sim".
O poder económico dos 56% de inquiridos que deverão fazer férias reflete-se nas respostas quanto ao peso da crise entre os fatores que determinaram a sua opção: 88% dos que pertencem à classe mais desfavorecida afirmam ser essa razão para a sua decisão sobre gastos, justificação apontada por 79% dos entrevistados das classes mais favorecidas.

Onde passar as férias?
A esmagadora maioria continua a optar por Portugal: 79% dos que pretendem fazê-las em território nacional. A preferência pelas férias em Portugal é nitidamente maioritária para os mais velhos (80% no grupo etário dos 50 aos 64 anos e 91% para os maiores de 65) e para as classes sociais intermédias.

Quando estar com a família em qualquer lugar é um sonho
Questionados quanto aos gastos que admitem fazer em comparação com as últimas férias, apenas 21% pensa despender mais dinheiro,  44% pretende ter uma despesa idêntica e 32% procurará cortar nos encargos
A noção de "férias de sonho" é um conceito, ou um anseio, que parece dividir os portugueses, de acordo com a sondagem: 25% do total dos entrevistados consideram que seria "viajar pelo Mundo", numa percentagem exatamente igual à daqueles que as definem como "estar com a família em qualquer lugar". Talvez as idades e as classes sociais ajudem a explicar. "Viajar pelo Mundo" é a preferência antes dos 50 anos. Já almejar estar com a família seja onde for é um anseio dos mais velhos. Para menos de um quarto dos inquiridos (23%), o desejo é "estar numa praia paradisíaca" e 18% respondem "a viajar pela Europa". E há uma minoria (5%) que se satisfaz com ficar "em casa a descansar". A idade avançada e os baixos recursos podem ajudar a explicar a preferência. @ DN

a Universidade Júnior está de volta

 

@ JUP

"Aqui a rotina continua. Na Ucrânia não" - campanha do MEO e da Amnistia Internacional

 Campanha portuguesa premiada com o Leão de Ouro no maior festival de criatividade publicitária, o Cannes Lions International Festival of Creativity.


A campanha da Amnistia Internacional (AI), que tinha como objetivo sensibilizar os portugueses para a nova realidade do povo ucraniano, "relembrando a importância de apoiar o trabalho concretizado por esta organização internacional no que respeita à defesa dos Direitos Humanos", contou com o apoio do MEO, que "cedeu o seu espaço publicitário em vários meios e plataformas para fazer soar as sirenes da campanha, disponibilizando ainda apoio logístico para esta importante causa".

"Este Ouro no Festival Cannes Lions é de extrema importância para o reconhecimento do trabalho que a Amnistia Internacional tem vindo a desenvolver na Ucrânia, mas é também mais uma forma de dar visibilidade e manter o assunto na atualidade pelo impacto mediático que este festival tem", afirma Miguel Ralha, CEO & Partner da BAR Ogilvy.

O The Cannes Lions International Festival of Creativity foi criado em 1953 pela SAWA (Screen Advertising Worlds Agencies) e é atualmente o mais importante prémio da publicidade mundial. @ Sapo 24

exames nacionais: 27 de junho

 Hoje, dia 27 de junho, é dia de...



sexta-feira, 24 de junho de 2022

VER: "Memória" no Cineclube da Maia

Este sábado no Cineclube da Maia o filme é "Memória", o belo e misterioso último filme do aclamado realizador tailandês Apichatpong Weerasethakul, vencedor do Prémio do Juri no Festival de Cannes.

MEMÓRIA de Apichatpong Weekasethakul
25 de junho de 2022 às 21h30

2021 | MEX/China/FRA/Colombia/GB/ALE/SUI/TAI/Qatar | 2h 16min | M12 | DRAMA, FIC CIENTÍFICA

o SNS e as férias

 Referindo-se ao Plano de Contingência para o verão, Graça Freitas alertou esta quarta-feira para os riscos que o verão traz e, na apresentação do plano da DGS, desaconselhou os portugueses a adoecerem em agosto.

 A diretora-geral da Saúde lembrou que as ondas de calor e as intoxicações alimentares levam cada vez mais pessoas às urgências. A nível alimentar, desaconselhou o consumo de bacalhau à brás, um prato que, segundo Graça Freitas, muitos portugueses levam para piqueniques.

         E assim vai o SNS...


textos em caixa @ Sic N
cortesia de Constância Silva, docente de Inglês e colaboradora do CRESCER

quinta-feira, 23 de junho de 2022

quadras de S. João voadoras

 

(daqui)

já cheira a manjerico!!!

manjericos

São João do Porto é uma festa popular que tem lugar de 23 para 24 de Junho na cidade do Porto, em Portugal. Oficialmente, trata-se de uma festividade católica em que se celebra o nascimento de São João Batista, que se centra na missa e procissão de São João no dia 24 de Junho, mas a festa do S. João do Porto tem origem no solstício de Verão e inicialmente tratava-se de uma festa pagã. As pessoas festejavam a fertilidade, associada à alegria das colheitas e da abundância. Mais tarde, à semelhança do que sucedeu com o Entrudo, a Igreja cristianizou essa festa pagã e atribui-lhe o S. João como Padroeiro.

Trata-se de uma festa cheia de tradições, das quais se destacam os alhos-porros, usados para bater nas cabeças das pessoas que passam, os ramos de cidreira (e de limonete), usados pelas mulheres para pôr na cara dos homens que passam, e o lançamento de balões de ar quente. Tradicionalmente, o alho-porro era um símbolo fálico da fertilidade masculina e a erva cidreira dos pelos púbicos femininos. A partir dos anos 70, foram introduzidos os martelos de plástico que desempenham o mesmo papel do alho-porro, tendo, curiosamente, também um aspecto fálico. Nos anos 70, nas Fontaínhas, vendia-se ainda, na noite de S. João, pão com a forma de um falo com dois testículos, atestando muito claramente as conotações da festa com as antigas festas da fertilidade. Existem, ainda, os tradicionais saltos sobre as fogueiras espalhadas pela cidade, normalmente nos bairros mais tradicionais; os vasos de manjericos com versos populares são uma presença constante nesta grande festa e o tradicional fogo de artifício à meia-noite, junto ao Rio Douro e à ponte D. Luís I. O fogo de artifício chega a durar mais de 15 minutos e decorre no meio do rio em barcos especialmente preparados, sendo acompanhado por música num espectáculo multimédia. @ Wikipedia 

visita de estudo da EB1/JI da Pícua à "Quinta das Manas"

Os alunos da EB1/JI da Pícua puderam relacionar o que aprenderam na escola com o que viram e fizeram nesta Quinta Pedagógica e divertiram-se imenso ao fazê-lo.



Aventuraram-se num safari em veículo motorizado; fizeram pão e manteiga e comeram-no; realizaram Jogos Populares, alimentaram cabras,  aprenderam a tosquiar uma ovelha e ainda cantaram e dançaram numa discoteca.

Um dia bem passado, que deixou adultos e crianças cansados mas felizes.

cortesia do envio (texto e imagens) Ana Gabriela Campos, docente do 1.º Ciclo

transportes públicos: no Porto continuam grátis para adolescentes até 2025

 A Assembleia Municipal do Porto aprovou esta segunda-feira à noite, por unanimidade, a extensão até 2025 da gratuitidade dos transportes públicos para todos os jovens entre os 13 e 18 anos que residam ou estudem na cidade.

foto de NELSON GARRIDO

O programa, intitulado Porto 13-18, vai prolongar-se durante os anos lectivos de 2022/2023, 2023/2024 e 2024/2025, permitindo aos jovens com idades entre os 13 e 18 anos com domicílio fiscal no Porto ou que “comprovadamente estudem e residam” na cidade utilizar os transportes integrados no sistema intermodal Andante.

A medida, aprovada por todas as forças políticas da Assembleia Municipal, terá um custo total de 4,2 milhões de euros para os anos de 2023, 2024 e 2025. @ PÚBLICO

ciência: têm uma escala nanométrica, foram inventados no Porto e podem vir a travar distúrbios neurológicos

Investigadores da Universidade do Porto desenvolveram um dispositivo eletrónico que simula comportamentos semelhantes aos dos neurónios e que, ao estabelecer ligação com os neurónios biológicos, pode vir a ajudar a travar distúrbios neurológicos, foi hoje anunciado.

Os 'memristores' são dispositivos eletrónicos com propriedades neuromórficas, isto é, comportamentos semelhantes aos dos neurónios.

Estes dispositivos têm uma estrutura à escala nanométrica com três camadas (dois elétrodos e um semicondutor) e foram construídos com técnicas semelhantes aos componentes eletrónicos de um telemóvel ou disco rígido, possuindo memória.

A fabricação destes dispositivos ficou a cargo da equipa do Instituto de Física dos Materiais Avançados, Nanotecnologia e Fotónica da Universidade do Porto (IFIMUP) da FCUP, sendo que no i3S, a equipa de neuroengenharia desenvolveu a utilização destes 'memristores' em modelos celulares para detetarem atividade neuronal atípica e atuarem como neuromoduladores.

As primeiras descobertas surgiram nos laboratórios do IFIMUP, onde os investigadores encontraram e estudaram um material com propriedades neuromórficas, nomeadamente, o silício. Posteriormente, os materiais passaram para o INESC MN, em Lisboa, onde foram desenvolvidos os dispositivos. @ Sapo

Covid-19: novos surtos na Europa

 Covid-19 está em ascensão uma vez mais. Nas últimas semanas, vários países europeus têm vindo a reportar surtos do vírus, devido ao aparecimento de novas variantes. Em Portugal, a situação volta a ser alarmante, devido ao aumento constante de infeções desde maio.

Em junho, atingiu-se um pico de mais de 2 mil casos, por milhão de pessoas, mas os internamentos em estado grave diminuiram. Segundo dados divulgados esta quarta-feira, Portugal já ultrapassou os 5 milhões de infeções, desde o início da pandemia.

A par de Portugal, França, Alemanha e Itália são os países mais afetados da Europa, fator que fez subir a média de casos em toda a União Europeia no mês de junho.

A comunidade científica aponta duas razões para o crescimento substancial do número de infeções: por um lado, a diminuição da eficácia das vacinas em todo o continente. Por outro, o aparecimento das subvariantes Ómicron, B4 e B5, mais resistentes às vacinas e mais contagiosas do que estirpes anteriores.

As autoridades mostram-se preocupadas com os novos casos, numa altura em que vários países se preparam os festivais de verão, mas pode existir uma solução à vista. Esta quarta-feira a Moderna anunciou ter criado uma vacina eficaz contra as subvariantes da Ómicron. @ Euronews