Número total de visualizações de página

terça-feira, 30 de abril de 2013

maias, maduras maias...


Diz a tradição nortenha que, na noite de 30 de Abril para 1 de Maio, todas as entradas das habitações devem ser protegidas das “entidades malignas” com um ramalhete de flores de Maio.

Reza a lenda que esta tradição remonta ao tempo de Jesus, mais concretamente ao episódio da fuga para o Egipto. Por esta altura, andavam os Judeus à sua procura para o matarem, quando um dia, ao cair da noite, o viram recolher numa casa humilde. Para o poderem prender na manhã seguinte bem cedo, apanhando-o desprevenido, penduraram um ramo de giestas no fecho da porta, a fim de não terem dificuldade em reconhecer a casa em que ele dormira. Mas, por milagre, ao amanhecer, todas as portas estavam enfeitadas com ramos de giestas. E assim os Judeus, desorientados, não puderam descobrir Jesus.
Ainda hoje há o costume de no dia 1 de Maio se enfeitarem as casas com giestas a que também se dá o nome de maias por florirem em Maio.

para refletir: "A escola do meu tempo, não a quero de volta"

Sempre que passa mais um 25 de Abril, e já lá vão muitos, sobretudo nos últimos anos em que as dificuldades têm crescido e atormentado mais gente, são razoavelmente frequentes discursos de descrença e desesperança ouvindo-se enunciados como “afinal o 25 de Abril... e estamos como estamos”, ou “isto está pior do antes do 25 de Abril”.
Devo dizer que não simpatizo com este tipo de enunciados e daí estas notas. Sendo certo que estamos a atravessar tempos de chumbo e com a confiança em baixo, também é verdade que não é sequer possível comparar o Portugal de hoje com o país de 1973.
Para refrescar algumas memórias ou contar alguma história aos mais novos, deixem que vos fale da escola do meu tempo, o tempo dos anos cinquenta e sessenta. Escolho falar da escola porque é uma área que conheço um pouco melhor, mas poderia fazer o mesmo exercício em todas as outras áreas de funcionamento da nossa sociedade.
Não me esqueço, antes pelo contrário, que a nossa educação, a escola, como tudo o resto, atravessa um período complicado e com problemas muito sérios, mas só a falta de memória ou o desconhecimento sustentam o “antigamente era melhor”. Vou-vos falar um pouco da escola do meu tempo, conversa de velho, já se vê.
Na escola do meu tempo nem todos lá entravam e muitos dos que o conseguiam saíam ao fim de pouco tempo, ficando com a segunda ou terceira classe, como então se chamava. Chegava para um país atrasado, rural e sem necessidade de qualificação.
Na escola do meu tempo os rapazes estavam separados das raparigas.
Na escola do meu tempo havia um só livro e toda a gente aprendia apenas o que aquele livro trazia.
Na escola do meu tempo levavam-se muitas reguadas, basicamente por dois motivos, por tudo e por nada.
Na escola do meu tempo, ensinavam-nos a ser pequeninos, acríticos e a não discutir, o que quer que fosse.
Na escola do meu tempo eu era “obrigado” a ter catequese, religiosa e política.
Na escola do meu tempo aprendia-se que os homens trabalham fora de casa e as mulheres cuidam do lar e dos filhos.
Na escola do meu tempo não aprender não era um problema, quem não “tinha jeito para a escola, ia para o campo”.
No tempo da minha escola, quem mandava no país achava que muita escola não fazia bem às pessoas, só a algumas. Ao meu pai perguntaram porque me tinha posto a estudar depois da quarta classe, não era frequente naquele meio. Para ser serralheiro como ele não precisava de estudar mais.
Na escola do meu tempo não se falava do lado de fora de Portugal. Do lado de dentro só se falava do Portugal cinzento e pequenino. Na escola do meu tempo eu era avisado em casa para não falar de certas coisas na escola, era perigoso. As pessoas até podiam ser presas e maltratadas.
Sim, eu sei, não precisam de me dizer que a escola deste tempo ainda tem muitas coisas parecidas com a escola do meu tempo. Também estou muito preocupado com o que vai acontecendo na escola de hoje.
Mas o caminho é mesmo melhorar a escola deste tempo não é, não pode ser, querer a escola do meu tempo.

José Morgado (professor universitário no Instituto Superior de Psicologia Aplicada - Instituto Universitário) @ PÚBLICO

'É impossível cortar mais na Educação sem ferir o sistema', diz Roberto Carneiro


daqui
O ex-ministro da Educação Roberto Carneiro diz ser impossível fazer mais cortes na Educação sem provocar “feridas profundas” no sistema e considera que chamar as famílias a comparticipar diretamente o ensino obrigatório abriria mais uma guerra constitucional.
“Dez por cento do orçamento do Ministério da Educação e Ciência (MEC) é para investimento e nisso não se pode tocar. O investimento é mínimo”, disse à agência Lusa, acrescentando que os restantes 90 por cento asseguram despesas com pessoal.
Para Roberto Carneiro, só seria possível cortar 500 a 600 milhões em pessoal ou salários.
Mas à questão se ainda há pessoal dispensável nas escolas, responde que não: “Já foi feita uma tal razia nos últimos anos!”.
Entre aposentações e contratados a prazo terão saído do sistema cerca de 30 mil professores, estima, recordando que as turmas já passaram para 29/30 alunos por professor. @ SOL

segunda-feira, 29 de abril de 2013

vídeo da NASA mostra 3 anos de explosões solares em minutos

Nos últimos três anos, a missão Solar Dynamics Observatory (SDO), da NASA, acompanhou com atenção tudo o que se passava na maior estrela do sistema solar, o Sol. O resultado desta observação resultou num vídeo de quase quatro minutos no qual foram compiladas imagens capturadas pela sonda e que mostram a atividade solar de 2010 até 2013.
Um dos focos da pesquisa feita pela sonda são os ciclos desta estrela, nos quais é possível detetar as chamadas “tempestades solares”. Este fenómeno é causado por espécies de manchas na superfície do Sol que, por sua vez, são regiões gasosas atingidas por quedas de pressão e temperatura. Essas mudanças no seu campo magnético acabam por emitir grandes nuvens de radiação que podem chegar até a Terra.
Veja o vídeo integral.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

OUVIR e VER (os nossos filhos)

OUVIR 
"Aos nossos filhos" de Elis Regina


VER
"I am Sam" (2001)
O filme acompanha a trajetória de Sam Dawson (Sean Penn), um adulto com a idade mental, a inocência e a sinceridade de uma criança de sete anos. Um homem que o destino quis que se tornasse pai solteiro de Lucy (Dakota Fanning). Embora tivesse dificuldades, com a ajuda de amigos muito especiais, Sam conseguiu fazer dos primeiros anos de vida de Lucy, uma infância repleta de amor e alegria. 

beleza natural

A natureza é surpreendente! Apreciem esta Primavera de glicínias.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

quarta-feira, 24 de abril de 2013

cravo vermelho a 25 de abril, porquê?

em abril de 1974
Em primeiro lugar, convém ter presente que o cravo vermelho era, à data, talvez a flor mais barata e popular.
Ora acontece que, nesse dia, 25 de Abril de 1974, havia um restaurante na Rua Braancamp, em Lisboa, que celebrava o seu primeiro aniversário.
O proprietário comprara cravos vermelhos - a tal flor que juntava o barato e o popular - para oferecer nesse dia às clientes.
Como houve a acção militar, o restaurante não funcionou e o proprietário disse aos seus trabalhadores que podiam levar os cravos com eles.
Uma das trabalhadoras, chamada Celeste, decidiu levar um molho de cravos para casa.
Ao começar a descer a Avenida da Liberdade, deparou com a população a oferecer bebidas, sandes, tabaco, aos soldados que ali estavam ou passavam.
Tomou, então, a iniciativa de lhes oferecer os cravos, dizendo "desculpem, mas não tenho mais nada para vos oferecer".
Os soldados recebiam os cravos e, não sabendo onde os colocar, decidiram enfiá-los nos canos das espingardas.

Outra explicação, certamente coincidente:
No Rossio, havia várias vendedeiras de flores que, quando os militares aí passaram, vindos do Terreiro do paço, os vitoriaram e lhes ofereceram as flores que estavam a vender, nomeadamente as tais mais baratas e populares, os já referidos cravos vermelhos.
O resto foi igual: os militares colocaram-nos na "boca" das espingardas.
E assim nasceu um dos principais, senão mesmo o principal símbolo da Revolução dos Cravos, o cravo vermelho.
Que, no dia 26 de Abril, é já a flor (também porque era barata e popular) que os familiares e amigos dos presos políticos lhes levaram a Caxias e lhes ofereceram, quando da sua libertação. Que eles, de imediato, oferecem aos militares que ali estão, que os recebem e colocam nas espingardas.
Curiosamente, dir-lhe-ei que, mais tarde, descobrimos que na crise vivida em Lisboa entre 1383 e 1385, o símbolo do povo da capital, que esteve na base da derrota infligida aos castelhanos, foi um cravo branco.

Vasco Lourenço, capitão de abril, Presidente da Associação 25 de Abril 

"e depois do adeus"

"E Depois do Adeus" foi a canção que serviu de primeira senha à revolução de 25 de Abril de 1974. Com letra de José Niza e música de José Calvário, a canção foi escrita para ser interpretada por Paulo de Carvalho na 12.ª edição do Festival RTP da Canção, do qual sairia vencedora. Nessa qualidade, representaria Portugal em Brighton, a 6 de Abril, no Festival Eurovisão da Canção 1974, terminando em último lugar, com apenas 3 pontos, ex-aequo com as canções da Alemanha, Suíça e Noruega.

Com a transmissão de "E Depois do Adeus", pelos Emissores Associados de Lisboa às 22h55m do dia 24 de Abril de 1974, era dada a ordem para as tropas se prepararem e estarem a postos. O efetivo sinal de saída dos quartéis, posterior a este, seria a emissão, pela Rádio Renascença, de "Grândola, Vila Morena" de Zeca Afonso.
A razão da escolha de "E Depois do Adeus" é clara: não tendo conteúdo político e sendo uma música em voga na altura, não levantaria suspeitas, podendo a revolução ser cancelada se os líderes do MFA concluíssem que não havia condições efetivas para a sua realização. A posterior radiodifusão, na emissora católica, de uma música claramente política de um autor proscrito daria a certeza aos revoltosos de que já não havia volta atrás, que a revolução era mesmo para arrancar.

terça-feira, 23 de abril de 2013

dia mundial do livro

Isidro Ferrer, Ouvrir la fenetre — 2009

educação perdeu mais de 23 mil professores nos últimos sete anos

Redução dos quadros vai acentuar-se com a extinção de mais 12 mil vagas e com a reforma do Estado.
A Educação perdeu 23.695 mil professores nos últimos sete anos. É este o saldo que resulta do número de professores dos quadros que entraram na aposentação, desde 2006, com o número de docentes que entraram para os quadros da Função Pública. @ Económico

professores obrigados a corrigir exames em agosto?

E esta?

Revisão dos exames estende-se até 27 de agosto, segundo a proposta  do Ministério da Educação para o próximo ano letivo.

Todos os professores que vão ser nomeados para corrigir os exames nacionais correm o risco de trabalhar no mês de agosto, estando depois impedidos de tirar férias em setembro.
Segundo a proposta de calendário escolar do próximo ano letivo, que foi enviada pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC) aos sindicatos, só no dia 25 de julho serão afixadas as pautas com as notas dos exames nacionais. Depois desse processo, os alunos têm um prazo para pedir uma nova correção do exame e só no dia 27 de agosto serão afixadas as notas das reapreciações. Ou seja, os professores vão ter de corrigir novamente os exames em agosto. @ blogue DeAr Lindo

segunda-feira, 22 de abril de 2013

sessão de apresentação no âmbito da avaliação externa

"Esta é uma escola feita de mãos. E de muitas mãos!", disse o Diretor do nosso Agrupamento, Dr. Manuel Ferreira, citando o colega José Queirós, na Sessão de Apresentação, no âmbito da Avaliação Externa da Inspeção Geral de Educação e Ciência, que decorreu esta manhã no auditório da escola-sede.

público e mesas da Inspeção e Direção


momento da apresentação
Estiveram presentes honrosos convidados - presidente da Câmara Municipal da Maia, presidente da Junta de Freguesia de Águas Santas, presidentes das várias Associações de Pais, presidente da Associação de Estudantes, diretora do Centro de Formação, diretor do extinto CNO, representantes das Associações Recreativas e dos Escoteiros, empresários locais, outros diretores de outras escolas, representantes de estabelecimentos de ensino  superior,  bem como, obviamente, os três elementos da Inspeção, o diretor e subdiretora do Agrupamento, e o corpo docente e discente que, à hora do evento, não tinha componente letiva no seu horário e quis marcar a sua presença.

Os alunos do Curso Profissional de Turismo desempenharam o já assumido papel de técnicos de turismo, conduzindo os presentes aos seus lugares.

alguns dos convidados
A sessão foi aberta com as palavras do Senhor Diretor, Dr. Manuel Ferreira, e presenteada por uma apresentação criativa da responsabilidade do professor Cândido Pereira, que encontrou nos alunos do Grupo de Dança e Desporto Escolar e em diversos alunos da escola os atores para esta representação.

Depois da necessariamente detalhada caracterização do nosso agrupamento, foi sugerido pela equipa da Inspeção que os presentes se manifestassem. Foram, então,  ouvidas variadas vozes a elogiar o trabalho desenvolvido pelo corpo docente e discente da escola e, em particular, foram escutadas palavras de rasgado elogio e louvor à ação de gestão do nosso Diretor, Dr. Manuel Ferreira.

22 de abril: dia mundial da terra


A data foi criada em 1970, pelo senador norte-americano Gaylord Nelson que resolveu realizar um protesto contra a poluição da Terra, depois de verificar as consequências do desastre petrolífero de Santa Barbara, na Califórnia, ocorrido em 1969.
Inspirado pelos protestos dos jovens norte-americanos que contestavam a guerra, Gaylord Nelson, desenvolveu esforços para conseguir colocar o tema da preservação da Terra na agenda política norte-americana.
A população aderiu em força à manifestação e mais de 20 milhões de americanos manifestaram-se a favor da preservação da terra e do ambiente.
Desde essa data, no dia 22 de Abril, milhões de cidadãos em todo o mundo manifestam o seu compromisso na preservação do ambiente e da sustentabilidade da Terra.

“Uma manhã qualquer”



25 de maio – sábado – 9h00 às 13h00
Encerramento das inscrições: 30 de abril
Início da atividade na Junta de Freguesia de Águas Santas

O Núcleo de Estágio de Educação Física da FADEUP, no âmbito do Estágio Profissional, em parceria com a Junta de Freguesia de Águas Santas, irá desenvolver no dia 25 de maio de 2013 a atividade “Uma manhã qualquer”, aberta a toda a comunidade escolar do Agrupamento de Escolas de Águas Santas.

A atividade, com início às 9h00 na Junta de Freguesia de Águas Santas, inclui a realização de rastreios de parâmetros associados à saúde (pressão arterial, glicemia e índice de massa corporal), uma caminhada pela freguesia de Águas Santas, a realização de um pequeno lanche e de uma sessão de zumba no parque urbano dos Moutidos, e a oferta de um almoço saudável na Escola Secundária de Águas Santas que inclui sopas e fruta. Pretende-se fomentar prática desportiva regular e o consumo de fruta e legumes, alertando para a importância da adoção de um estilo de vida saudável.

A participação na atividade é gratuita, bastando aceder ao site da Associação de Pais da Escola Secundária de Águas Santas (www.umamanhaqualquer.apesas.net), e preencher o respetivo formulário para realizar a inscrição (OBRIGATÓRIA).
Os participantes (alunos, encarregados de educação, pessoal docente e não docente do Agrupamento de Escolas de Águas Santas) podem convidar familiares e amigos, devendo na inscrição indicar o NÚMERO DE ACOMPANHANTES. As incrições encerram a 30 de abril de 2013.

Programa Previsto:

1.    Receção dos participantes – Junta de Freguesia de Águas Santas – 9h00.
2.    Rastreios cardiovasculares* – Junta de Freguesia de Águas Santas – 9h15.
3.    Caminhada por Águas Santas até parque urbano dos Moutidos (pequeno lanche) – 10h15.
4.    Aula de Zumba – parque urbano dos Moutidos – 11h45.
5.    Retorno à Escola EB2,3 de Águas Santas – 12h15.
6.    Alimentação saudável – Escola Secundária EB2,3 de Águas Santas – 12h35.
7.    Encerramento da atividade – Escola Secundária EB2,3 de Águas Santas – 13h35.
*Se não desejar realizar os rastreios, compareça às 10h15. 

sábado, 20 de abril de 2013

novo concurso de professores tira 12 mil lugares às escolas

@ PÚBLICO
12 mil professores do quadro que foram considerados excedentários pelas escolas e agrupamentos do ensino básico a que pertencem ou onde estão colocados, segundo a informação que os directores fizeram chegar ao Ministério da Educação e Ciência (MEC) para efeitos do concurso nacional de docentes, que estará aberto a partir da próxima terça-feira.
A portaria que fixa as vagas disponíveis para este concurso, que se realiza de quatro em quatro anos, foi publicada nesta sexta-feira em Diário da República. (ler mais aqui)

sexta-feira, 19 de abril de 2013

LER e VER (a felicidade)

LER

«Ninguém tem pena das pessoas felizes. Os Portugueses adoram ter angústias, inseguranças, dúvidas existenciais dilacerantes, porque é isso que funciona na nossa sociedade. As pessoas com problemas são sempre mais interessantes. Nós, os tontos, não temos interesse nenhum porque somos felizes. Somos felizes, somos tontaços, não podemos ter graça nem salvação. (...) Ser feliz no meio de muita gente i...nfeliz é como ser muito rico no meio de um bairro-de-lata. Só sabe bem a quem for perverso. Infelizmente, a felicidade não é contagiosa. A alegria, sim, e a boa disposição, talvez, mas a felicidade, jamais. Porque a felicidade não pode ser partilhada, não pode ser explicada, não tem propriamente razão. Não se pode rir em Portugal sem que pensem que se está a rir de alguém ou de qualquer coisa. Um sorriso que se sorria a uma pessoa desconhecida, só para desabafar, é imediatamente mal interpretado. Em Portugal, as pessoas felizes sofrem de ser confundidas com as pessoas contentes.»
Miguel Esteves Cardoso
VER

Procure a "Happiness". Veja o trailer que lhe deixamos e, depois, todo o filme.


Votos de bom fim de semana!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

reposição da peça "Não sei quantas almas tenho..."

Depois do sucesso alcançado com a dramatização da peça "Não sei quantas almas tenho..." no auditório da junta de freguesia de Águas Santas, as turmas B e C e um aluno da turma A do 12º ano, encenados pela professora Amélia Lopes, repuseram hoje a peça no auditório da escola e, amanhã, farão o mesmo na sede dos "Fontineiros da Maia", pelas 21h30m.
A curiosidade do dia de hoje foi o público: alunos do ensino secundário mas também alunos do 3º ciclo. Estes, apesar de ainda não conhecerem a obra do poeta Fernando Pessoa, aplaudiram e apreciaram a dramatização feita pelos atores e divertiram-se a apreciar a capacidade destes seus colegas finalistas.
O restante público pôde reiterar o que já antes o CRESCER aqui publicou: uma excelente iniciativa, uma bela encenação, uma ótima forma de aprender e conhecer as pessoas de Pessoa.






18 de abril: dia internacional dos monumentos e sítios


Comemora-se, a 18 de abril de 2013, o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios. A Direcção-geral do Património Cultural (DGPC) celebra o dia proporcionando entradas grátis em todos os seus espaços, excepto o Palácio da Ajuda.
Para esta quinta-feira estão previstas 490 actividades, em 170 concelhos que envolvem 298 entidades públicas e privadas.
Um dos eventos principais é a celebração dos 500 anos da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra. Recebe um seminário sobre o tema  ”Património da Educação e Identidade”.
Saiba toda a programação do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios no site da DGPC ou alternativamente neste PDF.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

da blogosfera: arqueologia da fuga


Vou lendo alguns comentários de professores mais novos em idade que se manifestam a favor da não redução da componente lectiva para os professores com mais idade com o argumento de que não irão beneficiar dessa justa redução.

Seria melhor que se batessem pelo que consideram justo, a redução da componente lectiva com a idade, ainda por mais dois motivos principais: a eterna juventude é um mito e o desemprego com o fim dessa redução atingiria de forma ainda mais devastadora os professores mais jovens.

Os dados das aposentações nos últimos anos são inequívocos: os professores só esperam que a conjugação da idade com o tempo serviço lhes permita "fugir"; a penalização é secundária. O estado de sítio agravou-se com a revisão curricular, com o aumento do horário lectivo dos professores associado ao aumento do número de alunos por turma e à desmiolada organização do serviço docente.

Somos um país à deriva e governado por impreparados. Propalamos que a idade da reforma tem de passar para os 67 e provocamos a saída entre os 55 e os 60 convencidos que reduzimos a despesa e que aumentamos o emprego jovem. Está comprovado que não é assim e só temos agravado a atmosfera relacional nas escolas e o clima organizacional.

Em 2011 escrevi assim e não errei por muito:

(...)A redução da componente lectiva com a idade (algo que, com conhecimento, é possível em todos os ciclos de ensino sem aumento da despesa) é a solução justa em termos pedagógicos, profissionais e orçamentais. O ciúme profissional entre pares, o ciúme social, a ilusão da eterna juventude e outras coisa do género, reduziram essa regulação profissional. Assisti, incrédulo, a todo esse rol de desrespeito pela profissionalidade dos professores e percebi que pagaríamos mais tarde. Não tarda e teremos os reformados a descontarem para pagaram aos pares.
Paulo Prudêncio no seu blogue "Correntes"

da blogosfera: artigo 79


Vem aí uma tentativa de agilização negocial destinada a produzir dois efeitos:
  • Empurrar os professores mais velhos para uma aposentação antecipada, agora com condições ainda mais desfavoráveis.
  • Impedir a entrada dos professores mais novos em quadros de agrupamento ou escola e empurrar os que estão na base da carreira para uma situação de mobilidade geográfica e especial que significa uma regressão de décadas nas condições laborais.
O MEC dirá que a promessa explícita não será cumprida porque as condições são diferentes e tal e coiso.
Paulo Guinote no seu blogue "A Educação do meu umbigo"

o sol ajudou à festa!


O sol ajudou e a festa da Informática aconteceu. 
É muito interessante poder assistir ao entusiasmo dos  nossos jovens pelos computadores.
no exterior

no exterior

no anfiteatro

no anfiteatro

no exterior

no exterior

terça-feira, 16 de abril de 2013

16 de abril: dia mundial da voz


A celebração da data tem por objetivo alertar para a importância da voz e dos cuidados necessários para a preservar.
No Dia Mundial da Voz, organizações de saúde e comunidade médica promovem rastreios gratuitos e alertam a população para os cuidados a ter com a voz, prevenindo a deteção precoce de eventuais problemas, através do diagnóstico precoce. 

  Cuidados a ter com a voz: fazer uma alimentação equilibrada, rica em fibras e proteínas; beber bastante água; não gritar em excesso nem em tom agudo e falar pausadamente; não fumar.
  Sinais de alerta a ter em conta: alterações na voz; tosse frequente; alterações no timbre da voz ou dificuldade em colocar a voz; pigarreia ou ficar rouco com frequência.

aluno de Informática de Gestão medalhado nas Olimpíadas de Economia


Promovidas pela Universidade do Minho

O aluno Tiago Barros do 11º ano do Curso Profissional de Técnico de Informática de Gestão obteve uma Medalha de Prata nas Olimpíadas de Economia da Universidade do Minho promovidas pela Escola de Economia e Gestão daquele estabelecimento de ensino superior.
O evento realizado no passado dia 10 de abril contou com a presença de 130 alunos em representação de dez escolas de ensino secundário.
 Do programa do Dia Aberto da Escola de Economia pretendia-se dar a conhecer cada uma das licenciaturas ministradas na Escola de Economia e Gestão, participar na Sociedade de Debates daquela universidade, participar ativamente nas Olimpíadas de Economia, visitar as instalações do Campus de Gualtar da Universidade e, finalmente, participar em atividades desportivas e lúdicas promovidas pela universidade.
Ao longo do dia, todos os alunos do Ensino Secundário participaram em diversas atividades científicas, culturais, desportivas e de lazer promovidas pela Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho.
            De salientar, a brilhante participação dos alunos da turma do 11º H, designadamente do aluno Tiago Barros que arrecadou a Medalha de Prata nas Olimpíadas de Economia, bem como uma honrosa participação dos restantes representantes da nossa escola.
Neste Dia Aberto promovido anualmente pela Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, os nossos alunos tiveram um excelente desempenho e uma notável performance em todas as atividades em que participaram.
Em conclusão, saliente-se que os 22 alunos da turma do 11º H tiveram um comportamento muito meritório, participando em todas as atividades previstas (sociedade de debates sobre Portugal e a União Europeia, olimpíadas de Economia, visita e almoço nas instalações do Campus universitário de Gualtar, jogo de basquetebol e ainda prática de escalada).
 Tratou-se, pois, de um interessante e formativo encontro de alunos do Ensino Secundário com a Universidade.

maratona sangrenta em Boston

chegada à meta
"Ainda não sabemos quem fez isto e porquê. As pessoas não podem tirar conclusões precipitadas antes de termos todos os factos", sublinhou o Presidente norte-americano algumas horas depois de terem ocorrido duas explosões na maratona que decorria em Boston.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

15 de abril: dia mundial do desenhador

Leonardo da Vinci e o desenho do Homem Vitruviano
A 15 de Abril de 1452 nascia Leonardo Da Vinci
Por isso, hoje é o dia mundial do Desenhador. 

6ª edição de "os dias da informática"

O grupo de Informática e os alunos do Curso Profissional de Técnicos de Informática de Gestão habituaram a escola a este evento. Esta é já a 6ª edição de "Os dias da Informática".
O primeiro dia decorreu na passada quinta-feira, o segundo dia, previsto para sexta-feira, foi adiado para a próxima terça-feira devido às más condições climatéricas que se fizeram sentir.
Haja sol e todos ganharemos!
Participem.



os dias do departamento das ciências humanas e sociais




sexta-feira, 12 de abril de 2013

sugestão: LER

LER 

A máquina de fazer espanhóis, Valter Hugo Mãe
Um livro sobre a velhice e a solidão mas também, e sobretudo, sobre relações humanas.





"e  a lei, essa coisa sensível que gosta de nós e se preocupa com o estarmos felizes e confortáveis, comove-me. ... haviam todas as coisas de ser de comer. tudo. carros e casas haviam de ser de comer. e no momento em que estivéssemos para morrer e deixar para impostos e roubalheiras assim, comíamos tudo e depositávamos no testamento o monte de merda que dali resultasse ... que se quisessem vê-lo transformado novamente em casas e carros, teriam de usar para estrumar os campos e depois plantar e regar e tomar conta e depois colher até venderem laranjas das boas como antigamente se fazia no país inteiro."

A máquina de fazer espanhóis, Valter Hugo Mãe



semana da saúde

 
Queremos que seja saudável.
Consulte o programa da Semana da Saúde e cuide de si.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

11 de abril: dia mundial da doença de Parkinson


Comemora-se, no dia 11 de Abril, o Dia Mundial da Doença de Parkinson. Descrita em 1817 pelo médico inglês James Parkinson. Esta doença degenerativa apresenta como sintomas o tremor, a rigidez, a acinesia e a instabilidade da postura corporal.
O tremor localizado é, em 70% dos casos, o sintoma que denuncia o início da doença, surgindo, geralmente, num membro superior, propagando-se, depois, para o membro oposto. O tremor ocorre principalmente quando os membros estão em repouso.
A rigidez traduz-se numa dificuldade de relaxamento dos músculos, que pode atingir qualquer tecido muscular, do tronco ou dos membros. Esta rigidez inicia-se muitas vezes somente num membro, pode variar durante o dia, e ser influenciada por fatores como o humor, stress e medicamentos.
A acinesia define-se pela perda da função motora espontânea. Tempo de reação prolongado, execução lenta de movimentos voluntários, dificuldade em alcançar algo com um único e simples movimento, fadiga rápida como consequência de movimentos repetidos, incapacidade para executar ações simultâneas e sequenciais e uma face inexpressiva são algumas das manifestações da acinesia.
A instabilidade postural, associada à marcha do paciente, é usualmente o último dos sintomas a manifestar-se, sendo o mais difícil de tratar. Nesta fase, o paciente tem uma postura encurvada, o que aumenta o rico de quedas.
Com a doença de Parkinson surge, habitualmente, diminuição do apetite, as dificuldades de deglutição, a incapacidade em cozinhar, a perda de peso, a osteoporose e a obstipação, variando a incidência dos sintomas de pessoa para pessoa.
Neste contexto, a alimentação assume um papel fundamental na vida destes pacientes, devendo os cuidadores e os profissionais de saúde intervir e incentivar uma ingestão alimentar equilibrada, onde os nutrientes essenciais estejam presentes.
A ausência de uma alimentação diária completa, equilibrada e variada pode conduzir a uma perda acentuada de peso, num curto período de tempo, capaz de levar à desnutrição e a infeções.
De acordo com a Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson, estima-se que existam seis milhões de pessoas portadoras da doença de Parkinson a nível mundial. Em Portugal as estimativas apontam para a existência de 20.000 portadores da Doença, embora não existam dados concretos.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

"coração com pernas"



A turma G do 12º ano do curso profissional de Animação Sociocultural vai organizar uma palestra que se irá realizar no dia 16 de Abril de 2013, a partir das 10h05m, no Auditório da Escola, e que abordará o tema da pobreza em Portugal.
Estarão presentes as criadoras de um projeto, sem fins lucrativos, que se chama "Coração Com Pernas Chiky Gentil" o qual faz a recolha de bens que posteriormente são doados aos mais necessitados, numa loja de solidariedade sobre a qual darão mais informações  na sua intervenção.
Participem.

palavras de Marinho Pinto dão que pensar


Austeridade e privilégios

«[...] O primeiro-ministro, se ainda possui alguma réstia de dignidade e de moralidade, tem de explicar por que é que os magistrados continuam a não pagar impostos sobre uma parte significativa das suas retribuições; tem de explicar por que é que recebem mais de sete mil euros por ano como subsídio de habitação; tem de explicar por que é que essa remuneração está isenta de tributação, sobretudo quando o Governo aumenta asfixiantemente os impostos sobre o trabalho e se propõe cortar mais de mil milhões de euros nos apoios sociais, nomeadamente no subsídio de desemprego, no rendimento social de inserção, nos cheques-dentista para crianças e — pasme-se — no complemento solidário para idosos, ou seja, para aquelas pessoas que já não podem deslocar-se, alimentar-se nem fazer a sua higiene pessoal.

O primeiro-ministro terá também de explicar ao país por que é que os juízes e os procuradores do STJ, do STA, do Tribunal Constitucional e do Tribunal de Contas, além de todas aquelas regalias, ainda têm o privilégio de receber ajudas de custas (de montante igual ao recebido pelos membros do Governo) por cada dia em que vão aos respetivos tribunais, ou seja, aos seus locais de trabalho.

Se o não fizer, ficaremos todos, legitimamente, a suspeitar que o primeiro-ministro só mantém esses privilégios com o fito de, com eles, tentar comprar indulgências judiciais.»
"A vida corre atrás de nós para nos roubar aquilo que em cada dia temos menos."
António Marinho e Pinto, Bastonário da Ordem dos Advogados , in JN

site assinala 70 anos de "O Principezinho"

desenho do próprio autor

Publicado pela primeira vez a 6 de de abril de 1943, o livro de Antoine Saint-Exupéry comemora  70 anos de existência.
Ao contrário do que se possa pensar, 'O Principezinho' não foi lançado pela primeira vez em França mas sim nos Estados Unidos, onde Saint-Exupéry se encontrava exilado durante a Segunda Guerra Mundial. O livro foi mais tarde editado em França, em 1946, pela editora Gallimard, a título póstumo, dado o desaparecimento do autor em 1944.
A história, sobre um aviador que tem uma avaria em pleno deserto do Sahara, é uma viagem por vários planetas, onde 'O Principezinho' vai encontrando uma série de personagens com quem vai conversando e aprendendo, através de diálogos metafóricos e filosóficos.
Entre as várias edições especiais lançadas, existe uma acompanhada por um caderno de desenhos originais do autor, assim como o próprio livro conta com as ilustrações de Saint-Exupéry. Para celebrar o aniversário foi criado especialmente um site (http://www.lepetitprince.com/70ans/), onde é possível saber mais sobre a obra, adquirir 'merchandising' ou ainda jogar.
Disponível atualmente em 257 línguas, 'O Principezinho' é a obra de literatura francesa mais lida do mundo (em conjunto com 'O Estrangeiro', de Camus), e tornou-se num livro emblemático, popularizando a frase "O essencial é invisível aos olhos". @ DN

terça-feira, 9 de abril de 2013

alunos do 10ºJ no National GEP Challenge


No passado dia 15 de março, três alunos do 10ºJ do Curso Profissional de Técnico de Gestão, Andréa Meira, Pedro Silva e Tiago Ferreira participaram no National GEP Challenge, no Museu da Eletricidade em Lisboa.
Este projeto reuniu cem alunos de todo o país, agrupados em equipas com elementos das diferentes escolas, que foram desafiados a apresentar ideias de negócios criativas e empreendedoras. Foi lançado às equipas o desafio de desenvolverem uma aplicação móvel que contribua para a redução do desperdício.

Durante todo o dia, as equipas com o apoio de colaboradores das empresas ligadas ao projeto, idealizaram uma solução para o desafio lançado. No final, as equipas apresentaram as propostas de solução e responderam a algumas questões a um júri constituído por elementos da Sonae, Siemens, Vodafone, SAP e Junior Achievement Portugal.

Os alunos representantes da Escola Secundária/2,3 de Águas Santas tiveram uma excelente participação, tendo a equipa de Tiago Ferreira ficado em 1º lugar e a de Pedro Silva em 3º lugar. A equipa de Tiago Ferreira, vencedora do projeto, foi selecionada para representar o National Global Enterprise Project (GEP) no European Challenge que se realizará em Torino, Itália.