Número total de visualizações de página

sábado, 6 de fevereiro de 2016

a pausa, o Carnaval, o amor e os torneios

Traduzindo à letra, "burn out"(separado) significa “queimar totalmente”. E "Burnout" (junto) é o substantivo usado para o termo médico, que vem a ser um distúrbio psíquico de caráter depressivo, precedido de esgotamento físico e mental intenso, cuja causa está intimamente ligada à vida profissional. Ora, antes que todos soframos de "burnout", vamos fazer uma PAUSA em que aproveitaremos para corrigir/elaborar testes e preparar aulas, longe do rebuliço da escola. É preciso, é fundamental. Até porque não faltarão muitas e muitas atividades logo a seguir...
No entretanto, os mais foliões, gozarão o CARNAVAL, festa que é marcada pelo "adeus à carne" , supostamente um grande período de abstinência e jejum, como o seu próprio nome em latim "carnis levale" o indica. Para a sua preparação havia uma grande concentração de festejos populares. Cada lugar e região brincava a seu modo, geralmente de uma forma propositadamente extravagante, de acordo com seus costumes. Pensa-se que terá tido a sua origem na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C, através da qual os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção. O Carnaval moderno, feito de desfiles e fantasias, é produto da sociedade vitoriana do século XX. A cidade de Paris foi o principal modelo exportador da festa carnavalesca para o mundo. Já o Rio de Janeiro criou e exportou o estilo de fazer Carnaval com desfiles de escolas de samba para muitas outras cidades do mundo.


E depois da folia, o AMOR... Chega o Dia de S. Valentim a 14 de fevereiro e, por cá, a turma do 12ºJ do Curso Profissional de Técnico de Comércio vai realizar, nos dias 11 e 12 do mês de fevereiro, uma feira alusiva a esse dia. Com esta feira o curso pretende vender artigos relacionados com esta “época” do dia dos namorados, sendo a mesma acessível a toda a comunidade escolar. Todos os produtos expostos custarão a módica quantia de 1€.


O grupo de Educação Física desenvolve nos próximos dias 11 e 12 de fevereiro os TORNEIOS interturmas, atividade com tradição nesta Escola. 
Não esquecer que os alunos que participam nos torneios estão dispensados das aulas e que estes se desenvolvem durante o turno da manhã, sendo o turno da tarde reservado para mais jogos e para as finais.
Acompanhar e apoiar os colegas é algo que também se aprende na escola e o espírito de turma sai reforçado com o acompanhamento dos seus docentes. Estar e saber estar a ver jogos desportivos é algo que faz parte das experiências que devemos proporcionar aos nossos alunos. Assim, espera-se que todos colaborem nesta atividade que é de todos nós.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

as escolhas de...

Às sextas-feiras, o CRESCER anda por aí a fazer perguntas para podermos ficar a conhecer melhor alguns rostos da escola.


Desta vez, quisemos saber o que lê, que lugar sugere para viajar e como é a sua relação com os animais.




As escolhas de Alda Ramos, docente de Geografia.





O CRESCER sabe do seu gosto pela leitura. Pedimos-lhe uma sugestão de leitura e o porquê.

Sempre  fui muito incentivada pelo meu pai para a leitura. Ele era professor primário aqui em Águas Santas, na Escola Masculina do Paço e Delegado Escolar da Maia. Este serviço funcionava na antiga Câmara Municipal  e ao lado do gabinete dele havia uma pequena biblioteca de onde me trazia todas as semanas um livro. Foi assim que, desde pequena, me habituei a ler ao deitar. Ultimamente tenho andado a ler dois livros ao mesmo tempo (dizem que é bom para o cérebro - daí a experiência): "As lágrimas da princesa" de Mª João Fialho Gouveia onde relata a vida da Duquesa de Parma , filha do exilado rei D. Miguel e "O estranho caso de Sebastião Moncada", que também é um romance histórico. Resolvi  juntar os dois porque estão relacionados com as guerras liberais. Aconselho qualquer um, se calhar o primeiro que tem uma leitura mais "light", para quem gostar do género.

O CRESCER também sabe que gosta de viajar e que, por razões de ordem sentimental, guarda Londres num cantinho especial do seu coração. Verdade?

Londres
Gosto de viajar e tenho pena de não fazer mais viagens do que as que faço. Viajar é libertador e permite obter conhecimentos fantásticos das pessoas, dos locais e das culturas como não é possível através dos livros e, sendo professora de Geografia, todos estes aspetos me interessam, muito particularmente as diferentes paisagens que me apaixonam mais do que nada. Londres não será a cidade que mais gosto, mas é aquela a que, no momento, estou mais ligada afetivamente. Lá vive a minha filha que, como a grande maioria dos enfermeiros portugueses, teve que se deslocar para lá para poder trabalhar. Por isso, sempre que me falam em viagens, a minha primeira ideia é Londres, de que estou a aprender a gostar.
Capadoccia

Mas adorei uma viagem que fiz à Turquia. População afável, boa gastronomia e tanto, tanto para ver:  as chaminés de fada da Capadoccia, os castelos de algodão de Pamukkale com as ruínas de Hierapolis, o Bósforo com os lados europeu e asiático, a rota da seda, os mercados das especiarias, o grande Bazar, etc, etc. Recomendo vivamente.



O CRESCER sabe ainda do seu apreço pelos animais, em particular pelos cães (que teve e tem). Pode falar-nos um pouco dessa relação e de um episódio menos feliz por que passou na altura do Natal?

Os animais são companhias únicas. Os cães são fiéis amigos e sempre tive oportunidade de ter e privar com eles. Até ao Natal, tinha a viver cá em casa dois cães, a Janis e o Lucky, de 12 e 3 anos, respetivamente, até que decidiram "arejar", aproveitando um buraco numa vedação arbustiva. Só  ao fim da tarde, ao chegarmos a casa e ao verificarmos que nenhum aparecia, como sempre faziam, deduzimos que novamente nos tinham "fintado", como já tinham feito outras vezes. Procuramos por todo os lugares do costume, mas nada. Só por volta das onze horas da noite, e sempre em busca, um agente da polícia nos telefonou a informar que os tinha encontrado na Via Norte. Ele praticamente morto (teve que ser abatido), porque deve ter sido atropelado e ela, à beira do amigo, a guardá-lo. Só que quando tentaram apanhá-la, ela fugiu. 
Misha
Foi uma noite de angústia. Um morto e a outra sem sabermos por onde andava!... 
Coloquei um post no Facebook (5.600 partilhas) e resultou, pois  estava na escola e a minha filha telefonou de Inglaterra a dizer que a Janis tinha sido encontrada no Norteshopping e que lhe tinham ligado (eu tinha o telemóvel desligado por causa das aulas), porque através desta rede social tinham tomado conhecimento e reconheceram-na. Imaginam a nossa alegria, não?  Pelo menos ainda tínhamos a nossa velhinha.
Apesar desta experiência menos boa, tenho agora um novo cachorro, o Misha, adotado, que faz as delícias de toda a família, principalmente do meu neto que julga que é um peluche vivo.

Ana Pinto e Rita Almeida

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

noite de magia na Livraria Lello com a Harry Potter Book Night

foto de MARCO DUARTE
A iniciativa da editora Bloomsbury vai ser recebida na Livraria Lello, no Porto, com atividades temáticas dirigidas aos mais jovens fãs da saga Harry Potter.

"Nesta quinta-feira, 4 de Fevereiro, entre as 18h e as 20h, a Livraria Lello no Porto vai receber a Harry Potter Book Night. Haverá 10.500 eventos por todo o globo com a temática “Noite de Feitiços” e o Porto vai ser a cidade anfitriã em Portugal. É a segunda vez que acontece esta iniciativa, promovida pela editora Bloomsbury.
A autora deste best seller, J. K. Rowling, terá usado a escadaria da Lello como inspiração para a Livraria Flourish and Blotts e para as escadas vivas de Hogwarts, e por isso há uma ligação acrescida entre este espaço icónico do Porto e as aventuras dos três jovens na academia de feitiçaria. A Livraria Lello vai cobrir-se da temática mágica de Harry Potter para receber os fãs – sejam miúdos ou graúdos.
Os organizadores esperam “passar a magia aos jovens leitores que ainda não descobriram as aventuras dos três famosos feiticeiros”, e as actividades terão sido pensadas ao pormenor para os mais pequenos mas é certo que quem cresceu acompanhado pelos livros de Rowling não ficará indiferente a esta noite.
Com a oitava história de Harry Potter, que acontece 19 anos depois do fim da saga, a quatro meses de ser apresentada ao público, há muito entusiasmo entre a comunidade de fãs da saga. Esta nova história, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, é uma peça de teatro escrita por J. K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany, dirigida por este último.
Até lá, os Potterheads podem rumar à velhinha Livraria Lello para uma noite de nostalgia e, acima de tudo, de magia." @ PÚBLICO

o "nosso Turismo" foi à FITUR


Nos dias 22 a 24 de janeiro, a turma do 11º J do Curso Profissional de Técnico de Turismo teve a oportunidade de viajar para Madrid, acompanhados pelos professores Ginette Carvalho, Isabel Garção, António Leite e César Rocha. 
O itinerário era completo: uma visita pela cidade num autocarro turístico num percurso recheado de História, uma visita técnica à FITUR – Feira Internacional de Turismo de Madrid, um jantar no emblemático Hard Rock Café e, finalmente, uma visita ao Santiago Bernabéu, o estádio do Real Madrid.
Apesar de toda a planificação, rotas delineadas, horários estudados, mapas decorados, existem sempre percalços inevitáveis para quem viaja...
Foi, sem dúvida, uma experiência única que nos deu a oportunidade de conhecer uma cidade cosmopolita diferente, onde os artistas de rua são reconhecidos e valorizados e concertos ambulantes no metro fazem parte de um dia a dia típico madrileno.
Temos todo o gosto em partilhar esta aventura e em suscitar alguma inveja saudável.
Cristiana Pina – 11ºJ

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

os meninos da Pícua entrevistaram o senhor presidente da junta de freguesia

Entrevista ao Presidente da Junta de Freguesia de Águas Santas, pelos alunos do 4º B da EB1/JI da Pícua

No dia 2 de Fevereiro de 2016, a pedido da professora da turma, o Senhor Carlos Vieira, Presidente da Junta de Freguesia de Águas Santas, deslocou-se à nossa Escola, a fim de que soubéssemos um pouco mais sobre si. Então pusemos-lhe as seguintes questões:
O que fazia antes de ser Presidente da Junta de Freguesia?
Eu tive uma pequena empresa com outros sócios, trabalhei muitos anos nela com mais de vinte colegas e ao fim de chegar certa idade, decidi que me deveria aposentar e “reformei-me”. Como também trabalhava na Associação Atlética de Águas Santas, o Clube de Andebol que vocês conhecem, optei por ocupar assim o meu tempo a fazer o que gosto e a sentir-me útil.
O que faz um Presidente da Junta?
O Presidente da Junta procura resolver os problemas dos seus fregueses. Sabem o que são fregueses, não sabem? São os habitantes da freguesia; neste caso, os habitantes da Freguesia de Águas Santas. E munícipes? Sabem o que são munícipes? São os habitantes do município, no nosso caso, habitantes do concelho da Maia e na freguesia de Águas Santas: munícipes e fregueses. Pois um Presidente de uma Junta procura proporcionar melhor qualidade de vida aos seus fregueses, a todos os que vivem em Águas Santas, no meu caso.
Se não fosse Presidente da Junta de Freguesia há quase sete anos, o que é que seria profissionalmente?
Pois, possivelmente continuaria a trabalhar na Associação Atlética de Águas Santas.
Qual é a sua maior virtude e qual é o seu maior defeito?
O defeito que mais me incomoda é ser pontual. Em mim, considero isso um defeito porque sou muito exigente com a pontualidade e como estou sempre à hora marcada no lugar combinado, sou pouco tolerante com aqueles que não cumprem o horário. É por isso que considero esta característica minha um defeito. A minha maior virtude, creio que é a sinceridade. Sou sincero, digo a verdade.
O que aprecia menos nas outras pessoas?
Tal como dizia, o que gosto mesmo é que me digam a verdade e sejam sinceras comigo, a fim de que possamos compreender-nos mutuamente.
O que sonhava ser quando era criança?
Quando tinha mais ou menos a vossa idade, levaram-me ao Aeroporto de Pedras Rubras, agora chama-se Aeroporto de Sá Carneiro, mas levaram-me lá para assistir a um espectáculo de aeronáutica. Eu achei aquilo fabuloso, aquelas manobras de aviões… Então, durante muito tempo, quis ser piloto de aviões… mas não deu…, portanto, queria ser piloto de aviões!
O que o levou a decidir candidatar-se à Presidência da Junta de Freguesia?
Fui contactado para isso, fui persuadido. Não sabem o que é persuadido? Começaram a dizer-me “Olha, tu é que davas um bom Presidente da Junta… Águas Santas podia ser um lugar melhor para viver, contigo na presidência… “. Comecei a pensar no que me diziam e concluí que realmente, podia ajudar a tornar esta freguesia um lugar melhor… e candidatei-me! E a minha lista de colaboradores ganhou as eleições.
Está satisfeito com a sua decisão?
Estou, de um modo geral, estou; embora haja coisas nesta minha função que são difíceis e exigem algum esforço para se lidar com elas.
Como gosta de passar os seus tempos livres?
Na praia. Gosto muito de praia e de sol. Também gosto muito de ler.
Se fosse um animal, qual gostaria de ser?
Ora, eu tenho dois cães e gosto muito deles. São muito inteligentes, fieis e muito amigos dos homens. Já ouviram dizer que o cão é o melhor amigo do homem? Então, se eu tivesse que escolher ser um animal, preferia ser um cão.
Qual é o seu dia de aniversário e em que ano nasceu?
Eu vim logo a seguir ao Menino Jesus. (risadas). O Menino Jesus em que dia faz anos? Vinte e cinco de dezembro. Eu faço a vinte e seis de dezembro. E quantos anos acham que eu tenho? (risadas perante as respostas das idades mais díspares). Fiz este Natal setenta e um anos, portanto façam lá as contas... nasci em 1944.

A turma agradeceu a presença e a disponibilidade do senhor Presidente da Junta de Freguesia de Águas Santas e tirou fotos com ele.

quase um terço dos professores do básico e secundário estão em burnout

Inquérito do ISPA revela que a percentagem de professores que se sentem exaustos e sem sentimentos de realização profissional é superior à registada noutros países

daqui

"Um estudo realizado com cerca de mil professores de escolas portuguesas revelou que 30% dos docentes estavam em burnout, ou seja, exaustos emocionalmente e sem qualquer sentimento de realização profissional. Durante três anos - entre 2010 e 2013 - uma equipa de investigadores do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA) inquiriu cerca de mil docentes que davam aulas a alunos do 2.º e 3.º ciclos mas também do ensino secundário.

O objectivo era perceber se existiam muitos docentes em stress ou burnout e, no final, descobriram que 30% dos professores estavam nesta situação, revelou à Lusa a investigadora do ISPA responsável pela coordenação do estudo, Ivone Patrão. "Esta percentagem fica um pouco acima dos números habituais registados nos outros países, que rondam entre os 15 e os 25%", sublinhou a psicóloga clínica.
A percentagem de docentes com sintomas de burnout é muito superior à registada entre o conjunto de trabalhadores. Um estudo recente realizado pelo Barómetro de Riscos Psicossociais deu conta que o número de trabalhadores com sintomas de esgotamento subiu em 2014/2015 para 17,3%. Em 2013 eram 15%.  
Em relação aos docentes, o inquérito do ISPA dá conta que a maior parte dos que apresentam sintomas de burnout são mais velhos, têm vínculo à função pública e dão aulas no ensino secundário, acrescentou a responsável, explicando que a média de idades dos inquiridos é de 49 anos. O estudo, divulgado nesta terça-feira, revela ainda que existem entre 20 a 25% de docentes que sofrem de stress, ansiedade e depressão.

"O bem-estar dos professores é considerado essencial para o sucesso de todo o projecto educativo. Tendo em conta todas as mudanças sociais e políticas, o burnout começa a ser um problema social de extrema relevância", sublinhou a especialista, lembrando que este problema representa exaustão emocional e falta de realização profissional." @ PÚBLICO

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

amanhã, 3º encontro da modalidade Boccia

Amanhã, às 14:00, irá decorrer na nossa escola o terceiro encontro da modalidade do Boccia, fase de equipas (3x3). 

Para além da nossa escola, estará presente a Escola Básica e Secundária do Cerco e a Escola Básica e Secundária Abel Salazar (S. Mamede de Infesta). 

Os jogos irão decorrer no Pavilhão Municipal de Águas Santas II e seria importante que muitos pudessem comparecer para assistir e apoiar a nossa escola, que nos últimos anos foi campeã nacional na modalidade.

Força, campeões!

vamos lá "curtir ciência"!


O mês de janeiro fechou em grande para os alunos do Curso Profissional de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos.
A visita, ao recém-inaugurado Centro Ciência Viva de Guimarães, "Curtir Ciência", superou as expectativas. 


Para além do salutar convívio que estas visitas proporcionam, os alunos vivenciaram algumas experiências na área da robótica, domótica, reciclagem e aplicação de algumas tecnologias utilizadas em diversas áreas das engenharias.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

"Oldies but Goodies"

daqui
És professor(a)? Já pensaste em frequentar um curso de inglês para aperfeiçoar/relembrar o que aprendeste no século passado? 

Temos a solução: a nossa colega Manuela Barbosa está disponível para às 3ª feiras das 18h30 às 19h30 nos pôr a "speak english".

Se estás interessado envia uma mensagem a manifestar essa vontade para o email: carmen.madureira@aescas.net

São 20 as vagas. As inscrições começam AGORA. 

dia da internet mais segura

No âmbito das celebrações do Dia da Internet Mais Segura 2016, iniciativa Europeia que decorre durante todo o mês de fevereiro, a nossa escola associa-se à Microsoft e promove no dia 2 de fevereiro de 2016 o Dia da Internet Mais Segura. Esta iniciativa consubstancia-se numa sessão de sensibilização de carácter informal, com o objetivo de transmitir as mensagens mais relevantes no âmbito da segurança na internet.
Esta sessão vai envolver várias turmas do 9º ano de escolaridade e será assegurada pelos alunos do curso profissional de informática.
Este ano letivo, com a nova disciplina de Introdução à programação no 1º ciclo, a atividade será também realizada com as turmas do 3º e 4º anos.

Pretende-se proporcionar aos alunos um momento informativo, de partilha de boas práticas na Rede, bem como o acesso a ferramentas, recursos e conselhos que promovam a utilização segura da Internet. 

"Incrível!"; "Fiquei cansada."; "Senti-me insignificante!"

Todos os anos, os alunos de 12º ano, da área da Saúde, visitam o Museu de Anatomia da Faculdade de Medicina do Porto. O efeito é devastador. O CRESCER ouviu alguns dos participantes e registou algumas observações: "Incrível!"; "Fiquei cansada (emocionalmente)."; "Senti-me insignificante!"... Isto são sintomas de que os alunos não ficam indiferentes.
E porque não há reportagem, fica um texto do próprio Museu de Anatomia.

daqui
"O Museu de Anatomia da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto foi criado em 1825 pelos Professores Vicente José de Carvalho (1792-1851) e Bernardo Joaquim Pinto (1795-1852), os dois primeiros professores de Anatomia da então recém-criada Real Escola de Cirurgia do Porto. Inicialmente sem local apropriado onde se pudessem expor convenientemente a peças anatómicas, muitas delas preparadas pelas mãos daqueles Professores, veio mais tarde a estabelecer-se em sala própria nas antigas instalações da Faculdade de Medicina. 
Desde a sua formação e até meados do século XX, o Museu foi sendo enriquecido, fruto do entusiasmo e labor dos seus docentes e numerosos colaboradores, com quadros murais, fotografias, radiografias, desenhos, aguarelas e peças anatómicas que documentavam lições e artigos de investigação. O Museu foi então amplamente franqueado a todos os estudiosos. 
Em 1959/60 transitou com a Faculdade de Medicina para o edifício do Hospital de S. João, onde passou a ocupar uma ampla área do Instituto de Anatomia do Professor J. A. Pires de Lima. Alguns anos mais tarde, foi transferido para o local que actualmente ocupa, um espaço semi-circular localizado quase ao lado do Teatro Anatómico do Departamento de Anatomia da Faculdade de Medicina do Porto. 
Apesar de já quase nada restar dos exemplares de Anatomia Humana que os fundadores do ensino anatómico na Escola portuense prepararam, o Museu de Anatomia possui um importante acervo de centenas de peças anatómicas, algumas das quais com mais de cem anos, distribuído ao longo de várias salas. 
A primeira sala é dedicada à história da Anatomia na Faculdade de Medicina do Porto e expõe quadros a óleo, desenhos e fotografias dos antigos directores do Instituto de Anatomia do Professor J. A. Pires de Lima, bem como documentos, de natureza diversa, alusivos às suas carreiras e actividades. 
Segue-se um percurso pelas várias salas onde são visíveis numerosas peças anatómicas. Começando pelo sistema nervoso central e pelo sistema nervoso periférico, seguem-se preparações anatómicas dos diversos sistemas de órgãos do corpo humano, sendo de salientar as demonstrativas de variações anatómicas. 
Seguem-se salas dedicadas à Teratologia, à Anatomia Comparada e, finalmente, ao sistema ósseo, onde estão expostos vários esqueletos e uma colecção de crânios humanos". @ Museu de Anatomia

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

as escolhas de...

Todas as sextas-feiras o CRESCER anda por aí a fazer perguntas para todos podermos conhecer melhor alguns rostos da escola.


Desta vez, pedimos as escolhas relativas a um filme, uma música e um livro e quisemos saber porque trocou a docência pela direção do Centro de Formação de Professores.


As escolhas de Cândido Pereira, docente de Biologia, atualmente a exercer o cargo de Diretor do Centro de Formação Maiatrofa.



Um filme 
Opto por escolher o primeiro e o último filme que vi e que me marcaram. E ainda tenho uma terceira escolha.
Na altura do 25 de abril não havia internet e, portanto, tínhamos de ver filmes em cinemas ou na televisão, que passava filmes muito antigos, das décadas de 40 e 50, a maior parte deles americanos. Eu andava num liceu, no Porto, e frequentava um cineclube onde os filmes eram alugados por alunos mais velhos. Assim, em 1972, vi, nesse cineclube clandestino, um filme de Roman Polanski, A Repulsa, onde participa, magnificamente, Catherine Deneuve. Este filme, de terror e suspense, era uma coisa tão diferente de tudo o que eu já tinha visto que fiquei completamente fascinado com o que o cinema era capaz de me provocar e é, por isso, que o escolho: mostrou-me que o cinema era mais do que aquilo que eu já tinha visto até então, abrindo-me as portas para um tipo de filmes que eu não sabia que existiam na altura. 
Escolho outro filme, que vi recentemente, Shutter Island de Martin Scorsese, no qual participa o Leonardo DiCaprio.


Este filme é uma mistura da ilusão e da realidade dentro da cabeça do personagem, criando-se a impossibilidade de discernir uma da outra. Fiquei fascinado com o resultado final e, por isso, acho que me vou lembrar deste filme durante muitos anos, uma vez que também toca na temática que mais me atrai no cinema, a confusão entre realidade e ilusão. 
Mas se, de facto, tivesse de escolher um filme era o Cinema Paraíso de Giuseppe Tornatore. É um filme que sintetiza o cinema, definindo o que ele pode significar para alguém. É ternurento, fala de todos os filmes e, devido a isto, se eu estivesse numa ilha isolado, este filme italiano seria muito bom para me lembrar do que é o cinema.

Uma música 

Para a música vou utilizar o mesmo critério. Volto ao tempo antes do "25 de abril", quando eu tinha cerca de treze anos, no tempo em que não havia mp3 e quando ouvir uma música era algo muito complicado. Nessa época, éramos muito influenciados pela música anglo-saxónica e, então, surgiu um conjunto, os Genesis, que tocava coisas que me marcaram bastante, o que foi, à época, fantástico. Eu, ao contrário do Samuel Úria, por exemplo, sou mais ligado ao prog rock, isto é, ao rock progressista, que abrange músicas com instrumentais muitos cheios e instrumentistas muitos virtuosos que criavam faixas de música delicadas e longas, tal como os Genesis. Do trabalho deste grupo destaco o álbum Selling England by the Pound e a música do mesmo nome. Esta banda fascina-me pelas suas letras fantasiosas, pelo seu estilo e também pela encenação teatral em palco.
Por outro lado, a minha recente descoberta, graças a um colega, chama-se Noiserv, um músico português. Ele canta em inglês, mas gosto dele mais pelo que toca do que pelo que canta. É um artista que vai buscar centenas de sons diferentes e conjuga tudo e, de todo o seu trabalho, destaco a faixa The Sad Story of a Little Town.

Um livro 
Quando tinha cerca de 17 anos, ou até quando era mais novo, a maior parte dos livres que lia não eram meus, mas da biblioteca. Lembro-me, destacando, um livro de banda desenhada que eu sabia de cor: O Templo do Sol - Tintin de Hergé. Talvez veja neste livro a razão que me levou a valorizar a ciência e a estudá-la. Eu fiquei fascinado com o facto de a ciência ser a magia que dá mais resultado, isto é, ao contrário de profecias disparatadas, a ciência é capaz de dar uma precisão incrível do futuro. Nesta BD, o Tintin e os seus amigos corriam risco de vida e, graças a um conhecimento prévio científico, conseguiram evitar que tal acontecesse, o que me fascinou. A capacidade de prever o futuro pode ser, realmente, salvadora. 
Outro livro que me tocou, mais recentemente, é de um escritor francês, Michel Houellebecq, e intitula-se As Partículas Elementares. Já o li há cerca de dez anos e inquietou-me pela sua violência que nos traz o melhor e o pior da humanidade na história de dois irmãos, à volta dos quais se desenrola o enredo.
Por último, escolho um livro de divulgação científica, Um Mundo Infestado de Demónios do Carl Sagan. Não é um livro que tenha, literalmente, à cabeceira, mas muito do que penso tem neste livro as suas raízes. Retrata um confronto entre a ciência e outras áreas não científicas, como a astrologia, onde a ciência nos é mostrada como um guia possivelmente preferível a outros, explorando, também, muitos aspetos da cultura humana.

Por que razão trocou a docência pela direção do centro de formação?
Nós todos, acho, gostamos que a nossa vida seja produto das nossas escolhas. Efetivamente, eu escolho ir por aqui ou por ali e, portanto, as minhas escolhas fazem a minha vida, sendo essa uma maneira confortável de olhar para a mesma. Porém, na realidade, nós somos igualmente fruto de outras coisas que não são propriamente por nós ponderadas. Como o título de outro livro que li indica, a vida é fruto do Acaso e a Necessidade (de Jacques Monod) e foi mesmo isso que me aconteceu. Se eu olhar para trás, o que me fez deixar a docência foram o acaso e a necessidade. Não é desencanto, porque eu gosto muito de ser professor de Biologia, cargo que, possivelmente, voltarei a exercer. Mas, neste momento, estou exclusivamente dedicado a este objetivo. Eventualmente, se me surgisse outra oportunidade, que até poderia ser muito diferente, eu gostaria de experimentar, consoante as minhas necessidades. A necessidade de ir fazendo outras coisas é-me essencial. Assim, foi o acaso do lugar ter ficado vago num momento em que eu podia concorrer para o ocupar e foi a necessidade constante de ir fazendo coisas diferentes que me fez deixar a docência e ingressar na formação de professores. 
Ana Pinto e Rita Almeida

a morfologia dos oceanos e as células






Os alunos do 7.º e do 8.º ano de escolaridade desenvolveram trabalhos, no âmbito da disciplina de Ciências Naturais, que agora se encontram em exposição no corredor de acesso à sala dos professores.




Os alunos do 7.º ano construíram modelos ilustrativos da morfologia dos fundos oceânicos e os alunos do 8.º ano elaboraram maquetas representativas de diferentes tipos de células.


Não deixem de visitar a exposição.



Cristina Matos e Cláudia Silva

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

um convite do CAI



Convida-se toda a comunidade escolar para participar na apresentação do Projeto C.A.I (Clubes de Apoio à Inclusão), Clube de Voluntários, a realizar-se no próximo dia 31 de janeiro, pelas 17:00 horas, na FNAC do Gaiashopping.


Este projeto tem vindo a crescer, promovendo uma maior união entre colegas, com um espírito mais aberto para a  inclusão.

100 anos de Vergílio Ferreira

"Não penses que a sabedoria é feita do que se acumulou. Porque ela é feita apenas do que resta depois do que se deitou fora."
Vergílio Ferreira
Se fosse vivo, faria hoje 100 anos o autor da frase supracitada. 
Os alunos mais "antigos" estudaram dele a "Aparição". Depois, Vergílio saiu dos programas de Português e não mais voltou. 
Para aqueles que o apreciam é uma falha. Hoje, como é vulgar em Portugal e no mundo, fazem-se homenagens ao homem da obra inquieta e reflexiva.O CRESCER acredita que ele ficará "Para Sempre" connosco.

GIA em ação

O GIA é a nova designação do ex-clube GPS e os seus objetivos são os mesmos. Funciona na mesma sala do passado ano, no pavilhão A1, no gabinete que fica ao lado do GAMD.
Não faltes. Vai até lá espreitar e procura informação e apoio.
O CRESCER deixa aqui uma imagem para que possam saber quem está por lá e em que horário. Não é um cartaz original?

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

os "não negócios" provocados pelo fim dos exames

Centros de explicação preocupados

Os exames do 4.º e do 6.º ano foram uma oportunidade de negócio para os centros de explicações, que viram o número de clientes aumentar nestes anos de ensino. Agora que o governo substitui estes exames por provas de aferição, os centros estão já a sentir a redução de interessados em explicações nesses anos. Alguns tinham mesmo programas específicos de preparação para as provas de Português e Matemática - que eram frequentadas em média por grupos de 15, 20 ou 30 alunos - e que neste ano já não se vão realizar.

Aferição não dá negócio

A quebra com o fim dos exames é inegável. E não vão ser as anunciadas provas de aferição para os 2.º, 5.º e 8.º anos que vão fazer o negócio crescer. "As provas não contam para a nota e por isso não há procura", refere Maria José, do centro Rumo Certo, na Amadora. A ideia é partilhada pelos outros centros de estudos contactados pelo DN.

Livros de preparação no armazém


O setor editorial, que produzia vários conteúdos relacionados com as provas, como livros preparatórios, também sai naturalmente penalizado. @ DN

cinco casos de vírus Zika em Portugal

Portugal registou cinco casos de vírus Zika, transmitido por picada de mosquitos infetados e associado a complicações neurológicas e malformações em fetos, todos eles importados do Brasil, segundo fonte do instituto que realiza as análises.
De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), que faz o diagnóstico de doença por vírus Zika, os cinco casos detetados em Portugal referem-se a cidadãos que contraíram a infeção quando estavam no Brasil, tratando-se, portanto, de casos importados.
O vírus Zika é transmitido aos seres humanos por picada de mosquitos infetados, não se transmitindo de pessoa para pessoa.
Sintomas e sinais clínicos 
Segundo a Direção Geral da Saúde (DGS), "os sintomas e sinais clínicos da doença são, em regra, ligeiros: febre, erupções cutâneas, dores nas articulações, conjuntivite, dores de cabeça e musculares".
"Com menor frequência, podem ainda ocorrer dores nos olhos e sintomas gastrointestinais. Há suspeitas (ainda não inteiramente comprovadas) de que a doença possa provocar alterações fetais durante a gravidez, em particular microcefalia", acrescenta a DGS.
Foram notificados casos de doença por vírus Zika em vários países: Brasil, Cabo Verde, Colômbia, El Salvador, Fiji, Guatemala, México, Nova Caledónia, Panamá, Paraguai, Porto Rico, Samoa, Ilhas Salomão, Suriname, Vanuatu, Venezuela, Martinica, Guiana Francesa e Honduras.

Na passada segunda-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou que o vírus Zika vai continuar a espalhar-se pelo continente americano.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Governo quer rever reformas antecipadas ainda este ano

O Governo quer alterar ao longo deste ano o regime das reformas antecipadas de modo a introduzir um regime alternativo "mais justo" para as carreiras contributivas mais longas, afirmou o ministro da tutela na passada sexta-feira.

Vieira da Silva disse, a este propósito, que é intenção do Governo alterar a legislação ainda este ano, evitando assim que as pessoas que pedem a reforma antecipada possam ter cortes que possam atingir os 60%.
"O Governo trabalhará para que possa, tão rapidamente quanto possível, construir um regime alternativo mais justo que defenda as carreiras contributivas mais longas [...] em legislação próxima e depois de ouvidos os parceiros sociais, para que possa ser suspensa essa legislação [em vigor]", disse Vieira da Silva.
Na quinta-feira, o Ministério do Trabalho informou que os trabalhadores que pedirem a pensão antecipada passam a ter 30 dias para decidir se pretendem continuar ou não com o pedido, face aos anteriores dez dias. @ JN

o CERN veio até nós

No passado dia 18 de janeiro, a nossa escola teve o prazer de receber o físico Pedro Abreu, professor e investigador do Instituto Superior Técnico, da Universidade de Lisboa, para uma palestra sobre a Física das Partículas.
Pedro Abreu apresentou, para alunos do secundário, das turmas de Ciências e Tecnologias, um tema que a todos suscitou interesse e admiração. “Anjos e Demónios: Matéria, Antimatéria e (des)conhecimento”.
Começou por desvendar alguns mistérios por detrás do filme “Anjos e Demónios”, onde evidenciou as cenas reais e fictícias, na parte do filme filmada no CERN.
Deixando a ficção, o físico tentou esclarecer os alunos acerca da analogia entre a matéria (constituída por partículas) e a sua antimatéria (constituída por antipartículas), falou do grande laboratório Eurupeu – o CERN, onde se faz esta investigação e do bosão de Higgs, lá descoberto. 
Após explicar tudo aquilo a que os cientistas têm acesso direto através de métodos experimentais, focou-se naquilo que ainda não há capacidade de visualizar e assim comprovar: o desconhecido.
O professor Pedro Abreu terminou a sua palestra suscitando nos alunos algum interesse em relação à Física, argumentando que 95% do Universo é ainda desconhecido e que poderia ser um de nós, no futuro, a desvendá-lo.
Podemos assim finalizar dizendo que todos os alunos presentes saíram da palestra um pouco mais próximos do cerne da questão: afinal, o que é que nós conhecemos quando comparado àquilo que ainda há por descobrir?

Eduardo Coelho e Márcia França, 11ºC

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

"Entre nós e as palavras" por Pedro Lamares

Pedro Lamares

Na quinta-feira, 21 de janeiro, a nossa escola recebeu o ator Pedro Lamares para o recital de poesia “Entre nós e as palavras”.


Pedro Lamares e o 10º K

Alunos e professores de 10º ano encheram o auditório e puderam escutar poemas e histórias de poesia e poetas, de paixão e verdadeiro amor pela poesia e as palavras. Não faltou espaço para perguntas, trocas de ideias, interpretações.





Saíram todos mais preenchidos e mais amantes da poesia!

Depois de um curto intervalo foi a vez de os professores se reunirem com o Pedro Lamares e discutirem formas de dizer poesia – e de a dizer ali, em grupo, uns para os outros.


E assim, saboreando as palavras e a poesia, a tarde foi tempo de beleza e de aprendizagem. 

Margarida Serralheiro

"É o povo quem mais ordena. Foi o povo que me quis dar a honra de ser Presidente"


Esta foi a Taxa de Abstenção: 48% a 52%

Com os votos apurados em 99,74 por cento das freguesias, Marcelo Rebelo de Sousa vence com 52,15 por cento dos votos. Sampaio da Nóvoa fica em segundo lugar com 22,78 por cento dos sufrágios.
foto de Miguel Manso

O Presidente eleito compareceu perante os seus apoiantes na Faculdade de Direito de Lisboa, onde foi aplaudido pelos seus apoiantes. “Fiz questão de me dirigir ao país a partir da Faculdade de Direito, uma escolha afetiva”, explica o sucessor de Cavaco Silva.

Marcelo afirma que a faculdade lhe deu muito e que este é um gesto simbólico para com a instituição onde é professor catedrático.

“É o povo quem mais ordena. Foi o povo que quis dar-me a honra e eleger-me Presidente da República de Portugal”, afirma Marcelo.

Marcelo garante que não abdicará de se reger pelas suas convicções e ideias. Cumprimenta os restantes candidatos e frisa que não eram seus “adversários” mas seus “oponentes” e sublinha a coragem de se terem apresentado na corrida a Belém. @ RTP