Número total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de junho de 2012

sugestão de fim de semana


Estreou ontem em Portugal "A Idade do Gelo 4: Deriva continental". Dez anos após o primeiro filme, as personagens continuam bem frescas e o cinema de animação a dar mostras de enorme vitalidade.

Tudo começou há dez anos. Bem, na realidade, foi um pouco antes, há cerca de 20 mil. Mas para o que nos interessa, enquanto espectadores de cinema apaixonados pela animação e pela aventura, humor e fantasia que normalmente nos proporciona, Sid, Diego e Manny acompanham-nos desde 2002, altura em que estreou o primeiro "A Idade do Gelo".

Desta vez, Sid, a despistada preguiça, Diego, o inofensivo tigre de sabre, e Manny, o corpulento mamute têm a companhia de uma nova e inesperada personagem, a avozinha de Sid.

E mais não avança o CRESCER que já publicou o trailer do filme há uns tempos, aqui em o início da "coisa".


Para quem for mais ousado sugerimos este ciclo de cinema que se estende por julho: "14 filmes 14 cidades à volta do mundo"

Encontram a programação no próprio cartaz. Bom cinema e boas viagens!



quando todos julgam que os professores estão de férias

Qualquer professor se irrita quando ouve alguém afirmar "O professor está de férias."
Os nervos vêm à flor da pele pois todos os professores sabem que esta é uma fase de muito trabalho nas escolas mas não é visível ao público que leva e traz as notícias: os alunos. E os EE, vendo os seus filhos em casa, acabam por considerar que as escolas estão paradas e os professores em férias.

O CRESCER desafia as respostas  à pergunta:


Qual é o trabalho dos professores nas escolas, nesta altura do ano?


Aqui seguem algumas das tarefas. Mas há mais. A lista poderá ser atualizada.
·         Correção de exames nacionais de 9º e 12º ano;
·         Formação de turmas;
·     Relatórios de atividades;
·        Matrículas;
·        Conselhos de Turma;
·         Ações de Formação;
·         Elaboração de Exames para os Cursos Profissionais;
·         Correção dos exames anteriores;
·         Organização dos Planos Individuais (PIA) pelos diretores de turma;
·         Avaliação dos professores contratados;
·         Avaliação dos trabalhos de PAP dos alunos dos cursos profissionais;
·         Provas orais nas disciplinas de Inglês e Francês;
·         Elaboração de horários;
·         Serviço de Secretariado de Exames;
·         Verificação de termos, pautas e todos os documentos inerentes à avaliação dos alunos
(...)

Estamos cansados só de enumerar. Acreditam que muitas destas tarefas se fazem em simultâneo?
Alguém aí falou em férias???

quinta-feira, 28 de junho de 2012

130 minutos depois

“Caímos como deve cair uma grande equipa, com honra e orgulho”, vincou Paulo Bento

quarta-feira, 27 de junho de 2012

pare tudo

"Pare tudo o que a Musa antiga canta
Que outro valor mais alto se alevanta!"

                                                             Luís de Camões, "Os Lusíadas"




Estamos certos que Camões subscreveria a utilização dos seus versos para encorajar aqueles que podem ser, hoje, os "heróis" da pátria!
E citamos também Fernando Pessoa, quando diz: "Portugal, é a Hora!"

encerra hoje a 1ª fase dos exames nacionais

... com a prova especial de Economia.




Depois, é esperar pelos resultados a 9 de julho e, se for caso disso, tentar a 2ª fase, de 13 a 18 de julho.

terça-feira, 26 de junho de 2012

as línguas vão a exame

daqui



Hoje, terça-feira, dia 26 de junho, é dia de exames de Alemão, Espanhol, Francês e Inglês.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

e regressam os exames


Hoje são os exames de Física e Química, Geografia e Desenho.

Atualizado às 23h: A Sociedade Portuguesa de Física considera o exame de Física e Química A (prova 715) "em conformidade com o programa" e com uma "extensão adequada ao tempo previsto" para a resolução. Estavam inscritos 58 mil alunos.

sábado, 23 de junho de 2012

quadras de S. João




Eu sou a fonte vadia
Dum S. João vagabundo
Que mata a sede à folia
Da maior noite do mundo.

                             Resende






Meu balão não é d'espanto!
Não tem vinda, só tem ida,
Leva risos, leva pranto...

Tudo faz parte da vida.
                                Nana









Com tua mão presa à minha
Fui à fonte e não bebi.
A estranha sede que tinha
Era só sede de ti!

                          Fingidor





Quadras vencedoras do concurso de Quadras Populares de S. João 2006.

comunicado


Caros leitores, 

Queremos comunicar-vos que o CRESCER em papel (o tal anuário a que nos comprometemos) será publicado em Setembro.
Por sugestão do nosso Diretor, encerraremos o trabalho diário de publicação no fim deste corrente mês e reservaremos o mês de Julho para a oferta formativa de escola, para um destaque especial e para o arranjo gráfico do anuário.
Agosto será o mês da edição e em Setembro aguardar-vos-emos com o produto deste ano em caderno. 
Estamos muito gratos pela Vossa companhia. Esperamos poder continuar a CRESCER juntos.

A equipa do CRESCER

sexta-feira, 22 de junho de 2012

vem aí o fim de semana e o S. João

Na noite mais longa do ano no Porto, o São João é a festa popular por excelência em que todos saem à rua e participam nas mais diversas festas dentro da festa espalhadas pela cidade. Sardinha assada e caldo verde, arraiais e bailes pelas ruas, manjericos e quadras populares, balões e martelos, são alguns dos motivos e dos artefactos que animam a noite.

Por regra, qualquer roteiro da noite passa pelas tradicionais Fontaínhas, pelo fogo de artifício na Ribeira à meia-noite, e segue junto ao rio a caminho da Foz, com algumas paragens festivaleiras pelo caminho, como por exemplo em Miragaia (Largo da Praia), em Massarelos (Cais das Pedras), no Largo do Calém, na Foz (Passeio Alegre) e em Nevogilde (Largo de Nevogilde), acabando exausto de diversão numa das praias da Foz. @ O PORTO COOL
O CRESCER é de opinião que estas festas são um ótimo lenitivo para a alma dos portuenses. Bom S. João!

a semana chega ao fim com...


A semana termina com os exames de Geometria Descritiva, Economia e História. 
A sequência das imagens não tem qualquer intenção crítica nem se relaciona minimamamente com a evolução do Homem. ;)

quinta-feira, 21 de junho de 2012

o sítio do GAVE



É no sítio do GAVE que podes encontrar todas as provas de exame e os critérios de correção de cada uma.

Vai até lá e mantém-te informado.

quando Portugal se esquece da crise

golo sobre a Checoslováquia

?????????????????????


Dezenas de alunos de escolas de Guimarães e Fafe terão tido conhecimento, antecipadamente, do texto que iria sair no exame de Português do 12º ano, realizado na segunda-feira. A informação terá sido divulgada por sms. ?????????????????????

A Associação Portuguesa de Professores de Biologia e Geologia considerou esta quarta-feira que o exame da disciplina realizado ontem pelos alunos do 11.º ano parte “de suportes documentais excessivamente longos, complexos e de difícil interpretação, particularmente para o quadro conceptual de examinandos” daquele ano de escolaridade. ?????????????????

e a quinta-feira é...

     






... reservada para os exames
de
Literatura Portuguesa
e de Matemática.


Atualizado às 22h: Uma professora com 30 anos de serviço, que esperava a saída dos seus alunos, já tinha antecipado o cenário. Como professora coadjuvante (do exame de Matemática de 12º ano) também teve de realizar o exame. Afirma que não se lembra de uma prova tão difícil como a de hoje. “Um aluno com média de 12 não consegue fazer esta prova”, assegura.
Já no 9.º ano respirou-se de alívio esta manhã. O exame não repetiu o teste intermédio realizado em Maio, cuja média nacional foi de 31%. Num parecer à prova, a Associação de Professores de Matemática (APM) – que criticara duramente o conteúdo do teste de Maio –, considera que esta é “equilibrada” e adequada ao nível de escolaridade dos alunos e ao tempo estipulado”.


quarta-feira, 20 de junho de 2012

e hoje é...



... dia de exame de Filosofia.



Atualizado às 12h00m: "... nas questões de resposta múltipla, a que estava mais correcta era talvez a que podíamos considerar como a mais pateta, levando bons alunos ao engano por pensarem demasiado e terem tendência para mais facilmente se espalharem.
Exame relativamente acessível, embora com algumas armadilhas, para os bons alunos." (pode ler-se aqui)

big brother is watching you?

O Facebook anunciou a aquisição de uma empresa israelita de tecnologias de reconhecimento facial, um negócio que servirá para reforçar o serviço de identificação de fotos que a empresa já disponibiliza. 

A tecnologia da Face.com permite que quando um utilizador carrega uma imagem na rede social receba imediatamente sugestões sobre quem identificar e com quem partilhar o conteúdo (Photo Tagger). Também facilita a pesquisa e identificação de fotos do utilizador e amigos que já estão alojadas no serviço mas que ainda não estão identificadas (Photo Finder). 

Cerca de 300 milhões de novas imagens são todos os dias adicionadas ao Facebook, um fenómeno que a empresa criada por Mark Zuckerberg quer potenciar, como já deixou claro com a compra recente do Instagram por mil milhões de dólares.

Note-se que o Facebook já disponibiliza um serviço de reconhecimento de imagem em fotografias que gerou polémica quando foi lançado. A funcionalidade ficou disponível de forma automática para todas as imagens carregadas. Ao utilizador cabia confirmar as sugestões de identificação, ou ignorá-las. Nas definições estava a opção para desativar a funcionalidade, à qual era possível recorrer só à posteriori. 

A fórmula escolhida para lançar a funcionalidade levantou questões relacionadas com a privacidade e mereceu até reparos da Comissão Europeia. O Facebook recuou e aproveitou uma das revisões às opções de configuração da rede social para pôr na mão do utilizador a decisão prévia de aceitar ou não as sugestões de identificação. 

Os funcionários da Face.com serão integrados no Facebook na totalidade. O valor do negócio não foi revelado mas analistas asseguram que terá ficado entre os 80 e os 100 milhões de dólares. @ TeK

terça-feira, 19 de junho de 2012

conceito de folha

O JNE determinou que o impresso de feitura das provas de exame, que é constituído por 4 páginas, não representa duas folhas, mas uma única folha. Asim, os examinandos devem preencher que utilizaram uma folha independentemente de terem utilizado uma, duas, três ou quatro páginas. Compreendido? Minudências! Até houve necessidade de um esclarecimento.

"imprecisões gráficas" no exame de Biologia, diz o GAVE

O enunciado do exame de Biologia e Geologia, realizado esta tarde pelos alunos do 11.º ano, continha “imprecisões gráficas” em dois gráficos do último grupo, segundo informa o site do Gabinete de Avaliação Educacional (Gave).

Estas imprecisões, que já estão corrigidas na versão disponibilizada online pelo Gave, “não têm qualquer implicação na resolução dos itens deste grupo”, assegura o organismo do Ministério da Educação e Ciência responsável pelos exames.

hoje é dia de...

... exames de Biologia e Geologia, Matemática Aplicada às Ciências Sociais, História e História e Cultura das Artes.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

280 mil alunos do Básico e Secundário iniciaram provas finais



Começou a época das provas finais e exames nacionais para 280 mil alunos dos ensinos Básico e Secundário. Os exames desta segunda-feira foram de Latim, de Língua Portuguesa (9º ano) e de Português (12º ano). 

O exame de Português do 12.º ano já terminou há umas horas. Os critérios de correção estarão disponíveis no Gave, mas também podem ir espreitando aqui.

Nos centros de dia para idosos em Serpa e Beja


ALUNOS DE ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL EM PROJETO NO BAIXO ALENTEJO
Portefólio fotográfico da autoria de Sandra Azevedo (12º F)
No âmbito da Disciplina de Animação Sociocultural, os alunos do 12º ano do Curso Profissional de Técnico de Animador Sociocultural desenvolveram, ao longo do ano, um projeto de turma subordinado à problemática: “A Animação na Terceira Idade”.
Para a concretização deste projeto coletivo de turma, os alunos partiram do princípio de que um dos aspetos sociais mais importantes dos últimos tempos tem sido o acentuado envelhecimento da população, associado à queda da fecundidade e, sobretudo, ao aumento da esperança média de vida, resultado do progresso material e da evolução do conhecimento médico.
Nas últimas décadas, tem-se vindo a acentuar um considerável aumento de lares públicos e privados para idosos e a necessidade crescente de programar ações relacionadas com a animação sociocultural para a terceira idade, bem como de proporcionar experiências de aprendizagem às pessoas idosas e de manter um ambiente rico e estimulante, fazendo desta idade um espaço e um tempo positivos para aumentar as possibilidades de educação ao longo da vida.
A animação sociocultural na terceira idade suporta-se, pois, nos princípios de uma gerontologia educativa, promotora de situações que auxiliem as pessoas idosas a planificarem estratégias para a evolução natural do seu envelhecimento, que lhes promovam novos interesses e novas atividades, estimulando e treinando a vitalidade física e mental, enquanto se faz ocupação útil dos tempos livres disponíveis.
Consequentemente, assiste-se a uma procura premente de animadores socioculturais com perfil profissional adequado à intervenção nesta faixa etária, o que vem reforçar a ideia de que a terceira idade constitui um dos âmbitos mais promissores para o futuro da animação sociocultural.
Assim sendo, os alunos abraçaram o projeto de animação dos utentes em dois centros de dia da terceira idade localizados nos concelhos de Serpa e de Beja, na região do Baixo Alentejo, uma das mais envelhecidas do país.
O projeto de turma de intervenção em animação sociocultural teve em conta os seguintes objetivos: reconhecer a importância das relações intergeracionais; animar, cultural e socialmente, os grupos da terceira idade; reconhecer a importância do trabalho em grupo e do trabalho multidisciplinar; revelar capacidades de organização e gestão da intervenção; reconhecer o papel do animador sociocultural enquanto técnico que desenha e implementa projetos em diferentes contextos comunitários e, finalmente, reconhecer o animador sociocultural enquanto agente ativo do desenvolvimento partilhado das comunidades.
Todos os alunos da turma, acompanhados pelo professor de ASC, estiveram nos passados dias 29 e 30 de Maio, em Serpa (Lar de S. Francisco) e em Beja (Centro Social do Lidador), onde desenvolveram um inovador programa de animação com os utentes dos dois centros de dia alentejanos. Em cada uma das instituições, estiveram presentes mais de uma centena de idosos que interagiram com os nossos alunos na leitura de poemas, nas danças tradicionais, no cante alentejano e noutras modas do cancioneiro português, tendo mesmo os utentes do Centro Social do Lidador, em Beja, atuado com o seu grupo de cante alentejano. A par do trabalho realizado, os alunos tiveram a oportunidade de visitar o Museu de Etnografia e o Museu do Relógio, em Serpa e o Museu Regional e o Museu de Arqueologia, na cidade de Beja.
Foram parceiros do projeto, a Comissão Municipal de Cultura e Turismo de Serpa, a Santa Casa da Misericórdia de Serpa/Lar de S. Francisco e a Divisão de Ação Social da Câmara Municipal de Beja/Centro Social do Lidador.
Em síntese, poder-se-á dizer que foram atingidos todos os objetivos previstos neste inovador projeto de turma em animação sociocultural e que se traduziu num cívico e afetivo (re)encontro de gerações, agora que os nossos alunos vão iniciar o seu percurso profissional.

Entre a Escola e a Comunidade – visita do Centro Social e Paroquial de Águas Santas à nossa escola

A interação da Escola com a Comunidade pode assumir as mais variadas formas e ter em vista diferentes objetivos. Um, porém, parece-me comum a qualquer iniciativa neste âmbito: o desenvolvimento nos nossos alunos de uma cidadania ativa, responsável e tolerante, do ponto de vista pessoal e social.

utentes do Centro Social e Paroquial de Águas Santas
Foi com este intuito que foi realizado o convite a um grupo de utentes do Centro Social e Paroquial de Águas Santas para assistirem a mais uma dramatização de "A Menina do Mar", pelos alunos do 5ºD e da UAEM.

O resultado parece ter sido positivo, a avaliar pelos sorrisos dos convidados e pela promessa deixada no ar de outra oportunidade para visitarem a escola.
Embora já algo familiarizados com este tipo de atividade, não ficaram sem resposta algumas perguntas dos nossos jovens, relativamente àquele grupo etário mais avançado e ao funcionamento de um Centro de Dia para idosos.
Talvez tenha sido este apenas um pequenino passo de uma futura e interessante caminhada até um conhecimento mais profundo da população da nossa comunidade – a tal cidadania ativa.
Para já, fica o registo de um saudável e alegre convívio, mais uma vez a propósito de "A Menina do Mar".
Ângela Campos

 

domingo, 17 de junho de 2012

prosa inédita de Álvaro de Campos publicada amanhã

A prosa completa de Álvaro de Campos, alguma da qual até agora inédita, foi pela primeira vez reunida em livro e chega às livrarias na próxima segunda-feira, numa edição da Ática, disse à Lusa fonte do grupo Babel.

São mais de 40 textos inéditos de Álvaro de Campos, "talvez o mais popular heterónimo de Fernando Pessoa", como escreveu no prefácio da obra o coordenador da nova série de Obras de Fernando Pessoa, Jerónimo Pizarro, que assina com Antonio Cardiello a edição deste volume, com a colaboração de outro investigador pessoano, Jorge Uribe.

Para o investigador, a publicação, pela primeira vez, da prosa completa de Álvaro de Campos é "um acontecimento editorial tão relevante quanto a primeira publicação de 'O Livro do Desassossego', há exatamente 30 anos".

E porquê? Porque "Campos foi a personagem mais ativa, interventiva e penetrante criada por Pessoa e a única que deixou uma prosa de uma dimensão idêntica à que se encontra no 'Livro do Desassossego' [conforme o título original, publicado em 1982]", explica o professor da cátedra de Estudos Portugueses do Instituto Camões na Universidade dos Andes, em Bogotá, Colômbia.

"Afinal - prossegue -, a prosa tardia de Campos é contemporânea da prosa tardia do 'Livro' e ambas foram escritas pelo mesmo autor quando este havia já atingido um raro domínio da sua arte. Para mais, foi o próprio Pessoa quem afirmou que o seu semi-heterónimo Bernardo Soares se assemelhava em 'muitas coisas' ao seu heterónimo Álvaro de Campos".

O que esta obra demonstra é que Álvaro de Campos - apesar de mais conhecido como "o 'dandy' de estirpe maldita que escreveu alguns dos grandes poemas metafísicos da literatura portuguesa, retratando-se como um vencido, como um falhado, como um marginalizado, como "um cão tolerado pela gerência"- foi também um prosador, embora esse facto tenha sido "algo negligenciado, até pelo próprio Pessoa", observa Jerónimo Pizarro. @ JN

sábado, 16 de junho de 2012

há pessoas e pessoas

Há pessoas de quem não gostamos, outras de quem gostamos “assim-assim”, outras que nos são indiferentes e outras de quem gostamos muito.
Hoje escrevo sobre (ou será para?) uma de quem gosto muito.
Conheci-o quando cheguei a esta escola há 24 anos e sempre se me afigurou como uma pessoa diferente. O que me atraiu nele desde o primeiro momento foi a eloquência do seu discurso, a sua serenidade e o seu pensamento.
Ao longo dos anos fomos colegas/companheiros e sempre fui uma admiradora daquela pessoa que considerei ser, desde logo, “o rosto” da escola. Um dia, ele saiu por opção profissional e sobrou em mim um grande vazio. Não me inibo de dizer que foi uma perda para todos nós. Obviamente, uma mais-valia para quem o ganhou.
Ao longo desta caminhada de seis anos, vimo-nos várias vezes, sempre de forma emocionada: ou no “Homem do Leme”, por acaso, na Foz, ou no shopping onde todos se encontram, ou nos nossos locais de trabalho, porque nos procurámos. E era sempre como se nos tivéssemos visto na véspera. Dizem que as grandes amizades são assim! Gosto de acreditar que sim.
Ontem revi-o porque fui à missa de sétimo dia da mulher. Foi a primeira vez que fui a uma missa que celebrou o sétimo dia da morte do cônjuge de um colega. Foi penoso e estranho! Penoso porque somos solidários com quem perde e estranho porque também nos revemos na situação.
A pessoa que tanto admiro mais uma vez me surpreendeu. Nós, os amigos, mantivemo-nos timidamente calados sobre o que ali nos juntava. Ele, em cinco minutos, relatou ao grupo a sua vivência de seis anos, referiu que “a doença se vence sem se adoecer”, que estes seis anos tinham sido “bons” porque “quando há sofrimento há também amor” e, depois, os meus ouvidos já só conseguiram reter as palavras “agora tenho que reaprender a viver”. Sorriu e mandou-nos embora. E ficamos arrebatados. Tudo se invertera. Os consolados fomos nós, os chorosos fomos nós e ele seguiu caminho para o reencontro com a família.
Acabei de escrever sobre o meu querido amigo Queirós. Aquele que é o autor da frase de topo deste jornal: “Esta é uma escola feita de mãos. E de muitas mãos!”. Aquele que diz que em Águas Santas é que se “aquece” quando tem “frio”.
Queirós, reaprende depressa a viver. Aqui em casa, os meus dizem que tu "és grande" e, por isso, só podes vencer. Entretanto, recebe um abraço quentinho de quem gosta muito de ti!
Manuela Couto

é preciso...

... saber bem a arte do encontro na flor da vida. (OUVIR)



... não procurar obstáculos invisíveis. (LER)

Kafka, Franz
As forças do homem não são concebidas como uma orquestra. No homem é necessário que todos os instrumentos toquem constantemente com toda a sua força. Não foram destinados a ouvidos humanos e não dispõem da duração de uma noite de concerto durante a qual cada instrumento pode esperar para se fazer valer.

Por vezes parece que as coisas serão assim: tu tens tal tarefa a cumprir, dispões de tantas forças quantas são necessárias para a levar a bom termo (nem muito, nem muito pouco, sem dúvida te é necessário concentrares-te, mas não tens que estar ansioso), com bastante tempo teu e boa vontade para o trabalho, onde está o obstáculo ao êxito da imensa tarefa? Não percas tempo a procurá-la , talvez não exista.

... ajudar um amigo a contornar as adversidades. (VER)



... ver um pôr-do-sol como um descanso do amanhecer.(IR)

daqui


sexta-feira, 15 de junho de 2012

os diretores dizem que...

o despacho de organização do próximo ano letivo “vai restringir” a autonomia das escolas


A Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE) considera que o despacho de organização do próximo ano letivo “vai restringir” a autonomia das escolas e não reforçá-la, conforme anunciado pelo Ministério da Educação e Ciência. O despacho, publicado no passado dia 5 em Diário da República, altera substancialmente as regras de organização do trabalho nas escolas e da atribuição de horas suplementares para o desenvolvimento de projetos extra-aulas. Este último passará a ser calculado a partir de uma fórmula em que uma das variáveis será o sucesso escolar dos alunos.

Educação Física não vai contar para a média final do secundário



Já a partir do próximo ano letivo


A nota da disciplina de Educação Física vai deixar de contar para a média final do ensino secundário e para a entrada na universidade já a partir do próximo ano letivo, confirmou o Ministério da Educação e Ciência.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

para a Bárbara

Este post é dedicado à Bárbara Teixeira, aluna do 12º B, nossa colaboradora especial, que trouxe ao CRESCER a maior parte das sugestões dos fins de semana, do OUVIR, VER, LER e IR.

Neste jornal não "pagamos" salários. Tentamos mostrar reconhecimento pelo trabalho feito. E, nesta fase em que os jovens do 12º ano se preparam para os exames e que a colaboração da Bárbara chegou ao fim, queremos agradecer-lhe a disponibilidade e desejar-lhe, publicamente, as maiores felicidades na concretização de todos os seus sonhos.
E porque este jornal é "feito de mãos" e a equipa não lhe quer dizer adeus mas sim um "até breve!", ficam as palavras do poeta:

 paina-de-santa-bárbara
Os amigos amei
despido de ternura
fatigada;
uns iam, outros vinham,
a nenhum perguntava
porque partia,
porque ficava;
era pouco o que tinha,
pouco o que dava,
mas também só queria
partilhar
a sede de alegria —
por mais amarga.

Eugénio de Andrade, in "Coração do Dia"


Curiosidade: quando floresce, a paina-de-santa-bárbara dá lugar a uma flor branca, sedosa, que brota das aparentes rígidas "couraças" verdes (ver imagem). Qualquer semelhança entre esta planta e a nossa Bárbara é pura coincidência! :)

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Fundação Saramago é, desde hoje, um "novo centro cultural" aberto ao mundo

O presidente da Câmara de Lisboa afirmou, esta quarta-feira, que a Fundação José Saramago é um "novo centro cultural" aberto "à cidade e ao mundo", tendo como missão a fidelidade ao legado do escritor e à sua "atualização criativa".

No discurso de inauguração da Fundação, na Casa dos Bicos, António Costa afirmou que este projeto, que tem o apoio da autarquia desde 2008, "é um grande motivo de satisfação e de orgulho para a Câmara Municipal de Lisboa".
Lisboa conta a partir de hoje, no "edifício memorável da Casa dos Bicos", com "um espaço aberto a atividades culturais diversas".
"Aqui se dá corpo e alma a um desígnio essencial da cultura, que a torna inseparável da consciência que temos do estado do mundo e da nossa vontade de liberdade e de justiça para todos", sublinhou o autarca.

Para António Costa, "a fidelidade ao legado de José Saramago e à sua atualização criativa são o fundamento e a missão deste novo centro cultural".
"Esse legado tem muitas dimensões e alcances. Nele, é fundamental a atenção à cultura e à língua portuguesas, mas também a promoção de uma cultura universalista, fundada na defesa dos direitos humanos, segundo a matriz da Declaração Universal, e incluindo a defesa do meio ambiente e do futuro da terra", sublinhou.

cursos que colocaram todos os alunos no desemprego

daqui

Pela primeira vez, o Ministério da Educação lançou a média de empregabilidade dos cursos e mestrados existentes em Portugal. Há vários casos em que a taxa de insucesso atinge os 100%. Línguas Estrangeiras Aplicadas, em Évora, e Ecoturismo, na Escola Superior Agrária de Coimbra, fazem parte desta lista.

No pólo oposto está o curso de Medicina, da Universidade de Coimbra. É o que emprega mais gente. Teve apenas 0,08% de desempregados.

Em segundo lugar, está o curso homólogo administrado no Porto (0,09%), e em terceiro o da Universidade Nova de Lisboa (0,1%), de acordo com os dados fornecidos ontem pelo Ministério da Educação.

Entre as maiores faculdades públicas de Direito, por exemplo, a taxa de desemprego é maior no Porto, com 6,3%, seguindo-se Coimbra, com 4% e a Universidade Nova de Lisboa, 1,2%.

Com este ranking, o Governo tenciona limitar a abertura de novas vagas em cursos sem saídas profissionais. Poupados parecem estar, no entanto, as áreas de Ciências, Matemática e Informática e Engenharia, consideradas prioritárias.

Caso as instituições queiram propor o aumento de lugares, é recomendada a redistribuição interna das vagas por esses cursos, assumidos como apostas. @JN

terça-feira, 12 de junho de 2012

novas regras já a seguir


Esta semana, Nuno Crato, o nosso ministro da educação, voltou a trazer novidades. As novas regras atingem professores, alunos e pais e a contestação já se faz ouvir. Multas para pais incumpridores, mudanças nos critérios para a atribuição de horas para atividades extra-aulas, expulsões de alunos que podem atingir três anos, estudantes obrigados a reparar material ou a indemnizar a escola, proibição de gravar ou usar telemóveis durante as aulas.

ERASMUS sem equivalências!!!


Universidades não estão a reconhecer todas as cadeiras que os alunos fazem no estrangeiro. Ministério admite problema.

Alguns alunos portugueses estão a ter surpresas desagradáveis quando regressam de Erasmus: problemas nas equivalências, cadeiras que valem créditos diferentes do que se pensava e até professores que obrigam a que façam novos trabalhos ou exames. Um semestre no estrangeiro passou a ser para muitos sinónimo de tempo perdido.

Foi o que aconteceu a Denise Oliveira, aluna do curso de Promoção Artística e Património do Politécnico de Setúbal. Num semestre na Holanda fez nove cadeiras – em vez das seis que faria se tivesse ficado em Portugal –, mas corre o risco de ter de realizar novos exames e trabalhos para conseguir aproveitamento. «As cadeiras não valem os créditos que eu pensava que valiam e, na Holanda, o ano lectivo funciona por períodos e não por semestres», explica a estudante, a quem o coordenador do curso sugeriu «que traduzisse os trabalhos feitos em Inglês para Português» para poderem ser avaliados, apesar de já terem tido notas positivas na Holanda.

A outra opção para Denise é inscrever-se a todos os testes e voltar a fazer as cadeiras que já fez no estrangeiro. Não era o que estava à espera quando se inscreveu no programa de intercâmbio. «Antes de sair do país, assinei uma espécie de contrato – o Learning Agreement – com todas as cadeiras que ia fazer e os créditos. Mas quando cheguei lá percebi que era tudo diferente do que estava no site da universidade holandesa».

Não foi a única a ser surpreendida com uma realidade bem diferente daquela que ficou estabelecida no Learning Agreement– o documento que os estudantes assinam antes de ir para Erasmus e que contém todo plano de estudos que vão fazer o estrangeiro e a garantia de que este vai ser reconhecido quando regressarem a Portugal. @SOL

segunda-feira, 11 de junho de 2012

através de moinhos e açudes, pelo rio Leça adentro...

Onde se falou de Carolina Michaelis
No âmbito dos Dias do Departamento de Ciências Sociais e Humanas teve lugar no Auditório da nossa Escola um interessante colóquio, cujo tema central foi o rio Leça por terras de Águas Santas através dos seus moinhos, açudes, levadas e caneiros existentes nas suas margens.

Promovido pelo Grupo Disciplinar de Geografia, o referido evento contou com as presenças de três membros do Centro UNESCO da Maia, professoras Lurdes Graça, Fátima Carvalho e Ana Alice que falaram sobre a importância da preservação do património natural local em toda a bacia do rio Leça.
O Leça é um rio português que nasce junto ao Monte Córdova, em Santo Tirso. A bacia do rio Leça tem uma área de 189,9 km² e apenas 44,8 quilómetros de comprimento para o curso de água principal, passa pelas freguesias de Refojos de Riba de Ave, Lamelas, Reguenga, Água Longa (Santo Tirso), Alfena, Ermesinde e Águas Santas, indo desaguar no porto de Leixões, em Matosinhos. Uma significativa parte do seu estuário atravessa a freguesia de Águas Santas.
Junto às margens do rio Leça, na freguesia de Águas Santas, existia uma casa de campo pertencente à família de Joaquim Vasconcelos, marido de Carolina Michaelis considerada como a mais importante das filólogas da língua portuguesa. Após o seu casamento com Joaquim António da Fonseca Vasconcelos, musicólogo e historiador de arte, Carolina Michaelis, na sua casa de campo, em Águas Santas, promoveu encontros literários com alguns dos mais relevantes vultos da literatura portuguesa da segunda metade do século XIX, designadamente Antero de Quental, José Leite de Vasconcelos, Trindade Coelho, Sousa Viterbo e Conde de Sabugosa.

como não hão de os professores sofrer de stress?


O diploma - Despacho Normativo 13-A/2012 -, publicado a 5 de Junho, aliado à criação dos mega-agrupamentos, à revisão curricular, ao aumento de alunos por turma, ao encerramento dos Centros de Novas Oportunidades (CNO) e a “um conjunto de outras medidas vai ser demolidor”, sublinhou Mário Nogueira, secretário geral da Federação Nacional dos Professores (FENPROF).

De acordo com os cálculos e simulações já feitas por alguns diretores de escolas, no próximo ano letivo seriam extintos cerca de 15% dos horários das suas respetivas escolas, mas com a aplicação deste despacho a percentagem de extinção de horários ultrapassará os 20%, afirmou Mário Nogueira. @ LUSA

Metade dos professores portugueses sofre de stress e exaustão
De acordo com o Público, um estudo recente mostra que o excesso de carga horária e de burocracia nas escolas, a indisciplina e o desinteresse dos alunos são os principais fatores de ansiedade.

As docentes mais velhas e do sexo feminino são as mais afetadas. O estudo, que contou com a participação de 800 profissionais, revela ainda que os professores do ensino secundário são os mais insatisfeitos.

O estudo divulgado pelo Público foi realizado por duas investigadoras do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA) que inquiriram 807 professores na maioria de escolas públicas, mas também estabelecimentos privados, de Portugal continental e regiões autónomas.

As duas investigadoras do ISPA concluíram ainda que os professores do ensino secundário apresentam valores mais elevados de stress e exaustão emocional, sendo também os que mais se queixam de falta de reconhecimento profissional. Além de se sentirem colocados perante níveis de exigência e expectativas superiores para a execução do seu papel, criticam a falta de condições organizacionais nas escolas e a muita burocracia associada à profissão.

para refletir...


"Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos."

José Saramago

domingo, 10 de junho de 2012

Comemorando o Ano Europeu do Envelhecimento Ativo


Drª Augusta Vítor e Padre Agostinho Jardim
        As questões da pobreza e da exclusão social estiveram em debate na nossa escola por iniciativa dos alunos do Curso Profissional de Técnico de Animador Sociocultural. Com efeito, o presidente da Rede Europeia Contra a Pobreza, Padre Agostinho Jardim, orientou um colóquio em que apelou à participação ativa de todos os alunos na luta contra a pobreza e a exclusão social.
Por ocasião do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações que estamos a comemorar, o padre Agostinho Jardim questionou os presentes, dizendo: “Preocupa-vos envelhecer? Qual será o vosso papel na sociedade quando tiverem 60, 70 ou 80 anos?”.
Há muito para viver depois dos 65, e a sociedade está a valorizar cada vez mais a contribuição das pessoas idosas. É isso que significa envelhecimento ativo: tirar mais e não menos partido da vida à medida que se envelhece, tanto no trabalho como em casa ou na comunidade. E isso não só afeta cada pessoa individualmente, mas também a sociedade no seu conjunto", disse o presidente da Rede Europeia Contra a Pobreza.
alunas do curso Profissional de Técnico de Animador Social
A criação de uma Rede Europeia Anti Pobreza surge com a preocupação da Comissão Europeia perante o aumento dos fenómenos da pobreza e da exclusão social na Europa. "Em 1985 viviam nos países da União Europeia cerca de 44 milhões de pessoas abaixo do nível considerado como limiar da pobreza, número que em 1990 passou para 53 milhões”, referiu o padre Agostinho Jardim em resposta a uma das questões formuladas pelos alunos presentes.
Neste contexto, esta Instituição solicitou às Organizações Não Governamentais de Solidariedade Social, que se organizassem e constituíssem um grupo de pressão, de modo a imprimirem uma maior eficácia nas ações destinadas ao combate à pobreza e à exclusão social.
Hoje, a Rede Europeia Anti Pobreza é constituída por 30 redes nacionais e 23 instituições europeias. Moderou o debate, a Dr.ª Augusta Vítor, diretora do Curso.