Número total de visualizações de página

segunda-feira, 3 de abril de 2017

de miúdos a graúdos




Atualmente, alguns dos alunos finalistas de 12º ano já começaram os seus estudos de 2º ciclo nesta escola. 



O CRESCER foi conhecer e entrevistar alguns deles e apreciar como passaram de "miúdos a graúdos".



Hoje, é a vez da Gisela Monteiro, do 
Curso de Ciências Socioeconómicas
e representante dos alunos no Conselho Geral.





Quais foram os acontecimentos que mais te marcaram aqui na escola?
Ao longo deste meu percurso escolar, foram vários os acontecimentos que me foram marcando ao longo do tempo. No 8º ano, no âmbito da disciplina de Ciências Naturais, realizei juntamente com a minha turma uma atividade que consistiu na limpeza da escola durante um dia. Por mais estranho que possa parecer, foi um dia muitíssimo divertido e do qual ainda hoje recordo bastantes momentos, sendo alguns deles até mesmo caricatos. Participei também em alguns saraus, tendo vivido momentos inesquecíveis dos quais dificilmente me esquecerei. Destaco ainda a minha eleição como representante dos alunos no Conselho Geral que me permitiu ter uma noção muito mais real da orgânica envolvida na gestão de um Agrupamento. Mais recentemente, tenho-me visto envolvida em várias atividades organizadas pela minha turma com vista a angariar fundos para a nossa viagem a Copenhaga. Através das mesmas, foi possível observar a união existente entre nós e também o fortalecimento dos nossos laços. Resta-me agora aguardar pela viagem que, com certeza, superará todas e quaisquer expectativas.

O que sentiste quando entraste para o 5º ano?


Quando entrei para o 5º ano, era grande a ansiedade e expectativa que sentia. Por outro lado, estava também apreensiva em relação ao que viria encontrar na nova escola. Acima de tudo, não sabia ao certo como seria a minha integração uma vez que, ao vir de um agrupamento diferente, não conhecia nem a escola nem ninguém. Apesar de todo aquele receio, foi até bastante rápida a minha adaptação ao novo ambiente.

O que recordas da escola antiga?
Em relação à escola antiga, sinto apenas falta dos espaços exteriores que oferecia. Quanto a tudo o resto, como por exemplo equipamentos e materiais, a nova escola possui uma oferta muito mais variada e de melhor qualidade. Aproveito ainda para elogiar a nova escola em si que, exceto alguns aspetos logísticos, está muito bem conseguida.

Onde te vês no próximo ano?
No próximo ano vejo-me na FEP. De facto, o meu grande objetivo é mesmo conseguir entrar nessa mesma faculdade, no curso de Gestão. No entanto, equaciono ainda outras possibilidades, por isso tudo o que tenho a fazer neste momento é esforçar-me ao máximo e conseguir obter os melhores resultados possíveis de modo a ser-me possível escolher em qual curso queira entrar, independentemente da sua média.

Como é que te sentes agora que estás no 12º ano e que percorreste um longo caminho desde o 5º ano?
Agora que estou no 12º ano e já me encontro no final desta etapa, posso dizer que me sinto deveras realizada. Se pudesse mudar algumas coisas, óbvio que o faria contudo, no geral, orgulho-me do meu percurso escolar e acima de tudo, das amizades que fiz. Foram muitos os anos que aqui passei e muitos os momentos marcantes que vivi. Resta-me agradecer a todos os que contribuíram para a minha formação enquanto ser humano e me foram orientando da melhor forma de modo a terminar esta etapa da minha vida com sucesso.

O CRESCER agradece a entrevista e deseja à Gisela as maiores felicidades.

Sem comentários: