Número total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Ciberdúvidas revela dúvidas frequentes e erros comuns


Portal fez 18 anos esta quinta-feira. O fundador, José Mário Costa, desvenda ao Expresso dúvidas frequentes colocadas no site e aponta erros comuns na utilização do Português (falado, escrito e pensado).


1. ERROS COMUNS  
. O principal dos principais tem que ver com pronúncia das palavras. "Al-Qaeda", "IKEA" ou "Gulbenkian" são termos constantemente mal pronunciados. Se em Português um "e" não é um "i", porquê dizer "Al-Qaida?" "Podíamos justificar dizendo que é por ser um estrangeirismo, mas então como se explica que se diga "Cristiano Rónaldo" e não "Cristiano Ronaldo" (com o "o" fechado, como deveria ser)?
. A tendência de aportuguesar palavras inglesas é outro dos "grandes males". Se temos palavras em Português que significam a mesma coisa, por que motivo não são usadas?
. A adaptação incorreta de expressões estrangeiras, nomeadamente inglesas. "É suposto" não existe - "supõe-se". 
. "O verbo haver é terrível." Seja como verbo auxiliar, seja como verbo principal. Os plurais são sempre uma confusão. "Hajam", "haviam" e "houveram" não existem.
. O problema e a vergonha do verbo ter. "Obrigada por ter aceitado o convite" ou "obrigado por ter aceite o convite". A intuição e a vergonha de estar a dizer uma coisa sem sentido leva-nos para a segunda opção. Mas a forma correta é a primeira. Com o verbo auxiliar ter ou haver, usa-se o particípio passado regular na maioria dos casos.
 2. DÚVIDAS FREQUENTES
. A concordância verbal com o verbo haver - não se diz "haviam muitas pessoas na manifestação de ontem", mas sim "havia muitas pessoas na manifestação de ontem"; 
. Formação de plurais simples ("Vende-se casas ou vendem-se casas?" A forma correta é "vendem-se casas") e compostos (Qual o plural de bolo-rei? É bolos-reis);
. Aplicação de estrangeirismos. Exemplo: escreve-se "jihadista" ou "jiadista"? É "jiadista"
. Questões relacionadas com o novo acordo ortográfico, nomeadamente a utilização dos hífenes. Exemplo: "há-de" ou "há de"? É a segunda forma.
. A forma como se pronuncia algumas palavras. Exemplo: diz-se "glicémia" ou "glicemia"? "O legal e o mais correto é [dizer] glicemia." @ EXPRESSO
Use e abuse. Vale sempre a pena aprender!

Sem comentários: