Número total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

carta do Diretor aos E.E.


Há uns dias atrás, o Diretor do nosso Agrupamento enviou uma carta a todos os encarregados de educação dos nossos meninos.

Os diretores de turma foram os responsáveis pela entrega. No entanto, porque alguém se pode ter esquecido de fazer chegar aos pais tão importante missiva, aqui fica para conhecimento de todos.



                 Exm.º Encarregado de Educação:

               É com muito gosto que me dirijo a V.Exa. neste início do novo ano letivo de 2015/2016, no sentido de lhe desejar, em meu nome pessoal e de todo o restante elenco desta Escola Secundária, as maiores venturas no percurso escolar do seu educando, bem como na sua vida pessoal e profissional, e aproveito o ensejo para lhe fornecer algumas indicações que, presumo, muito interesse terão para o bom funcionamento das atividades que decorrerão ao longo deste ano letivo.
               Assim, para o conhecimento das características da escola secundária de Águas Santas, quer a nível de espaços físicos quer a nível da estrutura organizacional e funcional, e para não lhe “roubar” muito tempo nesta pequena mensagem, recomendo-lhe a consulta do “portal.aescas.net”, na Internet, onde poderá colher todas as informações necessárias.
               Entretanto, há algumas informações que lhe queria transmitir, em razão da sua especificidade e que, por norma, são do desconhecimento dos Encarregados de Educação. Uma delas tem a ver com as normas de funcionamento do Seguro Escolar, que passo a referir.
               Considera-se acidente escolar o que ocorra durante as atividades programadas pela escola ou no percurso casa-escola-casa, dentro do período de tempo considerado necessário para o aluno efetuar esse percurso.
               As deslocações do aluno em bicicleta, no percurso casa-escola-casa, não estão cobertas pelo seguro escolar.
               Sempre que ocorra um acidente escolar, o aluno ou o E. E. deverá comunicar essa ocorrência ao S.A.S.E. ou à Direção da escola, no prazo de 48 horas.
               O Seguro Escolar funciona em regime de complementaridade do sistema ou subsistema de saúde de que o aluno é beneficiário, isto é, apenas reembolsa a verba não suportada pelo seu sistema ou subsistema de saúde.
               Para ser coberta pelo Seguro Escolar a assistência médica e de enfermagem terá de ser prestada em estabelecimentos de saúde pública (hospitais e centros de saúde), com exceção dos seguintes casos:
               - impossibilidade de tratamento naqueles estabelecimentos, desde que devidamente comprovados pelos respetivos serviços;
               - serviços de estomatologia;
               - assistência prestada por serviço de saúde privado com acordo com o sistema/subsistema de saúde de que o aluno é beneficiário.
               O E.E. deve apresentar na escola, recibos de todas as despesas bem como cópia do receituário médico, no caso de haver prescrição de medicamentos e/ou tratamentos.
               Nos casos de atropelamento, o Seguro Escolar só atua depois de haver decisão judicial relativamente à culpa dos intervenientes. Torna-se, por isso, indispensável que o E.E. comunique a ocorrência à autoridade policial local (P.S.P./G.N.R.), formalizando queixa. Contudo, em caso de atropelamento, o Seguro Escolar assegura sempre o pagamento das despesas relativas à primeira assistência médica.
               Estas indicações não dispensam a leitura dos documentos que regulamentam o Seguro Escolar (Portaria 413/99, de 8 de Junho – Circular Conjunta DEB/DES n.º 28/94, de 7 de Outubro – Instruções do IASE) os quais se encontram à disposição dos interessados nos Serviços de Ação Social Escolar desta escola.

             Outra das informações que considero muito importante e à qual o próprio Ministério da Educação tem privilegiado na sensibilização de toda a comunidade escolar, diz respeito à atenção que devemos – escola, Encarregados de Educação e pais – prestar ao tipo e qualidade da alimentação praticada pelos nossos alunos, educandos e filhos, isto numa perspetiva de prevenção de algum tipo de doenças associadas a alimentação pouco saudável e ao recrudescimento da obesidade na adolescência. Neste contexto, é meu dever alertá-lo para o facto de a Escola Secundária de Águas Santas dispor de um Refeitório concessionado, apto a servir refeições completas – sopa, prato de peixe ou carne, pão e sobremesa (fruta ou doce) – e de valor nutritivo adequado a jovens em idade escolar, tudo por um preço muito económico, que para os alunos tem o valor de €1,46 e para os funcionários, professores ou outros utentes tem o preço de €4,10. Deste modo, sempre que o seu educando não possa ir a casa para fazer a refeição do almoço, existe esta alternativa, ao mesmo tempo económica e de qualidade que, embora respeitando sempre a liberdade de decisão que a cada Encarregado de Educação compete tomar, deve ser levada em conta, pois é sabido que alguns alunos optam por almoçar fora da escola, pagando bastante mais por uma refeição de qualidade inferior e menos saudável.
                A propósito da qualidade das refeições servidas no refeitório da escola, e no caso de a desejar comprovar por si próprio, terei o gosto de o “convidar” a vir almoçar no dia que lhe aprouver, solicitando-lhe apenas, e por razões óbvias, que nos dê conhecimento prévio desse facto, adquirindo de véspera a sua senha reservada a outros utentes e com o preço de €4,10.
                A afixação das ementas, que são variadas, é feita no final da semana que antecede a semana a que se referem e podem também ser consultadas na plataforma do Portal atrás referido, o mesmo podendo ser feito em relação à marcação e compra das senhas de refeição para qualquer dia da semana, tendo essa marcação de ser feita, no mínimo, de véspera.
               Recomendo-lhe ainda que, no acompanhamento que certamente fará do seu educando, mantenha quanto possível um contacto estreito com a escola, privilegiando nessa relação a figura do Diretor de Turma, de forma a manter-se sempre informado sobre o seu andamento nas atividades letivas, quer em termos de aproveitamento, assiduidade e disciplina, ou outros que eventualmente possam ocorrer, ajudando-nos a combater um dos maiores problemas da educação nos dias de hoje que é o abandono escolar precoce e paralelamente ajudar-nos a baixar as taxas de insucesso escolar.
               Finalmente, solicito-lhe ainda que, logo que estejam distribuídos os cartões de identificação dos alunos – o que acontecerá brevemente – providencie no sentido de o seu educando o trazer diariamente para a escola e sinalize a sua entrada nos torniquetes da portaria, pois todos os pagamentos serão feitos exclusivamente por essa via, para além de nos ajudar no controlo das entradas na escola e reflexamente contribuir para o incremento da segurança escolar.
                A propósito de segurança escolar e da necessidade da sua otimização, e ainda relativamente a entradas e saídas da escola por parte dos alunos, apelo à sua especial atenção para um conjunto de normas recentemente aprovadas em Conselho Geral de Escola, no sentido de disciplinar as entradas e saídas dos alunos na escola e restringir as saídas dos mesmos durante os  horários letivos, normas essas que serão amplamente divulgadas pelos meios normalmente utilizados.
                Renovando os votos de um bom ano letivo para todos e encontrando-me sempre ao dispor, envio-lhe cordiais saudações.



O Diretor,

Manuel Carneiro Ferreira

os CAI voltam à ação


Os voluntários já regressaram de férias e estão ansiosos por retomar as suas atividades de apoio aos colegas com deficiência!

Para eles, ser voluntário nos Clubes de Apoio à Inclusão é :
- Cuidar
- Apoiar
- Compromisso
- Carinho
- Respeito
- Felicidade

Queres  também  ser voluntário ?


Contamos contigo no auditório da tua escola, na quinta-feira, dia 8 de outubro, pelas 18h45m para conheceres e fazeres parte do projeto. Traz os teus pais para também conhecerem os Clubes de Apoio à Inclusão.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

alerta: crianças estão a comer carne e peixe a mais

As crianças portuguesas consomem proteínas em excesso, sobretudo sob a forma de carne e peixe. Em contrapartida, faltam vegetais e verduras no prato.
@ JN
A conclusão prova que estamos presos a hábitos alimentares antigos, comunicados pela voz dos avós, que teimam em declarar os netos magros, "uma ideia errada, que é preciso combater", alerta Ana Macedo, responsável pelo "Almoço Virtual", que tem avaliado as escolhas alimentares de milhares de crianças. É que associado ao excesso de proteínas pode estar o peso acima do desejável e múltiplos problemas de saúde.
Por partes. "As crianças portuguesas têm um excesso de consumo proteico", diz, baseando-se nos primeiros resultados obtidos no âmbito deste projeto, que tem a chancela da Direção-Geral da Saúde, DGS, e o patrocínio da Janssen. @ JN

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

um relato e um apelo

Agora, como já todos os docentes deste agrupamento têm um endereço de correio eletrónico que nos liga, é tempo de o jornal CRESCER se dirigir a eles em jeito de apelo.
Assim, usamos a publicação deste dia para dar a todos as boas-vindas e relatar algumas coisas que consideramos deverem ser do conhecimento de quem cá trabalha.

1. O CRESCER é o projeto mais antigo da escola. Existe desde 1984.

2. Existiu em papel até 2011 e, desde então, passou ao formato de blogue, neste endereço.

3. As publicações são diárias (de 2ª a 6ª feira), são enviadas para todos por mail e são, automaticamente, publicadas na nossa página no Facebook, em Jornal CRESCER.

Estas são razões que nos orgulham, pois não só o CRESCER se mantém vivo, como se atualiza ao longo dos tempos.

Assim, se ainda não nos visitou, faça-o e partilhe o seu jornal. "Goste" dele e divulgue-o. Siga-o no blogue ou na página do Facebook. E, sobretudo, use-o para divulgar as atividades que promove. Para tal, só necessita de nos enviar um pequeno texto e fotos em anexo para o endereço crescer@aescas.net.

Aguardamos, ansiosamente, que nos siga.

domingo, 27 de setembro de 2015

27 de setembro: dia mundial do turismo

Desde 1980 que a Organização Mundial de Turismo instituiu que o Dia Mundial do Turismo se celebre a 27 de setembro.

O setor do Turismo desenvolve-se de ano para ano tendo um grande impacto noutros setores. A nível económico, ajuda a gerar riqueza e a promover diversas atividades como os transportes e o comércio. A nível social, cria mais oportunidades de emprego contribuindo para melhorar as condições de vida das populações locais. A nível cultural existe uma maior preservação e divulgação do património cultural, histórico e natural das regiões, promovendo o contacto entre diferentes culturas.
Neste dia 27 de Setembro, o serviço de turismo da Câmara da Maia promove uma visita gratuita à Torre do Lidador, no âmbito das comemorações do Dia Mundial do Turismo.
 O programa completo das comemorações, na região Porto e Norte pode ser consultado no site:

11ºJ – Curso Profissional de Técnico de Turismo

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

a esplanada, a segurança e o bem-estar

A segurança é uma questão que preocupa todos os educadores. Sair da escola, procurar alternativas fora da escola em tempo de aulas é o que não se pretende que os alunos façam. Nem os encarregados de educação o desejam, nem os órgãos de direção das escolas. Ser bem sucedido nesse objetivo numa escola com 2.300 alunos é um enorme desafio.


Assim, é necessário criar condições nas escolas para que os alunos não tenham a tentação de querer sair. É como com os filhos! Os pais tentam criar condições em suas casas para que os filhos, em vez de quererem sair delas, levem os amigos e se sintam bem em partilhar o seu "mundo".

alunos usufruem serenamente do intervalo grande

Por esse motivo, a nossa escola tenta melhorar os espaços para que todos se sintam bem. Hoje, dia de sol, foi bom ver como alguns usaram a esplanada, de forma prazenteira. O CRESCER, enquanto fotografou, perguntou se gostavam e ouviu as vozes: "É fixe!"; "Precisávamos de mais mesas e cadeiras. Há espaço!"; "Uns guarda-sóis enquanto não vem a chuva, era bom!".

Assim sendo, o CRESCER deixa a sugestão para que todos se unam nessa lógica do bem-estar. Talvez se a Associação de Estudantes, a APESAS e a Direção da escola unirem esforços se consiga melhorar o espaço das zonas de ar livre da escola e todos possamos ser um bocadinho mais felizes

26 de setembro: dia europeu das línguas

                         
                                                                                                                                             
Por iniciativa do Conselho da Europa, sedeado em Estrasburgo, o Dia Europeu das Línguas tem vindo a ser celebrado, todos os anos desde 2001, no dia 26 de setembro. Por ocasião do DEL, organiza-se em toda a Europa uma série de iniciativas, atividades para e com crianças, programas de rádio e de televisão, aulas de línguas e conferências. 
Por toda a Europa, 800 milhões de Europeus dos 47 estados-membros do Conselho da Europa são encorajados a aprender mais línguas, em qualquer idade, dentro e fora da escola. O Conselho da Europa promove o plurilinguismo em todo o continente, com base na convicção de que a diversidade linguística é uma via para alcançar uma maior compreensão intercultural e um elemento-chave da riqueza do património cultural da Europa. 
Aqui pela nossa escola, o Dia Europeu das Línguas não foi esquecido!

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

negativas a Inglês com negativa a Português ou Matemática dão "chumbo" no 4.º ano

Os alunos do 1.º ciclo que não obtenham aprovação a inglês e a Português ou Matemática vão chumbar o ano e ficar retidos no 4.º ano, de acordo com um despacho normativo publicado em Diário da República.
Segundo o artigo 13.º do Despacho de Avaliação do Ensino Básico, que define as condições de aprovação, transição e progressão neste nível de escolaridade, "no final de cada um dos ciclos do ensino básico, o aluno não progride e obtém a menção de Não Aprovado, se [...]no caso do 1.º ciclo, tiver obtido classificação inferior a 3 simultaneamente nas disciplinas de Inglês, de Português ou Matemática e, cumulativamente, menção insuficiente em pelo menos uma das outras disciplinas".
No entanto, o inglês para o 1.º ciclo do ensino básico só este ano letivo começa a ser lecionado nas escolas, e apenas no 3.º ano de escolaridade, o que determina que não haja ainda no final do ano alunos em condições de reprovar por não ter atingido os objetivos na disciplina.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

o que é?

Umas ajudinhas: é grande; está no nosso território; aguarda pela colaboração de todos; foi ganha por mérito...



trouxeram casaquinho?

Se calhar não precisam, mas o outono começou...
O início do outono acontece todos os anos a 22 ou 23 de setembro. Em 2015 o início do outono em Portugal ocorre às 08h21 do dia 23 de setembro. 
O início do outono é também conhecido como equinócio do outono.  Este é o nome que se utiliza na astronomia para o fenómeno que marca o final do verão e chegada da nova estação, o outono.

O equinócio de outono assinala o instante em que o sol, tal como o vemos a partir da Terra, cruza o plano do equador celeste, o que se verifica em setembro no hemisfério norte e em março no hemisfério sul. O outono do hemisfério norte é o "outono boreal" enquanto o outono do hemisfério sul chama-se "outono austral".

terça-feira, 22 de setembro de 2015

hoje, vá a pé

O Dia Europeu Sem Carros celebra-se anualmente a 22 de setembro
A data visa sensibilizar a população e autoridades para a necessidade de reduzir o tráfego rodoviário dentro das cidades, de forma a aumentar a qualidade de vida e garantir a sustentabilidade dos recursos naturais, optando por alternativas de transporte menos poluentes como os transportes públicos e bicicletas. 
Integrado na Semana Europeia da Mobilidade, o Dia Europeu Sem Carros é celebrado através da promoção de ações de sensibilização. Nas cidades que aderem à iniciativa do Dia Europeu Sem Carros, algumas ruas são fechadas ao trânsito de forma a incentivar os cidadãos a escolher meios de mobilidade como os transporte alternativos mais amigos do ambiente. 
Em 2014 aderiram 44 localidades portuguesas ao Dia Europeu Sem Carros. Esta data surgiu em França em 1998 e foi adotada pela União Europeia no ano de 2000. Já a Semana Europeia da Mobilidade surgiu em 2002 e observa-se todos os anos de 16 a 22 de setembro.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

3, 2, 1... começou!

sala em "modo intervalo"

Às 8h e 15m do dia de hoje, começou o verdadeiro ano letivo na nossa escola.

Os alunos chegaram felizes e expectantes, na esperança de rever os amigos e conhecer os seus professores.

Este ano encontraram uma novidade: as aulas de 50 minutos e os intervalos de 10 e de 20 minutos.

Ainda é muito cedo para balanços, mas não deixa de ser curioso registar que, no caso das turmas que tiveram dois segmentos seguidos, ao 1º toque os alunos ficaram sentados, habituados que estavam a que tal acontecesse. 

Os professores tiveram de dizer "Podem sair para fazer um curto intervalo e voltam". E puderam sair e fazer um intervalo para descontrair, conversar, esticar as pernas. E voltaram satisfeitos por o poderem ter feito.

O CRESCER deseja a todos um feliz e profícuo ano letivo.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

ansiosos, expectantes, circunspectos e entusiasmados



As palavras do título resumem o estado de espírito dos nossos pequenotes, os alunos de 5º ano, que foram hoje recebidos na nossa escola.


Para além deles, este espaço encheu-se de Encarregados de Educação desses alunos de 5º ano. O espaço do bar/cantina foi preparado com primor e leveza e acolheu todos aqueles que quiseram estar presentes para ouvir as palavras claras e motivadoras do diretor do agrupamento, dr. Manuel Carneiro Ferreira, as palavras empenhadas de um membro da APESAS, sr. Pedro Costa Ferreira, e os esclarecimentos do professor Carlos Cardoso, membro da direção mais preparado em assuntos da Ação Social Escolar (ASE).


À saida, levavam a alma cheia e saíam orgulhosos, não só por serem os mais recentes membros desta comunidade, como também por terem sido bem acolhidos, por saberem que a lotação está esgotada e ainda temos fila de espera em todos os níveis de ensino e por verem que os mais velhos estão aqui por gosto e para os ajudar.

Sejam muito bem-vindos! Votos de muito sucesso escolar e educativo!

óculos graduados grátis para crianças 5-7 anos

Fundação AFFLELOU - GRÁTIS - óculos graduados para crianças dos 5-7 anos.
É verdade. O CRESCER não está a fazer promoção a uma marca. Só entendeu ser bastante interessante e generoso. De 15 de setembro a 31 de outubro.
Veja se os seus pequenotes vêem bem e, se precisarem, aproveite a oferta generosa de Alain Afflelou.


quinta-feira, 17 de setembro de 2015

a CPCJ veio à escola

A CPCJ (Comissão de Proteção a Crianças e Jovens em risco) veio à escola para informar os DT (diretores de turma) sobre este serviço ao dispor da comunidade escolar e para demostrar disponibilidade para interagir com estes professores, em caso de necessidade.
Foi muito interessante (e preocupante) perceber quão facilmente os nossos meninos podem ser alvos de algum tipo de neglicência e de agressão e igualmente importante foi compreender que todos, como cidadãos (e como diretores de turma, em particular), temos o dever de denunciar essas situações e procurar apoio junto das entidades competentes,
A coordenadora do CPCJ e a representante do projeto na Maia, dra. Helena Rodrigues, foram as responsáveis pela palestra. Os DT ficaram a saber que podem contar com este serviço, bem como, em primeiro lugar, podem contar com a colaboração da figura do professor interlocutor (a ser colocado na escola), que fará a ponte entre a escola e a CPCJ.
Apesar de se congratular com a existência deste serviço e da disponibilidade demonstrada pelas palestrantes, o CRESCER faz votos para que não seja necessário estabelecer as tais pontes, pois isso significaria que nestas santas águas os nossos jovens e crianças seriam bem protegidos pelas suas famílias.

línguas estrangeiras com mais peso nas escolas a partir deste ano

A introdução da obrigatoriedade do ensino do Inglês a partir do 3.º ano vai permitir generalizar uma língua que já estava a ser ensinada nas escolas do 1.º ciclo desde 2005/2006. A sua oferta estava integrada nas Atividades de Enriquecimento Curricular e chegava, no ano passado, a 94,2% dos alunos do 3.º e 4.º anos. Esta língua estrangeira passa agora a constar no currículo para todos os alunos, devendo chegar a partir de agora aos cerca de 100 mil estudantes que frequentam o 3.º ano. Dentro de um ano, será alargada ao 4.º ano de escolaridade.
Outra alteração no Inglês é o facto de a prova do 9º ano, desenvolvida pela Universidade de Cambridge, e que foi introduzida há dois anos, passar a ter impacto na classificação final dos alunos.
As avaliações do presidente da Associação Portuguesa de Professores de Inglês (APPI), Alberto Gaspar, às duas medidas introduzidas pelo Governo no ensino daquela língua estrageira estão “nos antípodas” uma da outra. Por um lado, elogia que o Inglês assuma carácter obrigatório a partir do 3.º ano e que “vai ao encontro das nossas expectativas, embora com bastantes anos de atraso”. Todavia, a APPI está “frontalmente contra” o novo peso do exame de Cambridge: “Não se compreende como se quer levar em conta para a classificação final dos alunos do 9.º ano uma prova que, apesar da origem prestigiada, não se conhece o seu conteúdo ou o seu formato”, aponta.
Com o novo ano, chega também uma nova língua estrangeira à oferta das escolas públicas. Um projeto-piloto do MEC permite aos alunos dos cursos Cientifico-Humanísticos optar, no 10.º ano, por Mandarim como uma das opções de Língua Estrangeira III. Esta língua será ensinada, ao abrigo de um projeto-piloto, até ao ano letivo 2016/2017. Para este ano, foram pré-selecionadas 23 escolas. @ PÚBLICO

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

omissão de temas como a contraceção e as DST* nas metas curriculares das Ciências Naturais preocupa especialistas

Quando desenhou as metas curriculares, que este ano passam a ser obrigatórias, o MEC não incluiu os métodos contracetivos e as Doenças Sexualmente Transmissíveis* na lista dos temas prioritários de Ciências Naturais. "Um erro", consideram especialistas em Educação Sexual.
omissão de temas como a contraceção nas metas curriculares preocupa especialistas DANIEL ROCHA
A situação é considerada especialmente preocupante por Margarida Gaspar de Matos tendo em conta os resultados do último estudo Health Behaviour in School-aged Children, da Organização Mundial de Saúde (OMS), feito por uma equipa que ela própria coordenou. Em 2014 foi reportada uma diminuição do uso de preservativo e um aumento das relações sexuais associadas ao consumo de álcool ou drogas, o que sugere a identificação de um grupo de risco agravado a necessitar de medidas urgentes de prevenção seletiva. Gerou também apreensão, aponta, o facto de serem os adolescentes mais novos os que menos utilizam o preservativo. @ PÚBLICO

terça-feira, 15 de setembro de 2015

crianças portuguesas são das que têm menos liberdade no dia-a-dia

Verdade ou especulação? Leia e tire as ilações possíveis.
 foto de Filipe Casaca
"Não vão sozinhas para a escola e são quase sempre os pais que as levam de carro. Não saem de casa à noite. Não vão brincar para o parque. Que adultos serão no futuro?"
"Há 30 anos as crianças portuguesas começavam a ir para a escola sozinhas com oito ou nove anos. Agora, só aos 12 é que os pais lhes dão carta branca, mas a maioria vai mesmo de carro, embora vivam quase sempre a menos de meia hora da escola. Poucos são os que saem de casa à noite e, ao fim de semana, dominam as idas às compras e as visitas a familiares mais do que as idas ao parque com adultos ou amigos da mesma idade".
“As crianças que não são confrontadas com o risco são as que estão mais propensas a ele”, diz o investigador numa entrevista que pode ler nas páginas que se seguem.

"Se o sedentarismo e a consequente epidemia da obesidade são perigos conhecidos, Mário Cordeiro chama também atenção para o lado humano.“A ecrã-dependência, o sedentarismo, o isolamento, a transformação das relações sociais em páginas de Facebook são uma pena não apenas pela parte física mas pela desumanização das crianças e pelo aumento do hiato entre o ser humano e a Natureza e o exterior”, diz. "Mas se as razões espirituais não chegarem, que os pais pensem em coisas práticas. “Brincar no exterior ajuda muito a ter menos infecções, a ganhar defesas imunológicas e autonomia psicológica. Ajuda a crescer em todos os sentidos, enquanto estar sempre em casa, bloqueado num bunker, estiola e faz regredir, inclusivamente do ponto de vista intelectual.” 
Texto com supressões. Leia todo o artigo em ionline

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

e toca, toca a reunir...

daqui

Entramos na última semana de preparação do novo ano letivo.

Ainda os meninos não conhecem os seus professores e já estes se reúnem para planificar o trabalho a desenvolver com eles ao longo do ano.

São as atividades letivas, os critérios de avaliação, as planificações, as atividades não letivas, a caracterização das turmas, a consulta aos projetos anteriores... 

Enfim, um enorme esforço para que tudo corra da melhor forma a partir de dia 21.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

foi dia de...

pormenor


                   Ontem, foi dia de receber.

entrada especialmente cuidada
















Todos sabemos quão importante é uma primeira impressão. (Quantos de nós estão nesta escola porque ficaram deliciados com a receção aos professores do ano em que aqui chegaram?) E nisso a nossa escola não brinca. É um facto: a ESAS sabe receber.
Todo um conjunto de pessoas trabalhou para que a receção fosse um mimo. E foi. 
auditório cheio
O auditório encheu. O nosso diretor fez as honras da casa. Foi possível ver 40 anos de escola em modo "rapidíssimo", bem como os rostos da escola a sucederem-se em vertigem ao sabor da música. 
os meninos encantam
Os meninos da música tocaram e encantaram. Os meninos da dança brilharam nos seus passos. O bar vestiu-se a preceito. Os estômagos sossegaram. Os horários chegaram à hora prometida.
A escola está de parabéns.
O CRESCER fez a reportagem fotográfica possível (pois também esteve a viver a festa) e dá-lhe conta de alguns pormenores.
bar aprimorado, mesas recheadas e decoradas a preceito
A Direção, na pessoa do seu diretor, Dr Manuel Ferreira, agradece à professora Amélia Lopes, ao professor Jorge Ferreira, à professora Carmen Madureira, à professora Cláudia Almeida, ao professor Cândido Pereira, ao professor Jorge Silva, à professora Cecília Gomes, ao professor Jorge Mendes e à D. Maria José Gomes, auxiliar de ação educativa do Centro Escolar da Pícua, à professora Teresa Carneiro e à encarregada de educação, sempre disponível, D. Júlia pelo empenho revelado na preparação desta receção. Bem hajam!

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

hoje é dia de...

... beijos e abraços, promessas e compromissos, festas e sorrisos.
Hoje é dia de começar a pôr em prática a frase que nos norteia, do nosso querido companheiro José Queirós:
"Esta é uma escola feita de mãos. E de muitas mãos!"
E porque a escola também é alegria, hoje é dia de festa de receção aos professores
Até amanhã! O CRESCER também vai à festa. 

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

como ensiná-los a ser felizes?

Para refletir.
Miúdos felizes têm muito melhores resultados. Pense nisso e continue a ler.

daqui
Para que os filhos e os alunos aprendam a matéria com notas altas e tenham muitas atividades extracurriculares – o que os faz chegar ao fim do dia estafados e com muitos trabalhos de casa – alguns pais e professores esquecem o essencial: ensinar é fazer deles pessoas completas, mais do que fazê-los decorar conteúdos. Vale a pena pensar nisto, agora que as aulas vão começar.

Delfina Velez foi perdendo a fé inabalável no ensino à medida que ia sentindo o desencanto de tantos estudantes. Ao dar aulas, reparava que em diferentes turmas havia miúdos cansados, frustrados, tristonhos, como se aprender lhes sugasse a energia em vez de abrir horizontes. Alguns colegas resignavam-se, mas Delfina sempre teve uma sensibilidade incomum para os seus alunos. Nunca baixou os braços. Vê-los crescer, para ela, sempre foi menos passar de ano e ter boas notas e mais ensiná-los a viverem felizes no mundo real. Com 38 anos, professora de Português/Francês durante 13 anos, mãe de três filhos, sabe bem que é de pequenino que se desenvolve a autoestima e resiliência que fazem a diferença na idade adulta. «Os professores, dado o excesso de turmas e toda a carga burocrática, sentem necessidade de cumprir os programas escolares, solicitando trabalhos de casa como forma de reforço e consolidação de conteúdos», diz. «As escolas oferecem um horário contínuo: o dia escolar torna-se longo e o tempo para descanso quase inexistente.»
(...)
«Devia valorizar-se muito mais a descoberta, o confronto com situações inesperadas, o respeito pela diferença e o gosto de aprender com ela. Treinar mais a inteligência emocional das crianças e ensiná-las a ver os erros, próprios e alheios, como oportunidades de aprendizagem», diz Nuno Francisco Maia, fundador da Ousar Crescer – Academia de Desenvolvimento Pessoal (...)
«QUANDO FALAMOS DE EDUCAÇÃO, as generalizações são perigosas», diz o psicólogo. «Mas aquilo que é aprendido depende em grande parte das capacidades dos próprios alunos, não necessariamente intelectuais, mas sobretudo emocionais e relacionais.» Nuno Maia acredita que a falta de articulação entre as vivências e o conteúdo dos programas curriculares será, talvez, um dos grandes fatores de insucesso e desmotivação hoje em dia. «Não sei se podemos culpar a escola. Penso que estas questões se estendem à sociedade: que posturas valorizamos em casa, no trabalho, nas nossas relações sociais?»
HELENA ÁGUEDA MARUJO, professora no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) e especialista em Psicoterapia e Aconselhamento Educacional, afirma: «Estamos entre dois paradigmas de escola totalmente diferentes e é preciso fazer pontes entre ambos. Com o peso dado aos resultados e menos aos processos, a obsessão com a preparação para a vida profissional, perdemos o valor da aprendizagem pela experiência e na ligação à vida. Perdemos a relevância das artes e humanidades, do treino do pensamento crítico e da consciência plena. Arriscamo-nos a não preparar a nova geração para manter viva a democracia e trazer para a esfera pública importantes emoções privadas, como o amor.»

Texto com supressões. Leia a totalidade do artigo em: Notícias Magazine

terça-feira, 8 de setembro de 2015

o ensino e a educação pelos olhos de...


Estamos quase a começar as atividades letivas. Neste momento, nas escolas, verdadeiros exércitos (invisíveis aos olhos dos outros) trabalham para que o ano letivo comece e decorra da melhor maneira. E nesta nossa escola, que é feita de mãos, e de muitas mãos, acredita-se nas palavras destes dois mestres, que aqui citamos:

Einstein
"O ensino deve ser de modo a fazer sentir aos alunos que aquilo que se lhes ensina é uma dádiva preciosa e não uma amarga obrigação." Albert Einstein
Mandela




"A educação é a ferramenta mais poderosa que podemos usar para mudar o mundo." Nelson Mandela


preocupação: a humanidade já eliminou metade das árvores do planeta

Floresta Nacional da Pensilvânia
O estudo publicado na Nature reúne os dados de três censos diferentes e conclui que existem 3,04 biliões de árvores no planeta. Estas estimativas são positivas, pois os dados anteriores mostravam que existiam menos árvores. Também neste estudo se concluiu que a Humanidade já acabou com 46% de todas as árvores do planeta.
Os investigadores analisaram medições da densidade de árvores em todos os continentes, exceto na Antártida, cruzaram esses dados com informações de satélite sobre o clima, topografia e construções humanas e criaram modelos que permitem prever a densidade em todo o mundo, baseados apenas em um quilómetro quadrado.
Os cientistas concluíram que os humanos destroem 15,3 mil milhões de árvores por ano e que as regiões dos trópicos são as mais afetadas, mesmo sendo as que mais árvores têm, com 1,39 biliões de espécimes.
As árvores oferecem vários serviços críticos para manter o ecossistema, como assegurar a limpeza das águas, criar terrenos férteis, providenciar comida e material para construção, sem contar com o contributo para sequestrar carbono e manter um clima estável. O ritmo de destruição a que estamos a assistir terá de abrandar, sob pena de o futuro ser bastante diferente do presente que conhecemos. @ Exame Informática

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

dos 48 mil candidatos, 42 mil entraram no ensino superior na 1ª fase

Segunda fase arranca hoje.
© Marcelo del Pozo / Reuters
Dos mais de 48 mil candidatos a uma vaga nas universidades e politécnicos públicos, 42 mil conseguiram entrar, mas apenas metade em primeira opção.
Os resultados da primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior foram divulgados sábado pela Direção-geral do Ensino Superior. Este ano, quase 60% dos cursos não deixaram vagas por preencher. 
Ainda assim, há 48 sem qualquer aluno colocado. O curso de medicina na Universidade do Porto foi o que registou a média mais alta no concurso nacional de acesso ao ensino superior, com 18,67 valores. Os cursos de engenharia recuperaram em candidatos e colocações face ao ano passado.
Em 32 cursos, de norte a sul do país, entraram alunos com média inferior a 10 como aconteceu em Bioquímica, na Universidade do Algarve e Enfermagem no Instituto Politécnico de Portalegre.
Para a segunda fase de acesso ao ensino superior, que arranca hoje, sobraram cerca de 8 mil e 700 vagas.
(Onde ficaram colocados os nossos alunos? Digam coisas.)

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

a ciência por quem a faz e por quem a ensina (V)


É já uma tradição. Vai decorrer a 7 de setembro, ao longo de todo o dia, na nossa escola secundária.
Consulte o programa aqui e assista ao Encontro que já há cinco anos é o primeiro grande evento do ano letivo.


quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Olá!!! Estão por aí?

Batemos à porta e espreitamos à fechadura para ver se estão por aí. O CRESCER está a chegar para o novo ano letivo... 
Vamos lá "começar de novo"?
Sejam muito bem-vindos!