Número total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de março de 2019

a água está ligada a tudo


Os professores de geografia lançaram o desafio aos seus alunos de refletirem sobre a importância da água nas nossas vidas. Com autonomia, os discentes, com a orientação e apoio dos docentes, definiram o assunto do seu trabalho centrado no tema “água”, bem como o planearam, pesquisaram, trataram a informação e, por fim, apresentaram o seu trabalho à comunidade educativa.

Esta apresentação foi realizada a partir de uma exposição na nossa escola, patente entre os dias 20 e 29 de março e de forma a estar presente no Dia Mundial da Água – 22/3.
Emergiram na exposição trabalhos que, de uma forma geral, abordaram duas perspetivas principais, designadamente, a água enquanto recurso (os usos, os riscos associados à sua utilização e a importância de educar para a sua preservação) e a água enquanto um dos elementos centrais da organização dos territórios pela influência que tem como fator de desenvolvimento económico e social.

Os docentes também expuseram as rosas dos ventos votadas e premiadas no concurso realizado no início do segundo período.
Terminamos com umas palavras, para refletirmos, de Catarina de Albuquerque, CEO da Sanitation and Water for All, da Organização das Nações Unidas: «... a água está ligada à eliminação da pobreza, ao empoderamento das mulheres e meninas, à saúde do oceano, a água está ligada à biodiversidade. A água tal como a educação, está ligada a tudo».
cortesia do Grupo Disciplinar de Geografia


exposição "As árvores são nossas amigas"


Na semana de 25 a 29 de março, está patente na Biblioteca do Agrupamento uma exposição de pintura realizada pelo grupo GerArte subordinada ao tema "As árvores são nossas amigas".
Esta exposição é bem representativa do empenho de todos os alunos envolvidos, das docentes de Oficina de Biologia e de Promoção da Capacitação, bem como das senhoras assistentes operacionais que colaboram com o Grupo GerArte.






resultados das competições de ténis de mesa


Competição Individual
No primeiro ano que a escola criou o grupo equipa de desporto escolar ténis de mesa, a nossa escola está de parabéns pelos bons resultados:
Série A – Juvenis feminino
A nossa escola apurou as duas alunas inscritas para a segunda fase num total de 12 alunas
Nome / escola
Atleta
Classificação
Escola Secundaria de Gondomar
Sara Ramos
Agrupamento de Escolas de Aguas Santas
Filipa Melo
Agrupamento de Escolas de Aguas Santas
Francisca Vieira

Série D – Juvenis masculino
A nossa escola apurou um aluno para a segunda fase num total de 16 alunos de várias escolas
Nome / escola
Atleta
Classificação
Escola Secundaria de Gondomar
Vítor Capelas
Agrupamento de Escolas de Aguas Santas
Tiago Baganha
Escola Secundaria de Gondomar
João Cardoso

Série E – Iniciados masculino
A nossa escola ainda está em competição com três alunos bem classificados para poderem ser apurados. Este grupo ainda vai realizar duas jornadas, sendo uma já neste próximo sábado na Escola Dona Mafalda em Rio Tinto
Nome / escola
Atleta
Classificação
 Escolas de Aguas Santas
David Lopes
    mas com menos uma jornada
 Escolas de Aguas Santas
Francisco Cula
    mas com menos uma jornada
 Escolas de Aguas Santas
Pedro Lopes
13º mas com menos duas jornadas
 Escolas de Aguas Santas
Miguel Pinheiro
10º mas com menos uma jornada

Competição por equipas
                            Apurado também o Par feminino em 1º lugar no escalão juvenis
                                                        ( Filipa Melo e Francisca Vieira)

quinta-feira, 28 de março de 2019

um dia de grandes emoções

"Hoje foi um dia de grandes emoções. Realizei uma palestra para as três turmas do Ensino Profissional - a última - sobre "Ética e postura no desempenho da atividade profissional", umas dicas e um preparativo para o FCT que se aproxima.
Foi espetacular e culminou com a minha leitura de um texto de "despedida" a todos eles. Despedida, não. Um "até já" talvez caia melhor." Carlos Simão (professor de Educação Física)

Assim chegou o pedido à caixa do CRESCER. Emocionado e sentido. As fotos e o texto vinham em anexo. Aqui estão as fotos e as últimas palavras do mesmo, para memória futura.
12º F

12º G

12º H
E as últimas palavras do texto lido: 

OBRIGADO, ATÉ SEMPRE  E FAÇAM O FAVOR DE SER FELIZES!

do vosso Prof, ou “Setor” (como vulgarmente dizem), 

Carlos Manuel Simão

ninguém ficou indiferente





As turmas do curso profissional de saúde de 10° e de 11° ano foram visitar, ontem, dia 27 de março,  o Zoo de Santo Inácio, em Gaia, no âmbito da disciplina de Biologia. 






Ninguém ficou indiferente. Todos se encantaram com a pujança do felino, a graciosidade dos pinguins,  a beleza dos flamingos e até com a pele da serpente.

















Foi um dia bem passado, ao ar livre, na companhia de belos espécimes, usufruindo de um tempo magnífico. 
A visita reforçou os laços de amizade entre todos e despertou o interesse pela vida animal.

fotos de Margarida Ribeiro

alunos do profissional vão ter via própria para o ensino superior

Exames nacionais deixam de ser decisivos no acesso. Concursos locais vão ser testados como experiência-piloto no próximo ano lectivo.
foto de Nuno Garrido
Os alunos que concluam o ensino secundário através de um curso profissional vão passar a ter uma via própria de acesso ao superior. No próximo ano lectivo será testada uma modalidade de concursos locais através da qual cada candidato concorre directamente à instituição na qual pretende estudar. Esta solução permite acabar com o papel decisivo dos exames nacionais, que afastavam muitos destes estudantes de uma licenciatura.
A medida foi discutida esta segunda-feira no Conselho Coordenador do Ensino Superior e deverá ter uma versão definitiva quanto à forma de implementação até ao final de Abril. O que o Governo propõe, com base nas sugestões de um grupo de trabalho nomeado pelo ministro, é que seja cada uma das universidades e politécnicos a decidir os critérios para acolher os alunos provenientes do ensino profissional numa licenciatura.
Concursos locais
Para isso será usada a modalidade do concurso local, que já é corrente no ensino superior por exemplo no acesso às licenciaturas das áreas artísticas – nesse caso as instituições podem definir pré-requisitos ou provas de aptidão para aceitar um estudante. No caso dos alunos do profissional, esta medida vai ser testada “como um projecto-piloto”, em todas as instituições, “no próximo ano lectivo”, avança ao PÚBLICO o ministro da Ciência e Ensino Superior, Manuel Heitor.
Até agora, estes estudantes tinham que passar, tal como os colegas dos cursos de carácter geral, por exames nacionais que versavam sobre matérias que, em muitas situações, não tinham abordado nas aulas. Este era um entrave no acesso para o qual pais e professores há muito vinham pedindo uma solução. Desde o início da legislatura que esta era uma matéria relativamente à qual o Governo prometia mexidas, mas que nunca se concretizaram até agora.
A solução que está a ser pensada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) “comporta vários riscos”, adverte o presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), Pedro Dominguinhos, pelo que a sua implementação “precisa de ser falada com as instituições”. “Parece-me arriscado fazer isto em três meses”, sublinha o mesmo responsável.
Entre as preocupações do CCISP estão o possível esvaziamento dos cursos técnicos superiores profissionais para onde tem ido a maior parte dos alunos do ensino profissional que prossegue estudos e a necessidade de se assegurar um tratamento semelhante para universidades e politécnicos.
Além disso, Dominguinhos receia que os   alunos do profissional tenham dificuldades na transição para uma licenciatura “que é muitas vezes pensada na óptica dos conhecimentos dos estudantes que vêm dos cursos científico-humanísticos. Por isso, o CCISP defende que, juntamente com o novo modelo de acesso que deverá ser testado no próximo ano, também deveria ser introduzido, na mesma lógica de experiência-piloto, um “ano zero” para receber e preparar os alunos do ensino profissional para uma licenciatura. @ PÚBLICO

quarta-feira, 27 de março de 2019

sozinhos entre milhares de "amigos"


Investigação em Portugal indica que passar muito tempo online faz os jovens sentirem-se sozinhos, mesmo quando não deixam de falar com os amigos frente a frente. É a natureza da comunicação online que provoca a solidão? Investigadores dizem que há uma conexão.
Num mundo em que é cada vez mais normal usar o Facebook, o Twitter, o Instagram, ou o YouTube para comunicar com outras pessoas – a qualquer hora, em qualquer lugar –, são vários os trabalhos que começam a encontrar uma relação entre usar Internet e sentir mais solidão. Particularmente, nos jovens.
Um estudo do Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida (ISPA), em Lisboa, mostra que os jovens portugueses que passam muito tempo nas redes sociais se sentem mais sozinhos. É uma conclusão comum na área da solidão digital: em 2016, um inquérito a utilizadores portugueses do Facebook, feito na Universidade Lusófona do Porto, mostrou que quem passa mais tempo na rede social se sente mais só. Em 2017, outro estudo, desta vez focado nos EUA, mostrou que passar mais de duas horas por dia em redes como Facebook, Snapchat e Twitter duplicava a probabilidade de alguém se sentir isolado.
Só que os investigadores do ISPA descobriram que o sentimento de solidão entre os jovens portugueses mantém-se, mesmo quando o tempo que passam online não interfere com o tempo que passam a falar com amigos fora da Internet, frente a frente. Em causa pode estar a falta de riqueza sensorial das conversas online.
O nosso estudo sustenta que há qualquer coisa na comunicação online que causa a solidão, que é a forma como a comunicação acontece online que cria esse sentimento”, resume ao PÚBLICO o investigador do ISPA Rui Costa. “Nas raparigas, em particular, o sentimento de solidão não se explicava por passarem menos tempo com os amigos. Foi uma das questões que nos chamou a atenção.”
As conclusões foram publicadas na revista académica International Journal of Psychiatry in Clinical Practice. estudo, em que foram inquiridos 548 jovens em Portugal (dos 16 aos 26 anos) entre 2015 e 2016, mostra que as redes sociais eram de longe a actividade preferida dos jovens quando estão na Internet. Os participantes foram avaliados quanto à percepção de solidão, ao ambiente familiar, e se têm um “uso problemático da Internet”. Foi questionado o grau de identificação com afirmações como “A interacção social online é mais confortável do que frente-a-frente”, e “Faltei a compromissos sociais devido ao meu uso da Internet”. @ PÚBLICO

terça-feira, 26 de março de 2019

eleição muito participada

Ontem decorreu a eleição para o Orçamento Participativo das Escolas. Desta vez só houve uma proposta a concurso, pelo que a proposta A era vencedora à partida. Contudo, o registo mais interessante desta eleição foi a participação dos alunos. Num verdadeiro exercício de cidadania, os alunos do 3º ciclo e do secundário foram às urnas e os resultados foram os seguintes:

Proposta A - 355
Votos brancos - 6
Votos nulos - 6
Total de votantes - 367

Foi uma eleição muito participada. 
Parabéns aos vencedores e aos eleitores!

segunda-feira, 25 de março de 2019

será necessário chegar às coimas?

A Direção Geral da Saúde pede controlo apertado às escolas que continuam a não cumprir orientações para alimentação saudável. Já a Ordem dos Nutricionistas defende que o Parlamento crie uma lei para regular a oferta alimentar nas escolas, como acabou de fazer com a publicidade dirigida a menores.

Uma das razões para o incumprimento parece estar no facto de as normas publicadas no documento "Bufetes escolares - Orientações" serem vistas apenas como recomendações sem força de lei, ao contrário do acontece em relação às instituições do SNS, para as quais foi criada legislação específica que proíbe esses produtos. "Mas essa ideia está errada, esse documento é lei", sublinha a diretora do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, da DGS. Maria João Gregório sublinha esse ponto várias vezes - a força legal das normas aprovadas em 2012 - para rejeitar a ideia de que faz falta legislação nesta área. "É neste documento que têm de estar definidas as regras e não é por falta de atenção do Estado e de legislação que continuam a existir problemas". 
As infrações à lei são punidas com coimas de 1.750 a 3.750 euros, em caso de pessoa singular, ou de 3.500 a 45 mil euros, se forem cometidas por empresas. @ DN (adaptado)

sexta-feira, 22 de março de 2019

o 9º ano foi ao teatro

         As turmas de 9º ano foram ao teatro. Desta vez, para verem o que, um dia, Gil Vicente idealizou: o "Auto da Barca do Inferno". A companhia é a CulturalKids.


         Muita diversão e motivação para a matéria do terceiro período. Os alunos gostaram e os professores também.

plantando em dia do carbono e em dia internacional das florestas

          A Celebração do Ano Internacional da Tabela Periódica saiu para a rua no Dia do Carbono, 21 de março (Dia Internacional das Florestas). Mantendo a tónica da sustentabilidade das celebrações internacionais destacamos, neste Dia do Carbono, o papel fundamental das árvores na fixação do Carbono (CO2 atmosférico). 


          Esta iniciativa visa alertar a comunidade, em especial os jovens, para a influência da vegetação na diminuição da concentração de dióxido de carbono na atmosfera. Celebramos, simultaneamente, a Química e a importância da Sustentabilidade no 
equilíbrio do nosso planeta.

          Na escola procedeu-se à plantação de árvores (chorão- Salix ; palmeira e azevinho). A
vereadora da Câmara da Maia fez um breve discurso acerca deste dia comemorativo, destacando as alterações climáticas que vêm acontecendo.

       As escolas receberam material de divulgação preparado pela Sociedade Portuguesa de Química: placa de chão Comemorativa do Dia do Carbono (a ser colocada junto da/s árvore/s plantada/s); placa de parede Comemorativa do Dia do Carbono (a ser colocada numa parede da Escola/Instituição) e t-shirts da Tabela Periódica da Sustentabilidade.

          As árvores foram plantadas e o composto orgânico para as árvores foi produzido pelo C.A.A. (alunos do ensino especial).

texto de Margarida Ribeiro e fotos de Pedro Pinheiro

quinta-feira, 21 de março de 2019

ESAS na BTL






Os alunos do Curso Profissional de Turismo do 10º e 11º anos deslocaram-se no passado sábado à Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL).



Nos quatro pavilhões estavam representados destinos nacionais e internacionais, empresas de hotelaria, agências de viagens, companhias aéreas, entre outros.



As várias empresas ofereciam atividades diversificadas, abertas ao público.


Todos os alunos tinham como tarefa recolher informações e brochuras sobre destinos nacionais, para posteriormente realizarem trabalhos nas aulas.


Com esta visita os participantes, para além do saudável e natural convívio, adquiriram mais e melhores informações sobre a área do Turismo.




cortesia de Isabel Garção

a Semana da Leitura na biblioteca


      Estamos a comemorar a Semana da Leitura e o Dia da Poesia. Este ano homenageamos Sophia de Mello Breyner Andresen e as atividades desenvolvidas vão de encontro à sua vasta obra. 
São exemplos a exposição patente na Biblioteca, a participação das turmas 1º A e 4º B da Escola da Pícua e o Clube de Leituras no espetáculo concelhio que decorreu no Fórum da Maia e sessões de leitura na Biblioteca do Centro Escolar da Gandra,
     O programa da Semana da Leitura contempla ainda uma feira de troca de livros, a atuação do Clube de Leituras e o encontro das turmas 10ºE, 10ºK, 10ºM e 10ºI com a escritora Patrícia R.
       Podem consultar os links relativos às atividades realizadas até ao momento.




dia mundial da poesia



Neste Dia Mundial da Poesia, o CRESCER sugere a leitura expressiva deste poema de Sophia de Mello Breyner. 
Tentem fazer uma leitura expressiva ou dramatizada. 
Nas vossas aulas ou nas vossas casas. 
Apreciem o momento.


O poema me levará no tempo
Quando eu não for a habitação do tempo
E passarei sozinha
Entre as mãos de quem lê

O poema alguém o dirá
Às searas

Sua passagem se confundirá
Com o rumor do mar com o passar do vento                   
O poema habitará
O espaço mais concreto e mais atento

No ar claro nas tardes transparentes
Suas sílabas redondas

(Ó antigas ó longas
Eternas tardes lisas)

Mesmo que eu morra o poema encontrará
Uma praia onde quebrar as suas ondas

E entre quatro paredes densas
De funda e devorada solidão
Alguém seu próprio ser confundirá

Com o poema no tempo



Sophia de Mello Breyner Andresen, Obra Poética, “Livro Sexto”, Assírio & Alvim, 2015

concurso promovido pela European Cancer Leagues

Na sequência do ocorrido em anos anteriores, surge uma proposta de concurso promovido pela European Cancer Leagues (ECL) que visa  sensibilizar  e promover a  vacinação entre a população escolar para reduzir o risco de cancro, de acordo com as recomendações da OMS.

Quem pode participar? Podem participar crianças e jovens entre os 7 e os 18 anos de idade, que serão divididos por 3 grupos etários diferenciados . 
Até quando podemos participar? Até dia 9 de abril. 
O que temos que fazer? A proposta é que se crie um poster ou video relativo à temática da vacinação/imunização
Há prémios? Serão concedidos prémios ao melhor poster e vídeo para cada uma das faixas etárias.  Os prémios para jovens vencedores incluem mini drones, headphones, colunas portáteis e readers.  
Os professores das equipas vencedoras receberão um voucher  de 200€ para a realização de atividades em sala ou compra de equipamento.  
Para aqueles que desejem disseminar as mensagens desenvolvidas serão disponibilizadas micro bolsas de financiamento. 

Para informação relativamente ao tema, regras, prazos e critérios de seleção siga o link: https://www.europeancancerleagues.org/schoolcompetition/
                                                                                                                                
cortesia de Gabriela Girão

IV Feira de troca de livros e filmes



No âmbito da "Semana da leitura", realiza-se a partir de hoje a IV Feira de troca de livros e filmes.

Dá um livro ou filme para o acervo inicial e contribui para criar hábitos de leitura e de visualização de filmes. 
P.f. entrega na biblioteca.


CONTAMOS CONTIGO!

3ª Jornada de Badminton do Desporto Escolar



No passado sábado, dia 16 de março de 2019, decorreu a 3ª Jornada de Badminton do Desporto Escolar, organizada na Escola Básica de Pedrouços.
Todos os atletas estiveram de parabéns pelo comportamento, responsabilidade,  empenho e resultados demonstrados.
Os alunos Rafael Ferreira e Inês Pinheiro estão de parabéns, pois passaram à Final da CLDE Porto, que se irá disputar no próximo sábado, na Escola Secundária Garcia de Orta, no Porto. Todos os restantes atletas obtiveram melhorias nas suas prestações.

cortesia de Carla Isabel Alves

quarta-feira, 20 de março de 2019

proposta única para o O.P.E.


Este ano, resolvemos apresentar uma proposta para o Orçamento Participativo. 
Quem somos?
Somos @: 
Tiago Francisco Moutinho Rodrigues
Luís Filipe Graça Ferreira
Mara Silva Martins
Pedro Alexandre Amorim Rodrigues
Érica Ribeiro Amorim

Qual foi o problema encontrado na nossa escola?
Gostas deste espaço? Nós não!

Propomos transformá-lo. Como?
·  Criando um chão com placas de cimento, piso que facilita a limpeza e é antiderrapante.
· Colocando um pavimento de lajes de cimento no lado do jardim que habitualmente fica inundado quando chove,  aumentando-se assim a largura do passeio que dá acesso aos pavilhões 2 e 5, muito frequentado.
· Construindo 3 bancos de cimento a serem colocados no meio do jardim que serão tratados cromática e esteticamente pelos alunos do 10.º F com pinturas criadas para o efeito.
·  Adquirindo  um jogo de Xadrez e de Damas gigante, a serem usados no meio do jardim sobre estrutura de cimento (tabuleiro) pintada pelos alunos.
· Colocando uma estrutura de malha sol para realização de uma instalação, havendo a necessidade de efetuar uma cofragem para segurar a malha sol.
·  Adquirindo 3 lonas tipo vela triangular para cobrir a área do jogo e proteger os alunos dos raios solares e de alguma chuva.
·  Adquirindo uma ou duas árvores.

       O grupo de alunos proponentes e a turma do 10.ºF gostariam muito de desenvolver e concretizar este projeto. A nossa proposta para este Orçamento participativo “Dar Voz aos alunos” 2019 é única. Mas ainda assim, não te esqueças de VOTAR em NÓS no próximo dia 25 de março. A nossa proposta sairá reforçada. 

O.P.E. : "dar voz aos alunos"

As eleições para o Orçamento Participativo das Escolas (O.P.E.) são no dia 25 de março de 2019 e decorrerão entre as 10h e as 16h45.
Têm direito de voto os alunos do 3º ciclo e do ensino secundário.


terça-feira, 19 de março de 2019

o Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular já mexe

      Ao longo de várias semanas, e por setores, todos os professores do agrupamento foram convidados a participar em reuniões onde se pretende esclarecer em que consiste a flexibilidade curricular, que caminhos a tomar e a viabilidade de os documentos que a regem deixarem de ser normativos escritos para passarem a ser o futuro a acontecer.
          Assim, todos os professores, dos coordenadores de grupo e de departamento, aos docentes do 2º ciclo, do 3º ciclo, do ensino secundário e do ensino profissional vão poder refletir em pequenos e grandes grupos sobre uma realidade que cada vez mais se aproxima.  



fotos da sessão de ontem, com professores ligados ao ensino profissional