Número total de visualizações de página

sexta-feira, 12 de junho de 2020

um coração vermelho nos céus de Roterdão

        O estúdio de design holandês Drift encontrou uma forma criativa de homenagear os profissionais de saúde que estão a trabalhar para combater, em todo o mundo, a pandemia do coronavírus. Criou a imagem de um coração vermelho no céu de Roterdão, um espetáculo que foi transmitido ao vivo pelo Dezeen para um festival de design virtual.
          No vídeo abaixo, a partir dos 5 minutos e 40 segundos, é possível ver o coração de drones pulsando no céu de Roterdão, com duração de mais ou menos um minuto. Apesar deste ponto alto, vale a pena assistir ao vídeo completo.
           
         A apresentação já aconteceu no dia 5 de maio, no 75º aniversário do Dia da Libertação, um feriado que marcou o fim da ocupação nazi na Holanda. Para impedir que as pessoas violassem as regras de isolamento social, o local da apresentação foi mantido em sigilo.
      O espetáculo durou 15 minutos e o coração começou a pulsar só no final, o que foi possível pela junção de um conjunto de 300 drones de luz, num projeto criado pelo estúdio de design batizado de Franchise Freedom. Eles uniram-se num formato tridimensional vermelho brilhante, que pulsava com luz como se estivesse batendo.
     O Franchise Freedom foi lançado pela primeira vez em Miami em 2017, e compreende a junção de 300 drones iluminados que foram programados para imitar o comportamento dos estorninhos, aves especialistas em realizar um balé no ar, que os cientistas chamam de “murmuração.
         As projeções criadas pelo estúdio Drift são consideradas verdadeiras obras de arte. “Estamos voando com a Franchise Freedom para os profissionais de saúde e as pessoas que sofrem com o vírus”, disse Ralph Nauta, co-fundador do estúdio Drift. “Infelizmente, a arte não pode ser a solução, mas pode criar conforto em tempos desesperados”, acrescentou.
        “Vimos nas nossas apresentações anteriores que quando as pessoas veem a obra de arte juntas, ela as une”, acrescentou Lonneke Gordijn, outro membro do estúdio Drift. @ Boas Novas (adaptado)

Sem comentários: