Número total de visualizações de página

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Marcelo Rebelo de Sousa atribui a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade a António Lobo Antunes

foto de José Sena Goulão, Lusa

      O escritor António Lobo Antunes foi ontem condecorado pelo Presidente da República com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade, durante o encerramento de um colóquio sobre a vida literária do autor. Marcelo Rebelo de Sousa considerou que António Lobo Antunes "não precisava" do prémio Nobel da Literatura, porque "estava acima" desse galardão e, por isso, "não há que esperar notícias" de Estocolmo.

      Há um quarto de século havia um debate na sociedade portuguesa que eu achei sempre despiciendo, que era sobre o prémio Nobel da Literatura para o António Lobo Antunes, porque eu achava que ele estava acima disso", afirmou o chefe de Estado, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa. 
      Marcelo Rebelo de Sousa referiu que António Lobo Antunes “não precisava” dessa condecoração “para ser quem era” e, por essa razão “não há que esperar notícias dessa capital da Europa nórdica” – referindo-se a Estocolmo, na Suécia, onde é atribuído o Nobel da Literatura. 
      “Claro que isso [a qualidade literária de Lobo Antunes] ficou mais claro quando a [Biblioteca] La Pléiade lho reconheceu, portanto, o chamou ao Olimpo. Entrou no Olimpo” prosseguiu o Presidente.
      O escritor foi condecorado pelo chefe de Estado com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade, que é “o pouco que está ao alcance de um Presidente”, na opinião de Marcelo.
      Antes, o escritor e também médico psiquiatra contou histórias sobre o seu percurso pessoal diante de uma plateia cheia e da qual faziam parte os antigos Presidentes da República Jorge Sampaio e Ramalho Eanes.
      Durante a intervenção, Lobo Antunes recordou dois episódios com Mário Soares e Jorge Sampaio.
     “Diz o António que os sucessivos Presidentes da República sempre tiveram um carinho enorme por ele”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, recordando esse momento da intervenção do escritor, acrescentando que “os portugueses, sucessivamente, ao longo destes anos de obra literária e democracia tiveram um carinho enorme” pelo autor.
      E, por essa razão, os “Presidentes cumpriram a sua missão”, que é “interpretar a vontade do povo”, uma vez que “é para isso que são eleitos”.
      Durante a intervenção, o Presidente recordou também os momentos em que se cruzava com Lobo Antunes num alfarrabista, ao sábado, e terminou com um elogio ao escritor.
      “Foi, é e será sempre um homem essencialmente livre e que contribuiu para a nossa liberdade, por aquilo que pensou, por aquilo que fez e por aquilo que escreveu”, finalizou. @Sapo 24

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Ensino Superior: médias sobem na segunda fase, oito cursos acima de 19 valores

      Oito cursos registaram na segunda fase uma nota média de entrada no ensino superior acima dos 19 valores, ficando também acima da média mais alta de 18,95 valores de Engenharia Aeroespacial do Instituto Superior Técnico registada na primeira fase.



       De acordo com os dados oficiais hoje divulgados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), na segunda fase a média de entrada mais alta pertence ao curso de Engenharia e Gestão Industrial da Universidade do Porto, com uma nota de acesso de 19,58 valores.
      Seguem-se Engenharia Aeroespacial e Engenharia Física Tecnológica, ambos do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, com notas médias de entrada de 19,45 valores e 19,43 valores, respetivamente.
           Na lista dos cursos com médias superiores a 19 valores há ainda três cursos de Medicina – o da Universidade Nova de Lisboa e os dois da Universidade do Porto - e Bioengenharia e Engenharia Informática e Computação da Universidade do Porto.Sobraram ainda vagas em 264 cursos, maioritariamente institutos politécnicos e cursos de engenharia.Há ainda 38 cursos com vagas em aberto para a segunda fase sem qualquer aluno colocado, 26 cursos com notas médias entre os 9,5 valores e os 9,99 valores, e 12 vagas criadas adicionalmente para situações de empate.
       Cerca de metade dos candidatos à segunda fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior ficou de fora das universidades e politécnicos públicos, onde foram agora colocados 9.274 estudantes, segundo dados oficiais hoje divulgados.
        De acordo com a informação disponibilizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), dos 18.195 estudantes que se candidataram na segunda fase do concurso nacional de acesso (CNA) ao ensino superior, apenas cerca de metade (9.274 estudantes) conseguiu ficar colocado numa das 11.615 vagas levadas a concurso.Os resultados da segunda fase do CNA estão desde hoje disponíveis na página da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), em http://www.dges.gov.pt e os estudantes agora colocados podem matricular-se entre hoje e 30 de setembro.@ sapo24

O QCENA vai entrar em cena...






    «O QCENA vai começar a sua atividade, no próximo dia 2 de outubro, com uma reunião para apresentação do projeto e da equipa de professores envolvidos. 

         A vossa presença é muito importante para que seja possível definirmos o nosso percurso e distribuirmos tarefas. 

     Este é um projeto que promete muito envolvimento, novas experiências e muitas aprendizagens. Contamos com a vossa presença!»

cortesia de Elsa Gonçalves

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

"Nobel Alternativo" distingue líder e associação da Amazónia e ativista Greta Thunberg

A jovem ativista sueca Greta Thunberg, o líder indígena brasileiro Davi Kopenawa e a Hutukara Associação Yanomami, de conservação da floresta tropical da Amazónia, foram hoje distinguidos, em Estocolmo, com o "prémio Nobel Alternativo".
foto de OLIVIER DOULIERY

De acordo com o júri internacional, o líder da tribo dos Yanomami em Roraima, no norte do Brasil, Davi Kopenawa, e a Hutukara Associação Yanomami foram distinguidos “pela corajosa determinação na proteção das florestas e da biodiversidade da Amazónia, das terras e da cultura dos povos indígenas”.


A jovem ativista do clima Greta Thunberg, de 16 anos, foi escolhida por ter “inspirado e ampliado as exigências políticas para uma ação climática que reflita factos científicos”.
A advogada chinesa Guo Jianmei foi distinguida pelo “trabalho pioneiro e persistente na defesa dos direitos das mulheres na China”, tendo ao longo dos anos ajudado milhares de mulheres a terem acesso à justiça.
A defensora dos direitos humanos saraui Aminatou Haidar destacou-se por “uma campanha pacífica”, ao longo de 30 anos, “apesar de detenções e tortura, em prol da justiça e da autodeterminação para o povo do Sara Ocidental”, sendo a primeira saraui a receber um “Nobel Alternativo”.
Cada um dos premiados vai receber um milhão de coroas suecas (94 mil euros), destinadas a apoiar o trabalho que desenvolvem nas suas áreas e não para uso pessoal.
Num processo de nomeação aberto, o júri recebeu 142 nomeações de 59 países.
Os “Nobel Alternativo” vão ser entregues em Estocolmo, em 4 de dezembro, numa cerimónia pela primeira vez aberta ao público, para assinalar os 40 anos do prémio.
Criados em 1980, estes prémios “honram e apoiam homens e mulheres que oferecem respostas práticas e exemplares aos desafios mais urgentes e atuais”. @ SAPO24

cinema, vigílias e esperança: é a semana da Mobilização Global pelo Clima


      De 20 a 27 de Setembro, a semana da Mobilização Global pelo Clima é uma chamada de emergência dos jovens face à crise climática. São oito dias de actividades gratuitas, entre as quais o CineClima, “o primeiro ciclo de cinema em Portugal exclusivamente sobre clima”.
      “É demasiado tarde, não há futuro”: é nisto que acreditam os jovens protagonistas do filme A Hora da Saída (Sebastién Marnier, 2019), uma história ficcional sobre o impacto das alterações climáticas que se estreou em Portugal no dia 20 de Setembro, no âmbito na Mobilização Global pelo Clima. Esta é uma das atividades gratuitas previstas para a semana de sensibilização, que se prolonga até 27 de setembro, data da greve climática global. E na vida real, ainda há esperança no futuro do planeta?
     Insatisfeitos com as medidas que estão a ser tomadas face à crise climática que o planeta atravessa, os jovens da Greve Climática Estudantil prepararam estreias de filmes, greves, vigílias, debates e workshops ao longo da semana de Mobilização Global pelo Clima, que arranca já esta sexta-feira.
       Neste primeiro dia da semana de protestos haverá uma marcha noturna por Lisboa, com início às 21 horas no Príncipe Real e término na Assembleia da República, seguida de uma vigília. Também no Porto está agendada uma vigília, em frente à Câmara Municipal, das 21 horas de sexta-feira às 8 horas de sábado. E outras iniciativas se desenvolvem: o Mãos à Obra, que pretende limpar as praias de Norte a Sul de Portugal e o Dia Europeu Sem Carros (ambas a 22/9); um desfile contra a fast fashion, um workshop de escultura “à base de lixo”; debates; e o içar de bandeiras verdes nos municípios. Tudo isto culmina numa última atividade: uma greve climática global, agendada para 27 de setembro. (adaptado de PÚBLICO)

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

dia 27 de setembro: dia europeu do desporto escolar

Não faltem! É dia de conhecer e experimentar. Falem com os vossos professores de Educação Física.

cortesia de Daniel Braga

terça-feira, 24 de setembro de 2019

projeto “Mãos à Obra” junta mais de 10 mil jovens para limpar o país de Norte a Sul

"Mãos à Obra"


        Amares, Aveiro, Barcelos, Braga, Bragança, Carcavelos, Chaves, Esposende, Estremoz, Famalicão, Guarda, Guimarães, Leiria, Lisboa, Lourinhã, Malveira, Monção, Montemor-o-Novo, Oliveira de Azeméis, Paços de Ferreira, Peniche, Póvoa de Lanhoso, Santarém, São Miguel, Seixal, Torres Vedras, Valença, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde e Vila Viçosa são os locais que aderiram ao projeto “Mãos à Obra”.
A ideia deste projeto solidário foi pensada por uma jovem, Inês Durão, cujo objetivo passou por realizar uma limpeza geral do país ao mesmo tempo, o que aconteceu dia 22 de setembro. Foi escolhido este dia, uma vez que, até 15 de setembro, as Câmaras Municipais estão responsáveis pela limpeza das praias e ruas, sendo que é o limite da época balnear. Foi, então, decidido esperar para que não houvesse pessoas a limpar os locais, com o objetivo de recolher o máximo de lixo possível.


                                                   Inês Durão é uma designer gráfica de 19 anos que quer mudar o mundo e está por detrás do projeto “Mãos à Obra”. Esta iniciativa solidária pretende limpar o país de norte a sul e surgiu após Inês ter visto uma notícia de que tinham sido plantadas 350 milhões de árvores na Etiópia com o objetivo de lutar contra os efeitos das alterações climáticas e desflorestação. “Se num país com tão poucos recursos se consegue uma coisa destas, porque é que em Portugal não se faz nada semelhante?”

Após a recolha do lixo, foi feita a sua separação no final da manhã e da tarde. @ Semanário V



segunda-feira, 23 de setembro de 2019

vem aí o Dia Mundial do Turismo

          Os alunos do Curso Profissional de Turismo convidam a comunidade escolar, no âmbito do “Dia Mundial do Turismo”, para participar na palestra dinamizada pelos oradores Dr. Paulo Ramalho e Drª Andreia Azevedo, no auditório da escola sede, pelas 9h30m do dia 27 de setembro. O tema a apresentar será “Turismo e emprego: um futuro melhor para todos”.
            Os organizadores esperam poder contar com a presença de muitos alunos e professores.

o outono começou hoje com temperaturas amenas

O outono inicia-se no dia 23 de setembro de 2019 às 08:50. Também conhecido como equinócio do outono, este é o nome que se utiliza na Astronomia para o fenómeno que marca o final do verão e chegada da nova estação, o outono. 
equinócio de outono assinala o instante em que o Sol, tal como o vemos a partir da Terra, cruza o plano do equador celeste, o que se verifica em setembro no hemisfério norte e em março no hemisfério sul. O outono do hemisfério norte é o "outono boreal" enquanto o outono do hemisfério sul se chama "outono austral"
A estação do outono traz consigo mais frio e chuva, mas no início da estação ainda se sente um calorzinho que se vai despedindo à medida que nos aproximamos do inverno. De qualquer forma, em geral, o outono é ameno. Por esse motivo, muitas pessoas aproveitam as temperaturas mais frescas para passear. Há passeios incríveis que combinam muito bem com o cenário do outono. Aproveite para fazê-los antes que o frio se encarregue de nos manter quentinhos em casa. (adaptado daqui)

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

alunos com alergias alimentares e diabetes vão ter respostas nas escolas



O Governo criou um grupo de trabalho para, até ao final do ano, definir mecanismos de apoio e inclusão das crianças e jovens com alergias alimentares em ambiente escolar, segundo um despacho hoje publicado em Diário da República.
O despacho conjunto dos ministros da Educação e da Saúde define que este grupo multidisciplinar é composto por especialistas em medicina geral e familiar, imunoalergologia, pediatria e nutrição.
No texto do despacho, os ministérios sublinham que as alergias de origem alimentar são um fenómeno cada vez mais frequente, estimando-se que tenha aumentado 18% numa década e que, na população infantil, a prevalência seja de 8%.“O tratamento base para a alergia alimentar e para a prevenção das reações alérgicas consiste na não ingestão do alergénio em causa e também de todos os alimentos ou preparações culinárias que contenham ou possam conter o alergénio em questão”, recorda o texto, frisando que no contexto de consumo fora de casa pode haver um risco aumentado a uma exposição acidental aos alimentos em causa e que as reações alérgicas podem ser fatais.Num outro despacho conjunto publicado hoje, é aprovado o regulamento que enquadra o apoio às crianças e jovens com diabetes tipo 1 na escola e que define que os estabelecimentos escolares têm de garantir um horário de refeições compatível com as necessidades dos alunos com diabetes tipo 1.Em caso de necessidade, de acordo com o plano de saúde individual do aluno, as escolas devem “criar condições adequadas para a realização dos exames nacionais ou das provas de aferição”. @sapo notícias

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

controle os seus dias

         Pressionamo-nos a fazer mais, mais depressa, a achar que nunca chega, mas não podemos viver obcecados nem escravizados pelo trabalho. "O tal medo impeditivo tem de dar lugar à certeza de que fizemos, com brio, o que era razoável, e mais não podemos.", diz José Soares, professor de fisiologia na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto.

Cabe a cada um recuperar o controlo dos seus dias. É uma questão de começar a gerir melhor o trabalho.
ORGANIZE-SE
Uma vez que há um desfasamento entre o que as pessoas sabem que têm de fazer e o que fazem, de facto, é útil traçar um plano de trabalho a curto prazo que seja consistente, exequível e equilibrado, de forma a ser eficiente sem comprometer a sua vida pessoal.

MENOS É MAIS
Quase nunca é necessário trabalhar mais horas para se atingir melhores resultados, pelo contrário: reduzir o tempo de trabalho permite uma maior margem de criatividade, que por sua vez se traduz em concentração redobrada, energia, entusiasmo e qualidade de resultados.

USE BEM O TEMPO
Decida como gastar o seu e quais as tarefas que escolhe desempenhar ao longo do dia, tendo em conta o valor relativo de cada uma delas. Aprender a utilizar o seu tempo com propósito fá-lo desperdiçar menos.

DEFINA PRIORIDADES
Ser consciente no trabalho implica saber quando dizer “sim” e “não” às solicitações, de modo a conseguir o justo equilíbrio entre trabalho, família, descanso, lazer, exercício e tudo o mais que for importante para si. O segredo é investir de si em cada área consoante as metas que se propõe atingir.

MANTENHA O FOCO
Ser objetivo fará com que se torne mais eficiente, confiante, senhor da agenda e descontraído no trabalho e na vida. Não queira fazer tudo ao mesmo tempo com medo de estar a perder algo: é meio caminho para se perder dos projetos e das relações que verdadeiramente lhe importam.

TENHA ROTINAS DIÁRIAS
Quantas mais criar, mais eficaz será o seu desempenho. Esboce o que será o seu dia-a-dia ideal (e uma semana-modelo), planeando na agenda todas as tarefas importantes com que habitualmente conta para organizá-las da maneira mais produtiva possível. Se der, fixe as tarefas de rotina no mesmo dia de cada semana. (adaptado daqui)

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

informação para os Cursos Profissionais: manuais escolares gratuitos



Informa-se os alunos dos cursos profissionais que vão ter direito a receber os manuais da componente científica através do Programa MEGA  – Manuais Escolares Gratuitos.
Para o efeito, os Encarregados de Educação dos alunos devem fazer o registo online na Plataforma MEGA,  o mais rapidamente possível, a fim de também ser célere a atribuição dos respetivos vouchers. Caso tenham dificuldade em fazer esse registo, poderão pedir ajuda nos Serviços Administrativos.
Lembra-se que a distribuição destes manuais é gratuita, mas como os manuais são cedidos a título de empréstimo, têm de ser devolvidos no final dos módulos respetivos ou no final do ano, e em bom estado de conservação, a fim de poderem ser reutilizados no ano seguinte.
Caso um aluno não devolva um manual ou o entregue em mau estado de forma a tornar impossível a sua reutilização, fica impedido de receber o manual correspondente no ano seguinte. Se for um aluno de 12.º ano, não lhe será passada a certidão de fim do curso, enquanto não fizer a entrega de todos os manuais que recebeu. 


terça-feira, 17 de setembro de 2019

já utilizou o cheque-dentista?

O Programa Nacional para a Promoção da Saúde Oral (PNPSO)  gostaria que as famílias aderissem à utilização do cheque-dentista para poderem melhorar a saúde oral das suas crianças e jovens. Não esqueçam.


segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozono


   No dia 16 de setembro, comemora-se o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozono. Essa data foi escolhida pela Assembleia Geral das Nações Unidas para marcar o dia da assinatura do Protocolo de Montreal, firmado em 1987. Esse protocolo foi importante para a proteção dessa camada, uma vez que reduziu a produção e o consumo de produtos que causam o seu desgaste.
A camada de ozono é um fino envoltório formado por gás ozónio (O3) que envolve a Terra e protege os organismos vivos da radiação emitida pelo Sol. Sem essa camada, localizada a 25 e 30 km acima da superfície (estratosfera), a vida no nosso planeta como conhecemos hoje não existiria.
Infelizmente, substâncias produzidas pelo homem começaram a destruir a camada de ozono. As primeiras evidências dessa agressão ocorreram em 1977, quando cientistas britânicos observaram um grande buraco na região localizada sobre a Antártida. A partir desse estudo, várias outras pesquisas demonstraram pontos ao redor do mundo onde essa camada se tornou mais fina.
A diminuição da espessura da camada de ozono é um problema sério. Nas regiões onde se observou essa diminuição, percebe-se que é maior a incidência de alergias e problemas nos olhos, tais como catarata e cegueira, e na pele, como os cancros. Além disso, a radiação também afeta plantas e outros seres, como é o caso do plancton.
Com o avanço crescente da destruição da camada de ozono e a compreensão de que os maiores culpados são os seres humanos, iniciou-se uma grande preocupação em torno dessa questão ambiental. A primeira vez que o assunto foi amplamente discutido foi em 1985, na Convenção de Viena, onde diversas medidas foram propostas para diminuir o problema e o assunto começou a ser seriamente debatido.
Após a Convenção de Viena, foi criado, em 1987, o Protocolo de Montreal. Esse Protocolo, que visa à eliminação da produção e consumo de substâncias que destroem a camada de ozono, entrou em vigor em 1989. Ele foi um marco tão importante que, na data de sua assinatura, comemoramos a luta pela preservação da camada. (https://mundoeducacao.)

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

receção aos alunos



À espreita dos horários, tal como a girafinha? Pois bem, falta pouco.

Amanhã serão recebidos todos os alunos do nosso agrupamento.


Às 9 horas, os alunos do 5º ano, turmas A, B, C, D, E e F.

Às 11 horas, os alunos do 5º ano, turmas G, H, I e J.

Às 11 horas, os alunos do 9º, 11º e 12º anos.

E  às 14h30m, os alunos do 6º, 7º, 8º e 10º anos. 

Quando chegarem à escola, procurem informação nos placards para saberem onde vão ser recebidos. 

Nada como uma boa receção para começar bem!

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

"uma escola feita de mãos"

pin oferta a cada um dos presentes

O mote foi dado há muitos anos pelo professor José Queirós - "esta é uma escola feita de mãos" - e, nesse sentido, elas uniram-se para receber quem vai trabalhar ao longo do ano letivo.


Os "mimos" foram aparecendo: um pequeno vídeo; umas palavras vindas de Moçambique (camarada Amélia, aqui não há "pávom", mas há muito amor!); o discurso do senhor Diretor; uma representação de dois "alunos" confundidos com o dia da receção; uma música do Variações, com letra adaptada, cantada em coro; oferta de um pin e um lanchinho ao ar livre.


Uma tarde bem divertida e agradável a dar ânimo para mais um ano letivo!

terça-feira, 10 de setembro de 2019

é já a nona edição


Mais uma vez o cfaeMaiatrofa organiza o encontro "A Ciência por quem a faz e por quem a ensina", que vai já na nona edição.
Decorre na escola sede do nosso agrupamento, hoje, dia 10 de setembro e, tal como nas edições anteriores, há lugar para palestras de cientistas, de manhã a partir das 9h, e workshops à tarde, entre as 15h e as 17h.
Sobre como decorreu este evento o CRESCER fará notícia mais adiante.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

bem-vindos a 2019-2020!



À semelhança dos bandos de pardais, o início do ano letivo traz a exuberância das cores em força aos espaços e os sons de bulício, as estridências, os sussurros, as melodias povoam o silêncio…
Os corredores albergam obras de arte únicas e projetos inovadores e o recreio testemunha ternuras escondidas ou fúrias incontidas.
Os frequentadores assíduos do buffet sabem, pela ciência empírica, que um chazinho dado com mimo cura qualquer desatino.
As salas de aulas revelam átomos e forças em ebulição, células e hormonas aos saltos; são palco de palavras ditas, de sons envergonhados em línguas reinventadas; permitem a localização de tempestades de risos, mares de preocupações ou nuvens de desassossego; são Estados neutros onde o passado se renova e o futuro se adivinha; lugares de liberdade física, de evasão do pensamento, de devaneio, de emancipação criadora; são viagens entre microcosmos que conferem utilidade ao conhecimento dos algarismos, das gramáticas, das teorias e das medidas de que é feita a vida prática e afetiva…
O início do ano letivo é o recomeço do tempo em que confluem o passado, o presente e o futuro e que se vai construindo em cada obstáculo superado, em cada êxito conseguido…
A escola é constituída por todas as pessoas que nela habitam e que a transformam em verdade e em vida. 
A todos os elementos desta casa e desta família, damos as boas vindas e fazemos votos de que seja um ano letivo de muitos sucessos… teoria                       

                                                                                                                        cortesia de Lizete Pinheiro (texto) e Cristina Magalhães (imagem)