Número total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

hoje é dia de... quê?

"... todos os dias são meus..."

Faz hoje 81 anos que morreu um dos grandes nomes da literatura portuguesa: Fernando Pessoa.


Fernando Pessoa, um nome reconhecido em todo o mundo pela vasta obra ortonímica e  heteronímica, nasceu a 13 de junho de 1888, na cidade de Lisboa, mas viveu grande parte da sua vida em Durban regressando a Lisboa em 1905 onde acabou por falecer.

Fernando Pessoa é conhecido como sendo poeta, escritor, publicitário, astrólogo, crítico literário entre muitas outras profissões.

No dia anterior à sua morte escreveu a sua última frase em inglês, "I know not what tomorrow will bring" ("Não sei o que o amanhã trará"). Morreu em Lisboa, no dia 30 de novembro de 1935, aos 47 anos.

Atualmente, os alunos de 12º ano encontram-se a estudar a poesia dos seus heterónimos para depois seguirem viagem para a sua grande obra, a Mensagem.


“Se depois de eu morrer. quiserem escrever a minha biografia, não há nada mais simples. Tenho só duas datas : a de minha nascença e a de minha morte. Entre uma e outra todos os dias são meus.......”, escreveu. Assim o queremos lembrar.



Liliana Ferreira e Patrícia Miranda

terça-feira, 29 de novembro de 2016

"que cena!"


Dirigido e fundado pela professora de português Amélia Lopes, este grupo - Que cena! - tem como objetivo demonstrar que o teatro não é exclusivamente feito por atores profissionais.  Qualquer um pode fazer! Para além  de ser divertido, mostramos a nossa dedicação a esta arte . 
Após alguns meses de pausa, regressamos com atuação agendada da nossa peça "A farsa de Inês Pereira", no dia 14, à porta fechada, e dia 16, na festa de Natal. Dia 4 de janeiro iremos atuar na Escola Secundária da Maia . 
Muitas surpresas estão para vir!

Cláudia Leite 

o ator António Fonseca apresenta o audiolivro integral de "Os Lusíadas"

O ator António Fonseca(tão nosso conhecido da TV e de ter vindo várias vezes à nossa escola) apresenta hoje, no Teatro São Luiz, em Lisboa, o audiolivro com a interpretação integral de "Os Lusíadas", a epopeia de Luís Vaz de Camões, que conta com a participação de comunidades lusófonas espalhadas pelo mundo.

António Fonseca

O audiolivro "Os Lusíadas como nunca os ouviu" inclui o texto de Camões e sete CD que registam a interpretação vocal da obra. A edição, de mil exemplares, foi custeada por António Fonseca, em parceria com a editora Caleidoscópio.
"Estou muito contente. Se perder dinheiro... Bom, o dinheiro não é tudo. Faço isto porque 'curto' imenso o texto. E acho que as outras pessoas também 'curtiriam' se fossem provocadas para isso. As pessoas conhecem a obra, estão familiarizadas, mas estão arredadas da fruição por preconceito ou por uma má experiência", disse António Fonseca à agência Lusa.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

para mais tarde recordar

A passada sexta-feira foi muito rica em atividades que mobilizaram muitas pessoas, desta casa e do agrupamento, como o CRESCER noticiou em cima dos acontecimentos.
No entanto, porque há imagens que dizem mais do que mil palavras, aqui ficam alguns registos, feitos pelo Joaquim Santos, para mais tarde recordar.
Os laboratórios abertos:
















E a lojinha "Gota a Gota":





sexta-feira, 25 de novembro de 2016

"gota a gota"


Abriu hoje, no intervalo grande da manhã, a lojinha "Gota a Gota". Nela podem encontrar os mais diversos objetos para se oferecerem a si mesmos ou a outrém. Com o Natal à porta, as oportunidades não podem escapar.

O mais curioso de tudo é que há uma equipa de alunos, do 9º B, que agarrou o projeto e acredita que gota a gota, se pode acreditar.

Por outras palavras, se cada um dos membros desta nossa escola gastar 1 euro na lojinha, é possível conseguir 2500 euros a favor da associação "Acreditar". Acreditam nisto? Pois é verdade. A Matemática não engana, que o diga a professora Maria João Peres, dinamizadora deste projeto.

hoje é o dia C, dia da Cultura Científica



Nos laboratórios de física e de biologia pôde ver-se ou experimentar a luz encarnada, bolas que flutuam no ar, molas a descer harmoniosamente uma escada, como as forças de inércia não deixam cair a água de um recipiente com a abertura para baixo, como “ver” o som, luz a criar movimento, bolas de sabão permanentes, células animais e vegetais, isto e muito mais.







A escolha desta data constitui uma homenagem a Rómulo de Carvalho, professor, pedagogo, poeta, investigador, nascido a 24 de novembro de 1906 em Lisboa.
Rómulo de Carvalho publicou cerca de 100 obras, desde livros de divulgação científica a poesia com o pseudónimo de António Gedeão.
Desde 1996, a data do seu nascimento ou outra muito próxima, tem sido motivo para ações de promoção da ciência e do conhecimento científico e tecnológico, área a que Rómulo de Carvalho se dedicou ao longo da sua vida.

Sérgio Viana

Dele é o seguinte poema:


CATEDRAL DE BURGOS
A catedral de Burgos tem trinta metros de altura
E as pupilas dos meus olhos dois milímetros de abertura.
Olha a catedral de Burgos com trinta metros de altura!

última hora: laboratórios abertos


Hoje, dia 25, seguindo uma tradição com vários anos, os alunos do 4º ano de todas as escolas do agrupamento vieram ter a sua primeira experiência laboratorial.

No laboratório da biologia, foi possível ver de perto diversas partes do corpo humano, tais como esqueletos, crânios e outros afins, bem como tocar num coração de porco. Na estação seguinte, os meninos viram um "vulcão", também puderam fazer bolas de sabão permanentes, que não rebentavam, e ainda, puderam tocar num “pega-monstros”.
No laboratório de física, viram como quando se embebe um papel ou uma nota (o que foi usado para a demonstração) em água e álcool e se ateia, estes não ardem. Também viram o efeito da refração, no modo como a água permite ver bem os objetos (neste caso, os pesos). Passando para o seguinte “posto”, os meninos viram a diferença de pressões com a água quente e a fria faz com que, num efeito de sucção, a lata fique amolgada, e ainda viram como a força gravitacional afeta as molas de modo a que estas desçam as escadas.
Os meninos perceberam que o ar quente tem tendência a subir e o frio a descer. Por fim, perceberam que o nosso som, convertido em correntes elétricas, é possível ser visto num gráfico e que o diapasão é o único instrumento que produz som puro.

Concluindo, o dia da ciência, é uma das primeiras oportunidades, para os mais pequenos poderem entrar num ambiente laboratorial e para se irem ambientado à escola que provavelmente vão frequentar.
Gonçalo Morais

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Ir...

O fim de semana aproxima-se e a Liliana Ferreira e a Patrícia Miranda deixam as suas sugestões na rubrica "Ir...".

Museu da Farmácia

Uma das nossas sugestões para este fim-de-semana encontra-se na zona industrial do Porto onde, por entre armazéns e stands, irá encontrar um museu relacionado com a evolução e história da farmácia, para além de encontrar as réplicas de duas farmácias antigas, a farmácia Estácio, fundada em 1924 no Porto (início do século XX) e uma outra farmácia que pertencia a um palácio islâmico (fundada no século XIX).
O custo da visita ronda os 5€, sendo gratuito para crianças até aos 2 anos. Encontra-se aberto em dias úteis e aos sábados das 14h até às 18h.
Morada: Rua Engª Ferreira Dias, nº 728
Mais informações em http://www.museudafarmacia.pt/

Hard Rock Porto

A espera terminou. Um dos maiores cafés do mundo chegou por fim à Invicta.
O Hard Rock Café é um espaço dedicado à música, possuindo no seu interior objetos que pertenceram a algumas celebridades, desde umas botas usadas por Madonna até a artigos que pertenceram ao rei do Rock & Roll, Elvis Presley.
O edifício encontra-se na rua da Almada, no número 120, e no rés-do-chão poderá encontrar a Rock Shop (onde se encontram as famosas camisolas) e o bar, sendo os outros dois pisos destinados à finalidade de restaurante e neles também se encontram pequenos bares.
O espaço mantém os traços do edifício antigo dando-lhe um toque moderno com os elementos Rock e um elemento mais tradicional com a recriação dos azulejos portugueses. Na carta, a variedade não difere dos outros cafés ao redor do mundo com uma pequena exceção, o Hard Rock Porto serve a nossa especialidade, a francesinha. 
Funciona das 10h às 02h.

Aproveite o fim-de-semana para ir conhecer estes espaços.

os cantinhos da escola



Vamos lá adivinhar o que é?


Uma imagem apelativa?

Um objeto de design?

Pista: temos muitas destas "peças" espalhadas pela escola à espera de nunca serem utilizadas.

haja saúde, sim?

O último relatório da OCDE afirma que as mulheres portuguesas são das que vivem mais anos no conjunto da UE: 84,4 anos. Mas 29 são vividos com pouca saúde.
AFP/Getty Images
A esperança média de vida na União Europeia está a aumentar a olhos vistos, numa média de três meses por cada ano que passa. Em 2014, rondava os 80,9 anos no conjunto dos estados-membros, de acordo com o mais recente relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) — OECD Health at a Glance: Europe 2016. E, neste capítulo, Portugal aparece em destaque: as mulheres portuguesas são das que vivem mais anos no conjunto dos Estados-membros da UE: 84,4 anos. Maior longevidade só mesmo em Espanha — as espanholas vivem, em média, 86,2 anos –, em França (as francesas vivem 86 anos) e em Itália (85,6 anos). A esperança média de vida das mulheres na UE rondava, em 2014, os 83,6 anos. 

Mas se, por um lado, as mulheres portuguesas vivem muitos anos, por outro, são as que vivem mais anos com uma atividade limitada, por falta de saúde. Dos 84,4 anos, apenas 55,4 anos são vividos com saúde, ou seja, as mulheres portuguesas vivem 29 anos com pouca saúde. Na UE a 28, as mulheres vivem 21,8 anos com pouca saúde.No que diz respeito aos homens, os portugueses vivem, em média, 78 anos, em linha com a média da UE (78,1 anos). Desses, 19,7 anos são vividos já com pouca saúde, o que coloca também Portugal entre os países em que os homens vivem mais anos sem saúde. @ Obervador

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

"so you think you can... in English?"



So you think 

you 

can…


…in English?



Auditions
5th December
9.15 – 12.00
Auditorium

"escola solidária", pois claro!

A nossa escola participa no projeto Escola Solidária, uma iniciativa do Pelouro da Solidariedade e Coesão Social da Câmara Municipal da Maia.
Programa Escola Solidária 2016/2017, dirigido a toda a comunidade educativa. traduz-se na angariação de alimentos através da realização de duas campanhas anuais nos estabelecimentos de ensino da cidade da Maia. 
Estão envolvidos na ação solidária cerca de 85 estabelecimentos de ensino, com aproximadamente 26.000 alunos, que por ano contribuem com dois alimentos cada destinados a famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social e que são apoiadas pelos serviços sociais do município.
A organização desta iniciativa dividiu os diferentes tipos de alimentos pelas escolas participantes – a nós cabe a recolha exclusiva de atum.

Participar e ser solidário faz de nós seres maiores!
Participe. Seja solidário.   Deixe o seu contributo no carrinho de compras junto à Direção.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

sopa quentinha às 12h


Chegou, finalmente, o frio e com ele as refeições mais quentes e reconfortantes! 

Para anunciar esta nova época, um grupo de alunos vem convidar toda a comunidade educativa a deliciar-se com uma sopa especial que será vendida no bufete pelo valor de 1 euro.

Apareça a partir das 12 horas.

Não esqueça. O stock é limitado!

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

quase 385 milhões de crianças vivem na pobreza extrema

Quase 385 milhões de crianças vivem na pobreza extrema e mais de 250 milhões de crianças em idade escolar não estão a aprender. “Os direitos das crianças encurraladas em zonas sob cerco estão ainda mais ameaçados, pois as suas escolas, hospitais e casas têm sido alvo de ataques”, lê-se no comunicado divulgado pela UNICEF Portugal. Também ainda quase 250 milhões de crianças vivem em zonas com níveis tóxicos de poluição do ar seis vezes superiores aos valores aconselhados.

O relatório da organização denuncia a existência de 50 milhões de menores deslocados em todo o mundo. Metade do número de todos os refugiados são crianças.
A Convenção dos Direitos da Criança, que fez 27 anos no domingo, «foi posta à prova» com o atual fluxo migratório, com as crianças em representarem quase metade das pessoas em movimento, assinalou a Unicef.
Em declarações à Lusa, a partir de Genebra, Sarah Crowe, porta-voz da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) para as migrações, reconheceu que a atual resposta política aos fluxos migratórios «não é, em muitos casos, o que se esperava de países que assinaram a CDC há décadas», especificando que «os sistemas de proteção de crianças em toda a Europa também foram postos à prova».
«As crianças precisam de ser protegidas no contexto deste fenómeno», frisou, lamentando que, «demasiadas vezes», os países ponham «o interesse nacional acima dos interesses das crianças». 

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Ir: um excelente motivo para viajar até à capital!



Fernando Pessoa e José Saramago, nas ruas de Lisboa, dão mote ao ciclo "Dias do Desassossego", que decorre de hoje até ao final do mês, na capital portuguesa, com debates, concertos e passeios literários.

A programação, desenvolvida pela Casa Fernando Pessoa e pela Fundação José Saramago, abre hoje quando passam 94 anos sobre o nascimento do Nobel português da Literatura, e termina no dia 30, quando se completam 81 anos sobre a morte do autor de "Mensagem".

Os "passeios literários" têm início no dia 19, à tarde, pelos bairros do Príncipe Real e da Estrela, até à Casa Fernando Pessoa, e prosseguem a 20, pela "Lisboa de Saramago".

Os percursos são retomados nos dias 26, com Saramago, e 27, com a temática pessoana, sob o mote "Outra vez te revejo".

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

em 2021 as escolas públicas vão ter menos 109 mil alunos

Quebra atinge todos os anos de escolaridade.
foto de  DANIEL ROCHA

Em termos globais, o Norte é mais afetado, com um decréscimo de 12,2%  no número de estudantes.
As escolas públicas vão perder perto de 109 mil estudantes até 2021. O Ministério da Educação divulgou nesta quarta-feira uma nova previsão para a variação do número de inscritos nos próximos cinco anos letivos. A estimativa de quebra é superior às que tinham sido apresentadas nos últimos anos. As regiões Norte e Centro serão as mais afetadas. Ao todo, entre 2014/15 — o último ano lectivo para o qual existem dados consolidados do número de inscritos e que é o ponto de partida desta análise — e 2020/21, o ensino público perderá 109 mil crianças e jovens, o que significa uma redução de 8% face aos cerca de um milhão e 300 mil inscritos que frequentavam as escolas no ano passado.
A redução agora calculada pelos serviços do Ministério da Educação é superior à que tinha sido apurada nos últimos três anos através do mesmo método: a variação negativa prevista era de cerca de 50 mil alunos nos relatórios de 2013 e 2014 (que estendiam as suas previsões até 2018 e 2019, respectivamente), tendo aumentado para 75 mil na análise feita no ano passado, que tinha como horizonte o ano letivo de 2019/20. adaptado de PÚBLICO

não fumes, pela tua saúde!

Hoje comemora-se, uma vez mais, o Dia Mundial do Não Fumador. E a nossa escola não esqueceu o dia.
na biblioteca
no corredor principal

É a altura ideal para tirarmos algum tempo da nossa vida agitada para refletir sobre as razões que nos devem levar a não iniciar o consumo de tabaco ou, se já estamos viciados, a deixarmos rapidamente de o consumir. 
Em Portugal são anualmente diagnosticados cerca de 4000 novos casos de cancro do pulmão e morrem, por esta doença, cerca de 3600 doentes. Sabendo que o tabaco está diretamente associado a cerca de 80% de todos os casos de cancro do pulmão, 2800 destas mortes terão ocorrido devido aos hábitos tabágicos – cerca de 8 mortes por dia devido ao consumo de tabaco. Para se ter uma melhor noção da dimensão real desta doença, pode dizer-se que em 2014, o número de mortes por acidentes rodoviários (480 mortes), que motivam tanta preocupação na população em geral, foi 5.8 vezes inferior ao número de mortes por cancro do pulmão motivados pelo tabaco.
E o tabaco está implicado num grande número de outras doenças, muitas delas consideradas benignas mas potencialmente muito incapacitantes e que encurtam o tempo de vida dos fumadores, de que são exemplos a doença cardíaca isquémica, a doença cerebrovascular ou a doença pulmonar obstrutiva crónica. @ PÚBLICO

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

vêm aí as Olimpíadas Portuguesas de Biologia!


Inscreve-te junto ao professor de Biologia e Geologia ou Biologia, nas Olimpíadas.  Prova que és um estudante brilhante e um jovem cientista.

·         Biologia Sénior
1ª Eliminatória (prova teórica nas escolas)
12 Jan 2017 – sénior (11º e 12º anos)

2ª Eliminatória (prova teórica nas escolas)
09 Mar 2017 – sénior (11º e 12º anos e também a 1ª eliminatória do 10º ano)

3ª Eliminatória  Alameda dos Oceanos, Lote 2.10.01 | Lisboa (Zona da Expo 98)
05, 06 e 07 Mai 2017

Das Olimpíadas da Biologia Sénior poderás ser seleccionado para as Olimpíadas Internacionais da Biologia ou para as Olimpíadas Ibero- Americanas.

·         Biotecnologia
Primeira eliminatória a 22 de Fevereiro de 2017 às 14 h;
Segunda eliminatória a 26 de Abril de 2017 às 14 h;
Final nacional a 26 de Maio de 2017 às 10 h (Universidade Católica Portuguesa)

·         Geologia
           Fase Escolar - 27 Jan
           Fase Regional – 1 Abril
           Fase Nacional – 20 e 21 Maio

Objetivos:

ü  Estimular o interesse dos alunos pela Biologia/Geologia, em particular fomentando o interesse pelo ensino prático, laboratorial e experimental, desta área de conhecimento;
ü  Aproximar a Universidade do ensino secundário, introduzindo conceitos e práticas que facilitam o conhecimento do estudante à realidade do enino superior;
ü  Relacionar a Biologia/Geologia com a realidade económica e social (ecologia, biotecnologia, conservação, etc.) promovendo uma melhor cidadania;
ü   Promover intercâmbio de ideias e de experiências entre os alunos, a nível nacional e internacional;
ü  Estabelecer relações de amizade entre os jovens de diferentes países, fomentando a cooperação entre os povos;
ü  Estimular o gosto e o prazer pelo Ensino e pela Aprendizagem da Biologia/Geologia a nível do secundário.

Participa e divulga as Olimpíadas Portuguesas.

turma "Best"




Sabes em que lugar está a tua turma neste concurso que premeia os mais bem comportados? Não? Não tens desculpa.

O écrã presente na cantina dá-te a resposta. Ora vê.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

cientistas portugueses saltam para as páginas de BD

Livro de BD já está disponível e é gratuito. O objetivo é alertar para as consequências das alterações climáticas ao nível das autarquias. E assim cientistas como o físico Filipe Duarte Santos e a socióloga Luísa Schmidt tornaram-se personagens de banda desenhada. 

 Penim Loureiro (arquiteto e ilustrador) fez os desenhos; Quico Nogueira (engenheiro civil) deu-lhes cor.

Um homem, com gotas de suor na cara, olha para o horizonte de uma planície. A legenda informa: “Entre 2004 e 2005, a precipitação em Portugal Continental foi muito inferior ao habitual.” Na página seguinte, um autarca fala com uma equipa de reportagem da televisão sobre a poupança de água mas, ainda assim, a piscina desse município teve de encerrar em pleno Verão. Os incêndios aumentaram. E tudo isto representou um gasto para o Estado de 286 milhões de euros. 
Se uma parte desta história que está no livro de banda desenhada Reportagem Especial – Adaptação às Alterações Climáticas em Portugal é inventada, as situações descritas aconteceram mesmo e personagens como o físico Filipe Duarte Santos são reais. Lançado na segunda-feira na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), o livro é também o culminar do projeto ClimAdaPT.Local, que, depois de um ano e meio de duração, está agora a chegar ao fim. E coincide com Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, a decorrer entre 7 e 18 de Novembro em Marraquexe (Marrocos). Nesta cimeira do clima espera-se que sejam definidas as regras do Acordo de Paris (de 2015), como as metas de redução de gases com efeito de estufa, as estratégias nacionais até 2050 e o financiamento para os países em desenvolvimento no combate às alterações climáticas. 
Disponível no site do projeto de forma gratuita, a banda desenhada aborda algumas consequências das alterações climáticas já verificadas em Portugal. “Poucas pessoas em Portugal têm noção do impacto das alterações a nível local”, diz-nos Bruno Pinto, biólogo e comunicador de ciência que aceitou o desafio do projecto ClimAdaPT.Local para escrever o argumento de uma banda desenhada sobre alterações do clima em Portugal. @ PÚBLICO



segunda-feira, 14 de novembro de 2016

maior superlua dos últimos 70 anos é esta segunda-feira


Se olhar para o céu por volta das 17h49, esta segunda-feira, poderá ficar surpreendido com o tamanho da Lua. O fenómeno, conhecido como “superlua”, acontece sempre que a fase da lua cheia ocorre no momento em que a Lua atinge o ponto mais próximo da Terra – o perigeu.
“A órbita da lua à volta da Terra é excêntrica e a posição em que a lua cheia acontece não está definida. Vai percorrendo a órbita toda. Isto faz com que vamos ter a situação em que a lua cheia acontece no ponto mais chegado ao planeta terra”, explica o diretor do Observatório Astronómico de Lisboa, Rui Agostinho.
A lua desta segunda-feira será, por isso, “14% maior do que quando acontece lua cheia no ponto mais afastado”, adianta.
A isto acrescenta-se ainda uma curiosa ilusão de ótica, em que o “nosso cérebro nos prega uma partida e nos faz pintar uma lua muito maior do que na realidade ela é quando está junto ao horizonte", esclarece Rui Agostinho.
O astrónomo afirma ainda que “o melhor momento para observar esta lua é o instante do nascimento”, que acontece às 17h49 em Portugal Continental. @ RR

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

a história do São Martinho: castanhas porquê?

Como diz o ditado popular, “no dia de São Martinho, vai à adega e prova o vinho”.


Corria o ano de 337, no século IV, e um outono duro e frio assolava a Europa. Reza a lenda que um cavaleiro gaulês, chamado Martinho, tentava regressar a casa quando encontrou a meio do caminho, durante uma tempestade, um mendigo que lhe pediu uma esmola. O cavaleiro, que não tinha mais nada consigo, retirou das costas o manto que o aquecia, cortou-o ao meio com a espada, e deu-o ao mendigo. Nesse momento, a tempestade desapareceu e um sol radioso começou a brilhar. O milagre ficou conhecido como "o verão de São Martinho". Desde então, por altura de novembro, o ríspido tempo de outono vai embora e o sol ilumina-se no céu, como aconteceu quando o cavaleiro ofereceu o manto ao mendigo.
É por causa desta lenda que, todos os anos, festejamos o Dia de São Martinho a 11 de novembro. O famoso cavaleiro da história era um militar do exército romano que abandonou a guerra para se tornar num monge católico e fazer o bem.
O dia de São Martinho é festejado um pouco por toda a Europa, mas as celebrações variam de país para país. Em Portugal é tradição fazer-se um grande magusto, beber-se água-pé e jeropiga. Esta é também uma altura em que se prova o novo vinho. Como diz o ditado popular, “no dia de São Martinho, vai à adega e prova o vinho”.