Número total de visualizações de página

quarta-feira, 22 de abril de 2015

a revolução dos cravos

de Gonçalo Morais
No dia 25 de abril de 1974, o MFA (Movimento das Forças Armadas) atuou com rapidez e precisão pondo fim ao regime salazarista. Em pouco mais de 12 horas, os militares passaram a dominar pontos estratégicos das principais cidades. Não houve praticamente resistência e derramamento de sangue. Uma particularidade desta revolução é que os soldados puseram cravos vermelhos nos canos das armas como forma de demostrar a paz e a não-violência.
Marcelo Caetano, primeiro-ministro na época, refugiou-se no Quartel do Carmo partindo para o Brasil seguidamente (passando pela ilha da Madeira) após se ter rendido ao General Spínola.
Depois de derrubado o Estado Novo era altura de se criar um novo governo. Para isso constituiu-se a Junta de Salvação Nacional presidida pelo General Spínola cuja função era governar Portugal até à formação de um governo provisório.
A revolução portuguesa contribuiu para derrubar as ditaduras espanhola e grega.

Gonçalo Morais

Sem comentários: