Número total de visualizações de página

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

acerca da comunicação “Ciência da Vida – Genética da Adaptação e a Diversificação da Vida” do encontro “A Ciência por quem a Faz e por Quem a Ensina”

O Doutor Agostinho Antunes mostrou na sua comunicação como as mutações do ácido desoxirribonucleico (ADN) explicam a diversidade de formas de vida, cada uma adaptada a determinado meio.
Com o advento, na última década, de meios técnicos de sequenciação do ADN e de novas tecnologias de análise aliadas, mais recentemente, de suporte informático, permitiu a atribuição, muito mais fácil, de significado à informação genética presente no ADN.
Através destas técnicas também tornou possível traçar o trajeto da alteração genética dos seres vivos e relacioná-la com a sua adaptação ao meio e evolução das espécies já postulada por Charles Darwin, embora sem evidências genéticas expressivas.
Agostinho Antunes mostrou como a evolução da molécula de ADN e a obtenção de mutações em genes específicos que codificam a produção de proteínas explicam as características de cada espécie. Os genes vão sendo lentamente alterados em pequenos passos ao longo da evolução do organismo. Hoje, este caminho permite-nos compreender a diversificação de formas de vida e as alterações das suas características morfológicas.
Demonstrou-o com vários exemplos numa explosão de formas de vida, interrelacionando as características morfológicas com os genes que as originam. Foram os casos da risca longitudinal dos peixes que lhes confere a sensação ao toque, a adaptação das aves ao voo, a receção tetracromática da luz pelas aves que lhes confere uma perceção extraordinária da cor muito além da receção dicromática pelos mamíferos, sendo os humanos a exceção com a receção tricromática, os recetores olfativos que têm origem numa grande família de genes, a produção de venenos que nem sempre tem carácter predatório podendo também ser defensivo ou mesmo para atribuição de vantagens reprodutoras, a capacidade de obtenção de energia em ambientes pouco oxigenados e alguns outros exemplos.
Na sua apresentação colorida e diversificada por exemplos tornou possível a compreensão, partindo do historial de alteração dos genes, dos fundamentos da adaptação e evolução dos seres vivos.


Sérgio Viana

Sem comentários: