Número total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

as doenças cardiovasculares continuam a ser a primeira causa de morte em Portugal

Pelo menos 80% destas mortes prematuras poderiam ser evitadas. Tabagismo, alimentação indevida, falta de exercício físico e abuso do álcool são os quatro principais fatores de risco.
Cerca de 35 mil portugueses morrem anualmente por doenças cardiovasculares, que continuam a ser a principal causa de morte e representam um terço de toda a mortalidade da população em Portugal.

No Dia Mundial do Coração, que esta sexta-feira se assinala, as associações ligadas à cardiologia recordam que as doenças cardiovasculares continuam a ser a primeira causa de morte em Portugal, apesar de pelo menos 80% das mortes prematuras por estas patologias poderem ser evitadas.
A Fundação Portuguesa de Cardiologia sublinha que muitas mortes precoces podiam ser prevenidas através do controlo dos quatro principais fatores de risco: tabagismo, alimentação indevida, falta de exercício físico e abuso de álcool.
Das 35 mil mortes por doenças cardiovasculares calcula-se que 20 mil sejam por acidentes cerebrovasculares e mil por enfartes do miocárdio.
Contudo, mais de metade da população portuguesa entre os 18 e os 79 anos apresenta pelo menos dois fatores de risco para a doença cardiovascular. (adaptado daqui)


Sem comentários: