Número total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

histórias de escola (7)

A nossa equipa está no terreno e anda a inquirir elementos da nossa escola sobre "histórias de escola". As questões são sempre as que podem ler abaixo. Desta vez respondeu Natividade Meinedo,  docente de Português e Inglês do 2º ciclo.


1. Que professor mais a marcou e porquê?
2. Qual era a sua disciplina favorita?
3. Que episódio mais a marcou?
4. Alguma vez sonhou ser...?



1. Neste caso não posso dizer que foi só um professor. Logicamente, como a maioria das pessoas, o professor do primeiro ciclo é sempre um professor muito marcante. No meu caso também foi, porque ela era uma pessoa muito simpática. Não era muito comum os professores do primeiro ciclo serem assim muito simpáticos.
Depois, já no final do secundário, houve um professor de alemão que também me marcou bastante, porque era bastante inovador nas estratégias que utilizava na sala de aula. Naquela época o ensino era muito centrado no professor. Este professor, que era um pouco mais novo do que a maioria dos professores que eu tinha, trabalhava muito connosco, nós partíamos à descoberta das coisas, trabalhávamos em grupo, fazíamos atividades que não eram comuns na época e, portanto, esse professor também me marcou pela originalidade relativamente aos outros e porque, efetivamente, conseguiu cativar muito os alunos. Todos nós adorávamos aquelas aulas.

2. Durante muito tempo foi essencialmente inglês. Depois, quando cheguei ao secundário, tive psicologia e adorei. Fiquei até com desejo de seguir psicologia, mas depois, na parte final, graças ao professor de alemão que tive no último ano, acabei por me decidir pelo curso de letras, variante de inglês/alemão.

3. Mais uma vez, há mais do que uma situação ao longo do meu percurso escolar que me ficaram na memória. Na escola primária, o ensino era masculino ou feminino, portanto as escolas não eram mistas. A professora escolhia as três melhores alunas para irem a casa dela no seu aniversário e nós íamos assistir ao aniversário e ela dava-nos uma prenda em frente à família toda. Essa situação marcou-me porque ficávamos muito envergonhadas.
Entretanto, passei também por uma outra situação que foi o período do 25 de abril. Eu estava a estudar no antigo quinto ano, que agora corresponde ao nono ano, e na escola onde eu andava, como em muitas outras escolas no país, havia muitas lutas partidárias entre os alunos da direita e da esquerda e havia verdadeiras lutas campais dentro da escola, nas quais as pessoas se envolviam seriamente. Atiravam bancos pesadíssimos de ferro pelo ar, a polícia estava frequentemente lá na escola e, portanto, esse também foi um período da vida muito marcante, porque  passamos por uma mudança da ditadura para a liberdade, que nem toda a gente soube aproveitar da melhor forma. 

4. Tirando aquele sonho que todos temos de ser ricos e de nos sair a lotaria,  o que nunca me acontecerá pois não jogo, acho que posso dizer que o sonho foi sempre ser professora. Não quer dizer que às vezes pense que se calhar devia ter seguido outro caminho, mas sim, posso dizer que efetivamente sou aquilo que queria ser.
Ana Sofia Lopes e Mariana Cerquido

dia de eleições para a A.E.


Hoje é dia de eleições para a Associação de Estudantes.
Depois de um dia de reflexão, os alunos são chamados a exercerem o seu direito de voto para assim poderem ver a Associação de Estudantes representada pela lista vencedora.
Que tudo decorra de forma cívica e responsável é o que o CRESCER deseja.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

O meu filho tem más notas, e agora?

Do jornal PÚBLICO, o CRESCER selecionou parte de um artigo que interessará a todos.

"Está (...) na altura de assumirmos que nem todas as crianças têm de atingir os objectivos académicos que os pais consideram nobres e válidos. Há mais na vida. Não podemos ser todos advogados ou médicos, e os nossos filhos não nasceram para serem complementos de quem somos e dos sonhos que não pudemos atingir. Queremos o melhor para os nossos filhos, mas está na altura de pensarmos para além das notas e aceitarmos os sonhos dos nossos filhos — com a noção quem não serão todos o próximo craque da bola. Há que enaltecer os cursos técnicos, que com a sua aposta na prática preparam os jovens para as profissões que virão a desempenhar. Profissões como serralheiro, técnico de turismo ou de recolha de lixo são tão nobres e necessárias quanto quaisquer outras e existe mais procura para essas profissões do que saídas para muitos cursos superiores, incluindo aquele em que ingressei.
A faculdade hoje em dia não é tão necessária como fomos levados a crer. Há um número elevado de licenciados, mestres, doutorados desempregados. Por vezes, quanto maior é o grau atingido, menor é a empregabilidade, e temos de admitir que um canudo não faz de ninguém superior a quem quer que seja.
Os nossos jovens, adultos “para ser”, passam mais tempo na escola e em actividades de tempos livres, que enriquecem qualquer jovem com aquisição de novas capacidades. É verdade que os pais não conseguem dar o apoio que centros de estudo e explicações oferecem e que nesses sítios há profissionais motivados a incentivar as crianças a lutar e evoluir no seu percurso escolar. Creio, no entanto, que estamos a falhar em algo como sociedade: aquele tipo de educação que devia vir de casa." PÚBLICO


quarta-feira, 28 de novembro de 2018

o Geoatualidades informa: número de imigrantes em Portugal aumenta pelo quinto ano consecutivo

Como sabem, os alunos de Geografia Humana investigam questões  sobre a relação entre os seres humanos e o ambiente em que vivem. Desta vez, pesquisaram informação sobre o tema da imigração.


"O número de imigrantes em Portugal aumentou em 2017 pelo quinto ano consecutivo, estimando-se que tenham entrado no território 36.639 pessoas para residir no país, mais 6714 face a 2016, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).
As estatísticas demográficas referentes a 2017 revelam que 51% do total de imigrantes permanentes são mulheres, 55% tinham nacionalidade portuguesa, 38% nasceram em Portugal, 47% residiam anteriormente num país da União Europeia e 81% eram pessoas em idade activa (15 a 64 anos).
Já no que se refere aos que saíram de Portugal para residir no estrangeiro por um período igual ou superior a um ano (emigrantes permanentes), as estatísticas do INE registam que 31.753 pessoas o fizeram, menos 17% do que em 2016 (38.272)." @ PÚBLICO

no Dia Nacional do Pijama



"Por uma causa solidária onde crianças ajudam outras crianças."

     
     Mais uma vez, o Jardim de Infância de Moutidos aderiu à causa solidária da Associação “Mundos de Vida”.

       Com este gesto partilharam-se afetos, as crianças e famílias ficaram muito sensibilizadas, contribuindo para o mealheiro da "Casa dos Pijamas".

cortesia de Isilda Amorim

terça-feira, 27 de novembro de 2018

vem aí uma nova Associação de Estudantes


   


    Nos dias 27 e 28 de novembro de 2018 decorre a campanha para a eleição da nova Associação de Estudantes.

     São concorrentes a lista A e a lista V, sendo que ambas pretendem melhorar a escola, proporcionando atividades variadas ao longo do ano, que culminarão com a organização do baile de finalistas. A eleição decorrerá na próxima sexta-feira.
     Nestes dois dias a festa nos intervalos é rija e os decibéis fazem-se sentir num volume muito elevado. Ambas as listas trazem convidados que suscitam interesse aos alunos e proporcionam grande animação. Segundo alguns eleitores, falta conhecer claramente os objetivos de cada lista, mas por aquilo que o CRESCER pôde apurar, circulam pelas redes sociais e aí fazem furor. Os cartazes onde são avançadas as propostas de cada lista são os que aqui se divulgam.
     Depois destes dias, quinta-feira será dia de reflexão e sexta-feira os alunos decidirão qual destas listas melhor os representará.
10ºG

formação em "Mindfulness"


O Mindfulness é um aspeto central da tradição e psicologia budistas com cerca de 2500 anos de história. A palavra “Mindfulness” tal como é usada nos textos antigos, é uma tradução para o inglês da palavra em Pali “sati” que significa Consciência, Atenção e Recordação. A “Consciência” implica tornar-se consciente de tudo o que ocorre dentro e fora de nós, redirecionando a “Atenção” para os pensamentos e emoções em vez de tentar suprimi-los. Já o conceito de “Recordação” significa recordar-se de estar consciente e de prestar atenção.
Em contexto escolar, o Mindfulness oferece aos docentes e aos alunos ferramentas que permitem melhorar a sua atenção, conduzindo à autorregulação dos seus comportamentos e à diminuição dos níveis de stress.
Uma sala de aula atenta começa com um professor atento. E um professor Mindful pode servir como um modelo para os seus alunos. Quando os educadores observam e trabalham as suas próprias capacidades e condicionamentos, tornam-se mais bem-sucedidos a ensinar habilidades atencionais e equilíbrio emocional aos seus alunos.
O Centro para o Mindfulness na  Medicina e na Sociedade (CMMS) é uma organização criada por médicos psiquiatras e que possui cursos de formação vocacionados para grupos profissionais onde o stress é manifestamente elevado e crescente. A formação que propõe para professores introduz conceitos e práticas de ensinar com Mindfulness, fornecendo ferramentas para que estes possam estabelecer uma prática pessoal de Mindfulness formal e informal (MBSR). Pretende ainda ser uma inspiração para potenciar a motivação dos professores e desenvolver um sentimento de partilha colaborativa.

Formadores: Dr. Bruno Teixeira e Dr. João Perestrelo (médicos psiquiatras)
Formação 1: Mindfulness no Educador
Programa MBSR (Programa de Redução de Stress baseado em Mindfulness)
Formação 2: Do Educador para os Alunos e Cultivando o Mindfulness nos Alunos
Oficinas teórico-práticas
Início da ação: janeiro de 2019
Número de formandos: 10 a 15 formandos
Os docentes interessados em frequentar estas formações podem contactar as professoras Ana Bandeira e  Carmen Madureira através dos respetivos emails institucionais.


segunda-feira, 26 de novembro de 2018

a História, a Cultura das Artes e o Desenho em visita

         
           No dia 15 de novembro de 2018, no âmbito da disciplina de História A, História e Cultura das Artes e Desenho A, cinco turmas realizaram uma visita de estudo a Amarante e a Chaves, nomeadamente ao Museu de Amadeo de Souza-Cardoso e ao Museu de Arte Contemporânea de Nadir Afonso, respetivamente. Esta visita teve como principal objetivo consolidar as aprendizagens adquiridas em contexto de ensino-aprendizagem das disciplinas envolvidas na visita, de modo a compreender melhor o modernismo  em Portugal.
            
      Inicialmente visitaram o Museu de Amadeo de Souza-Cardoso, em Amarante, acompanhados por um guia que os ajudou a “decifrar” alguns aspetos relacionados com as obras do museu, sobretudo a nível da temática, das cores e formas utilizadas e também a influência das vanguardas artísticas nos quadros. Primeiramente o grupo de estudantes visitou uma sala onde estava retratada a exposição "Os Modernistas. Amigos e Contemporâneos de Amadeo de Souza-Cardoso" com obras de Almada Negreiros, Eduardo Viana, António Carneiro, entre outros. Os alunos tiverem ainda o privilégio de ter contemplado uma exposição temporária de outros artistas como Mário Eloy.
      Da parte da tarde, os estudantes dirigiram-se para Chaves, onde visitaram o Museu de Arte Contemporânea de Nadir Afonso. Lá, e novamente acompanhados por um guia, contemplaram várias obras de pintura e arquitetura de Nadir. Semelhante ao museu de Amadeo, neste também havia uma exposição temporária, intitulada de “EMA BERTA” – a luminosa exaltação das sombras. As pinturas deste modernista destacam-se pela sua geometrização e pelo uso de cores vibrantes e coloridas. Já as suas obras arquitetónicas distinguem-se pela simplicidade, racionalidade e pelo uso de novos materiais como o betão, algo inovador na época. Neste local, os alunos tiveram a sorte de encontrar a viúva de Nadir, que os ajudou a compreender melhor a vida do falecido marido, bem como as componentes das suas obras. Seguidamente, assistiram a um documentário sobre a carreira e a vida do pintor e arquiteto.

       
Após uma visita detalhada a estes dois museus, as turmas regressaram a Águas Santas.                                                                                                         
Cátia Pacheco



       


sexta-feira, 23 de novembro de 2018

audições para a Gala do Projeto+ 2019







Gostas de dançar? Tocas um instrumento musical? Cantas numa banda? Queres participar na Gala do Projeto+ de 2019?
A equipa do Projeto+ vai fazer audições aos alunos que pretendam participar na Gala de Entrega de Prémios do Projeto+ a realizar no final do ano letivo.
Para participar nas audições é necessária a autorização escrita do Encarregado de Educação. O formulário para a autorização pode ser levantado na Biblioteca e a inscrição deve ser feita até ao próximo dia 7 de dezembro, também na Biblioteca.
Vão ser realizadas cinco audições, uma audição por cada categoria de participação:

Dança Individual: 10 dez 2018 | 18:35h, Pavilhão A4
Dança em Grupo: 10 dez 2018 | 18:35h, Pavilhão A4
Canto: 10 dez 2018 | 18:35h, Pavilhão A4
Instrumento Musical: 11 dez 2018 | 18:35h, Anfiteatro
Banda: 11 dez 2018 | 18:35h, Anfiteatro

Contamos com a tua participação!


cortesia de Jorge Silva

histórias de escola (6)

A nossa equipa está no terreno e anda a inquirir elementos da nossa escola sobre "histórias de escola". As questões são sempre as que podem ler abaixo. Desta vez respondeu Elisabete Carvalho,  uma das técnicas auxiliares responsáveis pelo pavilhão 5.

1. Que professor mais a marcou e porquê?
2. Qual era a sua disciplina favorita?
3. Que episódio mais a marcou?
4. Alguma vez sonhou ser...?

1. A professora que mais me marcou foi a da primária. Ela era muito severa, dava muitas reguadas e os meninos com mais dificuldades eram postos à parte. Na quarta classe, tive a necessidade de mudar de escola.


2. A minha disciplina preferida era Materiais e Técnicas de Expressão Plástica. Sempre gostei muito de desenhar e de pintar e nessas aulas explorávamos técnicas de pintura, noções de composição, movimento e forma.

3. O episódio que mais me marcou foi,sem dúvida, a minha viagem de finalistas. Viagem esta relacionada com o meu curso de artes onde tive a oportunidade de apreciar várias obras de pintores nos Museus de Madrid.

4. Sempre sonhei em ser professora de Educação Visual, uma vez que um dos "melhores mundos" onde me posso inserir é definitivamente o das artes.
O meu sonho não se realizou,contudo, sempre que tenho disponibilidade, desenho e pinto.

Beatriz Pinto e Inês Mendes

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

vem aí a Feirinha de Natal





As professoras do Curso Profissional de Turismo convidam todos aqueles que se dedicam ao artesanato ou à produção de compotas caseiras, biscoitos, produtos hortícolas, ovos, etc. a participar na já tradicional Feirinha de Natal que se vai realizar nos próximos dias 6 e 7 de dezembro na nossa escola.



  
Os interessados devem solicitar a ficha de inscrição e devolvê-la devidamente preenchida até ao próximo dia 3 de dezembro para Esas.curso.prof.tec.turismo@gmail.com









o "Geoatualidades" lembra que já há transportes alternativos

Antecipando o Techdays Aveiro 2018, a Altice Portugal e Ericsson voltam a surpreender na área da tecnologia. De acordo com a informação da Altice Portugal, está hoje em exclusivo e pela primeira vez em circulação na cidade de Aveiro um Mini Bus 5G.
Além da tecnologia 5G, destaque para o facto deste Mini Bus ser totalmente autónomo.

O Caso de Uso 5G Mini Bus, que resulta ainda do contributo dos parceiros da Ericsson, CarMedia e EasyMile, que fornecem a interface multimédia e o veículo autónomo, consiste num transporte com autonomia e capacidade para seis pessoas que terão acesso à plataforma inovadora de gestão de conteúdos Ultra TV, desenvolvida pela Altice, Labs, em parceria com a Universidade de Aveiro, e poderão interagir com aplicações e aceder a serviços municipais e a imagens apelativas da cidade de Aveiro, evidenciando a mobilidade e a autonomia aportadas pela tecnologia. 
(Ler a notícia completa aqui.)

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

“mais altos, mais gordos e mais dependentes"?



O Projeto "Geração 21" acompanha jovens desde que nasceram. Hoje estão prestes a ser adolescentes. Todos beneficiamos das respostas dos jovens e das conclusões do projeto.

foto de Nelson Garrido
É um dos maiores estudos longitudinais da Europa e o único deste tipo alguma vez realizado em Portugal. 

Tudo começou em 2005 com 8600 recém-nascidos nas maternidades públicas da área metropolitana do Porto. 

Os bebés cresceram, acompanhados por uma equipa de curiosos especialistas que os foi medindo, avaliando e questionando. 

Agora, chegou a adolescência. O projecto de investigação Geração 21 entrou na sétima fase de avaliações que vai decorrer até Janeiro de 2020. 

Alexandra, Diogo e Carlos são apenas três exemplos de um imenso grupo de miúdos que produz conhecimento indispensável para conhecer o presente e projetar o futuro da saúde em Portugal. @ PÚBLICO


terça-feira, 20 de novembro de 2018

palestra sobre Endometriose

    
    Na passada quinta-feira realizou-se uma palestra sobre endometriose, dinamizada pela Dra. Susana Fonseca, presidente da associação portuguesa de apoio a mulheres com endometriose - Mulherendo.

    O público foi vasto e variado, tendo sido necessário fazer duas sessões: uma de manhã e outra à tarde. 

    
    Ficamos a saber que a endometriose afeta somente as mulheres e que uma em cada dez mulheres é vítima dessa doença. É, por isso, fundamental estar atento aos sintomas, particularmente quando o período menstrual é bastante doloroso.

  10ºL 

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

chegou o carteiro!





 Numa abordagem transversal às diferentes áreas de conteúdo, foi vivenciado pelas salas do pré-escolar do Centro Escolar da Gandra um projeto sobre os Correios. As crianças puderam fazer uma pesquisa sobre a evolução dos meios de comunicação até aos nossos dias.  Com a colaboração do posto de Correios de Águas Santas e o carteiro da área da escola, as crianças elaboraram um postal que, depois de selado, foi colocado no marco do correio e seguiu para as suas residências.
O projeto segue ainda a sua trajetória, com abordagens várias, na área da expressão musical, expressão plástica, matemática, linguagem e abordagem à escrita.

cortesia de Fernanda Carvalho

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

histórias de escola (5)

A nossa equipa está no terreno e anda a inquirir elementos da nossa escola sobre "histórias de escola". As questões são sempre as que podem ler abaixo. Desta vez respondeu Rosa Pinelo, uma das professoras bibliotecárias da escola.

1. Que professor mais a marcou e porquê?
2. Qual era a sua disciplina favorita?
3. Que episódio mais a marcou?
4. Alguma vez sonhou ser...?

1. A professora que mais me marcou no meu percurso escolar foi a professora do 1º ciclo. Fiz o ensino primário na minha aldeia natal (Rio Frio – Bragança) e ainda hoje sinto muitas saudades dessa época. Desde logo germinou em mim o gosto pelo ensino que perdurou, como é bem visível, até aos dias de hoje.
Sempre que, na aldeia, encontro a Professora Maria Alice apetece-me agradecer-lhe pelo legado que me deixou.

2. Passamos a outra fase do meu percurso escolar, agora noutro local do país, o nosso querido Porto.
As disciplinas que mais me marcaram foram Francês e Português. O Francês porque era uma nova língua que eu aprendia e o Português porque adorava ler. Na época não tínhamos smartphones e tablets e a leitura era uma janela para o mundo.
No secundário a Filosofia, o Latim e a opção de Jornalismo foram também disciplinas que muito me agradaram.

3. Estudava no Porto e as minhas férias eram passadas em Rio Frio. Foi uma agradável surpresa receber, na aldeia, um postal de Paris escrito em língua francesa pela minha professora de Francês. Senti-me orgulhosa e os meus colegas devem ter sentido exatamente o mesmo.

4. Como já disse uma das disciplinas que frequentei no ensino secundário foi o Jornalismo. Era tudo uma novidade, ouvir falar da estrutura da notícia, no parágrafo guia ou “lead” e toda essa linguagem nova para mim fez-me desejar ser jornalista, mas tal nunca se concretizou.
 O gosto pelo ensino e pela leitura nunca esmoreceu e cá estou eu, professora bibliotecária da escola Básica e Secundária de Águas Santas.
                                                                                                            André Amorim e Luís Crispim

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Alterações climáticas: Reverter o Aquecimento Global


O Programa “O Parlamento dos Jovens - Secundário” será desenvolvido ao longo do ano letivo na nossa escola, podendo culminar com uma Sessão na Assembleia da República.
O Parlamento dos Jovens - Secundário tem como objetivos:
. Incentivar o interesse dos jovens pela participação cívica e política;
. Sublinhar a importância da sua contribuição para a resolução de questões que afetam o seu presente e o futuro individual e coletivo, fazendo ouvir as suas propostas junto dos órgãos do poder político;
. Dar a conhecer o significado do mandato parlamentar e o processo de decisão da Assembleia da República (AR), enquanto órgão representativo de todos os cidadãos portugueses;
. Incentivar as capacidades de argumentação na defesa das ideias, com respeito pelos valores da tolerância e da formação da vontade da maioria.

Em 2018/2018 o tema a ser tratado é: “Alterações climáticas: Reverter o Aquecimento Global”.
O Regimento do Programa é elaborado com base no Regimento da Assembleia da República. É composto por Disposições Gerais, Regulamento Eleitoral, Regulamento da Sessão Escolar, Regulamento da Sessão Distrital/Regional, Regulamento das Comissões e Regulamento da Sessão Nacional. Estes documentos podem ser consultados no site http://www.jovens.parlamento.pt/
Resumindo, para poderes ir à Sessão Nacional na Assembleia da República vais ter que ser eleito pelos teus colegas em três etapas diferentes. Dá algum trabalho ser eleito deputado! Mas é bom!... Na Sessão Nacional, só participam cerca de 120 jovens, que vão estar a representar todo o país.
Quais são as etapas para ser eleito deputado à Sessão Nacional?
1.ª Precisas de ser eleito para a Sessão Escolar – isso é fundamental –, tens de ser um legítimo representante da tua escola.
2.ª Nessa Sessão Escolar tens de convencer os teus colegas de que sabes defender as tuas ideias e as recomendações aprovadas na escola, para que eles te elejam para a Sessão Distrital/Regional.
3.ª Nas Sessões Distritais/Regionais vão ser eleitas, pelos jovens deputados, as escolas que, posteriormente, vão representar o distrito ou a região autónoma na Sessão Nacional.

Regista estas datas
Data limite de entrega de listas é dia 11/01/2019
 Campanha eleitoral decorre de 14 a 18 de janeiro de 2019
As eleições são dia 21 de janeiro de 2019
 A sessão escolar, o debate, é dia 24 de janeiro de 2019.

A Comissão Eleitoral é constituída pela Professora Carmen Madureira, Professora Isilda Viana, Professor António Leite e os alunos: Tiago Velho, Sofia Brandão e Diogo Lemos e Filipa Melo.
Participa!

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Dia do Diploma: 16 de novembro

Segue um convite da Direção dirigido às turmas do 12º ano do ano letivo 2017/18.



Vai realizar-se o Dia do Diploma, no próximo dia 16 de novembro, pelas 18:45. Será, certamente, uma belíssima oportunidade para estes ex-alunos voltarem à escola e reverem colegas e professores.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

escola colorida

foto do blogartes


A arte dos nossos alunos e professores é grande e cada vez mais visível na escola. 


Quem fica indiferente às silhuetas criadas com base nas peças do jogo Tangram? 


A turma do 11.º A, do Curso de Artes Visuais, construiu silhuetas do corpo humano. 


Os trabalhos podem ser vistos nas paredes de vidro da reprografia da nossa Escola. 

os trapezistas já chegaram!



A informação e o convite chegou via e-mail. O CRESCER reforça a informação.



É necessário visitar o pavilhão A2 para ver e apreciar os Trapezistas, criados pelos alunos do 10ºF, na disciplina de Desenho. 



Uma visita ao local permite ver ao vivo as figuras que o animam e visitar o blogartes permite apreciar todo o processo de criação.



O CRESCER ilustra a notícia com uma foto do blogartes, para motivar a visita.



segunda-feira, 12 de novembro de 2018

o Cinemaescas criou um espaço e já tem novidades


Cinemaescas criou um espaço onde vai disponibilizar filmes completos do Plano Nacional de Cinema. 
Para ter acesso a esse espaço tem de ser seguidor desse blogue. Esta semana já lá está o filme  "Aquele Querido Mês de Agosto". 
Tenha acesso a  bons filmes, tornando-se um seguidor do Cinemaescas

missão espacial: o veloz mensageiro vindo de longe

O que será este objeto de tonalidade avermelhada?
Será uma nave espacial camuflada?
Será de uma civilização alienígena avançada para espiar a Terra?

Para além dos astros de grandes dimensões que encontramos no céu noturno, tais como estrelas e planetas, existem muitos outros de menor dimensão que surgem com menor frequência e que, porventura, nem sequer os podemos ver à vista desarmada. Destes vou referir os cometas e os asteroides.
Identificamos os cometas pelo modo como se mostram no céu quando estão próximos do Sol. É então que a luz intensa do Sol aumenta a temperatura da sua superfície, de tal modo que provoca a volatização do gelo que se encontra próximo da sua superfície. Os vapores, conjuntamente com poeiras, são ejetados do cometa a grande velocidade, funcionando como pequenos jatos que aceleram ou retardam ligeiramente o cometa.
Por curiosidade, a cauda do cometa, formada por este material ejetado, está sempre voltada para o lado oposto do Sol. Isto acontece porque o vento solar e a radiação intensa exercem uma pressão que as arrasta radialmente e para longe.
Ao contrário, os asteroides são rochosos e por isso não têm material a volatizar. Sem jatos de matéria o seu movimento é determinado apenas pela gravidade do Sol e, porventura, pela aproximação de algum planeta.
Recentemente, em novembro de 2017, a NASA descobriu um pequeno astro com uma forma alongada de cerca de 400 m de comprimento e aproximadamente 40 m de largura e altura.
Como quando estava próximo do Sol não apresentava cauda, concluiu-se que o novo astro era um asteroide. Além disso, pela sua trajetória e velocidade - na posição mais próxima do Sol a sua velocidade alcançou quase 88 quilómetros por segundo, o que é superior à velocidade de escape - pode-se concluir que o asteroide tinha origem extrassolar.
Nomearam-no de “Oumuamua” que significa, em havaiano, o mensageiro veloz vindo de longe.
Aconteceu que, após Oumuamua ter contornado o Sol e iniciar o seu afastamento, tinha uma variação de velocidade em cada intervalo fixo de tempo (a aceleração) ligeiramente superior à que se esperaria se estivesse sujeito apenas à gravidade, como é característico nos asteroides. Este facto poder-se-ia explicar se Oumuamua fosse, antes, um cometa.
A indefinição do asteroide ou cometa ficou patente na apresentação deste astro num artigo científico. Esta indefinição, conjuntamente com a forma alongada do astro, alimentou especulações.
Será que Oumuamua é uma nave espacial enviada por uma civilização mais avançada para nos espiar? Será que este astro é o destroço de alguma grande nave? Será que é uma nave vindo do futuro para nos espiar? Para alguns, o mistério adensou-se…
Como durante a passagem de Oumuamua pelo Sistema Solar foi observada por telescópios, inclusive pelo Hubble, e por radiotelescópio e não foi detetada alguma atividade ou emissão de radiofrequências, como seria de esperar de uma civilização avançada, estas hipóteses foram menorizadas.
Foi, sim, o primeiro astro que atravessou o Sistema Solar vindo do exterior a ser observado. Por este motivo, foi catalogado pela União Astronómica Internacional por “1i”, por ter sido o primeiro objeto de uma nova classe de astros, os interestelares.
A passagem do mensageiro vindo dos confins do Universo foi rápida e esteve a uns “meros” 300 milhões de quilómetros da Terra.
Agora, Oumuamua afasta-se a grande velocidade do Sistema Solar numa viagem interminável no escuro espaço interestelar. Provavelmente, daqui a alguns anos até o seu nome estará esquecido.
Outros poderão vir? Provavelmente, sim. Os astrónomos procuram-nos. Poderá ser que, o próximo, no pouco tempo da sua visita, seja mais intensamente explorado. Os astrónomos estão-se a preparar para isso e até pode ser que encontrem alguma nave espacial!
 Sérgio Viana

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

histórias de escola (4)

A nossa equipa está no terreno e anda a inquirir elementos da nossa escola sobre "histórias de escola". As questões são sempre as que podem ler abaixo. Desta vez respondeu Zulmira Pereira,  uma das técnicas auxiliares responsáveis pelo pavilhão 1.

1. Que professor mais a marcou e porquê?
2. Qual era a sua disciplina favorita?
3. Que episódio mais a marcou?
4. Alguma vez sonhou ser...?


1. O professor que mais me marcou foi a minha segunda professora do segundo ano pois, nesse mesmo ano, tinha reprovado e como a professora não era a mesma do ano anterior, percebeu que eu tinha capacidade para mais e colocou-me na sua turma do terceiro ano.

2. Definitivamente, História, mas a história mais antiga pelo simples facto de sempre me ter fascinado "quem éramos", "o que fizemos" e "o que somos capazes de fazer".

3. O episódio que mais me marcou ocorreu na reta final da segunda classe, quando, acidentalmente, deixei cair ao chão um objeto junto ao quadro e a professora bateu-me tanto nas mãos que eu nem as conseguia fechar .

4. Este não era de forma nenhuma o meu sonho, isto foi um acidente de percurso. Apesar disso, neste momento, gosto muito do que faço sendo uma espécie de adaptação do meu sonho, que era na verdade viajar pelo mundo! 

Beatriz Pinto e Inês Mendes

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

a Junta de Freguesia de Águas Santas procura artistas locais

O CRESCER teve conhecimento desta iniciativa e divulga-a.

A Junta de Freguesia de Águas Santas pretende ser um parceiro para a divulgação e promoção dos artistas da Freguesia. Assim, iremos promover nos próximos meses, o Registo dos Artistas da Freguesia. Esta iniciativa pretende recolher informação sobre as pessoas que se dedicam a qualquer forma de arte, para que possamos conhecê-los e apoiá-los na promoção dos seus trabalhos.
Enquadrado na política de dinamização da Freguesia, um dos projetos a desenvolver passa pela promoção de uma Mostra Permanente dos Artistas da Freguesia. Para isso, precisamos de conhecê-lo, para o convidar a expor os seus trabalhos. Assim, solicitamos que faça o seu registo, preenchendo a Ficha de Inscrição aqui disponível e enviando-a para o endereço: geral@jf-aguassantas.pt.
Conhecedores das inúmeras pessoas que se dedicam a diversas formas de arte em Águas Santas, estamos convictos de que este será um movimento dinamizador e de um grande envolvimento cívico e que surpreenderá todos através do talento presente na nossa freguesia.
Contamos consigo!

olh'ó Jornal da Tarde!

É o jornal do prolongamento do jardim de infância de Moutidos. É o número 80 e relativo ao mês de outubro.

cortesia de Ricardo Mazzei

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

o "Geoatualidades" insiste no tema da erosão costeira

Está na ordem do dia esta preocupação. Tanto mais que, agora, parece haver um Plano de Ação Litoral que inclui medidas de planeamento e prevenção, de proteção da zona costeira e relocalização de construções nas zonas de risco. 

Por isso, o projeto "Geoatualidades de cá e de lá" volta ao tema com mais uma notícia.

Portugal é um dos países europeus mais afetados pela erosão costeira. Nas zonas mais expostas, a linha de costa já recuou cem metros.
A erosão é mais grave no centro e norte do país. Em Esposende, o mar tem vindo a aproximar-se das casas, nomeadamente em Cedovém e Pedrinhas. Foram colocados troncos de madeira e pedras para tentar travar as investidas das ondas.
                                                                              Clima@Edumedia
Os proprietários de casas (de segunda habitação) queixam-se de algumas opções tomadas pelas autoridades. "O mar está a encarregar-se naturalmente e infelizmente de ir comendo a areia, mas do norte para sul foram postos esporões que prejudicaram exatamente as dunas", realça Rui Lages.
O vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente e presidente da Polis Litoral Norte, Pimenta Machado, reconhece que a construção de esporões para consolidar mais a norte, pode provocar problemas de erosão a sul, mas diz que são sempre feitas análises custo-benefício antes de qualquer intervenção.
Pimenta Machado diz que o plano para o litoral português inclui medidas de planeamento e prevenção, de proteção da zona costeira e relocalização de construções nas zonas de risco.
"Aquilo que temos previsto no nosso modelo é que esse recuo se vai intensificar agora com o efeito das mudanças climáticas. Vai acelerar e intensificar a erosão costeira em Portugal e é algo que nós temos de lidar com muito cuidado para mantermos a linha de costa", diz Pimenta Machado.
A aposta do Ministério do Ambiente consiste agora na alimentação artificial de praias. Vão ser colocados 35 milhões de metros cúbicos de areia nas zonas mais vulneráveis. Um especialista da Universidade do Porto diz que a medida só peca por tardia.
"Com o agravamento da situação e face às situações que nós herdamos há algo mais a fazer e em muitos casos soluções técnicas que já foram propostas há 40, 30, 20, 10 anos, nomeadamente a alimentação artificial de praias, que não tem sido feita ou quando muito tem sido feito na zona imersa, ou seja, debaixo de água, o que é muito pouco eficiente", afirma o professor Fernando Veloso Gomes da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.
Os geocilindros são outro dos recursos que as autoridades portuguesas têm usado para tentar travar o mar e proteger as casas em Esposende, mas alguns não têm resistido à força do Oceano Atlântico. @ Euronews