Número total de visualizações de página

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

lembrar para que não se repita

No dia 13 de Novembro de 2002, o navio petroleiro Prestige com 77 mil toneladas de fuel sofreu um rombo no casco ao largo do cabo Finisterra, começando a largar hidrocarbonetos no mar, o que viria a ser uma das maiores catástrofes ambientais.


 As condições que levaram ao acidente do Prestige mantêm-se, nada ou pouco foi feito para prevenir novas situações. No litoral português e galego continuam a passar anualmente milhares de navios carregados de produtos perigosos com monocascos.


O CRESCER lembra esta catástrofe ambiental para que as memórias coletivas se encarreguem de a perpetuar como última.

Sem comentários: