Número total de visualizações de página

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

morreu Manuel António Pina


O poeta e autor de livros infantis, prémio Camões em 2011, morreu no Porto esta sexta-feira.
«Ainda não é o princípio nem o fim do mundo, calma é apenas um pouco tarde» é um dos títulos da poesia de Manuel António Pina, que lhe poderia servir de epitáfio. Poeta, gostava de dizer que este género literário era entronizado em demasia num país que pouco lhe presta a atenção: «A poesia tem um prestígio excessivo». São, aliás, deste livro os versos irónicos «A poesia vai acabar, os poetas vão ser colocados em lugares mais úteis».
Manuel António Pina morreu hoje, aos 68 anos, no Hospital de Santo António, no Porto, cidade que cedo o adoptou (e que foi adoptada por ele), desde que por lá se fixou aos 17 anos de idade. Praticamente não mais saiu da Invicta: «Viajar é perder amigos», dizia ele ao Sol em Janeiro de 2008, e ia mais longe na ideia, «é perder países». @ SOL

O CRESCER recomenda a visualização de um post de 26 de abril de 2012, onde aqui se homenageou Manuel António Pina, com o seu " O Tesouro".

1 comentário:

Pedro Ferreira Braga disse...

Aqueles que partem deixam a sua seiva entre aqueles que tiveram o previlégio de beber do seu legado. A poesia e as demais formas literárias, somente servem o leito daqueles que ousaram sentir, olhar e agarrar o prumo da simplicidade da viagem...

"Ser poeta é ser maior..."

Pedro Ferreira Braga