Número total de visualizações de página

quarta-feira, 20 de abril de 2016

a solidão faz mal ao coração. literalmente

As pessoas que se sentem sós ou socialmente isoladas têm um risco acrescido de 30% de sofrer uma doença cardíaca ou um acidente vascular cerebral, conclui uma meta-análise de 23 artigos científicos. As relações que temos com os nossos amigos ou família são cada vez mais um indicador da nossa saúde.
 MIGUEL MADEIRA

A solidão pode provocar sérios danos na sua saúde. Mais precisamente na sua função cardíaca. Assim como o isolamento social ou a morte de um companheiro. As provas científicas sobre os efeitos das relações sociais na saúde física aumentam de dia para dia. Um estudo publicado esta semana na revista Heart, uma das publicações do grupo BMJ, mostra que estar só ou socialmente isolado vale tanto como a ansiedade ou a tensão no trabalho, quando estamos a falar factores de risco para problemas cardíacos ou AVC (acidente vascular cerebral). Outro estudo, publicado também este mês, já tinha revelado que quem perde um companheiro ganha um risco acrescido de 41% de apresentar um perigoso batimento cardíaco irregular. Mais há mais estudos. Até a felicidade pode fazer mal ao coração.

Antes de mais, um esclarecimento prévio: solidão e isolamento podem coexistir, mas não são a mesma coisa. Uma pessoa pode estar rodeada de gente e sentir-se só e pode estar isolada sem se sentir sozinha. O que um grupo de investigadores do Reino Unido agora vem dizer é que quer uma coisa quer outra (ou as duas) significam um risco para a saúde. Mais, precisamente um risco acrescido de 30% de doenças cardíacas ou AVC. A culpa da solidão não nasceu aqui e agora. Estudos anteriores já a tinham associado a um sistema imunitário comprometido, pressão arterial elevada e até a morte prematura. Agora, chegou a altura de afirmar – com provas científicas – que faz mal ao coração. @ PÚBLICO

Sem comentários: