Número total de visualizações de página

quinta-feira, 9 de junho de 2016

do avesso, as escolhas de...

Amanhã é sexta-feira e seria, por isso, dia de "as escolhas de...", rubrica da responsabilidade das alunas Ana Pinto e Rita Almeida. Contudo, estas alunas cessaram a sua colaboração com o CRESCER na passada semana, com as escolhas do professor Ferreira, nosso diretor, pois são alunas finalistas e estão, agora, em fase de preparação para os exames nacionais.

Ana Pinto, à esquerda, e Rita Almeida, à direita



Para agradecer o seu precioso contributo, a direção do CRESCER decidiu virar a rubrica do avesso e entrevistou as duas alunas. Assim, os rostos que hoje damos a conhecer são os das alunas Ana Pinto e Rita Almeida, a fotógrafa e a jornalista desta rubrica, respetivamente.







Como avaliam a vossa passagem pelo Crescer? O que vos proporcionou?
Nenhuma de nós estava à espera desta proposta para colaborar no jornal Crescer e, na verdade, nunca nos tínhamos ligado tanto a um projeto deste teor. Arriscámos e foi maravilhoso. Este trabalho que desenvolvemos nas “escolhas de…” humanizou-nos de um modo muito peculiar, uma vez que nos foi aguçando a sensibilidade para compreender os outros, deu-nos uma disposição diferente e, acima de tudo, fez-nos perceber que aquelas pessoas que se sentavam à nossa frente – e todas as outras que não conseguimos entrevistar – são pessoas que têm de ser conhecidas dentro e fora da sua qualidade de funcionários ou professores.
A nossa passagem pelo Crescer foi, para nós, muito gratificante, tendo-nos proporcionado coisas indescritíveis. Despertou em nós o “bichinho” do jornalismo e permitiu-nos, ainda, criar um canto no Crescer. Vamos recordar este projeto com muita saudade.

O que mais apreciaram na rubrica "as escolhas de..." de que foram responsáveis?
Desde a primeira publicação à última, tudo nos agradou.
Estamos todos tão habituados a ver uma certa cara, a ouvir uma certa voz e a ver as mesmas pessoas nos mesmos sítios que nem nos passa pela cabeça que as caras, as vozes e as pessoas são mais do que a possível imagem que criamos delas, são mais do que a constante presença que estamos habituados a sentir. Com o evoluir da rubrica, fomo-nos apercebendo que o objetivo não era só dar a conhecer, mas também mostrar a índole de cada pessoa, que sempre nos deixou fascinadas. Na verdade, a essência da conversa não está só no nosso trabalho, mas, principalmente, nas pessoas que entrevistamos.
Foi engraçado conhecer as pessoas por detrás dos nossos professores, por detrás de quem nos atende na papelaria e no bar, por detrás de quem orienta o nosso agrupamento, por detrás de quem nos recebe todos as manhãs com um bom dia, isto é, por detrás do mito que envolve cada parte/pessoa que cuida da nossa escola. Para além disto, ver a reação calorosa dos leitores foi sempre muito gratificante e incentivador, uma vez que era a prova de que conseguimos realmente mostrar o maravilhoso de todos estes rostos.
  
Como finalistas que são, vão deixar a escola. Que mensagem deixam aos colegas que possam vir a seguir as vossas pisadas?
Nós achamos que os alunos devem arriscar e envolver-se, porque vale mesmo a pena.  A direção do Crescer deu-nos suporte e incentivo para que conseguíssemos desenvolver as “escolhas de…”, tendo tornado esta experiência ainda mais especial e enriquecedora. O trabalho de equipa, as diferentes personalidades e opiniões dos entrevistados e a simpatia dos leitores fizeram-nos expandir horizontes e desenvolver outras perspetivas, algo que levaremos sempre connosco. É importante inovar e criar coisas que sejam um bocadinho nossas, não só pelo impacto que provoca em nós no presente, mas também pela repercussão no futuro. Por tudo o que dissemos, achamos que outros colegas nossos devem juntar a criatividade à vontade e, assim, fazerem parte deste jornal feito de "tantas boas mãos."

O CRESCER deseja as maiores felicidades a estas colaboradoras. Obrigado, Ana. Obrigado, Rita!

Sem comentários: