Número total de visualizações de páginas

domingo, 19 de dezembro de 2021

último post do 1º período: do CRESCER para os nossos leitores



É com muito agrado e satisfação que o CRESCER chega ao fim da produção deste primeiro período. Fazendo o balanço desta atividade, concluímos que o número de publicações aumentou, as visualizações cresceram significativamente, as partilhas das notícias aumentaram por parte dos docentes e apraz-nos registar a colaboração muito especial da colega Constância Silva e das colegas de 1º ciclo que, com muita regularidade, nos informaram, respetivamente, do que acontecia por aqui e nas suas escolas. Bem hajam!

Aos nossos alunos queremos agradecer a disponibilidae da participação e a vontade de fazerem muito com pouco.

Às famílias agradecemos que nos tenham seguido e continuem a seguir e a ler, quer por esta via quer pelo Facebook.

Cá nos encontraremos no próximo ano, Até lá, os professores vão mergulhar em papéis e em tarefas burocrárticas, procuraremos passar o Natal em paz e harmonia e faremos os possíveis por entrar em 2022 com a mesma determinação que nos tem movido até aqui.

Desejamos a todos umas BOAS FESTAS com muita SAÚDE.

Eduarda Ferreira e Manuela Couto

Para os nossos leitores aqui fica uma "prendinha" que tão bem se aplica a esta fase difícil das nossas vidas em que as comemorações em grandes grupos são indesejáveis e podem ficar para melhores dias:

Tu que dormes à noite na calçada de relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitros de lume
E sofres o Natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher

Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e combóios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer

Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher 

                                                                                 Ary dos Santos

Até breve! Em 2022.

1º PodCRESCER: "Ser jovem em 2021"

logótipo do PodCRESCER
Igualmenete, depois de termos encerrado a redação, chegou o 1º podcast do  CRESCER

O prometido é devido. Cá está! O tema do 1º episódio é "Ser jovem em 2021" e  o logótipo foi feito pelos alunos.

Para poder ver e ouvir este podcast quando quiser, basta clicar no link abaixo:

 podcast_final 2.wmv

 O trabalho é da responsabilidade de uma turma de 12º ano da área das Ciências e Tecnologias e foi  orientado pela professora de português, Elsa  Gonçalves.

Muito obrigado pela colaboração e partilha.

cortesia do envio de Elsa Gonçalves, docente de Português e reponsável pelo projeto

balanços de dezembro

Já depois de termos encerrado a nossa redação no dia 17 e de termos publicado aquele que designamos como "o último post do 1º período", chegaram à nossa redação muitas mensagens, por e-mail, de Boas Festas e de um Bom Ano Novo. A todos agradecemos e antecipadamente formulamos os mesmos votos.

Mas também chegou um e-mail da Associação de Pais da Escola EB1 de Moutidos endereçado à sua escola e gentilmente partilhado connosco e que aqui gostaríamos dele dar conta, bem como das fotos que o acompanhavam e que funcionam como evidências dos gestos de solidariedade.

"Boa tarde Moutidos,

No início do mês, com a vossa ajuda conseguimos angariar vários bens alimentares e não alimentares.

Ontem fomos à CASA Porto entregar as doações e queremos deixar aqui o agradecimento que os membros desta associação nos transmitiram.❤️

Felizes por conseguirmos ajudar esta associação a proporcionar um aconchego a quem precisa.

Além de ajudar tamb
ém estamos a transmitir aos nossos filhos grandes valores❤️
Juntos fazemos a diferença ❤️❤️
Cordialmente,

AssoPais
Associação de Pais e Encarregados de Educação 
da Escola EB1/JI de Moutidos


sexta-feira, 17 de dezembro de 2021

as melhores receitas natalícias: a aletria da tia Odete

 Chegou mais uma receita natalícia. Esta é a aletria da tia Odete e é irrepreensível. É húmida e quem a aprecia gosta de a comer quentinha ou morna. A tia Odete deixou este legado. Hoje, a família repete a receita e faz da tia Odete presença em todos os Natais.

imagem da internet

Ingredientes

  • 300 g de açúcar
  • 200 g de aletria
  • 50 g de  manteiga
  • 1 l de leite meio gordo + 3 colheres (sopa) de leite
  • 6 gemas
  • 1 casca de limão
  • 1 pau de canela

PREPARAÇÃO
  • Para preparar esta aletria, leve ao lume um tacho com o leite meio gordo, a casca do limão, a canela e o açúcar e deixe ferver. Desmanche a aletria, junte-a ao tacho e deixe cozinhar até ficar bem cozida.
  • Retire do lume, junte a manteiga e mexa. Adicione depois as gemas previamente batidas com as 3 colheres (sopa) de leite, mexa e leve um pouco ao lume, mexendo sempre e sem deixar ferver.
  • Retire a aletria do lume, deite para uma taça grande ou várias mais pequenas, deixe arrefecer e sirva. Pode polvilhar a aletria com canela em pó.

Bom apetite!
cortesia do envio de José António, sobrinho neto de Maria Odete

as decorações do Natal no pavilhão do 2º ciclo

 Os trabalhos dos nossos mais pequeninos... Apreciem.




cortesia do envio de Serafim Silva, Assessor da Direção

a árvore do pavilhão A2

 Linda, como sempre! 


Concurso "Postais de Natal em francês"

Alunos dos 7.º e 8.º anos criaram postais  para desejar um feliz Natal à comunidade educativa.

Estas criações serão submetidas a concurso e brevemente serão publicados os resultados no blogue da Biblioteca.

ver mais aqui


País: Portugal está mais velho, há mais divórcios e as mulheres representam 60% dos licenciados

Os resultados provisórios do Censos 2021 começaram a ser divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística.
Os dados provisórios sobre o estado atual do País começaram a ser revelados esta quinta-feira pelo Instituo Nacional de Estatística (INE). O balanço revela que Portugal tem 10.344.802 habitantes, perdendo assim 217.376 pessoas (2,1%) nos últimos 10 anos.
Ainda sobre a população, Portugal registou um aumento de 40,6% de pessoas de nacionalidade estrangeira residentes no país, que agora representam 5,4% do total da população. Até há data da realização dos inquéritos, residiam 555.299 pessoas de nacionalidade estrangeira em Portugal, mais 3,7% do que 2011.

População envelhecida

O relatório refere também que a população com 65 anos ou mais aumentou 20,6% nos últimos 10 anos e representa atualmente 23,4% dos cidadãos com nacionalidade portuguesa. Assim, a nível nacional existem 182 idosos por cada 100 jovens. O maior decréscimo deu-se no número de crianças dos 0 aos 14 anos, que diminuiu 15,3% na última década.

Oleiros (Castelo Branco), Alcoutim (Faro) e Almeida (Guarda) são os municípios com a população mais envelhecida, contrastando com a Ribeira Grande e Lagoa (Açores) e Santa Cruz (Madeira) que são os mais jovens.

Mais divórcios

Sobre as famílias, os dados indicam que houve um aumento de divórcios e uma diminuição de casamentos, sendo que 43,4% da população é solteira. “Nos últimos 10 anos, aumentou a importância relativa da população divorciada”, conclui o Instituto Nacional de Estatística. Um terço dos agregados domésticos tem duas pessoas, um quarto são pessoas que vivem sozinhas.

nível de escolarização aumentou em Portugal: 21,3% da população tem o ensino secundário – um aumento em relação aos 14,2% registados em 2011 – havendo também um crescimento no número de alunos inscritos ensino superior, passando dos 11,8% para os 17,4%. Entre os licenciados, 60% são mulheres e a maioria concentra-se nas áreas metropolitanas. Lisboa (36,8%), Oeiras (33,1%), Porto (32,1%) e Coimbra (30,7%) são os concelhos com maior proporção de residentes com ensino superior. @Sapo

quinta-feira, 16 de dezembro de 2021

Saúde: Ómicron tem risco muito elevado e exige medidas "fortes e urgentes"

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) considerou hoje que a nova variante Ómicron do vírus SARS-CoV-2 representa um risco "muito elevado" e exige medidas "urgentes e fortes", de modo a proteger os sistemas de saúde.        


Numa avaliação de risco atualizada hoje publicada, o ECDC aponta que a Ómicron deverá suceder à Delta como a variante dominante na União Europeia (UE) já no início de 2022, até porque já se assiste a transmissão comunitária dentro da Europa, e sublinha que os dados preliminares disponíveis não descartam "uma redução significativa da eficácia das vacinas" contra esta estirpe.

Desse modo, e porque os países da UE ainda enfrentam o impacto severo da vaga da variante Delta, "um novo aumento das hospitalizações poderá rapidamente sobrecarregar os sistemas de saúde", pelo que o ECDC considera que o risco do impacto da sua propagação é "muito elevado".

"Com base nas provas limitadas atualmente disponíveis, e dado o elevado nível de incerteza, o nível global de risco para a saúde pública associado à emergência e propagação da variante Ómicron é avaliado como muito elevado", assume então o centro europeu, que recomenda uma "ação urgente e forte" para reduzir a transmissão do vírus, "a fim de aliviar a já pesada carga sobre os sistemas de saúde e proteger os mais vulneráveis nos próximos meses".

Segundo o ECDC, é necessária "uma rápida reintrodução e reforço das intervenções não-farmacêuticas" para reduzir a transmissão da variante Delta em curso e retardar a propagação da variante Ómicron, mantendo sob controlo a carga sobre os cuidados de saúde.

O centro europeu recomenda designadamente que sejam tomadas medidas para evitar grandes reuniões públicas ou privadas, encorajar a utilização de máscaras faciais, reduzir os contactos entre grupos de indivíduos em ambientes sociais ou de trabalho, privilegiar o teletrabalho, testes alargados e forte rastreio de contactos.

De acordo com o ECDC, as autoridades devem aconselhar cuidados adicionais durante as viagens e nas reuniões familiares (com 'mistura intergeracional') durante a época natalícia e de festas de fim de ano.

O ECDC defende também que, embora a proporção de casos da variante Ómicron ainda permaneça baixa, "deve ser dada prioridade ao rastreio de contactos para casos prováveis ou confirmados de infeção" por esta nova variante, "independentemente do estado de vacinação, de forma atempada e tão completa quanto possível". @ Notíciasaominuto    

Hospital de São João no Porto reativa contentores devido ao aumento de casos suspeitos

Nos últimos dias, o número de casos suspeitos de covid-19 atingiu uma média diária de 80 doentes, "com picos a chegar aos 120 por dia", refere responsável pela Gestão de Urgência e Medicina Intensiva do Hospital de Saõ João, no Porto.


O Hospital de São João, no Porto, reativou os contentores destinados a doentes covid-19 devido à escalada de casos suspeitos que, nos últimos dias, duplicou, atingindo uma média diária de 80 doentes, com picos que podem chegar aos 120.
"Estamos, neste mês de dezembro numa média de 80 doentes por dia suspeitos, com picos a chegar aos 120 por dia. Isso já não era comportável na área em que nós estávamos e, portanto, é com naturalidade que adaptámos a nossa função em termos do plano de contingência do Serviço de Urgência", afirmou, em declarações à Lusa, o Diretor da Unidade Autónoma de Gestão de Urgência e Medicina Intensiva, Nelson Pereira.
De acordo com aquele responsável, nas últimas semanas tem-se assistido a um aumento "paulatino", mas "progressivo" do número de doentes com queixas respiratórias no Serviço de Urgência.
Nos últimos dias, acrescentou, "esse incremento tornou-se ainda mais significativo", ao ponto de a área do hospital dedicada aos doentes suspeitos "já não ser suficiente".
Esta situação levou à tomada de decisão de reabrir a área de contentores instalada no recinto do Hospital do São João desde março de 2020 para dar resposta às necessidades decorrentes da pandemia de covid-19.
Desde julho, altura em que Portugal enfrentava a quarta vaga da pandemia, que esta área não estava a ser utilizada, indicou Nelson Pereira.
À Lusa, o diretor da Unidade Autónoma de Gestão de Urgência e Medicina Intensiva garantiu que, nesta fase, os profissionais que estão a ser alocados para esta área integram a equipa interna do Serviço de Urgência, por forma a não colocar em causa a atividade não covid do Hospital de São João.
De acordo com dados cedidos hoje, naquela unidade hospitalar estão internadas 24 pessoas com o novo coronavírus, das quais 10 em cuidados intensivos. @ DN

Escola do Corim veste-se a rigor para um Natal de Esperança

 

No dia 1 de dezembro a magia de Natal chegou à escola do Corim. O nosso recreio encheu-se de pinheirinhos, para vivermos mais cedo o espírito natalício.

Tudo isto foi possível com a ajuda da Associação de Pais da nossa escola, que ofereceu um pinheirinho a cada turma, feito com paletes de madeira. Cada um de nós fez um enfeite, com material reciclável, escolhemos uma palavra alusiva à época de Natal e, assim, enfeitamos o pinheirinho da nossa turma. Depois de decorados, os pinheirinhos foram “plantados” no recreio da frente da nossa escola.

Junto dos pinheirinhos também havia bonecos de neve feitos pela professora e animadoras do AAAF (Atividades de Animação e Apoio à Família).

Tivemos ainda um sino luminoso, cedido pela Junta de Freguesia de Águas Santas para dar ainda mais brilho ao nosso recreio.

Por tudo isto gostaríamos muito de dizer:

“Obrigado a todos que, nesta quadra, contribuíram para trazer mais alegria e amor à nossa escola.

E a todos um feliz Natal!”                                                                                                                       alunos do 4º ano /A da EB1/JI de Corim                                   cortesia do envio de Cristina Falcão, docente do 1º ciclo


2º ciclo: It´s Christmas time!

Trabalhos de Inglês dos alunos de 5º ano e das alunas do English Club
The students from the 5th grade celebrate Christmas!

ENGLISH CLUB

The students searched for Christmas traditions in Scotland…    


And in the USA:

Come and visit us!

Merry Christmas and a Happy New Year!                           

                                                                                                                      alunos do 5º ano e alunas do English Club
cortesia de envio de Teresa Lacerda, docente de Iglês do 2º ciclo

textos de alunos: "Take a minute, take five"

Mais um texto. Desta feita, é da autoria do Anita Bessa, aluna do 10º B. O assunto é "What do you mean?"

 Drive a wedge between someone


Idiom – To cause disagreement, hostility or anger between people who are close or had been friendly before. Someone tries to drive a wedge between people to damage or weaken their relationship.

 Other examples in context:

 I started to feel Toby was driving a wedge between me and my girlfriend, Julie.

It doesn’t make sense to let things that happened in the past drive a wedge between us now.


texto de Anita Bessa, aluna do 10º B
cortesia do envio de Constância Silva, docente de Inglês

quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

as melhores receitas de Natal: as filhoses da avó Rosa

Desta vez chegou até ao CRESCER uma receita de filhoses de abóbora. É mais uma receita de uma avó, tão experimentada nas lides da cozinha que faz esta receita sem medidas exatas, tudo dependendo do tamanho da abóbora. Diz quem come estas filhoses que não há iguais! 

Obrigada, avó Rosa, pela generosidade em partilhar connosco a sua receita.

imagem da internet

as filhoses da avó Rosa

Ingredientes: 
(Esta receita é feita "a olho", a quantidade de ingredientes é feita consoante o tamanho da abóbora. Aqui deixamos pesos e quantidades aproximadas)
* 1 abóbora chila (imaginem de 300g)
* farinha (200g)
* ovos (4)
* açúcar (1 colher de sopa)

Procedimento: 
Primeiro, partir a abóbora, descascá-la e retirar todas as pevides e os fios que possa ter. De seguida, cortá-la aos bocadinhos e colocar em água a cozer de forma a que toda a abóbora fique coberta. Quando cozer, escorre-se a água, desfia-se a abóbora para uma tijela e juntam-se os ovos e o açúcar. Acrescenta-se a farinha. Mexe-se tudo muito bem até ficar a ponto de se poder fritar. Deixa-se a massa a repousar durante 15 minutos, tapada com um pano e, por fim, frita-se em óleo quente, em colheradas. Depois de fritas, escorrem-se em papel absorvente e polvilham-se com açúcar e canela.

Bom apetite!
cortesia do envio de Mafalda Pinto, neta da avó Rosa

como fica o novo calendário letivo após alterações às férias escolares

O novo calendário letivo foi publicado em Diário da República, com alterações nas férias escolares devido à "semana de contenção" decretada para conter a pandemia da covid-19 e que vai atrasar o início do 2.º período.

Maria João Gala / Global Imagens

Conforme anunciado em 25 de novembro pelo primeiro-ministro, António Costa, o reinicio do ano letivo foi adiado para 10 de janeiro, em vez da data inicialmente definida no calendário escolar, que previa que o 2.º período começasse no dia 3.
O adiamento, aplicado a todas as escolas públicas e privadas e às creches, será compensado com dois dias na interrupção do Carnaval e outros três nas férias da Páscoa.
No entanto, os estabelecimentos particulares de ensino especial podem, contudo, "assegurar as atividades letivas em regime presencial no período compreendido entre 27 de dezembro de 2021 e 7 de janeiro de 2022, mediante solicitação dos encarregados de educação" e do cumprimento das normas da DGS.
Assim, e de acordo com o novo calendário publicado em Diário da República, os alunos terão apenas um dia de descanso no Carnaval, em 1 de março, em vez dos três inicialmente previstos (entre 28 de fevereiro e 02 de março).
O 2.º período termina em 08 de abril, três dias mais tarde daquilo que tinha sido definido no início do ano letivo, e as férias da Páscoa são entre 11 e 18 de abril.
O 3º período não sofreu alterações, mantendo-se o regresso às aulas no dia 19 de abril e o último dia em 7 de junho para os alunos do 9.º, 11.º e 12.º anos, 15 de junho para o 10.º ano e do 5.º ao 8.º anos, e 30 de junho para o pré-escolar e 1.º ciclo.
Estas alterações de calendário fazem parte do conjunto de medidas anunciadas para conter a pandemia da covid-19 e decorre da implementação de uma "semana de contenção" no início do ano, entre 2 e 9 de janeiro. @ DN

os sintomas da Covid-19 tendem a aparecer nesta ordem


Geralmente, o primeiro sintoma de uma pessoa infetada com a Covid-19 é a febre, seguindo-se a tosse e as dores musculares, depois as náuseas e ou os vómitos e, por fim, a diarreia. Esta sequência de sintomas foi determinada por um grupo de investigadores da Universidade do Sul da Califórnia (USC).
Os autores do estudo do Michelson Center for Convergent Bioscience da USC defendem que saber a ordem dos sintomas da Covid-19 pode ajudar os pacientes a isolarem-se mais cedo e a procurarem cuidados médicos precocemente.
“Uma vez que agora existem melhores abordagens de tratamento para a Covid-19, identificar os pacientes mais cedo pode reduzir o tempo de hospitalização”, disse Joseph Larsen, principal autor do estudo e professor da USC, em comunicado, citado pela agência ‘Efe’.
A pesquisa destaca ainda que, embora a febre e a tosse sejam frequentemente associadas a muitas doenças respiratórias, incluindo a síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) e a síndrome respiratória aguda grave (SARS), os sintomas no trato gastrointestinal superior e inferior distinguem quando se trata de pacientes com a Covid-19.
“O trato gastrointestinal superior (náuseas e vómitos) parece ser afetado mais cedo do que o trato gastrointestinal inferior (diarreia) na Covid-19, o que é o oposto da MERS e SARS”, detalham os cientistas.
“A ordem dos sintomas é importante. Saber que cada doença progride de maneira diferente significa que os médicos podem identificar mais cedo se alguém tem probabilidade de ter a Covid-19 ou outra doença, o que pode ajudá-los a tomar melhores decisões sobre o tratamento”, concluiu Larsen. @ Sapo 

Gandra: campanha solidária de recolha de donativos

Aproveitando o espírito natalício que se vive, estamos a explorar valores como a Dádiva, a Partilha e a Solidariedade, para que as nossos alunos cresçam a ser bons Cidadãos e bons Seres Humanos!


Para além de diversos trabalhos que estão expostos na escola realizados em várias disciplinas e articulados entre vários professores, as crianças foram sensibilizadas para recolher bens para doar à Associação A Casa do Caminho que acolhe e cuida de crianças em perigo. Com a sua natural generosidade, as crianças aderiram com entusiasmo a esta ação, utilizando o lema “Neste Natal, ajuda-me a ajudar!”.


Esperamos que as crianças d’A Casa do Caminho tenham um Natal feliz e que o nosso pequeno contributo as ajude e conforte.

Que o espírito natalício se prolongue durante todo o ano de 2022!


cortesia do envio de Virgínia M. Miranda Costa, docente de 1º ciclo

terça-feira, 14 de dezembro de 2021

ARS-Norte desaconselha aglomeração de pessoas a partir desta segunda-feira

 A Administração Regional de Saúde do Norte desaconselhou esta segunda-feira os eventos, festas e jantares que promovam a aglomeração de pessoas, dada a imprevisibilidade da evolução da Covid-19.

A Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) desaconselhou esta segunda-feira a realização de eventos, festas e jantares que promovam a aglomeração de pessoas, com efeitos imediatos, dada a imprevisibilidade da evolução epidemiológica da Covid-19.
“A atual situação epidemiológica nacional e regional, relativa à pandemia por Covid-19, é caracterizada por um elevado grau de incerteza, devido à dinâmica de circulação de vários vírus nos meses de inverno e à emergência de uma nova variante de preocupação de SARS-CoV-2”, refere a ARS-Norte.
Em comunicado, a ARS-Norte considera que “esta imprevisibilidade da evolução epidemiológica da Covid-19, implica uma avaliação de risco contínua e, de acordo com o nível de risco apurado, a reavaliação das medidas de saúde pública implementadas”.
“Independentemente do cumprimento integral de todas as medidas de saúde pública preconizadas, o risco de transmissão de infeção por SARS-CoV-2, particularmente em eventos de cariz social favorecedores de aglomeração de pessoas, de comportamentos de proximidade e de contacto físico, é real e não pode ser anulado”, sublinha.
A autoridade de saúde do Norte lembra que “continuam a ocorrer casos/surtos relacionados com eventos sociais promotores da agregação de pessoas, dada a circulação de pessoas infetadas, com ou sem sintomas, ainda que com um esforço de testagem prévia”.
Defende, por isso, que é “fundamental que todos aqueles que pretendem realizar eventos durante a pandemia, ainda que nos limites do enquadramento legal, ponderem o risco a que se estão a submeter, assim como aos demais participantes, tendo a responsabilidade de aplicar as medidas de redução de risco e de cumprir, promover e garantir o cumprimento da legislação vigente aplicável, bem como das normas, orientações e recomendações da Direção-Geral da Saúde”.
Refere que as autoridades de saúde da região Norte manterão o acompanhamento da situação epidemiológica, ajustando a intervenção em saúde pública, de acordo com a avaliação de risco.
A ARS-Norte reitera que é “fundamental manter elevada atenção ao aparecimento de sintomas de Covid-19, nomeadamente, febre, tosse (de novo, agravada ou associada a dores de cabeça ou dores generalizadas do corpo), dificuldade respiratória ou perda total ou parcial do olfato ou do paladar, de início súbito”, e no caso do aparecimento destes sintomas, contactar o Centro de Contacto do SNS 24 (808 24 24 24), bem como dar cumprimento às medidas de prevenção e controlo determinadas pelas autoridades de saúde territorialmente competentes. @ Sapo

país: governo anuncia que distribuição de 600 mil computadores pelos alunos está prestes a acontecer

Os cerca de 600 mil computadores destinados aos alunos do ensino obrigatório estão prestes a chegar e ser distribuídos, ficando concluído o processo de atribuição de equipamentos pelos estudantes, anunciou o secretário de estado da Educação.

JOÃO RELVAS/LUSA

“Estamos neste momento já em fase de chegada e distribuição dos restantes 600 mil para atingirmos o pleno dos alunos”, afirmou o secretário de estado Adjunto e da Educação, João Costa, durante o webinar “O Digital na Educação” promovido pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), que está a decorrer online.

No passado ano letivo, o Ministério da Educação distribuiu cerca de 450 mil computadores e hotspots de internet, segundo um programa que começou por se focar nos alunos mais carenciados (com Apoio Social Escolar).

Faltavam cerca de 600 mil para abranger professores e todos os alunos do ensino obrigatório da rede pública, tal como desenhado no programa Escola Digital, financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Além da distribuição de equipamentos, o programa prevê também novas infraestruturas nas escolas capazes de fornecer internet com mais qualidade e mais recursos, a formação de professores ou a produção de recursos educativos digitais.

A presidente do Conselho Nacional de Educação, Maria Emília Brederode Santos, recordou um estudo realizado pelo CNE que revelou que 90% dos docentes estavam interessados em ter formação na área da informática.

O secretário de estado salientou, no entanto, que “não vale a pena ter toda a competência tecnológica e capacidade de manipular a tecnologia” se não existir um trabalho de literacia de informação e dos média.

“Nesta avalanche de informação já não somos apenas consumidores de conteúdos. Desde muito novos, as crianças e jovens são também produtores de conteúdos e isso traz muitas questões, sobretudo, de natureza ética, como a ética da navegação”, salientou o governante.

As escolas precisam também de trabalhar o pensamento critico dos alunos. Num tempo em que “o manual escolar em formato livro não é o único instrumento que existe na sala de aula”, os alunos têm de estar preparados para questionar e conseguir distinguir a informação que lhes é oferecida.

Os jovens têm de ser capazes de avaliar fontes, detetar informação falsa, distinguir factos de opiniões, ter capacidade de contrastar diferentes fontes de informação, disse João Costa.

Durante o webinar, o Governo recordou que a transição digital já era um objetivo que apenas se tornou “mais emergente e acelerado” com a pandemia: “A pandemia foi um acelerador nas necessidades da transição digital”.

João Costa salientou que o currículo dos alunos, desde o pré-escolar ao secundário, já previa a integração de competências digitais e que o plano de transição digital na educação existia antes da covid-19.

Mas, sublinhou, nunca teve o intuito de se substituir ao ensino em contexto da escola, porque “nenhuma máquina substitui a relação humana”. @Sapo

escola colorida

 As mãos que fazem a escola, fazem "coisas" maravilhosas! O desafio que o CRESCER lhe deixa é descobrir onde se encontra cada uma desta cinco imagens que hoje lhe apresentamos. Vá à descoberta.

imagem 1

imagem 2

imagem 3

imagem 4

imagem 5

Descobriu? Procure. E encontre mais ainda. É um privilégio trabalhar numa escola colorida! 

segunda-feira, 13 de dezembro de 2021

Covid-19: vacinação das crianças dos 5 aos 11 anos

 


O calendário de vacinação contra a covid-19 em crianças dos 5 aos 11 anos já foi revelado.

  • A 18 e 19 de dezembro — crianças de 11 e 10 anos, podendo algumas de 9 anos ser vacinadas também;
  • De 6 a 9 de janeiro — crianças entre os 9 e os 7 anos;
  • A 15 e 16 de janeiro — crianças entre os 6 e 7 anos;
  • A 22 e 23 de janeiro — crianças com 5 anos;
  • De 5 de fevereiro a 13 de março — serão administradas as segundas doses.
  • Outras notas a reter:
  • A partir de segunda-feira, 13 de dezembro, uma vez atualizada a norma da vacinação, estará aberto o auto-agendamento para que os pais possam inscrever os filhos;
  • As crianças com comorbilidades serão prioritárias, independentemente da idade, desde que tenham prescrição médica, bastando que se dirijam aos centros de vacinação.
  • Não haverá vacinação para adultos nestes dias acima mencionados, sendo exclusiva para crianças.(daqui)