Número total de visualizações de página

segunda-feira, 13 de maio de 2019

transferências de energia e ecossistemas na nossa escola

Da teoria à prática!
Depois de aprenderem como se processa a transferência de energia nos ecossistemas, os alunos de 8ºAno, em Oficina Ciências Naturais, construíram, eles próprios, as mais variadas cadeias e teias alimentares. O resultado foi surpreendente!                                                                                                                                                                                                                         cortesia de Isabel Loureiro 



O início é o Sol. 

O Sol que torna a Terra amena e que, com a sua luz, faz crescer as plantas. 

As plantas alimentam os insetos que, por sua vez, são presas dos sapos. Estes últimos são o sustento dos pássaros que são comidos pelos falcões. 

Esta sucessão denomina-se cadeia alimentar. Em cada etapa da cadeia há perda de energia. Valha-nos o Sol que, como é fonte inesgotável, impede o fim deste processo. 
Mas, as plantas também alimentam a lebre que é presa da coruja e, esta última, o é da águia. Também, o pequeno musaranho, comedor de plantas, é presa da coruja e, esta, como está escrito em cima, é presa da águia. A lebre também é presa da raposa que é capturada pela águia. 
A este entrelaçado de cadeias alimentares chamamos teia alimentar e, claro, em cada etapa há perda de energia. 
Fecha-se os ciclos com os decompositores que transformam os restos dos animais em alimento das plantas. 
Algumas ideias mais estão implícitas na exposição de trabalhos dos nossos alunos dos oitavos anos com o tema, transferências de energia nos ecossistemas.




Se gostas de ter motivos de te interrogar e pensares em novos assuntos encontras por lá bons motivos para isso. E, se não encontrares respostas, é uma boa razão para colocares essa pergunta a uma professora de Ciências Naturais.

E tu? Não poderás ser, também, um elo de uma outra cadeia na Terra?


                          cortesia de Sérgio Viana

                                                                                                                  

Sem comentários: