Número total de visualizações de página

terça-feira, 23 de outubro de 2018

o "Geoatualidades" informa: cinquenta por cento dos campos de milho do Baixo Mondego com colheita em risco


Cerca de 50% da colheita dos nove mil hectares de campos de milho no Baixo Mondego está em risco devido à tempestade Leslie, alertou hoje a Associação Distrital de Agricultores de Coimbra (ADACO), que exige medidas urgentes.
A ADACO afirma que a passagem da tempestade Leslie pela região, provocou prejuízos avultados na zona do Baixo Mondego em estruturas agrícolas, como estufas e barracões, bem como na produção de milho.

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

nasceram como bordados

Nasceram como bordados de Castelo BrancoOs materiais utilizados na execução do bordado de Castelo Branco são o linho e a seda natural. De um modo geral, o linho era usado na elaboração do suporte e a seda, em fio, servia para bordar. Aqui, são trabalhos dos alunos do 9º Krealizados com colagens de cartolina relevada, nas aulas de Educação Visual da professora Ana César, a colorirem a nossa escola.






Pode ver no blogartes todo o processo de realização.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

a nossa palmeira

A nossa palmeira está connosco há muito. Manteve-se linda e faustosa na entrada da antiga escola, acolhendo todos os que chegavam (foto 1).

foto 1

Depois, em 2011, foi mudada para a entrada do atual edifício, sendo de novo a "figura" que acolhia qualquer um (foto 2).

foto 2

Entretanto foi vítima do escaravelho que dizimou tantas das suas congéneres, insistindo na ideia da resistência e da resiliência.

Veio o Lesllie e derrubou-lhe as folhas (fotos 3 e 4).

foto 3
foto 4





















Aguarda-se que o nosso símbolo venha a ser continuado por uma outra digna "irmã", vertical e cúmplice, pois esta nossa palmeira soube que "as árvores morrem de pé".

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

histórias de escola (1)

Há três dias o CRESCER lançou o desafio à gente da casa com base no depoimento do escritor João Pedro Mésseder e não tardaram respostas. Desta vez, foi Margarida Serralheiro, docente de Português e de Francês, quem respondeu às perguntas.

As professoras que mais me marcaram foram a do 1º ano (que me ensinou a ler e escrever tão bem que ainda sou uma leitora inveterada que gosta de escrever) e a de francês do 5º e 6º ano. Pessoa inesquecível, de quem infelizmente esqueci o nome.

Os livros de que mais gostei? Para mim, é difícil selecionar. Em pequenina, gostava muito do Joanica Puff (que não sei se ainda existe). A partir da adolescência, devorava tudo o que me viesse ter às mãos, e marcou-me muito "Les Thibault", de Roger Martin du Gard.

Em termos escolares, o episódio que mais me marcou foi a reprovação no 9º ano. Mais importante que o sentimento de ter perdido um ano, foi o muito que aprendi com o falhanço. Aprendi, sobretudo, que nada se faz sem trabalho e que o prazer de não fazer nada não compensa a frustração do fracasso.

Se sonhei ser professora? Não, quase nunca. Houve uma época em que quis ser professora de educação física. Depois... Quis ser mil coisas diferentes e, no último instante do preenchimento do concurso para a faculdade, escolhi em 1ª prioridade o curso em que entrei. E cá estou. Umas vezes já me arrependi, muitas me congratulei...

cortesia de Margarida Serralheiro

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

missão espacial: como medir as distâncias entre a Terra e as estrelas?

Esta "missão espacial" é da responsabilidade do professor Sérgio Viana, docente de Física e Química da nossa escola.. É o "cantinho da ciência" pelas mãos de quem a conhece bem.

Sonda Gaia sobre o fundo da Via Láctea

                                                  
Em Astronomia a medição das distâncias entre a Terra e os astros é um problema tão fundamental quanto difícil.
Bem diferente é o que se passa na medição de distâncias entre nós. Para conhecermos a distância entre duas posições basta-nos ligar os dois pontos com uma fita métrica. Para distâncias maiores medimos o intervalo de tempo com que algo, como por exemplo a luz, deslocando-se a velocidade conhecida, as percorre. É assim que um recetor GPS funciona. Após alguns cálculos intensos devolve a distância com um rigor surpreendente.
Mas, para as estrelas tal não é possível. Nunca ninguém se aproximou da estrela espalhando uma fita métrica pelo caminho, nem tal seria possível. Como também não é possível conhecermos o instante em que a luz é emitida pela estrela para o compararmos com o instante em que a recebemos.
Então, que saltos e ressaltos foram necessários para conhecermos com rigor a distância entre a Terra e, por exemplo, a estrela do céu noturno mais próxima, a Próxima Centauri? Sabemos que esta estrela está a “apenas” 4,3 anos-luz, isto é 40,67 biliões de quilómetros (um bilião é um milhão de milhões).
Para responder a esta questão lembremo-nos que quando olhamos para um objeto próximo, fechando sucessivamente um e outro olho vêmo-lo de ângulos diferentes. A este facto damos o nome de paralaxe. Esta alteração do ângulo com que o objeto é visto também depende da distância entre cada um dos olhos.
No entanto, bem podemos olhar para as estrelas com os olhos sucessivamente a piscar, ora um, ora o outro, que não detetamos qualquer alteração na posição das estrelas. Nem na Lua, incomensuravelmente mais próxima, a vemos a saltar de posição em posição.
Esta impossibilidade deve-se ao facto de a distância entre os olhos ser muito, muito pequena face às distâncias em causa.
Mas, se aumentarmos a distância entre duas observações sucessivas, aumentamos também a paralaxe do objeto.
Ora, a distância máxima entre duas observações sucessivas é de um diâmetro da órbita da Terra em torno do Sol.
Assim abrimos os olhos para observar e registar a posição, ou o ângulo, de uma estrela em janeiro para observar e registar uma nova posição seis meses depois, em julho, depois da Terra ter executado meia volta do seu movimento de translação.
Pela alteração na sua posição calculamos, usando a trigonometria com os ângulos associados de um triângulo, a distância a que a estrela está de nós.
A importância deste método é tão grande que justificou o lançamento, pela Agência Espacial Europeia, ESA, a 10 de dezembro de 2013, de uma sonda, a Gaia, para, fora da turbulência da atmosfera terrestre, medir com muito maior rigor a paralaxe das estrelas.
Mas, há sempre um “mas”, este método não resulta para todos os astros. Os que estão fora da nossa galáxia, a Via Láctea ou Estrada de Santiago, estão a distâncias tão grandes que o diâmetro da órbita da Terra não tem qualquer significado, tal como o é a distância entre os olhos quando se pretende conhecer a distância entre a Terra e a Lua.
Haverá uma outra maneira de conhecermos essas distâncias?
A resposta a esta pergunta ficará para uma outra próxima missão espacial.
 Sérgio Viana

terça-feira, 16 de outubro de 2018

histórias de escola



Uma iniciativa da Leya Educação. Quem fala é o escritor João Pedro Mésseder.
Pode ser replicada por aí. Conte-nos.

Que professor mais o marcou e porquê?
Qual era a sua disciplina favorita?
Que episódio mais o marcou?
Alguma vez sonhou ser...?

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

o "Geoatualidades" informa: autarcas do Douro insistem na reativação da Linha do Douro até Espanha

A linha ferroviária do Douro está atualmente ativa entre o Porto e o Pocinho mas os autarcas querem que vá até Salamanca.
 NELSON GARRIDO
Os autarcas do Douro aproveitaram a presença do ministro da Economia, na Régua, para reivindicarem o prolongamento da Linha do Douro até Espanha, um projeco reclamado localmente e sobre o qual, dizem, o Governo tem "mantido o silêncio". 
"Este projeto é um desígnio nacional, é um projeto que do ponto de vista técnico e económico é justificado. Não podemos deixar cair este tema", afirmou o presidente da Câmara de Peso da Régua, José Manuel Gonçalves. @ LUSA 

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

o que é, o que é?


No dia 11 de outubro de 2018, a turma do 10ºJ do curso de informática realizou uma atividade prática de montagem de computadores na disciplina de Sistemas Operativos (SO) e Programação de Sistemas Informáticos (PSInf). Os alunos conseguiram montar um computador a partir do zero, com uma pequena ajuda do professor Jorge Silva e da professora Susana Santos.

A turma foi dividida em grupos de cinco e de quatro elementos. Esta atividade serviu para desenvolver as capacidades dos alunos de montar computadores. Todos os computadores funcionaram perfeitamente e futuramente serão usados para certas aulas de algumas disciplinas e ainda serão disponibilizados na sala dos professores. 

Esta atividade de hardware consistiu em montar uma máquina, isto é, um computador de torre, unindo assim competentemente os componentes dessa mesma máquina de forma a ficarem compatíveis. 

10.º J, Curso Profissional de Informática


quinta-feira, 11 de outubro de 2018

o "Geoatualidades de cá e de lá" informa


Esperança de vida dos portugueses aumenta para 80,78 anos. Mulheres continuam a ser recordistas da longevidade
                                                                                   RICARDO MORAES
A esperança de vida continuou a ser superior para as mulheres (83,41 anos), mas a diferença para os homens tem vindo a diminuir, sendo agora de 5,67 anos A esperança de vida à nascença da população portuguesa foi estimada em 80,78 anos, revelam dados do INE, segundo os quais o Norte, o Centro e Área Metropolitana de Lisboa são as regiões onde os portugueses vivem mais.


A esperança de vida, no triénio 2015-2017, continuou a ser superior para as mulheres (83,41 anos), mas a diferença para os homens (77,74 anos) tem vindo a diminuir, sendo agora de 5,67 anos (face a 6,02 em 2008-2010), adiantam as "Tábuas de Mortalidade em Portugal 2015-2017" divulgadas esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).LUSA


quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Hera, a mimalha


Hera, a mimalha
Nascimento 20/05/2012
A Hera foi a última burrinha a entrar na Campanha de Apadrinhamento, e neste último ano cresceu muito rápido, tendo-se feito alta e muito bonita. Apesar de andar sempre acompanhada pelas amigas Gaivota e Gorongosa, não deixa de procurar a atenção dos tratadores e dos visitantes para receber carinhos.

O CRESCER informa que nas aulas de EMRC o mês de outubro está a ser dedicado aos animais. 

"Estamos mesmo a apadrinhar a Hera, uma burrinha que vive na aldeia de Atenor (em Miranda do Douro). Cada padrinho e madrinha deve poupar nas guloseimas e oferecer 1 abraço (1€) que será entregue à AEPGA - Associação para o Estudo e Proteção do Gado Asinino (www.aepga).
Acreditamos nos pequenos gestos. Seguimos como lema este provérbio africano: Muita gente pequena, em muitos lugares pequenos, fazendo pequenas coisas, mudarão a face da terra.
Iremos ainda falar de três associação que no concelho de Maia trabalham na recuperação de animais abandonados nas nossas ruas: Cantinho do TarecoCão Viver e Amigos Picudos.
Podem acompanhar as nossas atividades através do BLOG do Espaço EMRC (em http://espacoemrc.blogspot.com) e da página no Facebookhttps://www.facebook.com/espaco.emrc/ "

cortesia de Eleutério Gomes

terça-feira, 9 de outubro de 2018

vem aí a "onda rosa"



De dia 15 de outubro ao dia 30 de outubro vão realizar-se atividades de apoio à Liga Portuguesa da Luta Contra o Cancro da Mama.
As atividades que o curso profissional auxiliar de saúde vai realizar são:
-venda de bolos;
-venda de produtos fornecidos pela Liga Portuguesa da Luta Contra o Cancro da Mama.
Com estas atividades vamos angariar dinheiro para a Liga Portuguesa da Luta Contra o Cancro da Mama.
A Liga e o curso auxiliar de saúde ficarão muitos agradecidos a quem puder comprar estes produtos para ajudar.
Estas atividades não pretendem só angariar dinheiro, mas também pretendem alertar para a importância da prevenção contra o cancro da mama.

Marta Cruz e Tatiana Cunha, 10ºL

vem aí um tempo mais de outono

As temperaturas vão descer entre 2 e 5 graus Celsius a partir de quinta-feira, dia em que está prevista chuva, que poderá ser intensa em alguns locais de Portugal continental, segundo a meteorologista Maria João Frada.



A partir de quinta-feira já vamos ter um padrão meteorológico mais compatível com o outono”, disse à agência Lusa a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).
De acordo com Maria João Frada, para hoje e terça-feira ainda está previsto céu pouco nublado ou limpo com subida dos valores da temperatura máxima na ordem dos 3 a 5/6 graus nas regiões do Norte e Centro, em especial no litoral oeste. @ sapo24

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

greve dos professores atinge hoje escolas do Norte do país



A semana de protesto dos professores que hoje atinge  o Norte do País vai culminar com uma manifestação nacional na sexta-feira, dia 5 de outubro, em Lisboa, naquele que é o Dia Mundial dos Professores.
Na greve faseada por zonas, que decorre desde dia 1 (ver cartaz), os docentes exigem que nove anos, quatro meses e dois dias de trabalho sejam contabilizados na progressão de carreira, após um período de congelamento, e que sejam solucionadas questões relativas à aposentação, aos horários e à precariedade que atinge a profissão.
As várias organizações sindicais afirmam que “os professores estão empenhados nesta greve, na demonstração da sua insatisfação e de que não desistem daquilo a que têm direito”, salientando que é “fundamental explicar às pessoas que não é verdade que os professores estão à procura de privilégios, que não é verdade que os professores estejam a pedir aquilo que a lei não determina”, palavras de João Dias da Silva.
“Há uma ilegalidade da parte Governo ao não cumprir a lei relativamente à recuperação do tempo de serviço que esteve congelado. Aquilo que nós queremos é que seja aplicada aos professores a mesma legislação que foi estabelecida em relação aos outros trabalhadores da administração pública. Os professores também têm o direito a que todo o tempo que esteve congelado seja recuperado”, acrescentou.
Amanhã haverá uma concentração de professores de todo o país, em Lisboa, pelas 15h.

Fundação José Saramago é uma porta aberta para a intimidade do Nobel


A Fundação José Saramago abre as portas para a obra do Nobel da Literatura em língua portuguesa, mas sobretudo permite mergulhar na intimidade do escritor, através das suas agendas e cadernos de apontamentos, que revelam um homem metódico no seu quotidiano.
O primeiro andar da centenária Casa dos Bicos, em Lisboa, alberga o enorme espólio literário de José Saramago, todos os livros que publicou, em várias edições — incluindo o seu primeiro romance, “Terra do Pecado”, publicado em 1947 pela Minerva -, manuscritos e datiloscritos dessas obras, os livros que consultou para escrever “Memorial do Convento” e a bibliografia a que recorreu para construir o polémico “O evangelho segundo Jesus Cristo”. @ SAPO 24


do prolongamento do JI de Moutidos

Chegou o "Jornal da Tarde" de setembro.


cortesia de Ricardo Mazzei

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

no futuro a estrada far-se-á voando

Alguns parecem saídos de um filme de ficção científica, outros assemelham-se a um híbrido entre um carro e uma avioneta. Já há um protótipo norte-americano com mais de 200 horas de voo e em Portugal já se dão os primeiros passos na área.
O Cormorant israelita chegará em 2020
REUTERS

É uma imagem conhecida que habita no imaginário de muitos os que nasceram e cresceram depois de 1962: a família Jetson começa a manhã num carro voador verde, parecido a um mini-helicóptero sem hélices, e desloca-se entre vários pontos de Orbit City, a cidade ficcionada da série dos anos 1960.
Em 1925, Henri Ford já tinha tentado criar um carro voador, o Ford Flivver, o "modelo T dos ares", mas o projecto chegou ao fim em 1936 devido a um acidente aparatoso. Nessa altura, os carros voadores eram apenas um sonho reservado aos mais audazes. Quando os Jetsons foram criados, nos anos 60, eram uma visão futurista.
Actualmente os carros voadores, carros-drone ou drones de passageiros estão cada vez mais perto de se tornarem reais e comuns: já há um protótipo norte-americano com mais de 200 horas de voo e em Portugal já se dão os primeiros passos na área.
Em Israel o Cormorant será comercializado em 2020. PÚBLICO

terça-feira, 2 de outubro de 2018

a Casa do Alto convida




Sabiam? É já no dia 4 de outubro e a entrada é livre.





 Há de ser muito interessante, tanto do ponto de vista pessoal como curricular.






Não seráo tema  inspirador para trabalhar na área da Cidadania e Desenvolvimento?


segunda-feira, 1 de outubro de 2018

hoje é o Dia Mundial da Música

O Musikes blog já o lembrou.
O CRESCER deixa-lhe uma amostra do que de tão bom se faz por aí. Aprecie.
                       

festival CEN'ARTE aproxima-se




A Companhia de Teatro Infantojuvenil dos Fontineiros da Maia envolve 40 crianças e jovens, sendo 98% deles do nosso Agrupamento de Águas Santas. 




No dia 3 de novembro a companhia vai apresentar o seu trabalho no festival CEN'ARTE, mas os bilhetes estarão à venda já a partir do dia 3 de outubro.



A coordenação deste projeto é da responsabilidade do professor Ricardo Mazzei.