Número total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de março de 2016

à descoberta da Biodiversidade (III)

O Jornal Crescer dá continuidade à rubrica à descoberta da Biodiversidade, da responsabilidade do professor Pedro Pimenta, cujo objetivo é a promoção científica e a sensibilização para questões da biodiversidade da Maia. 
Esta rubrica pretende contribuir para um conhecimento mais alargado da população escolar sobre aspetos ligados à biodiversidade, pois conhecer é o meio para preservar. 
Os desenhos são da responsabilidade dos artistas que quiserem ilustrar os textos. Neste caso, de novo, da Marisa Santos, do 10º E.



Papilio machaon (Linnaeus, 1758)

desenho de Marisa Santos
Borboleta cauda-de-andorinha

Descrição
Fundo amarelo, com nervuras e bandas negras na asa anterior e azuis na asa posterior, terminando em cauda pontiaguda. A asa posterior possui um ocelo alaranjado. Envergadura: 60-80mm.

Reprodução
Existem três gerações por ano. O ovo é posto isoladamente ou em pequenos grupos nas folhas de arruda (Ruta graveolensis) ou funcho (Foeniculum vulgare) e as lagartas eclodem cerca de uma semana depois. As lagartas são ativas de dia, alimentando-se durante cerca de três semanas na sua planta hospedeira. Os adultos eclodem três semanas depois da formação da crisálida, ou depois desta hibernar, ao longo dos meses frios do inverno.

Distribuição global
Existe na Europa, norte de África e na Ásia.

Distribuição nacional
Em Portugal, está dispersa por todo o território.

Época de observação
É frequente observar as lagartas no outono. O adulto vê-se de fevereiro a dezembro.

Águas Santas
Em Águas Santas, pode ser observada em terrenos incultos e jardins.

Referências
Maravalhas, E. (2003). As borboletas de Portugal. Vento Norte.
Ana Pinto e Rita Almeida

3 comentários:

ana cesar cesar disse...

Beijinhos para a Marisa Santos que não conheço mas já gosto muito dela! Parabéns miúda, o mundo precisa de artistas como tu, pois ajudas-nos a torná-lo mais bonito. Parabéns ao professor Pedro Pimenta, pelo trabalho de pesquisa e rigor,trabalho esse gratuito e enriquecedor para todos nós! Bem hajam!!

ana cesar cesar disse...

Beijinhos para a Marisa Santos que não conheço mas já gosto muito dela! Parabéns miúda, o mundo precisa de artistas como tu, pois ajudas-nos a torná-lo mais bonito. Parabéns ao professor Pedro Pimenta, pelo trabalho de pesquisa e rigor,trabalho esse gratuito e enriquecedor para todos nós! Bem hajam!!

Marisa Santos disse...

Muito Obrigada professora Ana! Agradeço o facto de apreciar e elogiar o meu trabalho, beijinhos.