Número total de visualizações de página

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

parabéns à mais bela pelas 110 primaveras!

O ministro da Cultura, João Soares, abre hoje as portas da centenária Livraria Lello e junta-se a um encontro especial entre uma Florbela Espanca e um Camilo Castelo Branco para celebrar o 110.º aniversário daquele ícone arquitetónico do Porto. 
Leonel de Castro/Global Imagens
Se puder, vá até ao Porto. O dia de hoje na livraria Lello é promissor.
“Começamos o nosso dia por receber, e estamos muito sensibilizados por isso, a visita do ministro da Cultura, João Soares, que é um homem dos livros, que é um homem sensível à Cultura e que vem de propósito ao Porto para abrir a porta [da Livraria Lello] connosco, ao fim de 110 anos às dez da manhã pontualmente”, explicou à Lusa José Manuel Lello, administrador da Livraria Lello e bisneto do fundador daquele espaço. 
A Lello, a mais antiga livraria da cidade do Porto, inaugurada em 1906 e classificada como monumento de interesse público em 2013, festeja um século e uma década de existência a partir das 10:00 de hoje com “um dia aberto à cidade”, onde as entradas voltam a ser gratuitas por um dia para os visitantes, informa a gerência. Considerada uma das mais belas livrarias do mundo por alguma imprensa internacional como o jornal The Guardian, que a elevou em 2008 à terceira mais bela do mundo e a estação televisiva CNN em 2014, a Lello vai oferecer também diversos 110 exemplares da obra “A Lágrima” de Guerra Junqueiro e vários momentos artísticos, destacando-se uma performance teatral com atores a fazerem renascer os escritores Florbela Espanca e Camilo Castelo Branco a encontrarem-se pela primeira vez para irem dar os parabéns à Lello. 
Se puder, vá até ao Porto. O dia de hoje na livraria Lello é promissor.
A Livraria Lello, cujas entradas passaram a ser pagas desde julho de 2015 através de um voucher dedutível em livros, vai também dar aos primeiros “mil visitantes (…) um colecionável de fotografias antigas da livraria, tiradas na sua inauguração, em 1906”, lê-se no comunicado enviado à comunicação social. Doçaria portuguesa variada, como bolas de Berlim de Viana do Castelo, jesuítas de Santo Tirso e pastéis de nata de Alcobaça, vão também estar no cardápio de presentes a oferecer aos visitantes da Lello em dia de aniversário, assim como um cálice de vinho de Porto. A Banda Sinfónica Portuguesa vai atuar nas famosas escadarias da livraria com música do seu quarteto de saxofones e, para terminar o dia de festejos, a Irmandade dos Clérigos oferece à Lello e à cidade um concerto da soprano Fabiana Magalhães e Rui Soares no órgão. O momento musical está previsto arrancar pelas 21:00 e, os interessados, podem ouvir composições de Wolfgang Mozart, Giulio Caccini ou Jean-Philippe Rameau. O ministro da Cultura, João Soares, vai assinar no livro de ouro da Lello, onde consta, por exemplo a assinatura do escritor Guerra Junqueiro, enquanto os visitantes vão podem deixar a sua assinatura no livro de honra daquela livraria. @ DV

Sem comentários: