Número total de visualizações de página

domingo, 24 de fevereiro de 2013

carta de amor


Minha querida princesa,

Hoje, sexta-feira, aula de português ao fim da manhã, e continuo sem notícias tuas! Vem a propósito o pedido feito pela professora: redigir uma carta de amor. Não será difícil para mim porque vivo um momento desesperante, porque um dia sem o teu sorriso não é um dia, é um inferno. Neste mundo há milhares de raparigas, mas nenhuma é como tu. És única e isso faz com que tu sejas especial. A paixão aumenta em função dos obstáculos, por isso, a distância entre nós e o que nos separa só faz com que eu goste cada vez mais de ti. Só te quero pedir um favor: dá-me um abraço, mas esse abraço tem que ser mesmo teu porque senão não tem o mesmo significado. Tu és uma rapariga fora do comum e eu não te prometo nenhum conto de fadas mas tu serás sempre a princesa de todos os meus castelos e, o mais importante de tudo, a dona do meu coração. Lutar por ti vai ser até ao último dia em que não tenha forças ou que não haja mais condições de lutar, porque quem desiste é fraco. Tu dás-me a volta a cabeça, deixas-me a voar, a cada beijo teu o meu coração fica a saltar. Um dia, uma pessoa ensinou-me que um ano tem 365 dias, que um dia tem vinte e quatro horas, que uma hora tem 60 minutos, que um minuto tem 60 segundos, só que essa pessoa não me ensinou que um segundo sem ti é uma eternidade, e que a palavra saudade no dicionário é pequena demais, relativamente às saudades que sinto por ti. 
Vamos fugir? Vamos para longe? Vamos para uma ilha longe de tudo e de todos?
Eu, para te ver feliz e a sorrir, sou capaz de ir até ao fim do mundo, porque tu mereces isso e muito mais. Isto sem ti é uma “seca” porque tu alegras os meus dias, és o meu sol durante o dia, a minha estrelinha à noite, és o meu anjo, o meu mundo… 
Tudo o que foi escrito é a mais pura das verdades. Escrevi isto enquanto a professora nos mostrava que há várias maneiras de nos expressarmos. Peço desculpa por não ter dito isto pessoalmente mas quando estou contigo, todo o mundo para e o meu coração também.
Recebe uma grande beijoca do teu,
Luís


(Carta escrita por Luís Teixeira, do 10º E, em aula de Português, à distância de uma semana do Dia de S. Valentim.)

2 comentários:

professor disse...

Parabéns a todos os "Luís" que conseguem escrever tão belas cartas (de amor) como atividade de uma aula!

mc disse...

De acordo!