Número total de visualizações de página

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

dia 11 de setembro de 2013: receção aos professores

Fomos convidados para estar às 11 horas no auditório.
Assim foi. O auditório encheu com a dignidade e a informalidade habituais.


O Diretor Manuel Ferreira abriu a sessão, apresentando todos aqueles que exercem cargos de direção, assessoria e de coordenação de estabelecimento.







Depois, fomos premiados pela elasticidade e leveza da dança dos meninos do 1º ciclo que, coordenados pela assistente técnica Maria José, fizeram as delícias do público. 








De seguida, alguns jovens do 2º e 3º ciclo, aprendizes do professor Paulo Silva (que não sendo professor da "casa" já o foi e continua ligado à escola pelo Grupo de Guitarras, a convite da APESAS) mostraram-nos como se pode "Aprender a ser feliz" e porque é que "a(s) guitarra(s) canta(m) por amor" e puseram o auditório a cantar com "Paixão" e a compreender porque é que "não se ama alguém que não ouve a mesma canção".





Por último, um pequeno grupo de ex-alunos representou uma parte da peça ensaiada pela professora Amélia Lopes que tinha sido apresentada no ano letivo anterior, "Não sei quantas almas tenho".









E como o grupo de dança dos pequeninos nos deliciou, foi tempo de entrarem de novo e levarem a plateia ao rubro, preparando-a, com um medley bem animado, para a hora de almoço.












E por falar em almoço: qual é a sessão de apresentação que funciona sem o croquete ou a patanisca? Nenhuma. E a Direção, como é já habitual, abriu as portas a um esmerado repasto, preparado por uma EE, D. Maria Alice, para que se pudesse celebrar o início da época escolar.




Bem-vindos! (cof cof)




Tudo isto (ou devemos dizer só isto?), para mostrar quão autêntica é a frase que encabeça este nosso jornal: "Esta é uma escola feita de mãos. E de muitas mãos!".

Sem comentários: