Número total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

"Dedico este prémio aos meus vizinhos."

Bruno Vieira Amaral e Ana Paula Tavares esta terça-feira de manhã
BRUNO LISITA
O escritor português Bruno Vieira Amaral é o vencedor do Prémio José Saramago pelo seu romance de estreia,  As Primeiras Coisas. Escreveu sobre "um mundo que já tinha acabado", um bairro da Margem Sul de Lisboa que foi seu, um tipo de "comunidade extinta" - e dedicou este prémio aos seus vizinhos, do rés-do-chão ao sétimo andar, sem esquecer a situação dos presos políticos em Angola e Luaty Beirão.

O anúncio do vencedor foi feito esta terça-feira pouco depois das 12h na sede da Fundação José Saramago, em Lisboa, por Guilhermina Gomes, presidente do júri - também composto por Ana Paula Tavares, António Mega Ferreira, Nelida Piñon e Pilar del Río e que conta com, no seu Comité Executivo, Manuel Frias Martins, Nazaré Gomes dos Santos e Paula Cristina Costa. Numa terça-feira soalheira rodeada de tuk-tuk na zona ribeirinha de Lisboa, Bruno Vieira Amaral lembrou os nomes de quase todos os residentes do "bloco 63 do Bairro de Fomento à Habitação" em que cresceu. Cães incluídos, pais e filhos, avós e subchefes da polícia, e em especial aos moradores do 2.º direito, a sua morada afetiva, familiar. @ PÚBLICO

Sem comentários: