Número total de visualizações de página

quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

a chuva, o BCE e o ministro da educação

a chuva/ o choro
a chuva/ o choro
Hoje o tempo está feio. A chuva torrencial e o vento que se fazem sentir não são habituais nesta altura do ano. Chove copiosamente, mas está calor. Parece que estamos no fim do 1º período, no entanto ainda agora o 'ano' começou. Na nossa escola, os vidros de todas as janelas choravam assim. 

Mas tudo isto é uma banalidade comparado com o que se passa com o concurso de Bolsa de Contratação de Escola (BCE).

"O Ministro da Educação recusou hoje anular o concurso de Bolsa de Contratação de Escola (BCE) dizendo desconhecer qualquer problema com a fórmula aplicada, mas ainda assim pediu averiguações aos serviços do ministério.
"Não tenho exemplos de que a fórmula não tenha sido respeitada", disse o ministro Nuno Crato, hoje, em conferência de imprensa nas instalações do Ministério da Educação e Ciência (MEC), em Lisboa.
O responsável pela pasta da educação acrescentou que todas as informações que tem "vão no sentido de que foram respeitados os critérios".
No entanto, o ministro adiantou que pediu à Direção Geral da Administração Escolar (DGAE) para que fossem feitas averiguações e que espera uma resposta dos serviços até ao final desta semana". @ LUSA

Será que o S. Pedro está solidário com os professores contratados e é por isso que 'chora' assim?

quarta-feira, 17 de Setembro de 2014

texto de autor: "ser professor em tempos de cólera"

Nenhuma classe profissional foi tão maltratada como a dos professores. Nos últimos vinte anos, progressivamente, perderam direitos e autoridade. E, muito mais grave, perderam o reconhecimento do Estado e da comunidade. Encurralados numa sociedade que privilegia a volatilidade e vive para o dia seguinte; humilhados pelas circunstâncias; menosprezados por agendas mediáticas que transformam as notícias numa permanente novela; os professores estão desesperados. Legitimamente desesperados.
Não é uma questão ideológica. Um assunto que divida a esquerda e a direita, liberais e social-democratas, socialistas ou libertários. O menosprezo dos professores é uma vergonha, uma insensatez, um crime contra o futuro. Porque sem eles, sem um reconhecimento explícito do seu papel, sem a capacidade de encontrar maneiras de reencontrarem o sentido da sua profissão, não existirá futuro, progresso, evolução ou elites.
Por isso, neste dia de arranque do ano letivo, mais do que falar do regresso dos alunos, o homenageia os professores e o ser professor, um dos mais extraordinários destinos a que se pode ambicionar. Uma profissão que oferece aos outros o melhor que se tem, como a Marta Reis tão bem escreve nas páginas seguintes. Numa época de tantas desconfianças quase duvidamos de que estas pessoas existem mesmo. O professor que criou um viveiro onde os miúdos produzem ervas aromáticas. A professora inconformada com o curso das coisas que "fugiu" para Moçambique para que o seu sonho não morresse. O professor que, separado por centenas de quilómetros da mulher que ama continua fascinado com a ideia de se sentir útil aos outros. A professora em Lamego que convence todos os alunos, a maioria filhos de agricultores, a candidatarem-se a prémios e a sonharem que é possível alargar horizontes. O professor no Alentejo que leva os seus alunos aos lares para reforçar a identidade local. A professora de Viseu que envolve pais e filhos numa grande comunidade. A professora no Cerco do Porto que convenceu os miúdos, de um dos principais bairros problemáticos do Porto, que não há limites para o saber.
Ser professor é isto. É ter vontade para virar tudo do avesso, provar pelo exemplo e exigir dignificação e respeito. (leia o restante texto de opinião @ jornal I)
Luís Osório e Marta F. Reis
publicado em 15 Set 2014 

terça-feira, 16 de Setembro de 2014

"Os Maias" de João Botelho já é o terceiro filme português mais visto de 2014



Em apenas quatro dias de exibição, Os Maias – Cenas da Vida Romântica, de João Botelho, tornou-se o terceiro filme português mais visto do ano, com 13.915 espectadores desde a sua estreia, no dia 11. Depois de o seu trabalho anterior, Filme do Desassossego, ter circulado em formato digressão pelos cineteatros do país, o realizador e a produtora Ar de Filmes voltaram ao circuito comercial com o filme inspirado na obra de Eça de Queirós.
O filme, estreado em 12 cidades e 22 ecrãs e que deve em breve chegar a mais quatro salas, conseguiu perto de 14 mil espectadores em sala desde quinta-feira, segundo números do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA). Em 2010, Filme do Desassossego conseguiu cerca de 5600 espectadores nas duas primeiras semanas de exibição, fora do circuito comercial convencional.
O produtor Alexandre Oliveira, da Ar de Filmes, atribui o sucesso destes primeiros dias de exibição a uma conjugação de factores que tem à cabeça o efeito Eça de Queirós e o ensino. “Sendo uma obra obrigatória nas escolas, [a adesão do público] não é uma surpresa para nós”, admitindo que a campanha promocional do filme foi afinada nesse sentido, mas também focada em Botelho. “Desde o Desassossego que se gerou uma corrente de público à volta do João”, conta, em contraste com “um determinado cinema de autor desligado do público. O João tem conseguido fazer essa ponte”. (…)

Segundo a Lusa, em Novembro o filme vai circular pelo país e junto do público escolar, nos passos de Desassossego. “Satisfeitos com o resultado”, os membros da equipa de Os Maias esperam agora “que o filme mantenha este ritmo”, contando com o tal público de Botelho, mas também com as audiências dos multiplexes e com as escolas. @ PÚBLICO

segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

"a ciência por quem a faz e por quem a ensina"

O CRESCER apresenta-lhe pequenos extratos das cinco conferências que tiveram lugar no encontro "A Ciência por quem a faz e por quem a ensina" que teve lugar na nossa escola pela 4ª vez.
Os conferencistas que abrilhantaram este encontro foram Alexandre Magalhães, Nuno Ferrand, Paulo Marques, Paulo Morais e Sobrinho Simões.

Dentro em breve as conferências serão integralmente publicadas, bem como reportagem fotográfica, no site do encontro: http://www.cfaemaiatrofa.org/encontro2014/





3, 2, 1...

Abram-se as portas! Haja luz. Hoje é o primeiro dia do resto do ano letivo.


O CRESCER deseja o maior sucesso a todos os leitores.

sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

VER e OUVIR

VER
No próximo sábado, dia 13 de Setembro, o Cineclube da Maia retomará as suas sessões quinzenais com a exibição do filme A Gaiola Dourada, no cinema Venepor às 21h30 com entrada livre.

Realizado pelo luso-francês Ruben Alves, “A Gaiola Dourada” é uma comédia que conta a história de Maria e José Ribeiro, um casal português emigrado na França há mais de trinta anos e que decide regressar a casa. Filme mais visto do ano em Portugal, conta com Rita Blanco e Joaquim de Almeida nos papéis principais.

OUVIR
Seguir a música pelas ruas da baixa do Porto vai ser possível no próximo sábado, dia 13 de Setembro, com entrada livre para todos os concertos.
Este evento já é familiar. Este ano toma o nome de NOS em D’Bandada e conta com mais de 60 artistas em 18 diferentes espaços, com 12 horas de música – das 16h às 04h.
Do cartaz destacam-se nomes como Rita RedshoesDealemaMind Da GapCapicuaWhite HausFachadaD’AlvaThroes + The ShineMiguel AraújoNorberto LoboErmoTime For TOld JerusalemDear TelephoneAna CláudiaSolar CoronaHHY & The MacumbasQuelle Dead Gazelle e ainda You Can’t Win, Charlie Brown.
Haverá espectáculos em locais como o Jardim das Virtudes, Coreto da Cordoaria, Praça dos Leões, Café Au Lait, Armazém do Chá, Plano B, Ateneu Comercial do Porto, Maus Hábitos e Passos Manuel.
Bom fim de semana!




entretanto...

Hoje, houve receção aos meninos de 5º ano e respetivos encarregados de educação.

Durante todo o dia não cessaram os conselhos de turma para os professores delinearem estratégias de atuação e planificarem transversalmente as atividades a desenvolver.

À noite, há entrega de diplomas aos alunos que concluíram o 12º ano no ano transato.

e esta, hem?

Ontem, o CRESCER lançou-lhe um desafio: escolher entre duas imagens que apenas trocavam uma letra - A escola sem futuro ou A escola tem futuro (?).
Hoje, esclarecemos: a primeira imagem era real, a segunda era uma montagem.
Mas os fenómenos acontecem e, hoje, alguém respondeu ao desafio, como se pode ver nesta que é uma imagem real:

"Isto é o que os físicos chamam uma situação de "sobreposição quântica", algo que está e não está, é e não é, simultaneamente."

Bom, respondendo ao seu próprio desafio, o CRESCER fez uma opção e escolheu esta 'imagem'. Estamos certos que subscrevem. 

quinta-feira, 11 de Setembro de 2014

a escolha é sua


cortesia de Cândido Pereira
Há frases que fazem pensar. O CRESCER deixa-lhe o desafio. A escolha é sua.

quarta-feira, 10 de Setembro de 2014

espaços humanizados

As 'formiguinhas' não páram de trabalhar para que o ano letivo se inicie da melhor maneira. Ultimam-se horários, planificam-se as matérias a lecionar, reúnem-se os grupos e subgrupos e mini-grupos disciplinares e... embeleza-se a casa. O "Grupo de Humanização dos Espaços" tem vindo a demonstrar a preocupação que deu o nome ao grupo. E todos agradecem.



Conhecem estes cantinhos?


Alguém se importará de aguardar nesta 'sala de espera'?

terça-feira, 9 de Setembro de 2014

a festa da receção

Lembram-se da canção "A Festa da Vida", vencedora do festival da canção em 1972, interpretada por Carlos Mendes? A letra era assim:

auditório (quase) cheio
Que venha o sol o vinho as flores
Marés canções todas as cores
Guerras esquecidas por amores;
Que venham já trazendo abraços
Vistam sorrisos de palhaços
Esqueçam tristezas e cansaços;
Que tragam todos os festejos
E ninguém se esqueça de beijos
Que tragam prendas de alegria
E a festa dure até ser dia



jovens flautistas
o diretor saúda os presentes












A escola não teve o Carlos Mendes a cantar para os professores mas estes foram brindados por pequenos tocadores de flauta que fizeram a festa interpretando bandas sonoras de filmes que fazem parte do imaginário coletivo. 

Para além disso, a coordenadora dos projetos, professora Carmen Madureira, apelou à criação de um maior número de projetos para irem ao encontro do ambicioso Projeto + do diretor do agrupamento.
uma das atuações

Por sua vez, o diretor, professor Manuel Carneiro Ferreira, deu as boas-vindas a todos e formulou votos de um excelente ano letivo.

foto do bolo
(o pasteleiro ainda não aderiu ao acordo ortográfico ;/)
E, como vem sendo habitual, a Direção ofereceu um simpático lanche onde não faltou o bolo de abertura do ano letivo.

dia de receção aos professores

Desde que esta casa era assim...

até aos dias de hoje...
... que a tradição se mantém: há um dia oficial para comemorar a receção aos professores. E que bom que é!

Todos sabem que os professores têm o seu mês de férias em agosto, por força das múltiplas tarefas que são necessárias levar a cabo para finalizar um ano letivo e preparar o seguinte. Muitos já estão a trabalhar há muito (são aquelas tarefas que ninguém vê e interpreta como inatividade), mas em todas as boas relações é necessário escolher um dia para marcar/oficializar a receção aos professores. Pois bem, é hoje. Está quase, quase a começar. A expetativa é muito elevada, pois o grupo de trabalho que se ocupa desta atividade tem colocado a fasquia alta.
O CRESCER promete reportagem. Agora, vai à festa.

segunda-feira, 8 de Setembro de 2014

o 1º post de 2014/2015


Sejam todos muito bem-vindos ao novo ano letivo!
É tempo de abraços e de beijos e de muita felicidade por nos voltarmos a ver.
É também tempo de conhecer novos rostos e gente boa.
É tempo de começar a agitar as "santas águas" e de, paulatinamente, pôr em marcha mais um projeto definido para mais um ano.
O CRESCER deseja a todos um excelente novo ano letivo, cheio de sucessos pessoais e profissionais.

sábado, 26 de Julho de 2014

o último post de 2013/2014

Caros leitores,
É sempre com algum mal-estar que escrevemos o último post de um qualquer ano letivo. Depois de anos tão intensos, chegamos ao último dia de trabalho (da equipa do Crescer) extenuados.
Há todo um ano letivo que termina, em somas de tanto feito: aulas, substituições, apoios, reforços, testes, reuniões (de CT, de grupo, de departamento, de DT, com EE), negociações, projetos, indisciplina, incómodos, correções, classificações, horas-extra, exames, matrículas, turmas, correção de exames (1ª fase, 2ª fase), secretariado, estatísticas, horários, revisão de documentos, preenchimento de grelhas, planos de melhoria, metas, justificações,… Dissemos tudo? Se calhar, não.
Para além de tudo isto, há uma última reunião em que os diferentes grupos disciplinares fazem a distribuição de serviço para o ano letivo seguinte. E são sempre reuniões muito difíceis. Seja porque se escolhem níveis de ensino/turmas para desenvolver trabalho com gente que se desconhece, seja porque se decide (em minutos) a responsabilidade de um ano de trabalho, seja porque nem todos estão presentes, seja porque todos estão demasiado cansados para poderem suportar reuniões longas. Sobra a sensação que o ano não acaba da melhor maneira. É um cansaço, um supremíssimo, íssimo cansaço!, diria o Álvaro de Campos.
Julga o cidadão comum que “os professores estão em férias há muito” e também julga que “o professor dá aulas e ponto final”. Como se engana! O professor carrega o mundo às costas. Na ânsia de bem-fazer procura fazer tudo: é professor, pai/mãe dos meninos, educador dos EE, burocrata, conciliador, psicólogo, relações públicas, prenunciador, colega, amigo, e, no final, ainda suporta a carga emocional de não sentir  a sua classe profissional dignificada.
Pois é, somos heróis sempre insatisfeitos e estamos todos muito cansados! Oxalá estas últimas reuniões pudessem ser feitas no início dos anos letivos em que o tempo é feito de abraços e de beijos (sabemos que é impossível, só estamos a ironizar!) e todos são felizes!
O CRESCER vai 'carregar baterias' e deseja aos seus leitores um bom descanso para que em setembro todos voltemos retemperados.
Até setembro! 

sexta-feira, 25 de Julho de 2014

quarta-feira, 23 de Julho de 2014

à noite, pelas 21h, o GDDE atua na EB 2/3 da Maia


E porque "não há duas sem três", diz o povo com razão, o CRESCER faz a sua terceira recomendação do dia: o Espetáculo Solidário Itinerante Mamafrica 2014, que se realiza hoje, dia 23 de Julho, pelas 21h na EB 2/3 da Maia.


O espetáculo, com a produção artística da Associação Alma Mater Artis, conta com a participação de cerca de 80 jovens do Agrupamento de Escolas de Águas Santas, pertencentes ao Grupo de Atividades Rítmicas Expressivas do Desporto Escolar, recentemente Campeão Nacional, bem como com a participação de outros Agrupamentos de Escolas.

Este espetáculo está inserido numa itinerância de apoio à causa humanitária do Banco de Leite de São Tomé e Príncipe que teve a sua origem e implementação no Agrupamento de Escolas de Águas Santas. A entrada é livre. Não perca!

Maia acolhe Campeonato da Europa de Futebol de 7 da Paralisia Cerebral

O CRESCER também recomenda este evento. Porque é um belíssimo espetáculo, porque estes jovens merecem ter uma enérgica assistência e porque o seu treinador, professor Vasco Ferreira, é "gente da nossa casa".


Decorre na cidade da Maia, entre os dias 23 de Julho e 2 de Agosto de 2014, o Campeonato da Europa de Futebol de 7 para praticantes com Paralisia Cerebral.
Sob a égide da federação internacional, CPISRA (Cerebral Palsy International Sports and Recreation Association), a prova será organizada pela Paralisia Cerebral-Associação Nacional de Desporto, no âmbito da Cidade Europeia de Desporto Maia 2014, contando com o apoio do Instituto Português do Desporto e da Juventude, da Câmara Municipal da Maia e da Associação de Futebol do Porto.
A prova reunirá as melhores seleções europeias de Futebol de 7, garantindo um espectáculo desportivo competitivo e fiel aos valores e princípios que norteiam o desporto de alto rendimento.

Participam as equipas de Portugal, Dinamarca, Inglaterra, Finlândia, Alemanha, Irlanda, Holanda, Rússia, Irlanda do Norte, Escócia e Ucrânia. De destacar que a Rússia é a actual campeã Paralímpica e a Ucrânia ostenta o ceptro de campeã do mundo.
O pontapé de saída será dado no dia 23 de Julho, pelas 20h00, com o jogo Portugal – Inglaterra, após a cerimónia de abertura (18h00), no Estádio Municipal Dr. José Vieira de Carvalho. O segundo jogo da equipa das quinas terá lugar às 20h00 do dia 25 de Julho, no mesmo estádio, bem como a final, no dia 2 de Agosto, pelas 18h00.
A competição também terá lugar no Estádio Municipal Dr. Costa Lima, e as sessões de treino no Estádio Municipal de Pedrouços e de Cutamas.  
Venha até à cidade da Maia e apoie a nossa seleção.
O treinador destes jovens talentosos é o professor Vasco Ferreira, professor de Educação Física da nossa escola, e ele, certamente, gostará de contar convosco nas bancadas a apoiar o grupo.
A entrada é gratuita.
Poderá também acompanhar a prova através da emissão ao vivo online, através do seu site (eurofootball7aside.com) e Facebook.

Matosinhos acolhe o melhor do voleibol de praia universitário mundial

O tempo está excelente para a prática da modalidade, a praia de Matosinhos é "já ali", as férias estão aí - o que mais podemos querer para assistir a este Campeonato Mundial Universitário de Voleibol de praia? O CRESCER recomenda.
 (Foto: FADU)
Mais de 150 atletas de 20 países diferentes, cinco dias de competição, seis campos distribuídos pela Praia de Matosinhos e 150 voluntários envolvidos na organização. São estes os números do 7.º Campeonato Mundial Universitário (CMU) de Voleibol de Praia, que arrancou esta quarta-feira, na Praia de Matosinhos, e se vai prolongar até 27 julhonuma organização conjunta  da Universidade do Porto (U.Porto), do Instituto Politécnico do Porto (IPP) e da Federação Académica do Porto (FAP), sob a tutela da FADU.
A cerimónia de abertura da mais importante prova mundial do voleibol de praia universitário teve lugar esta terça-feira, na Praia de Matosinhos. Seguem-se cinco dias de competição em que as  60 duplas vão começar por se defrontar numa fase de grupos, a que se seguirá a fase a eliminar. Com entrada livre, os jogos têm início às 9h00, prolongando-se até final da tarde.
Par além de ser entidade organizadora, a U.Porto é também a instituição  mais representada entre as seis duplas (três masculinas e três femininas) que vão vestir as cores de Portugal durante o evento.
Em paralelo com a vertente competitiva, o CMU de Voleibol de Praia chega a Portugal com o objetivo de promover a prática desportiva  no meio universitário. 
Mais informações (programa de jogos, equipas, etc,) sobre CMU de Voleibol de Praia 2014 no site do evento ou no Facebook. @ notíciasUP

terça-feira, 22 de Julho de 2014

crónica de uma PACC anunciada

@ DD
Nomes não listados na plataforma, vigilantes faltosos, atrasos, invasões de escolas, protestos dos docentes, de tudo um pouco nesta PACC anunciada.

A invasão de uma escola no Porto e as divergências entre Ministério da Educação e sindicatos sobre as providências cautelares relativas à prova de avaliação de professores marcaram a manhã do exame, agendado para hoje em 80 escolas.
Cerca de 20 manifestantes invadiram a Escola Secundaria Rodrigues de Freiras, na Cedofeita, Porto. Os manifestantes do movimento "Boicote&Cerco" entraram no átrio e corredores da escola com apitos, tachos e megafones, para perturbar a realização do exame, para o qual estavam inscritos 50 professores, tendo comparecido apenas 12.
Apesar das indicações dadas às escolas pelo Ministério da Educação para que não fosse permitida a entrada nas escolas de pessoas não diretamente ligadas à realização da prova, em algumas escolas realizaram-se reuniões sindicais convocadas pela Fenprof para a mesma hora do exame, para dar justificação aos professores efetivos para não comparecerem ao serviço de vigilância aos colegas.


Cerca de quatro mil professores contratados estavam inscritos para a prova de avaliação que decorreu hoje de manhã e que tem sido alvo de forte contestação por parte dos sindicatos. @ DD/Lusa

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

PACC marcada para o dia de amanhã

Não é para melhorar as escolas, é para mostrar quem manda. 
José Pacheco Pereira in Voltamos à moralidade ou à falta delaPÚBLICO
Neste momento estão identificadas 90 escolas com PACC marcada para o dia de amanhã. Conheça a lista das escolas onde ela decorrerá. Esta lista foi retirada do site da Fenprof.

sexta-feira, 18 de Julho de 2014

guia dos festivais de verão 2014 (incluindo os de que nunca ouviu falar)

@ Visão

E porque as férias dos meninos do secundário estão quase a chegar (ainda há quem diga que os professores estão de férias desde meio de junho??? ai, ai, ai!!!) o CRESCER deixa-lhes ficar uma sugestão da revista VISÃO sobre os festivais de Verão.
http://visao.sapo.pt/guia-dos-festivais-de-verao-2014-incluindo-os-de-que-nunca-ouviu-falar=f787712 (é só clicar e escolher)

Bom fim de semana!

18 de julho: Mandela Day

Em 2010, as Nações Unidas declararam o dia 18 de julho como o "Mandela Day" e, nesta data, a organização apela a todos os cidadãos para que façam uma boa ação em honra do antigo presidente sul-africano e consagrem simbolicamente 67 minutos à memória dos 67 anos de militância política e pela paz de Nelson Mandela.
A data foi instituída por ocasião do nascimento, a 18 de julho de 1918, de Nelson Rolihlahla Mandela, o primeiro presidente negro da África do Sul, depois de décadas de luta contra o regime segregacionista da minoria branca que governou a África do Sul.
Herói da luta anti-apartheid, Nelson Mandela liderou com o último presidente imposto pela minoria branca, Frederik de Klerk, uma transição para a democracia baseada na reconciliação nacional, o que lhe valeu a atribuição do prémio Nobel da paz em 1993.

quinta-feira, 17 de Julho de 2014

Crato marca prova para 4000 professores para daqui a cinco dias

Crato marca prova para 4000 professores para daqui a cinco dias 


Ministério da Educação deixa cair componente específica do exame. Na terça-feira faz a prova quem não conseguiu realizá-la em dezembro, por causa da greve e protestos. Secretário de Estado confia que, desta vez, tudo decorrerá com "normalidade".

21.400 tempos letivos de crédito para o Desporto Escolar em 2014/2015

Despacho n.º 9302/2014. D.R. n.º 136, Série II de 2014-07-17 

Ministério da Educação e Ciência – Gabinete do Ministro
 Determina o número de créditos de tempos letivos a atribuir para o Programa de Desporto Escolar no ano letivo de 2014-2015

começa hoje a 2ª fase dos exames nacionais

Começa hoje a 2ª fase dos exames. É tempo para tentar uma derradeira oportunidade.



quarta-feira, 16 de Julho de 2014

documentos de apoio para o ingresso ao Ensino Superior

infocursos

Informe-se aqui. É só clicar. No entanto, e apesar da aparente facilidade, depois de esclarecido, amadureça a ideia e só então concorra com determinação. É um momento muito importante na vida de cada um e de cada família.


et voilá!

Águas Santas "invadiu" estúdios da SIC
(cortesia SIC)

"...a estrela mais bonita que já vi..." cantava Nuno Guerreiro em fundo. E os nossos meninos foram verdadeiras estrelas e dançaram e encantaram ao som deste hino de esperança.


Tal como prometido, aqui se apresenta o link para poderem "clicar" e ver o momento televisivo proporcionado pelo Grupo de Dança do Desporto Escolar de Águas Santas (GDDE) e o professor Alexandre Teixeira, ontem, no programa "Boa Tarde!" da SIC.

Poderão apreciar a peça sobre um ensaio feito na escola, a entrevista ao professor e a exibição do grupo em estúdio. O grupo deixou a apresentadora Ana Marques deslumbrada e a nós muito orgulhosos.

Na nossa página do Facebook podem também vê-los.
Como o CRESCER comentou, confirmou-se o que já se sabia: são uns amorosos campeões. Parabéns!


segunda-feira, 14 de Julho de 2014

GDDE vai ao programa "Boa Tarde", da SIC, amanhã

exibição do GDDE
Tal como o CRESCER anunciou aqui, no passado dia 23 de junho, a SIC veio à escola e o GDDE foi convidado a ir à televisão de Carnaxide (SIC), ao programa "Boa Tarde!", no âmbito da conquista do título de campeão nacional dessa modalidade.

A SIC esteve na nossa escola, no dia 23 de junho a fazer reportagem e prometeu convite para uma ida ao programa, em data que o CRESCER ficou de confirmar.

Será amanhã, por volta das 18h. Poderemos assistir à peça feita na escola pela equipa de reportagem e a uma exibição do GDDE, no programa, em direto. Mas, tal como o CRESCER fez quando a SIC veio à escola, amanhã mesmo será publicado o vídeo desse momento do programa quando a SIC no-lo permitir.

A todas as meninos e meninos e professores responsáveis, o CRESCER deseja um belo momento televisivo.

exames exames exames

@ DD
Os alunos do 4º e 6 ºano fizeram hoje as provas da 2ª fase do exame de matemática
Segundo dados do Ministério da Educação, no ano passado as provas salvaram da retenção 652 estudantes do primeiro ciclo.

Os milhares de alunos que realizaram as provas nacionais de 3º ciclo, na primeira fase, a Português e Matemática, obtiveram classificação positiva, o que representa uma melhoria face a 2013.

O Ministério da Educação e Ciência (MEC) adianta que, na generalidade, as classificações desta primeira fase dos exames evidenciam uma melhoria relativamente aos anos anteriores. Nas três disciplinas, das 23 sujeitas a exame, as médias subiram este ano. Na de Português, com 70 953 provas realizadas, a média subiu de negativa para positiva, de 8,9 para 10,7 valores, e as reprovações também diminuíram, de 10 para 5% dos alunos inscritos. Na de Biologia e Geologia, com 51 953 provas realizadas, a média também deixou de ser negativa, subiu de 8,1 para 10,7 valores – aumento de 2,6 valores que lhe conferem a variação mais positiva nas provas deste ano em comparação com 2013. Na de Física e Química, com 50 863 provas realizadas, a média não atingiu a positiva, subiu um valor em relação ao ano passado e fixou-se em 8,8 valores, com uma redução do número de reprovações de 24 para 19%.

domingo, 13 de Julho de 2014

Alemanha é campeã do mundo


A Alemanha sucede à Espanha, e torna-se a primeira seleção europeia a vencer um Mundial em solo americano. O Maracanã, cenário mítico por excelência, foi palco da maior conquista de todas para um grupo que, desde 2006, em todas as fases finais de grandes competições, andou sempre muito perto da coroa. 

sábado, 12 de Julho de 2014

exames do secundário: médias negativas a Matemática e História

Disciplina de Português verificou uma subida da nota média, para 10,7 valores.

As médias dos exames nacionais do ensino secundário na 1.ª fase foram negativas a História A, com 9,2 valores, e a Matemática A, com 7,8. Ambas as disciplinas desceram em relação ao ano lectivo anterior.
Segundo os dados divulgados esta sexta-feira pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC), as reprovações aumentaram tanto a História A, representando 15% do total dos exames, quando tinham sido 11%, em 2013, e a Matemática A foram 22%, quando no ano passado se situaram em 20%.     
A nota média de História A desceu ligeiramente este ano - tinha sido 9,9 em 2013 -, e a de Matemática A também - foi de 8,2 em 2013.    
Os exames finais nacionais do ensino secundário foram realizados em 644 escolas em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, assim como nas escolas no estrangeiro, com currículo português. Das 350.543 inscrições registadas, foram realizadas 321.955 provas por alunos internos e externos, o que corresponde a cerca de 92% do total.
Aumento da classificação média em 13 disciplinas
Na avaliação dos resultados, o MEC aponta que as classificações da 1.ª fase dos exames finais nacionais "evidenciam, na generalidade, uma melhoria relativamente aos anos anteriores".    
Globalmente, ainda segundo o MEC, registou-se um aumento da classificação média em 13 disciplinas e uma redução nas restantes, com subidas das notas médias a Biologia e Geologia, com 10,7 (8,1 em 2013), e uma descida significativa nas reprovações nos exames, de 16% no ano passado, para 8% este ano.
Também na disciplina de Português se verificou uma subida da nota média, com 10,7 (8,9 em 2013) e uma descida igualmente significativa das reprovações no exame, de 10% no ano passado, para 5% este ano.    
A Física e Química A, embora a média tenha subido - de 7,8 em 2013, para 8,8 este ano -, continua negativa, e as reprovações desceram de 24% para 19%, mantendo-se uma das disciplinas com mais "chumbos", tal como a Matemática.  
Em Geometria Descritiva A, a média foi negativa (9,9), registando uma ligeira descida em relação ao ano passado, que tinha sido positiva (10,2), e as reprovações subiram de 13% para 14%.    
Nas línguas estrangeiras, a média mais elevada foi para o Inglês (12,7), seguindo-se o Espanhol (12,1), o Francês (11.9) e o Alemão (11,4).    
Entre as 23 disciplinas sujeitas a exame nacional, a que registou um maior número de provas realizadas foi a de Português, com 70.953 provas, logo seguida pela de Biologia e Geologia, com 51.953 provas, e a de Física e Química A, com 50.863 provas.    
Estas notas dos exames nacionais do ensino secundário referem-se às médias totais, que incluem as notas dos alunos internos e externos. Os valores médios totais das notas apresentam, na generalidade, valores ligeiramente mais baixos do que as notas médias dos alunos internos, nas diferentes disciplinas, excepto a Alemão, em que o valor médio total é 11,4, enquanto o valor médio dos alunos internos é 11,3. @ RR

sexta-feira, 11 de Julho de 2014

projeto de transferência de competências na Educação divide municípios

Este post é longo, mas merece uma leitura atenta para poder estar informado e ter opinião.

Programa Aproximar Educação (PAE), a que a RTP Online teve acesso, está a ser discutido entre o Ministério da Educação e Ciência (MEC) e alguns municípios do país.  A ideia é selecionar um grupo de autarquias “que possam começar no ano letivo de 2014/2015 o projeto de descentralização na área da educação, cuja fase piloto terá uma duração inicial de quatro anos, pretendendo-se, no entanto, que se prolongue no tempo”.


O documento indica também que “os municípios são selecionados em função da forte vontade própria dos autarcas que lideram o município, do elevado comprometimento que os municípios tenham demonstrado no passado com a missão educativa e com o rigor na gestão dos recursos públicos, procurando definir um grupo de autarquias com diversidade territorial, sociodemográfica e política”.

Águeda, Cascais, Famalicão, Maia, Matosinhos, Oliveira do Bairro, Constância e Abrantes são alguns dos concelhos envolvidos neste processo.
A questão mais polémica

As negociações estão a decorrer mas a eventual contratação, transferência e salários de professores para as autarquias é a questão que mais polémica está a causar. 

Para a presidente da Câmara Municipal de Constância, Júlia Lopes de Amorim, não há condições para implementar o projeto porque as escolas perdem autonomia e as verbas não iriam ser compatíveis com as necessidades. A autarca adianta ainda que, na reunião que teve com o secretário de Estado da administração local, lhes tinha sido transmitida a ideia de que a gestão dos professores seria das câmaras municipais, caso contrário o Governo não teria entregue o documento com o modelo de financiamento.

Há outros municípios, como é o caso de Matosinhos, que veem o projeto com bons olhos e consideram mesmo que a área da educação deve ser uma matéria da responsabilidade das câmaras municipais.
Fator de eficiência

O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes Escolares (ANDE), Manuel Pereira, diz que oficialmente não conhece nada mas está preocupado com as negociações que estão a decorrer com os municípios. “A gestão democrática das escolas pode estar a ser posta em causa”.

Uma das questões do modelo de financiamento é o chamado fator de eficiência. Assim, tal como exemplifica o documento a que a RTP Onlineteve acesso, num município em que o número de docentes necessários seja de 350, mas em que o número real de docentes seja 349, a autarquia, se não contratasse esse professor, passaria a receber 50 por cento do fator de eficiência, ou seja, 12.500 euros. Isto assumindo que esse docente custaria por ano ao ministério 25 mil euros, o custo estimado para um professor em início de carreira.
Reunião entre Nuno Crato e FENPROF

O líder da Federação Nacional dos Professores (FENPROF), Mário Nogueira, diz que “o Governo, com algum secretismo, tem procurado convencer diversos municípios a aceitarem mais e maiores responsabilidades em matéria de educação, que cabe à escola decidir. 

Trata-se de um modelo que permite aos municípios trocar professores por dinheiro com a intenção de premiar os municípios que consigam reduzir o número de professores”. 

FENPROF diz que não aceita este caminho e, também por isso, pediu uma reunião com o ministro da Educação, Nuno Crato, com caráter de urgência, cuja data foi agendada para esta sexta-feira.
"Em fase de discussão"

No final de um encontro com a Federação Nacional de Educação, realizado na segunda-feira, Nuno Crato afirmou que a atual proposta de transferência de competências é apenas um "pré-projeto piloto" que "ainda está em fase de discussão". 

"Eu sei o que vai acontecer no meu mandato e o que está em causa no meu mandato é que, no próximo ano letivo, vai haver uma transferência de competências para os municípios que não inclui a gestão dos salários e a contratação de professores, que continuará a ser feita pela administração central", acrescentou o governante.

A RTP Online tentou obter mais esclarecimentos junto do Ministério da Educação sobre os documentos entregues a alguns municípios. Numa resposta por escrito enviada à redação, a tutela disse "que se pretende, no âmbito de um projeto-piloto, aprofundar as transferências já previstas nos contratos de execução, melhorar os mecanismos de interligação e diálogo entre agrupamentos e escolas e o município e potenciar a gestão em rede da oferta formativa local para uma melhor resposta às necessidades dos alunos com o objetivo de melhorar os resultados escolares". 

"Pretende-se um aprofundamento da autonomia das escolas, designadamente através da flexibilidade curricular decorrente dos contratos de autonomia, em que os municípios poderão surgir como mais-valia para potenciar a diversificação da oferta e a ligação das escolas ao tecido empresarial local", acrescentou. @ RTP