Número total de visualizações de página

quarta-feira, 4 de junho de 2014

falta de professores voluntários para correção dos testes Key for Schools atrasa divulgação das notas

A estreia da aplicação dos testes de Cambridge nas escolas portuguesas continua a ser conturbada. Depois da polémica em torno da opção do Governo em contratar ao instituto Cambridge English Language Assessment a realização desta avaliação externa, obrigatória nos caso dos alunos do 9º ano e facultativa para os restantes, é a correção dos testes que está a dar problemas e que levou ao adiamento da divulgação dos resultados, prevista para esta terça-feira.
Em comunicado, o Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pela operacionalização das provas, lamenta o atraso e culpa os professores que se voluntariaram para corrigir os testes e que depois acabaram por desistir pelos problemas. "Como é público, o projeto de aplicação do teste Key for Schools contou, numa fase inicial, com cerca de 1200 professores que se disponibilizaram para realizar as tarefas de classificação. No entanto, apenas pouco mais de 800 professores têm estado efetivamente envolvidos no processo", lamenta o IAVE.
A falta de voluntários leva a que as escolas ainda não tenham conseguido agendar todas as provas orais, que também integram o teste. Os prazos para as sessões de speaking foram, por isso, alargados, tal como para a classificação da parte escrita, realizada a 30 de abril por 121 mil alunos. @ EXPRESSO

Sem comentários: