Número total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

da blogosfera: o regresso das hienas

São os do costume (aqui e aqui), fingem que a prova foi aplicada aos professores que estão a leccionar e não a aspirantes que muito poucas aulas deram. Escamoteiam que estes candidatos profissionalizados à docência são o produto dos cursos criados ou certificados pelos seus ídolos no MEC (ou será que não foram, na sua larga maioria, formados já à bolonhesa neste milénio?) e que dificilmente se pode considerar que são os que estão a ensibnar “os nossos filhos” nas escolas (que eles indicam ser sempre as públicas, pois não sabemos o que resultaria de uma PACC aplicada no ensino privado).
Eu poderia adjectivar estes senhores, mas eles sabem bem o que penso deles e da sua postura de arrogância pseudo senatorial num caso ou, no outro, de “investigador” que nada fez até ao momento que justifique a atitude de condescendência para com toda uma classe profissional que ele parasita nas suas diatribes.
Os textos que escrevem não ofendem apenas aqueles que fizeram a prova, pois são feitos de modo a lançar publicamente dúvidas sobre todos os professores. É esse o seu objectivo, voluntário, recorrente.
Podem dizer que não e até argumentar que “eu até tenho muitos amigos professores” ou “tenho professores na família”, mas já sabemos que nesses casos são todos bons, excepto uns conhecidos deles da Faculdade que eram idiotas e foram para professores. E também temos sempre aqueles exemplos dos alemães do pós-guerra que até tinham imensos amigos judeus nos anos 30.
É tudo treta, da mais rasteirinha.
Em nenhum momento eu produzi aqui um texto sobre “os (maus) jornalistas” ou “os (maus) investigaodres” só por este ou aquele palerma ser um lamentável exemplo para o jornalismo ou a investigação. O chuveirinho de lama que esta gente com rosto produz procura achincalhar todos os professores e, repito, é algo deliberado e nascido de um preconceito de “linhagem” pacóvia como a prova que exaltam e não sei se saberiam fazer.
Quero lá saber se depois tuítam pelas costas ou produzem anátemas nas suas tertúlias sobre mim e a minha “arrogância” como já aconteceu com outras luminárias de alguma comunicação social de “opinião” (as câncios, as rolos duartes, os queriduchos de um lado, os insurgentes e blasfemos do outro). A verdade é que me sinto realmente muito superior, exactamente por ser professor, a esta cambada de desocupados, que vive das conexões e conhecimentos e muito raramente das verdadeiras capacidades ou competências. E não tenho dúvidas que milhares e milhares de professores são imensamente superiores do ponto de vista intelectual e ético a quem sobre eles opina na base do achismo ou da investigação por encomenda.
Porque a melhoria dos resultados dos alunos portugueses é facilmente mensurável, enquanto o declínio de outras actividades é bem evidente. @ A educação do meu umbigo, Paulo Guinote

Será que o engenheiro Fernando Santos pode responder, p.f.?


“O seleccionador nacional convocou 17 jogadores para o próximo jogo de futebol. Destes 17 jogadores, 6 ficarão no banco como suplentes. Supondo que o seleccionador pode escolher os seis suplentes sem qualquer critério que restrinja a sua escolha, poderemos afirmar: 

(a) que o número de grupos diferentes de jogadores suplentes é inferior ao número de grupos diferentes de jogadores efectivos; 
(b) superior ao número de grupos diferentes de jogadores efectivos; 
(c) igual ao número de grupos diferentes de jogadores efectivos;
(d) não se relaciona com o número de grupos diferentes de jogadores efectivos (d)?

Quem souber ganha um lugar na carreira docente. Ups! Talvez não. Está completa. 

Nota: Esta foi a questão da PACC a que, segundo os dados fornecidos pelo Instituto de Avaliação Educacional (IAVE),  78,9% dos examinanados não souberam responder. 

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

é preciso recordar para não esquecer

Há 70 anos foi libertado o campo de concentração mais associado ao extermínio dos judeus pelo regime nazi. Mas demorou anos até haver uma compreensão generalizada de que os judeus tinham sido vítimas de um genocídio.
Sobreviventes na comemoração do 70ª aniversário
da libertação de Auschwitz pelo Exército Vermelho
AFP PHOTO / ODD ANDERSEN
Quando entraram em Auschwitz, a 27 de Janeiro de 1945, encontraram um local onde foram mortas 1,5 milhões de pessoas e que se tornou num testemunho da crueldade nazi, mas que só ao longo dos anos se transformou num símbolo do Holocausto dos judeus.
“Vi muitas coisas horríveis e de pesadelo nesta guerra, mas o que testemunhei em Auschwitz ultrapassa a imaginação”, escreveu o militar soviético Georgi Elisavestski numa carta à mulher, quando já era comandante do campo, depois do Exército Vermelho ter assumido o controlo.       

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Cancro Ponto e Vírgula


Cancro Ponto e Vírgula porque não tem de ser o fim e há mais para dizer


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

"A Europa da solidariedade ganhou à da austeridade"

"A Europa da solidariedade ganhou à da austeridade"

"Estávamos exaustos da austeridade, já não aguentávamos mais tanta humilhação", confessa, ao JN, uma professora primária. O marido também não oculta o entusiasmo: "Primeiro tomamos Atenas, depois será Madrid e a seguir Lisboa. Este é o início de uma nova Europa", afirma, confiante. @ JN



Alexis Tsipras é o novo primeiro-ministro grego. O Syriza ficou perto da maioria absoluta e garantiu coligação governamental com os Gregos Independentes.

O Syriza obteve uma vitória clara, com 36,34% dos votos, elegendo 149 deputados, menos dois do que os 151 necessários para a maioria absoluta.  Os conservadores da Nova Democracia, que estavam no poder, caíram para segundo lugar, com 27,81% dos votos, garantindo 76 assentos. O terceiro partido mais votado foi o neonazi Aurora Dourada, que elegeu 17 deputados ao obter uma votação de 6,28%. @ CM

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

PROCURA-SE!





O CRESCER procura todos os ex-alunos que colaboraram neste jornal ao longo dos anos. Passem palavra. 

Já em 2013 o CRESCER publicou este anúncio. Agora. volta a fazê-lo com um duplo objetivo: reencontrar os velhos amigos e procurar material para um CRESCER comemorativo dos 40 anos da escola.

Digam "presente". Passem palavra. Estamos aqui e na página oficial do Jornal CRESCER no Facebook.

O CRESCER tem saudades vossas! 

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

"Uma criança sem limites vai sofrer… e fazer sofrer”

Pais permissivos geram crianças que não conhecem os limites e que cultivam o egocentrismo, o narcisismo e a omnipotência. Se uma criança se habitua a crescer sem limites não vai saber lidar com a frustração, vai fazer birras, vai sofrer… e “faz sofrer muita gente”, defende o pediatra Mário Cordeiro em entrevista Pais&filhos/TSF.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

rapazes em minoria entre os alunos que se apresentam a exame

Relatório do Júri Nacional de Exames mostra que há mais raparigas a realizar o exame do 9.º ano do que rapazes, situação que inverte a registada no final do 1.º e 2.º ciclos.
É logo a partir dos 14/15 anos que os rapazes começam a estar em minoria entre os alunos que se apresentam a exame nas escolas portuguesas.
Esta mudança de cenário volta a ser visível nos dados agora divulgados pelo Júri Nacional de Exames (JNE) sobre as provas finais realizadas em 2014. No 9.º ano, 51% destes exames foram realizados por raparigas, o que representa “uma inversão” por comparação à situação registada no 4.º e 6.º ano, alerta o JNE.
Com efeito, no final do 4.º ano, foram os rapazes que asseguraram 51% das provas realizadas e no 6.º esta percentagem subiu para 53%. Para onde foram então os miúdos neste pequeno intervalo de tempo? Segundo o JNE, não são razões demográficas que explicam a mudança, uma vez que “ao longo dos anos se tem verificado consistentemente um maior número de nados vivos do género masculino do que do feminino”.   

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

alunos apurados na 1ª fase do Concurso Nacional de Leitura

Alunos apurados na 1ªfase
ENSINO BÁSICO

Elisa Verónica de Andrade Pires; nº12, 9ºG
Francisco de Almeida e Magalhães; nº9, 8ºJ
Rúben Ramalho Gonçalves ; nº25, 8ºA

ENSINO SECUNDÁRIO 

Mafalda Bessa Duarte; nº19, 10ºC
Mariana Raquel Monteiro; nº13, 10ºE *
Inês Conceição ; nº12, 10ºC
* foi corrigido o nome da Mariana Raquel (anteriormente, por lapso, referida por Mafalda)

Parabéns a todos!

há 24 escolas que dão por sistema notas acima do esperado



Há 24 escolas que dão por sistema notas acima do esperado

São as "desalinhadas para cima" e vão ser sujeitos a uma inspeção. A maior parte delas são do ensino particular. Mas também há as "desalinhadas para baixo".





segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

livraria Lello no topo das livrarias mais estilosas do mundo

No início do 2º período, as turmas de 11º ano foram ao Porto em visita de estudo e não conseguiram visitar a livraria Lello por esta se encontrar em balanço. Ficou o repto dos professores para que o fizessem por moto-próprio, pois valia a pena. Pois bem, a Lello já reabriu e com esta classificação.

A revista "Travel + Leisure" colocou a Lello, no Porto, no topo da lista das 15 livrarias mundiais mais estilosas (cool, em inglês), referindo que o átrio coloca o enfoque na escadaria encarnada, "espetacular o suficiente para te fazer parar".
LEONEL DE CASTRO/GLOBAL IMAGENS
"É uma das livrarias distintivas que - contra as probabilidades da indústria - continuam a florir pelo mundo. Para viajantes, estas lojas para além de seleções de livros bem feitas compilam uma abundância de beleza, caráter e história local dentro das suas paredes", pode ler-se no texto da edição deste mês da revista do grupo Time Inc.
A lista inclui outras livrarias clássicas como a Shakespeare and Co., de Paris, e a Dominicanen, de Maastricht.
A edição de janeiro da "Travel + Leisure" inclui ainda um texto sobre os "novos hotéis boutique de Portugal", no qual se pode ler que "Portugal é normalmente ignorado por viajantes em detrimento de França, Itália e Espanha", mas, em tempos recentes, "vários lisboetas e imigrantes europeus têm aberto propriedades pequenas e centradas no design que estão a atrair os visitantes conhecedores e a estabelecer o país como o próximo grande destino em estilo".
A livraria Lello volta assim a figurar numa lista de melhores lojas dedicadas a livros a nível internacional: a CNN incluiu-a numa lista idêntica à da Travel + Leisure em setembro do ano passado, o britânico "Guardian" pô-la em terceiro lugar na lista de melhores do mundo em 2008, tal como o guia turístico "Lonely Planet" o viria a fazer em 2012. @ JN

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Ciberdúvidas revela dúvidas frequentes e erros comuns


Portal fez 18 anos esta quinta-feira. O fundador, José Mário Costa, desvenda ao Expresso dúvidas frequentes colocadas no site e aponta erros comuns na utilização do Português (falado, escrito e pensado).


1. ERROS COMUNS  
. O principal dos principais tem que ver com pronúncia das palavras. "Al-Qaeda", "IKEA" ou "Gulbenkian" são termos constantemente mal pronunciados. Se em Português um "e" não é um "i", porquê dizer "Al-Qaida?" "Podíamos justificar dizendo que é por ser um estrangeirismo, mas então como se explica que se diga "Cristiano Rónaldo" e não "Cristiano Ronaldo" (com o "o" fechado, como deveria ser)?
. A tendência de aportuguesar palavras inglesas é outro dos "grandes males". Se temos palavras em Português que significam a mesma coisa, por que motivo não são usadas?
. A adaptação incorreta de expressões estrangeiras, nomeadamente inglesas. "É suposto" não existe - "supõe-se". 
. "O verbo haver é terrível." Seja como verbo auxiliar, seja como verbo principal. Os plurais são sempre uma confusão. "Hajam", "haviam" e "houveram" não existem.
. O problema e a vergonha do verbo ter. "Obrigada por ter aceitado o convite" ou "obrigado por ter aceite o convite". A intuição e a vergonha de estar a dizer uma coisa sem sentido leva-nos para a segunda opção. Mas a forma correta é a primeira. Com o verbo auxiliar ter ou haver, usa-se o particípio passado regular na maioria dos casos.
 2. DÚVIDAS FREQUENTES
. A concordância verbal com o verbo haver - não se diz "haviam muitas pessoas na manifestação de ontem", mas sim "havia muitas pessoas na manifestação de ontem"; 
. Formação de plurais simples ("Vende-se casas ou vendem-se casas?" A forma correta é "vendem-se casas") e compostos (Qual o plural de bolo-rei? É bolos-reis);
. Aplicação de estrangeirismos. Exemplo: escreve-se "jihadista" ou "jiadista"? É "jiadista"
. Questões relacionadas com o novo acordo ortográfico, nomeadamente a utilização dos hífenes. Exemplo: "há-de" ou "há de"? É a segunda forma.
. A forma como se pronuncia algumas palavras. Exemplo: diz-se "glicémia" ou "glicemia"? "O legal e o mais correto é [dizer] glicemia." @ EXPRESSO
Use e abuse. Vale sempre a pena aprender!

@ pirata atacou de novo


@ pirata, não satisfeit@ com a intempérie registada pela objetiva do CRESCER, decidiu agravá-la, agitando as águas santas da foto anterior.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

desta vez não foi @ pirata

Foi mesmo a chuva que transformou um dos nossos jardins em lago. E esta, hem?

alunos do 2º ano do 1º ciclo têm dificuldade em escrever sem erros e em contar dinheiro

Saber escrever com coerência, com vocabulário adequado e sem erros. Colocar bem os acentos. Saber fazer melhor as contas com dinheiro. Estes são alguns dos aspetos identificados como frágeis no relatório, divulgado nesta terça-feira, sobre os resultados dos testes intermédios de Português e Matemática no 2.º ano do 1º ciclo. @ PÚBLICO

Encontra-se disponível para consulta o relatório dos Testes Intermédios do 2.º ano do 1.º CEB-2014 [pdf].
A aplicação dos Testes Intermédios no 2.º ano de escolaridade do 1.º CEB teve início em 2010-2011 e tem como finalidade o diagnóstico precoce das dificuldades dos alunos e uma intervenção pedagógica e didática atempada e eficaz.
Este relatório apresenta e analisa os resultados dos testes de Português e de Matemática, em 2014, e ao longo dos quatros anos de aplicação, permitindo tirar conclusões sobre a evolução dos desempenhos dos alunos do 2.º ano do 1.º CEB nestas disciplinas.

cartoon de Antero: "je suis educação"

cartoon de Antero

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Governo quer avançar com descentralização na Educação em 10 municípios

Falta um bocadinho assim???
Nos próximos conselhos de ministros deve ser aprovado o decreto-lei que prevê a descentralização de competências do Governo para as autarquias. Na Educação, o objetivo é de que dez municípios assinem depois contratos referentes a projetos-piloto que irão vigorar nos próximos quatro anos letivos. A tutela e contratação de professores ficou de fora da minuta base.
O Governo deixou cair a cláusula que maior resistência suscitava aos autarcas: a tutela e contratação de professores. Também desapareceu, garantiu fonte governamental, os incentivos financeiros correspondentes a um rácio de docentes no município. @ JN

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

«SIMMMMMMMMMMMM»

Obrigado, Ronaldo, por dares tantas alegrias  aos portugueses! « SIIIIIIIIIIIMMMMMMMMMMM.»
3ª bola de ouro para CR7

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

George Clooney, homenageado com o prémio Cecil B. DeMille, não esqueceu Charlie

George Clooney foi homenageado com o prémio Cecil B. DeMille, que reconhece uma contribuição destacada para o mundo do entretenimento. O ator foi uma das estrelas de Hollywood que levou a mensagem "Je suis Charlie" para a cerimónia da entrega de prémios, em solidariedade com as vítimas dos ataques na semana passada em Paris.
«Os milhões de pessoas que se manifestaram em Paris e em todo o mundo, incluindo cristãos, judeus e muçulmanos, não o fizeram em protesto. Manifestaram-se em apoio à ideia de que não vamos caminhar com medo. Não o teremos», disse Clooney.


sábado, 10 de janeiro de 2015

a imprensa de hoje encheu-se de cartoons

“A profissão de cartoonista é uma profissão de riscos, nós desenhamos riscos e corremos riscos”, resumiu António*






* cartoonista português

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

deitar cedo torna as pessoas mais felizes

Segundo um estudo realizado na Universidade de Binghamton, nos EUA, deitar cedo é um dos segredos para tornar as pessoas mais felizes. Publicada na ‘Cognitive Therapy and Research', a pesquisa associa os pensamentos negativos – responsáveis pelas insónias – ao hábito de deitar tarde.
Se quer ser mais feliz, terá de se deitar mais cedo. Este é um conselho que se pode retirar de um estudo realizado por investigadores da universidade norte-americana de Binghamton. Ainda de acordo com este estudo, publicado na ‘Cognitive Therapy and Research', os pensamentos negativos estão associados ao hábito de deitar tarde.
Quanto mais tarde nos deitamos, pior é a qualidade do nosso sono, precisamente porque aqueles pensamentos negativos (também associados à insónia) nos retiram momentos de felicidade. Por outro lado, quem tem um sono mais regrado apresenta o cenário inverso: enfrenta menos pensamentos negativos.
Quando o nosso sono não tem regras tendemos a preocupar-nos mais com o futuro, em comparação com as pessoas que não enfrentam o mesmo problema. Os resultados podem ser ansiedade, stress, transtornos obsessivo-compulsivos, em último caso, depressão.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

crianças com pequenos ecrãs nos quartos dormem menos


Um estudo americano divulgado esta segunda-feira revela que as crianças que têm acesso a «pequenos ecrãs» nos seus quartos dormem menos à noite do que as crianças que não têm acesso aos mesmos aparelhos.

As conclusões da investigação, publicadas na revista Pedriatrics, apontam para o problema causado pelos tablets e smartphones para os jovens, após terem sido observadas duas mil crianças em idade escolar. São menos 21 minutos de sono por noite em relação aos pequenos que não utilizam a referida tecnologia.

Curioso é ainda o dado que indica que, quando o ecrã utilizado é um televisor, as crianças dormem menos 18 minutos do que os jovens que não têm televisão nos quartos. Conclui-se, portanto, que os dispositivos móveis são aqueles que mais prejudicam o sono infantil quando utilizados no mesmo local em que se dorme. @ A Bola

somos Charlie, eles são criminosos

"Não são muçulmanos. Não são católicos. Não são hindus. Não são judeus. Não são. São criminosos. Não nos deixemos cair na tentação do medo e da intolerância. Não nos deixemos cair na tentação de ver num acto criminoso um conflito de culturas. Ser Charlie tem de significar ser livre e tolerante, sem medo, como foram os jornalistas que morreram na sua redacção em Paris." Helena Garrido

Os que morreram tinham rosto e nome e riscavam a vida em riscos.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

je suis Charlie

visita ao Porto Barroco e Romântico

Nos dias 6 e 7 de janeiro de 2015, ontem e hoje, as turmas do 11º ano saíram em visita de estudo ao Porto, no âmbito das disciplinas de Português, de História de Arte e de Geografia.
Todas as turmas de 11º ano foram contempladas nesta visita. Em cada um dos dias, duas camionetas fizeram a ligação entre a escola e a Igreja de S. Francisco e/ou o Museu Romântico, pelas 9h15m, e foram responsáveis pela recolha dos grupos pelas 16h30m no destino final. Cada grupo fez o percurso em sentidos inversos, tendo sido possível o encontro de todos, à hora de almoço, nos jardins do Palácio de Cristal.

Uns começaram por visitar a Igreja de S. Francisco, fizeram um percurso pedestre pelo Porto, passando pelos Clérigos, Hospital de Santo António, Museu Soares dos Reis e jardins do Palácio de Cristal (onde fizeram um almoço convívio, juntando-se aos colegas que faziam o percurso em sentido contrário, e puderam conhecer a Biblioteca Almeida Garrett) e, à tarde, visitaram o Museu Romântico. Outros iniciaram a visita no Museu Romântico e terminaram na Igreja de S. Francisco.


Pelo caminho ainda houve lugar para espreitar o Museu de Fotografia, tomar um café/chocolate quente na cosmopolita Praça dos Leões e apreciar a bela paisagem do rio e das pontes.

Com o sol a ajudar e associando o prazer de aprender ao prazer de conviver, o balanço foi bastante positivo. Foram duas belas jornadas a arrancar o 2º período das atividades letivas.

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

alunos mais novos deviam ter menos testes e mais formação

Qual a sua opinião, caro leitor? Polémico, não?

Um especialista da OCDE defendeu, esta segunda-feira, que entre os alunos mais novos, o ensino em Portugal devia estar mais focado na avaliação formativa, que consegue detetar as necessidades dos estudantes, do que na avaliação sumativa.
FOTO FILIPE AMORIM/GLOBAL IMAGENS

Paulo Santiago criticou a cultura portuguesa de "excessiva atenção e preocupação [com] as notas e classificação dos alunos", durante um encontro em Lisboa, sobre a avaliação no sistema de ensino, promovido pelo Conselho Nacional de Educação (CNE).
"A cultura da nota está instalada em Portugal e demora anos a mudar. Há a pressão dos pais que não entendem a mudança para as notas qualitativas", lamentou o analista da Direção de Educação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).
Segundo um estudo da OCDE sobre políticas nacionais de avaliação, aplicadas em 28 países, "a avaliação formativa evita a excessiva atenção [centrada] nas notas e na classificação dos alunos, que infelizmente ainda acontece em Portugal", contou Paulo Santiago.
Já a avaliação formativa permite "diagnosticar as necessidades de aprendizagem dos alunos e oferecer um 'feedback' em tempo real", sublinhou o analista.
O estudo "Synergies for Better Learning: An International Perspective on Evaluation and Assessment" ("Sinergias para uma melhor aprendizagem: uma perspetiva internacional sobre avaliação") defende que é preciso encontrar "um equilíbrio entre formação formativa e sumativa".
A avaliação sumativa, segundo o estudo, deve complementar uma apreciação interna (feita pelos professores pelo trabalho realizado ao longo do ano na sala de aula) e uma externa: a interna tem maior grau de validade, por se basear em informações continuas e contar com maior diversidade de tipos de avaliação (como projetos, provas orais ou trabalhos de grupo); a avaliação externa tem um maior grau de confiabilidade, porque as provas e critérios de avaliação são iguais para todos, lembrou. @ JN

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

1, 2, 3, 4, dia 5: recomeço em véspera de Reis

Retomamos a atividade letiva na véspera do dia de Reis. O CRESCER aproveita para desejar a todos um bom recomeço e muita energia para mais um período.
Mas que dia é esse tal dia de ReisVejamos o que nos diz André Chevitarese
"Não há evidência histórica da existência dessas pessoas", diz André Chevitarese, professor de História Antiga da Universidade Federal do Rio de Janeiro. "São personagens criados pelo evangelista Mateus para simbolizar o reconhecimento de Jesus por todos os povos." De qualquer forma, a tradição permaneceu viva e foi apenas no século III que eles receberam o título de reis - provavelmente como uma maneira de confirmar a profecia contida no Salmo 72: "Todos os reis cairão diante dele". Cerca de 800 anos depois do nascimento de Jesus, eles ganharam nomes e locais de origem: Melchior, rei da Pérsia; Gaspar, rei da Índia; e Baltazar, rei da Arábia.
Em hebreu, esses nomes significavam "rei da luz" (melichior), "o branco" (gathaspa) e "senhor dos tesouros" (bithisarea). Quem hoje for visitar a catedral de Colônia, na Alemanha, será informado de que ali repousam os restos dos reis magos. De acordo com uma tradição medieval, os magos teriam se reencontrado quase 50 anos depois do primeiro Natal, em Sewa, uma cidade da Turquia, onde viriam a falecer. Mais tarde, seus corpos teriam sido levados para Milão, na Itália, onde permaneceram até o século 12, quando o imperador germânico Frederico dominou a cidade e trasladou as urnas mortuárias para Colônia. "Não sei quem está enterrado lá, mas com certeza não são eles", diz o teólogo Jaldemir Vitório, do Centro de Estudo Superiores da Companhia de Jesus, em Belo Horizonte. "Mas isso não diminui a beleza da simbologia do Evangelho de Mateus ao narrar o nascimento de Cristo." Afinal, devemos aos magos até a tradição de dar presentes no Natal. Eles, BelchiorGaspar e Baltazar, oferecem ouro, incenso e mirra. No ritual da antiguidade, ouro era o presente para um rei. Incenso, para um religioso. E mirra, para um profeta (a mirra era usada para embalsamar corpos e, simbolicamente, representava a mortalidade). @ Super Interessante

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

feliz Natal!

Chegamos ao fim do 1º período de aulas.
É tempo de os alunos descansarem das suas rotinas diárias. 
É tempo de os professores reunirem para atribuir classificações aos seus alunos. 
É tempo de grandes limpezas na escola. 
E tudo acontece num tempo que antecede a festa que aí vem. 
É (quase) Natal e é tempo de união e família no aconchego dos lares.
O CRESCER deseja a todos um doce e feliz Natal e faz votos para que 2015 seja pleno de sucessos pessoais e profissionais!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

dia histórico: aproximação entre EUA e Cuba

O papa Francisco manifestou hoje «grande satisfação» pela «decisão histórica» do restabelecimento das relações diplomáticas entre os Estados Unidos e Cuba, anunciou o Vaticano, confirmando a mediação pessoal do pontífice do processo.
Num comunicado, o Vaticano confirmou o envio de duas cartas do papa aos Presidentes cubano e norte-americano Raul Castro e Barack Obama, respetivamente.
"O Santo Padre deseja manifestar as suas calorosas felicitações pela decisão histórica tomada pelos governos dos Estados Unidos e de Cuba de estabelecerem relações diplomáticas, com o objetivo de superar, no interesse dos cidadãos dos dois países, as dificuldades que têm marcado a sua história recente", disse a Santa Sé, no comunicado.
A mesma nota informativa também confirmou que o Vaticano recebeu delegações dos dois países em outubro último e que ofereceu as suas instalações para "facilitar" o diálogo.
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também saudou "calorosamente" a decisão de Washington e de Havana de normalizarem as relações dos dois países, oferecendo a ajuda das Nações Unidas.
"As Nações Unidas estão prontas para ajudar estes dois países a desenvolverem as suas relações de boa vizinhança", disse Ban Ki-moon, numa conferência de imprensa.
O representante agradeceu aos líderes cubano e norte-americano "por terem tomado este importante passo no sentido da normalização das relações", sublinhando que os acontecimentos de hoje são "uma notícia muito positiva".
Ban Ki-moon recordou ainda que a Assembleia-geral da ONU voltou a pedir por ampla maioria, em setembro durante a última sessão plenária, pela 23.ª vez consecutiva, o levantamento do embargo económico, comercial e financeiro norte-americano contra Cuba, imposto há 52 anos.
Em Paraná, no norte da Argentina, onde hoje começou a reunião do Mercosul (Mercado Comum do Sul), Presidentes latino-americanos saudaram o restabelecimento das relações diplomáticas entre Cuba e os Estados Unidos.
O Presidente venezuelano, Nicolas Maduro, qualificou a decisão como uma "retificação histórica".
"Estamos a viver um dia histórico", declarou Maduro, provocando os aplausos dos líderes reunidos em Paraná na 47.ª cimeira do Mercosul, mercado comum que reúne o Brasil, Argentina, Venezuela, Uruguai e Paraguai. Diário Digital com Lusa

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

lista I vence eleições para a Associação de Estudantes

Tal como noticiado, no passado dia 12 de dezembro, ocorreram as eleições para a Associação de Estudantes. Concorreram duas listas - a lista I e a lista S. Feito o escrutínio dos votos, foi possível registar 948 votantes, que deram a vitória à lista I com uma diferença de 368 votos.
Vejamos se o slogan "Tudo por ti, vota I" vai realmente ser posto em prática.
A presidente da lista é a Carolina Gonçalves, do 11º A, e o vice-presidente é o Bruno Bragança, do 12º A.

Fotos: cortesia de Brutal Mix

da blogosfera: o habitual falso recuo

Ao que parece, o Conselho de Escolas vai, mais do que tardiamente, pronunciar-se hoje sobre esta questão.
Quanto ao mais, penso que as formalidades que o próprio desgoverno apresentou para avançar com esta municipalização educativa não foram cumpridas, mas quase toda a gente assobia para o lado.
Teremos, assim, em 2015, muitas escolas dirigidas à distância, em diversos casos, por malta que mal conseguiu se pirou das escolas, pois não aguentava uma semana de aulas a sério." @ A Educação do meu Umbigo, Paulo Guinote

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

não há Porto sem os Clérigos


Hoje reabre a Igreja dos Clérigos e a Porto Lazer, em conjunto com a Irmandade dos Clérigos, apresenta um projeto de iluminação específico na torre e um programa de animação com vários momentos de dança, teatro, malabarismo, novo circo e música. 
A festa termina com uma edição especial do Porto Sounds, que inclui um DJ set e um concerto de Sequin, no varandim do monumento.
Depois de um encerramento temporário para obras de renovação, a igreja reabre agora reabilitada e com novas valências, exatamente 235 anos depois da sua inauguração
O momento será assinalado ao longo de todo o próximo fim de semana, com visitas gratuitas a todo o espaço, concertos de órgão diários e este vasto programa de animação.
Não há Porto sem os Clérigos.

o futuro

Hoje é dia de eleições para a Associação de Estudantes.
Pois bem, aqui está... o futuro.



quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

"Hour of Code" de nós para nós

A nossa escola está a participar no evento Hour of Code!
Os princípios básicos da programação estão a ser levados ao conhecimento dos alunos de 7º e 8º ano da nossa escola, que este semestre têm a disciplina de TIC,  pelos alunos do curso profissional de Programação e Gestão de Sistemas Informáticos.
Esta é uma iniciativa da Code.org integrada na Computer Science Education Week, que este ano decorre entre 8 e 14 de dezembro de 2014. É um evento global para que alunos de todas as idades tenham contacto com a programação e as ciências da computação. É um movimento global, atingindo dezenas de milhões de alunos em mais de 180 países. Tem como objetivo mostrar que programar pode ser fácil e divertido. Pretende-se desmistificar as ciências da computação, levando os alunos a percorrer uma série de tutoriais que podem ser completados online (http://hourofcode.com/pt), num smartphone, sem ligação à Internet ou mesmo sem computador!
Tem sido uma experiência muito enriquecedora para todos os alunos participantes.

Contribuem, assim, os nossos alunos e professores responsáveis, desta forma, para o principal objetivo desta iniciativa: levar a programação ao maior número de alunos possível.

Ontem, os alunos de educação especial participaram neste evento. Os monitores foram os já referidos alunos do curso de informática. No final, todos os participantes receberam um diploma de participação.
«A Hora do Código é um movimento global, atingindo dezenas de milhões de alunos em mais de 180 países. Qualquer pessoa, em qualquer lugar poderá organizar um evento sobre a Hora de Código. Os manuais da Hora do Código estão disponíveis em mais de 30 idiomas. Nenhuma experiência é necessária. A faixa etária vai dos 4 aos 104. »



quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

1º encontro de Atividades Rítmicas Expressivas e Dança

É já neste sábado, dia 13, pelas 9 h d, que vai decorrer na nossa escola o 1ª Encontro de Atividades Rítmicas Expressivas-Dança.

Para dançar, pular, sentir, divertir... apareçam e apoiem a nossa equipa!
 

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

vêm aí as eleições para a Associação de Estudantes

Não houve quem não ouvisse este início de campanha. Não pelas promessas eleitorais, mas pelos decibéis que se fizeram sentir todos os intervalos.


E enquanto alguns dançavam em cima das mesas, outros, de cima, apreciavam.

E enquanto elas se esforçavam na coreografia, outros preparavam esta página.

O CRESCER ouviu o som, testemunhou as danças, apreciou e espreitou as coreografias. Não conseguiu ouvir o que as listas candidatas à A.E. prometem fazer, mas talvez ainda o consiga até dia 12.