Número total de visualizações de páginas

sexta-feira, 16 de abril de 2021

o que muda a partir de 19 de abril


 Já tinha sido referido aqui, mas para que não esqueça, o CRESCER lembra de novo.

O que muda, a partir de dia 19 de abril,  nos concelhos que avançam para a terceira fase do desconfinamento?

- Ensino secundário e ensino superior retomam o presencial;
- Todas as lojas e centros comerciais reabrem com restrições de lotação;
- Restaurantes, cafés e pastelarias (máximo de quatro pessoas ou seis em esplanada), até às 22h (ou 13h aos fins-de-semana e feriados);
- Cinemas, teatros, auditórios, salas de espectáculos reabrem com restrições de lotação;
- Lojas de cidadão com atendimento presencial, mas com marcação;
- Modalidades desportivas de médio risco;
- Atividade física ao ar livre até seis pessoas;
- Eventos exteriores com diminuição de lotação;
- Casamentos e batizados com 25% de lotação.

Portanto, na próxima segunda-feira a escola estará de novo cheia, com os alunos de todos os ciclos de ensino em presença, bem como docentes e não docentes eventualmente já vacinados.

O que não muda a partir de dia 19 de abril?

Os cuidados necessários a ter individualmente e em relação aos outros. Esses não desconfinam. Não esqueça.

vacinação: responda ao SMS

exemplo de SMS 
Têm-se registado atrasos e, consequentemente, longas filas de espera em vários centros de vacinação. 

As razões destes atrasos, segundo a ARS Norte, prendem-se com alguns fatores. Muitas das pessoas que são convocadas para vacinação não respondem ao SMS, acabando por não oficializar o agendamento. 

Ora, o que acontece é que, por exemplo, se o Centro de Vacinação tem capacidade para 500 utentes por dia e se os serviços recebem confirmação de 400 utentes, o Centro trata de reagendar os restantes 100 lugares com suplentes. Se os utentes que não confirmam o agendamento decidirem aparecer, podem juntar-se 600 no mesmo dia.

Assim, para o seu próprio interesse e o de toda a população, não esqueça de responder ao SMS. Se tiver dificuldade em fazê-lo, peça a alguém que o ajude. Todos beneficiaremos com isso.

país desconfina a três velocidades

Foto: Lusa
Embora a terceira fase do desconfinamento avance na generalidade do território continental, há 
sete concelhos que não avançam para esta fase por estarem acima dos 120 casos por 100 mil habitantes a 14 dias: Alandroal, Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela. Nestes concelhos mantêm-se as regras que estão atualmente em vigor. 
Há ainda quatro concelhos que recuam no desconfinamento e voltam a estar sob as regras da primeira fase: Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior. Nestes concelhos voltará ainda a estar em vigor a proibição de circulação entre concelhos. Uma vez que há um recuo, as esplanadas voltam a fechar, bem como ginásios, museus, galerias de artes e espaços semelhantes. As lojas e cafés voltam a funcionar apenas com venda ao postigo.
Por outro lado, há ainda treze concelhos que têm de ter particular atenção nos próximos 15 dias, uma vez que estão na zona de risco: Aljezur, Almeirim, Barrancos, Mêda, Miranda do Corvo, Miranda do Douro, Olhão, Paredes, Penalva do Castelo, Resende, Valongo, Vila Franca de Xira e Vila Nova de Famalicão.
De realçar que há oito concelhos que estavam em risco há 15 dias e que conseguiram baixar os casos, podendo assim entrar na próxima etapa de desconfinamento: Borba, Cinfães, Figueiró dos Vinhos, Lagoa, Ribeira de Pena, Soure, Vila do Bispo e Vimioso.
As medidas relativas ao sistema educativo serão sempre nacionais, ou seja, as escolas que já estão abertas mantêm-se abertas e as escolas do ensino secundário e ensino superior irão abrir, de igual forma, em todo o país.
O que muda nos concelhos que avançam para a terceira fase do desconfinamento?
- Ensino secundário e ensino superior retomam o presencial;
- Todas as lojas e centros comerciais reabrem com restrições de lotação;
- Restaurantes, cafés e pastelarias (máximo de quatro pessoas ou seis em esplanada), até às 22h (ou 13h aos fins-de-semana e feriados);
- Cinemas, teatros, auditórios, salas de espectáculos reabrem com restrições de lotação;
- Lojas de cidadão com atendimento presencial, mas com marcação;
- Modalidades desportivas de médio risco;
- Atividade física ao ar livre até seis pessoas;
- Eventos exteriores com diminuição de lotação;
- Casamentos e batizados com 25% de lotação.

sem mudanças, renovação da matrícula escolar é automática

A renovação da matrícula será automática se não existir transferência de escolas, alteração de encarregado de educação, de curso ou de percurso formativo ou necessidade de escolher disciplinas.
O calendário para as matrículas relativas ao ano escolar 2021-2022 é “uma calendarização excecional decorrente das alterações impostas ao calendário escolar pela situação epidemiológica verificada em Portugal”. Este é:
  • . Entre o dia 15 de abril e o dia 14 de maio de 2021, para a educação pré-escolar e para o 1.º ano do 1.º ciclo do ensino básico;
  • . Entre o dia 10 de julho e o dia 16 de julho, para os 2.º, 3.º, 4.º, 5.º, 6.º e 7.º anos, do ensino básico;
  • . Entre o dia 18 de junho e o dia 30 de junho, para os 8.º e 9.º anos, do ensino básico, e para o ensino secundário.

Nos ensinos básico e secundário, para os alunos que pretendam alterar ou retomar o percurso formativo, o período normal para matrícula é fixado pelo diretor da escola, não podendo ultrapassar dia 27 de julho deste ano, para o ensino básico, e 4 de agosto, para o ensino secundário, para os que pretendam alterar ou retomar o percurso formativo. Já 31 de dezembro é o limite para aqueles que vão matricular-se no ensino recorrente.

trabalho colaborativo entre escolas no âmbito nacional e internacional


Ontem, dia 14 de abril, realizou-se a primeira sessão da Formação em eTwinning dinamizada pela embaixadora do Norte, Dra Carla Mansilha.

Tivemos a oportunidade de proceder à inscrição nesta plataforma e conhecer os recursos disponíveis.
Quem sabe se não será um ponto de partida para a implementação de trabalho colaborativo ou de projetos entre colegas de escolas diferentes no âmbito nacional e internacional. 
Para esta e outras notícias sobre o decurso do Projeto Erasmus Ka1 e eTwinning, a equipa responsável, sugere o acesso ao blogue: euroaescas.blogspot.com 

cortesia das docentes Paula Pacheco e Lizete Pinheiro

quinta-feira, 15 de abril de 2021

último estado de emergência?

Deputados renovam medida até 30 de abril

Os partidos defenderam que, com um plano de desconfinamento, o estado de emergência não precisa de ser decretado. Marta Temido negou que Portugal seja dos países que menos testa.


renovação do estado de emergência foi aprovada com os votos a favor de PSPSD, CDS-PP, PAN, e da deputada não inscrita Cristina Rodrigues. O 15.º estado de emergência tem início a 15 de abril e estende-se até 30 do mesmo mês, com vários deputados a salientarem que o país não precisa de mais renovações da medida.

Temido diz que "não é verdade" que Portugal seja dos países que menos testa

A ministra da Saúde diz que não é verdade que Portugal esteja nos últimos lugares de testes por 100 mil habitantes.
"Foi graças ao esforço brutal dos portugueses que neste período [os primeiros 15 dias de março] se abrisse a perspetiva de iniciar uma estratégia de desconfinamento", sustenta Marta Temido. Para a governante "a melhor forma de proteger a economia é garantir que as pessoas estão saudáveis".
Marta Temido diz ainda confiar nas decisões baseadas na evidência científica.
Presidente da RepúblicaMarcelo Rebelo de Sousa, enviou, na terça-feira, para o Parlamento o projeto para a renovação do estado de emergência por mais 15 dias, até ao dia 30 de abril.

"Em linha com o faseamento do plano de desconfinamento, impondo-se acautelar os passos a dar no futuro próximo, entende o Presidente da República haver razões para manter o estado de emergência por mais 15 dias, nos mesmos termos da última renovação, pelo que acaba de transmitir à Assembleia da República o projeto de Decreto em anexo, que recebeu parecer favorável do Governo", lê-se no site oficial da Presidência da República.
Bloco de Esquerda absteve-se, enquanto PCPPEVChegaIniciativa Liberal e a deputada não inscrita Joacine Katar Moreira votaram contra.
PS deu início à discussão, antes da votação, com a deputada Susana Amador a mostrar confiança no fim do estado de emergência em maio, "para respirar o aroma de abril". "A crise pandémica trouxe um tsunami de sofrimento, e criou desigualdades", lembrou.
Também o Bloco de Esquerda, num tom mais crítico, lembrou que Portugal está em fase de desconfinamento, pelo que se coloca a questão: "O país precisa ou não de estado de emergência?", questionou Pedro Filipe Soares.

Portugal aproxima-se das linhas vermelhas

Este pode não ser o último estado de emergência, uma vez que Marcelo Rebelo de Sousa "não se comprometeu com uma última renovação", de acordo com João Cotrim de Figueiredo, líder da Iniciativa Liberal, depois da audiência com o chefe de Estado. O Presidente da República tinha assumido que esperava não prolongar a medida para lá de maio.
O índice de transmissibilidade, o famoso Rt, é superior a 1 no país, apesar de uma incidência que "se mantém moderada", com 68 casos por cem mil habitantes. Há 22 concelhos com uma incidência superior a 120 casos por cem mil habitantes, o que aconselha reservas ao Governo, para o plano de desconfinamento. @ JN

e depois da infeção?

A “névoa mental” de quem sofre de covid-19 prolongada

A infeção já foi, em alguns casos, há mais de um ano. Mas os sintomas perduram. Quem os sente descreve uma “névoa mental”. Por isso, uma fotógrafa da Reuters captou-os com um plástico azul a cobrir a câmara — para entrarmos na nuvem.

Teresa Dominguez, 55 anos, estava a fazer as compras semanais perto de casa, em Collado Villalba, no Norte de Madrid, em Espanha, quando percebeu que estava a vaguear sem rumo, sentindo-se perdida nos corredores, sem ideia do que precisava. Pagou o que já tinha nas mãos e saiu. 

A “névoa mental”, como descreve a incapacidade de se concentrar, e a fadiga permanente depois de fazer as tarefas simples do dia-a-dia têm constrangido a sua vida no último ano, desde que em Março de 2020 a infeção por covid-19 evoluiu para o que médicos chamam síndrome pós-covid, ou “covid-19 prolongada”.

longas filas e longa espera no Centro de Vacinação Covid Maia

Fonte da ARS-N afirmou que foi detetado um problema informático, mas que as filas e a espera devem-se também ao facto de "uma percentagem elevada de pessoas que não tinha confirmado" a marcação "ter comparecido na mesma".
daqui
Um problema informático no programa que gera a convocatória para a vacinação contra a covid-19 atrasou o processo na Maia, onde, esta quarta-feira, se registaram filas e horas de espera, confirmou a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N).
O incidente ocorreu no Centro de Vacinação Covid Maia, que funciona nas instalações da Junta de Freguesia do Castêlo da Maia.
À agência Lusa, fonte da ARS-N afirmou que foi detetado um problema informático, mas que as filas e a espera devem-se também ao facto de "uma percentagem elevada de pessoas que não tinha confirmado" a marcação "ter comparecido na mesma".
"O problema é que muitas pessoas convocadas não confirmam a presença, nem respondem. E para preencher o dia e não desperdiçar vacinas, um bem tão escasso e importante, os responsáveis convocam mais pessoas", sublinhou. 
Algumas das pessoas aguardavam desde as 11 horas desta quarta-feira para serem vacinadas, dando conta de que até às 16 horas ainda não tinham recebido qualquer explicação por parte da organização.

quarta-feira, 14 de abril de 2021

de volta à vacinação no próximo fim de semana

Já foram reagendadas as vacinações que ficaram suspensa no passado fim de semana. Os convites chegam via SMS aos telemóveis de cada um. Depois, é só responder.

Nos dias 17 e 18 de abril, mais de 100 centros de vacinação abrem portas a cerca de 200 mil profissionais das escolas até ao secundário e também a 60 mil trabalhadores da área social.

Os profissionais vão tomar a primeira dose numa operação que funcionará como um teste à vacinação em massa, nos mais de 100 centros distribuídos pelo país e em centros de saúde.

A partir desse momento, o processo de vacinação seguirá o critério da idade. À data, Portugal já vacinou mais de 15% da popolulação.

um em cada cinco portugueses está abaixo da linha de pobreza


Um estudo sobre a pobreza em Portugal revelou que um quinto dos portugueses é pobre. Dentro deste grupo, um terço são pessoas que trabalham. O estudo foi feito por 11 investigadores e divulgado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos. 

Em declarações à Lusa, Fernando Diogo salientou que o estudo identificou “quatro perfis de pobreza em Portugal, que são uma novidade: os reformados (27,5%), os precários (26,6%), os desempregados (13%) e os trabalhadores (32,9%)”. A taxa de pobreza corresponde à percentagem de indivíduos com rendimento inferior a 60% do rendimento mediano observado no país num determinado ano e situava-se, em 2018, nos 501,2 euros mensais.

A análise conclui que um terço dos pobres são trabalhadores. Juntando-lhes os precários, percebe-se que mais de metade das pessoas em situação de pobreza trabalha, o que significa que “ter um emprego seguro não é suficiente para sair de uma situação de pobreza”, ressalva o documento.

"A vida selvagem" pelos olhos das crianças do pré-escolar da Gandra

 A VIDA SELVAGEM observada pelos olhos das crianças do Pré-Escolar do Centro Escolar da Gandra


As crianças das salas 2 e 3 do Pré-escolar do Centro Escolar da Gandra realizaram uma visita virtual, no dia 3 de março, quando estavam no E@D, ao Jardim Zoológico de Lisboa, no Dia Mundial da Vida Selvagem. Como trabalho autónomo cada criança construiu o seu animal preferido em 3D. Daí resultou o projeto A Vida Selvagem onde cada criança pôde pesquisar e realizar uma apresentação ao grupo na sessão síncrona.

Quando regressaram à escola, para divulgação à comunidade escolar, realizou-se uma exposição dos projetos individuais.

Não podemos deixar de agradecer o envolvimento de todas as famílias nesta atividade.

cortesia (texto e imagem) de Ana Rodrigues, docente da escola

a Primavera também já chegou à Gandra

Feliz Primavera para todos!  


Cultivem gentilezas, plantem amizades, semeiem GRATIDÃO e colham muito AMOR
. (Adaptado de  Oliveira, F.)

Trabalho realizado pelos alunos, com a colaboração da Comunidade Escolar.

                                                                           cortesia (texto e imagem) de Ana Rodrigues, docente da escola 

terça-feira, 13 de abril de 2021

Rússia celebra Yuri Gagarin e o envio do primeiro homem ao espaço

Gagarin a bordo do Vostok 1

A Rússia celebra a memória de um dos seus heróis. Yuri Gagarin é homenageado como uma lenda que permanece intacta no país. O dia 12 de abril assinalou o sexagésimo aniversário do voo mítico de Gagarin, o primeiro homem no espaço. Nesse dia, em 1961, passou 1h48m em órbita ao redor da Terra.

Tem uma estátua gigante com vista para Moscovo, mas este primeiro homem no espaço não era assim tão alto - tinha 1,58m. Filho de um carpinteiro e de uma camponesa - foi transformado num herói popular pelo poder soviético.

Yuri Gagarin nasceu numa pequena vila no oeste da Rússia, onde existe um museu dedicado à sua figura.

"Ele gostava muito das pessoas. Tentava ajudar a todos quando podia. Ele percebeu perfeitamente a sua importância, porque na verdade, depois do voo, conquistou muito respeito e conseguia chegar a qualquer ministro". Tamara Filatova, sobrinha de Yuri Gagarin

A Rússia celebra a data todos os anos com grande pompa e circunstância. Yuri Gagarin morreu em 1968, aos 34 anos, a bordo de um avião de treino, em circunstâncias que permanecem misteriosas até hoje. @ Euronews

Covid-19: Organização Mundial da Saúde alerta para crescimento exponencial da pandemia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou hoje para o aumento do número de casos de covid-19 em sete semanas consecutivas e do número de mortes em quatro semanas, sublinhando que a pandemia "está a crescer exponencialmente".

O alerta foi deixado pelo diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, e pela líder técnica de resposta à covid-19, Maria Van Kerkhove, na videoconferência de imprensa regular sobre a evolução da pandemia, transmitida da sede da OMS, em Genebra, na Suíça.
Tedros Adhanom Ghebreyesus salientou que a semana passada foi a quarta que registou o maior número de infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 numa semana, em consequência do "grande aumento do número de casos" detetados em diversos países da Ásia e do Médio Oriente.
A líder técnica de resposta à covid-19 na OMS, Maria Van Kerkhove, advertiu que "a trajetória da pandemia está a crescer exponencialmente", realçando que na semana passada houve um aumento de 90 por cento da transmissão de infeções. Segundo a epidemiologista norte-americana, as medidas de contenção da pandemia "não são aplicadas consistentemente" pelos países.
O diretor-geral da OMS avisou que a pandemia da covid-19 "está longe de terminar", mas pode ser controlada "numa questão de meses" com uma "vacinação equitativa" e com um "esforço concertado" de medidas de contenção, que incluem distanciamento físico, uso de máscaras, ventilação de espaços, testagem, rastreio, isolamento e higienização das mãos.
"Depende das decisões e ações dos governos e das pessoas, todos os dias. A escolha é nossa", afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus, defendendo "uma abordagem coerente, articulada e abrangente" das medidas de saúde pública. De acordo com o dirigente da OMS, "a confusão, a complacência, a falta de coerência nas medidas de saúde pública e da sua aplicação" estão "a aumentar a transmissão" de infeções e a "ceifar vidas".
"As vacinas são uma ferramenta vital e poderosa, mas não são a única ferramenta" contra a covid-19, apontou, realçando que "pessoas saudáveis já morreram" com a doença e "as que sobreviveram" persistem, nalguns casos, com sintomas como fadiga, tonturas, insónia, dores musculares, ansiedade ou depressão. "As vacinas são uma ferramenta vital e poderosa, mas não são a única ferramenta" contra a covid-19, apontou, realçando que "pessoas saudáveis já morreram" com a doença e "as que sobreviveram" persistem, nalguns casos, com sintomas como fadiga, tonturas, insónia, dores musculares, ansiedade ou depressão.
Em Portugal, morreram 16.918 pessoas dos 827.765 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde. @ Sapo

testagem nas escolas: 125 casos positivos de Covid-19 em 110 mil testes realizados

Taxa de positividade é de 0,1%.

O processo de testagem à COVID-19 em estabelecimentos de educação e ensino do Ministério da Educação (ME) prosseguiu na semana passada, tendo sido registada uma taxa de positividade de 0,1%, ou seja, 125 casos positivos em mais de 110 mil testes realizados em todo o país, revela a tutela em comunicado.
«Este momento de testagem abrangeu trabalhadores docentes e não docentes dos setores público e privado, que iniciaram as atividades presenciais a 05 de abril, bem como aos profissionais de escolas localizadas em concelhos com mais de 120 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, que já tivessem regressado anteriormente», adianta a mesma nota.
Segundo o ministério, «também nestes concelhos com uma maior incidência de COVID-19, a percentagem de casos positivos em estabelecimentos de educação e ensino foi similar (0,1%), demonstrando como as escolas se têm afiançado como lugares seguros».
Paralelamente a esta testagem massiva em ambiente escolar, são feitos os testes regulares de saúde pública, nomeadamente aquando da deteção de casos positivos, procurando identificar-se e quebrar-se cadeias de transmissão, dentro e fora dos portões das escolas», ressalva ainda o Governo.

Os testes de antigénio providenciados pelo ME, que prosseguem no dia 19 de abril, com o retomar das atividades presenciais do ensino secundário, envolvem todos os profissionais da Educação e os alunos do ensino secundário. @ Sapo

E. B. Moutidos: nos nossos átrios…

 “A PRIMAVERA já chegou!”

É verdade, tanto no edifício 1 como no edifício 2, alunos, professores e assistentes operacionais primam para que esta bela estação, carregada de energia e magia, aqueça o coração de quem passa nos átrios de ardósia.

Aqui fica a partilha!


    cortesia (texto e imagens) de Olga Dias, docente da escola

segunda-feira, 12 de abril de 2021

eTwinning: formação

 

Nos dias 14 e 20 de abril irá decorrer uma formação online sobre o uso da plataforma eTwinning, dinamizada pela embaixadora eTwinning do Norte, Dra Carla Mansilha, a convite da equipa  coordenadora do Projeto Erasmus Ka1 e destinada a docentes que queiram coordenar ou integrar projetos eTwinning e Erasmus, mobilizando novas metodologias e recursos para as suas atividades letivas.

A formação abordará os seguintes conteúdos:

- portal eTwinning;

- principais recursos disponíveis do eTwinning live;

- forma de encontrar eTwinners (parceiros) para desenvolver um projeto;

- ferramentas para elaborar colaborativamente um projeto eTwinning.  
                                                                                                                                                cortesia de Paula Silva, docente responsável pelo projeto

pior domingo desde o último fim de semana antes do desconfinamento



Portugal registou mais 566 novos casos de infeção pelo coronavírus e mais seis mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, revela o mais recente relatório de situação da Direção-Geral de Saúde (DGS). É o pior domingo desde 14 de março em termos de incidência, isto é, o último domingo antes do início do desconfinamento.

A matriz de risco apresentada este domingo pela DGS indica que o R(t) — o índice de transmissão, que indica quantas pessoas alguém infetado pode contagiar em média — está em 1,02, como o INSA já tinha avançado no sábado. A incidência nacional mantém-se em 65,7 casos em duas semanas por 100 mil habitantes.

primeiras vacinas da Janssen chegam a Portugal

As primeiras 30 mil vacinas da Janssen, do grupo Johnson & Johnson, vão chegar a Portugal esta quarta-feira. Esta é uma vacina de dose única. 


Com este reforço de 30 mil vacinas, Portugal fica com 1,9 milhões de doses disponíveis para administrar durante o mês de abril. ainda não está a ser utilizada em nenhum Estado-membro da UE, mas o regulador europeu tinha já referido que esperava que isso acontecesse "nas próximas semanas".

Atualmente, estão aprovadas quatro vacinas na UE pela EMA: Pfizer/BioNTech (Comirnaty), Moderna, Vaxzevria e Janssen. 

A AstraZeneca tem estado envolta em polémica devido ao surgimento, em meados de março, de coágulos sanguíneos em vacinados com a sua vacina contra a covid-19, situação que levou alguns países europeus a suspender por alguns dias o seu uso e que só foi ultrapassada depois de a EMA ter garantido que este era um fármaco seguro e eficaz.

sexta-feira, 9 de abril de 2021

"introdução à poesia" no mestrado integrado de Medicina na UP

Como dizia Abel Salazar, "O médico que só sabe de medicina nem de medicina sabe." 

A partir de setembro, o mestrado integrado de Medicina do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, no Porto, tem uma nova cadeira: Introdução à Poesia. O objetivo é desenvolver, através da leitura dos poetas, uma educação humanística e humanista dos alunos de Medicina, unindo o sentido que transforma as palavras em gestos.
João Luís Barreto Guimarães

"Vamos falar da vida e da morte, que faz parte da vida", anuncia João Luís Barreto Guimarães, o médico e poeta convidado para lecionar a cadeira, opcional, dirigida aos alunos do primeiro semestre do segundo ano do curso.
O médico-cirurgião e autor de 'Mediterrâneo`, 'Nómada', 'Movimento', o homem que nos diz que 'O Tempo Avança Por Sílabas' não acredita em verdades absolutas para ensinar, "mas é possível iluminar o caminho", e João Luís Barreto Guimarães espera uma plateia interessada e desperta para ouvir e ler o mundo através da poesia.
Talvez João Luís Barreto Guimarães partilhe algumas das suas histórias, à cabeceira dos pacientes, como aquela que inspirou o poema 'Bom dia a Bárbara Marinzeck' vivida no hospital de Gaia, onde trabalha, ou se socorra do exemplo de Walt Whitman, o poeta norte-americano que, durante a Guerra Civil, foi voluntário nos hospitais de Washington, ou ainda de Wislawa Szymborska, uma das suas poetisas preferidas.
Poemas e poetas não faltam a João Luís Barreto Guimarães. Para prescrever.
Não são curas, mas também dão vida, aos futuros médicos e a todos nós, os pacientes. @ TSF

aquecimento global põe em risco um terço da plataforma de gelo da Antártida


Mais de um terço da área da plataforma de gelo da Antártida está em risco de colapso se as temperaturas subirem quatro graus Celsius (ºC) acima dos níveis pré-industriais, segundo um estudo da Universidade de Reading, em Inglaterra.
A investigação publicada hoje na revista Geophysical Research Letters, indica que limitar o aumento da temperatura a 2ºC em vez de 4°C reduziria para metade a área em risco e evitaria potencialmente uma subida significativa do nível do mar.
Em comunicado, a Universidade de Reading sublinha que o estudo conclui que 34% da área de todas as plataformas de gelo da Antártida, o equivalente a cerca de meio milhão de quilómetros quadrados, incluindo 67% da área das plataformas de gelo na Península Antártica, estariam em risco de desestabilização abaixo de um aquecimento de 4ºC.
Segundo a mesma investigação, a vulnerabilidade da plataforma de gelo a este processo de fratura foi calculada para subidas da temperatura global de 1,5°C, 2°C e 4°C, cenários tidos como “todos possíveis neste século”, realça a Universidade de Reading.
Ella Gilbert acentua que se as temperaturas continuarem a subir ao ritmo atual, podem perder-se, “nas próximas décadas”, mais plataformas de gelo na Antártica, com consequências para todo o planeta.
“Limitar o aquecimento não será apenas bom para a Antártida. Preservar as plataformas de gelo significa menor subida global do nível do mar, e isso é bom para todos nós”, acrescenta a investigadora. @ Sapo

o que andamos a fazer ao clima?

que cenário é este?

As alterações climáticas são cada vez mais óbvias. As temperaturas caíram abaixo de zero na maior parte das regiões francesas, agitando corações e nervos pelos vinhedos de todo o país, especialmente em Champagne. De acordo com especialistas, invariavelmente, as geadas são um risco comum em regiões de clima frio de vinho, e podem danificar gravemente os brotos recém-nascidos. Em Champagne,  foram relatadas perdas de produção entre os 20% e os 70%.

Em Chablis, grandes latas preenchidas com parafina – formando grandes velas – e disponibilizadas entre as fileiras de vinhas, libertam calor suficiente para criar movimento de ar aquecido que evita a formação de bolhas de gelo sobre as folhas. Uma equipa fica responsável pela consulta em tempo real das estações meteorológicas, que ao menor sinal de geada, acenderá todas as “velas”.

O que andamos a fazer ao clima?

Portugal vai restringir a aplicação da vacina da AstraZeneca

Portugal vai juntar-se a Espanha e aos Países Baixos ao aceitar que a vacina da AstraZeneca seja só usada em pessoas com mais de 60 anos. Esta alteração aos critérios da vacinação surge na sequência do anúncio da Agência Europeia do Medicamento (EMA), de que há uma relação entre a administração da vacina e os fenómenos tromboembólicos em pessoas com menos de 60 anos.

Vamos adiar uma semana a vacinação dos docentes e não docentes, que serão vacinados não neste fim de semana, mas no outro, com as vacinas que forem apropriadas, seguindo a recomendação que acabou de ser emitida", disse o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo.

No entretanto, decorre um apelo público assinado por 80 personalidades para que "em casos tipificados como de 'catástrofe', a legislação europeia e nacional permita que os Estados-membros invoquem "motivos de interesse público" e de "primordial importância para a saúde pública ou para a defesa nacional" para adotarem medidas que obriguem à produção de vacinas em locais que não sejam as fábricas detentoras da patente".

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Agrupamento de Escolas de Águas Santas recebe Selo de Garantia de Qualidade

 

        O Selo de Garantia da Qualidade da oferta da Educação e Formação Profissional foi atribuído ao Agrupamento de Escolas de Águas Santas, em conformidade com o EQAVET – Quadro de Referência Europeu de Garantia da Qualidade para o Ensino e Formação Profissional  por um período de 3 anos.

          Esta distinção é um reconhecimento pelo trabalho de qualidade que se tem realizado no nosso Agrupamento.

          O processo de alinhamento com o Quadro EQAVET iniciou-se em junho de 2019, tendo a certificação sido atribuída após uma auditoria que decorreu no dia 25 de janeiro de 2021, num processo que envolveu professores, alunos, pessoal não docente, encarregados de educação, empresas e parcerias externas.

          Agradecemos a toda a comunidade educativa e aos parceiros externos o apoio e a colaboração na construção de um  Ensino e  Formação Profissional de Qualidade.


descida da temperatura


O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê uma descida da temperatura máxima a partir desta quinta-feira.

primavera chegou acompanhada de bom tempo, ou não fosse a estação que abre caminho ao verão. Mas, depois de dias de temperaturas mais elevadas e de sol a brilhar, as nuvens, a chuva e as trovoadas estão de regresso.

De acordo com as previsões do IPMA, esta quinta-feira, dia 8, esperam-se períodos de céu muito nublado e aguaceiros, mais prováveis a partir do fim da manhã. Os meteorologistas assinalam que haverá "condições favoráveis à ocorrência de trovoada a partir da tarde, em especial nas regiões Centro e Sul".

Museu do Holocausto do Porto relembra tragédia que "não se pretende que volte a acontecer"

Dezenas de pessoas estiveram presentes na abertura do Museu do Holocausto do Porto que, além de um equipamento cultural, pretende relembrar e informar sobre uma tragédia que "não se pretende que volte a acontecer".


A poucos minutos da abertura, prevista para as 14:30 de segunda-feira, eram já várias as pessoas que aguardavam à porta do Museu do Holocausto do Porto, na zona do Campo Alegre.
Depois de verem o anúncio da abertura do museu nas redes sociais, Vânia Luis e Joel Valente decidiram visitar o espaço, especialmente, por retratar um tema que "suscita bastante interesse" a ambos.
"O Holocausto não se passou assim há tanto tempo e não deve ser esquecido, sobretudo para que não se repita", afirmou Vânia.
Também Joel salientou a importância deste museu para reavivar a memória: "É importante manter vivo este sentimento, de que isto [holocausto] foi muito mau para a humanidade", acrescentou.
À entrada no museu, os visitantes têm de deixar todos os seus pertences, incluindo telemóveis e máquinas fotografias, em cacifos próprios para que usufruam em pleno a visita.
"Este museu não é só um equipamento cultural que abriu portas, as pessoas, efetivamente, querem saber mais sobre o tema", afirmou Hugo Vaz, curador do espaço.
À semelhança de outros espaços, o Museu do Holocausto do Porto segue uma linha cronológica, mas começa pelo fim, com uma fotografia do "portão da morte" para "forçar as pessoas a pensarem em toda a história antes de começarem a visita".
"O que aconteceu durante o holocausto pode voltar a acontecer. É imperativo passar a mensagem e informar para que tal não volte a acontecer", disse, lembrando que essa é a principal missão do equipamento cultural.
Também na primeira sala do museu, não passa despercebida a "simbólica" menorá - um candelabro e um dos principais símbolos do judaísmo - presa por arame farpado e, logo de seguida, uma réplica de uma camarata.
"As camaratas servem para nos questionarmos e pensarmos. Nunca para substituir", referiu Hugo Vaz.

Várias fotografias tiradas em camaratas por oficiais da União Soviética ou provenientes do Museu do Holocausto 'Yad Vashem', em Jerusalém, preenchem as paredes do espaço. Na sala dos nomes, os vários que aparecem expostos nas paredes "representam os seis milhões de judeus" que morreram nos campos de concentração nazis durante a Segunda Guerra Mundial.

À semelhança da menorá, também dois Sifrei Torá (rolos da Torá, um texto sagrado do judaísmo), outrora oferecidos à sinagoga do Porto por refugiados que chegaram à cidade com as suas vidas desfeitas, estão presentes no espaço presos por arame farpado. São precisamente os dois Sifrei Torá que encaminham os visitantes a lerem as mais de 400 fichas de refugiados judeus (que integravam o acervo da Comissão de Assistência dos Judeus Refugiados) que passaram pelo Porto.

"Estas fichas visam individualizar a história, uma vez que falam das origens destes refugiados, do que passaram e para onde pretendiam ir", disse curador. As fichas, outrora pertencentes a jovens, advogados, juízes e artistas, vão ser usadas como referência para o estudo sobre a "passagem dos refugiados judeus no Porto".

Entre fotografias, fichas e legendas, vários filmes vão retratando a vida judaica antes do holocausto, o nazismo, a expansão nazi na Europa, os guetos, os refugiados, os campos de concentração, de trabalho, a solução final, as marchas da morte, a libertação e a população judaica no pós-guerra.

Além de homenagear as vítimas do holocausto, o museu homenageia também "os justos entre as nações", isto é, as pessoas que não pertenciam à comunidade judaica, mas que acabaram por a ajudar, como é o caso de Aristides de Sousa Mendes ou do padre Joaquim Carreira.

"O ser humano tem tendência a esquecer e é preciso promover a educação", afirmou Hugo Vaz.

O Museu do Holocausto, tutelado por membros da Comunidade Judaica do Porto, cujos pais, avós e familiares foram vítimas dos nazis na Segunda Guerra Mundial, funcionará nos dias úteis entre as 14:30 e as 17:30. O museu, que será de acesso livre até ao final de maio, vai investir no ensino, na formação profissional de educadores, bem como na promoção de exposições. @ Sapo

Jorge Coelho (1954-2021), um homem de "lealdade férrea"

Jorge Coelho
foto de Paulo Rascão | MadreMedia

Considerado o “homem da máquina” socialista, Jorge Coelho foi ministro nos dois governos liderados por António Guterres. Em 1995, assumiu funções como Adjunto e na Administração Interna, depois, em 2002, como responsável pelas obras públicas na pasta da Presidência e Equipamento Social. Faleceu ontem, vítima de ataque cardíaco. 

Jorge Coelho "foi sempre um fator de unidade entre todos nós [socialistas] e todos o recordaremos como aquele que sempre soube interpretar, com uma intuição extraordinária, aquele que era o sentimento do cidadão comum. É um amigo, um camarada que iremos chorar (...), um dos mais queridos de todos nós", considerou António Costa.

António Lobo Xavier, que foi colega de Jorge Coelho no programa "Quadratura do Círculo", disse-se "chocado" e "comovido". "Tinha falado com ele por volta das 13h30 e pareceu-me bastante bem, combinamos diversões entre amigos, estava longe de imaginar que umas horas depois teria acontecido esta tragédia. O Jorge Coelho tem uma legião de amigos e eu sou apenas mais um que privou com ele. (...) Ele era o símbolo de uma pessoa com sensibilidade, tolerância e respeito pelos outros. Lembro-o como um amigo dedicado, com uma lealdade férrea". 

"Ele era a personificação da vida", disse António Guterres.