Número total de visualizações de página

terça-feira, 24 de outubro de 2017

uma visita especial: a do bispo auxiliar António Augusto Azevedo

Na próxima quinta-feira, dia vinte e seis, teremos entre nós um dos bispos auxiliares do Porto: António Augusto de Oliveira Azevedo.
Nascido em S. Pedro de Avioso , Maia, em  14 de junho de 1962, ordenou-se sacerdote a 13 de julho de 1986, na Sé Catedral do Porto.
Nos dois primeiros anos de sacerdócio foi Vigário Paroquial de Santo Tirso (1986-1988), assumindo função de Capelão Militar na Força Aérea em 1988. Torna-se Conselheiro Espiritual das Equipas de Nossa Senhora em 1989, missão que ainda hoje exerce.
De 1990 a 2000 ocupou as funções de Pároco de Vilar do Paraíso, Vila Nova de Gaia.
É Docente na Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa desde de 2003, tornando-se em simultâneo Prefeito e Professor no Seminário Maior do Porto. Exerce o cargo Juiz do Tribunal Eclesiástico do Porto desde 2004, ano em que assume a Capelania do Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa (2004-2012). Desde 2005 é o Assistente Diocesano do Centro de Preparação para o Matrimónio (CPM).
Em 2015 é nomeado Reitor do Seminário Maior do Porto e a 19/03/2016 é nomeado bispo auxiliar da nossa diocese
Esta visita de D. António a Águas Santas e, em particular, ao nosso agrupamento relaciona-se com o pedido do Papa Francisco aos bispos de todos os mundo de ser testemunha da Ressurreição de Jesus”, de um Deus “que salva, que deu a vida” pela humanidade, que a todos “acolhe sempre e perdoa”.
Os cristãos são chamados, em todo o lugar e circunstância, a ouvir o clamor dos pobres”, recorda-nos o Papa Francisco na Exortação Apostólica A alegria do Evangelho (EG, 191). E o próximo… está próximo e está longe: aí onde há um ser humano! Em primeiro lugar e especialmente, nos pobres de toda e qualquer pobreza.

O objetivo da visita do senhor D. António é ir ao encontro, fomentar o diálogo, destruir os muros humanos, olhar para além das paredes do templo e, movidos pelo amor de Deus, renovar, com alegria e generosa amplidão, a nossa relação com o próximo.

Maria José Negócio, docente de E.M.R.C.

Sem comentários: