Número total de visualizações de página

sexta-feira, 3 de maio de 2019

Coimbra tem muito encanto

Nos dias 26 e 29 de abril, todas as turma do 9º ano realizaram uma visita de estudo a Coimbra, no âmbito das disciplinas de Ciências Físico–Química e de História.
exploratório

Na parte da manhã visitaram o Exploratório, um espaço de ciência viva, onde os alunos entram em contacto com as inovações científicas mais atuais e onde, também, podem interagir. Os alunos divertiram-se muito fazendo as suas próprias experiências e reproduzindo obras expostas, na área da mecânica.
guincho de  Brunelleschi


Também puderam testemunhar como grandes construções do passado foram erigidas com a ajuda dos mecanismos apresentados. Destaca-se, por exemplo, o guincho ligeiro acionado por quatro homens através de duas alavancas, concebido por Brunelleschi (1377-1446) e usado no transporte de materiais durante a construção da lanterna da famosa cúpula da catedral de Florença, na primeira metade do século XV. 
cúpula da catedral de Florença

A exposição do corpo humano, também interativa, suscitou grande interesse nos alunos (foto) O corpo humano como não estamos habituados a ver e analisar.  
Uma feliz ligação entre Educação, Arte e Ciência!   
exposição do corpo humano
Seguiu-se o almoço no parque das Merendas, nas imediações do Exploratório, onde alunos e professoras passearam junto do rio Mondego tendo a cidade como pano de fundo.

a cidade de Coimbra

figueira
sequóia
De tarde, visitou-se a Quinta das Lágrimas, situada na margem esquerda do Rio Mondego. O local, referido como o cenário do romance proibido de D. Pedro e Inês de Castro, destaca-se pelos seus espaços verdes onde predominam espécies exóticas, como bambus, uma impressionante figueira australiana e uma sequóia, entre muitas outras. 

 Sendo pouco provável que o romance de Pedro e Inês tenha ocorrido neste espaço, os jardins conservam locais que a tradição lhes associa:  A Fonte dos Amores e a Fonte das Lágrimas, 

Fonte das Lágrimas
esta última designada por Camões, de onde deriva um canal que, de acordo com a lenda, transportava as cartas de amor entre a quinta e o Paço Real. Entre a realidade e a ficção, os jardins da Quinta das Lágrimas mantém uma atmosfera romântica que vale a pena sentir…
Finalmente, na hora do lanche, alunos e professoras, passearam por algumas zonas do núcleo histórico da Universidade de Coimbra, a primeira do universo português e das mais antigas da Europa e que celebrou, em 2015, os seus 725 anos. É desde 2013 Património Mundial da UNESCO.        
Universidade de Coimbra
Por fim, o regresso e a sensação de que “Coimbra tem mais encanto na hora da despedida".

                                                                                            cortesia de Cristina Silva, Helena Matos e Eva Freitas

Sem comentários: