Número total de visualizações de página

terça-feira, 17 de novembro de 2015

o dia num minuto


"A França está em guerra". O presidente francês, François Hollande, prometeu esta segunda-feira que a França utilizará "toda a força no combate a estes terroristas". Num discurso previsivelmente marcado pela consternação, Hollande elogiou os valores da República francesa, um "país de liberdade", e prometeu uma resposta aos jihadistas do autoproclamado Estado Islâmico lembrando que "a democracia francesa já venceu adversários mais difíceis". Para Hollande a situação é grave e o diagnóstico imediato: "A França está em guerra". Reiterando que "o que aconteceu na sexta-feira é um ato de guerra e uma agressão contra o nosso país e os nossos valores", o chefe de Estado francês prometeu recorrer "a toda a força no combate a estes terroristas".


Cavaco lembra que esteve cinco meses em gestão. O Presidente da República recordou esta segunda-feira que, enquanto primeiro-ministro, esteve cinco meses em gestão e aconselhou a que se verifique o que aconteceu nos dois casos de crises políticas anteriores, em 1987 e 2011. Questionado se não considera urgente que decida sobre a crise política, o chefe de Estado recomendou que se verifique o que aconteceu em casos anteriores: "vá ver nos dois casos de crises anteriores que aconteceram - [um foi em 1987 e outro em 2011].

Portugueses vão gastar menos no Natal. Uma verba de 143 euros em presentes, outros 118 euros em alimentação e bebidas e 54 euros em socialização – um total de 315 euros por lar é o que as famílias portuguesas preveem gastar a celebrar o Natal de 2015, segundo as conclusões do Estudo de Natal 2015 da Deloitte. A confirmar-se as expectativas reveladas no inquérito da consultora, o valor global representará "menos 5,6% face ao ano anterior", o que a Deloitte conclui ser a demonstração de "elevada prudência na alocação" do orçamento das famílias portuguesas "para a quadra natalícia". @ jn

Sem comentários: