Número total de visualizações de página

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

à descoberta da Biodiversidade

Lembram-se da rubrica "à descoberta da Bioversidade" orientada pelo professor Pedro Pimenta? Pois bem, voltou.
Desta vez o menino que pesquisou e desenhou foi o Afonso Loureiro, do 8º I.


Águia-d’asa-redonda
Buteo buteo Linnaeus 1758

Descrição
C 46-58 cm, ENV 110-132 cm
Rapina média, relativamente compacta, asas largas, pescoço largo e curto e cauda de tamanho médio.
Distribuição global
A espécie distribui-se pelo Paleártico, desde a Europa e a Ásia meridional até ao Japão. Ocorre em quase toda a Europa.
Distribuição nacional
É a ave de rapina mais comum do território português, distribuindo-se de norte a sul.


Habitat
Ocupa uma grande diversidade de habitats, escolhendo as áreas arborizadas como local de nidificação.
Alimentação
Alimenta-se de aves, coelhos, répteis, anfíbios e insetos.
Águas Santas
Pode ser observada vigiando em cercas ou nos ramos das árvores de maior porte e frequentemente em voo. Pouco abundante.
Reprodução
Inicia-se no mês de março, situando-se o ninho num pinheiro ou carvalho. Cada casal tem mais do que um ninho. Põe 3 a 4 ovos, incubados pelo casal durante 33 a 35 dias. Os juvenis abandonam o ninho a partir dos 42 dias.
Referências
Equipa Atlas (2008). Atlas das aves nidificantes em Portugal (1999-2005). Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, Parque Natural da Madeira e Secretaria Regional do Ambiente e do Mar. Assírio & Alvim. Lisboa.
Mullarney, K., Svensson, L., Zetterstrom, D. & Grant, P.J. (2003). Guia de Aves. Guia de campo das aves de Portugal e Europa. Assírio & Alvim. Lisboa.



Sem comentários: