Número total de visualizações de página

quinta-feira, 31 de maio de 2012

trabalho de professores premiado pela Casa das Ciências


Em Dezembro os nossos professores Carmen Madureira e Cândido Pereira enviaram o trabalho “Cariótipo humano”  para publicação no portal da Casa das Ciências.

 
A ideia e conteúdo científico são da responsabilidade da professora Carmen e a produção digital foi feita pelo professor Cândido.


 
O trabalho foi agora premiado com Menção Honrosa numa cerimónia que ocorreu ontem na Fundação Gulbenkian. O trabalho consiste numa aplicação onde se pretende fazer uma simulação do trabalho de rotina de um citogeneticista. Os utilizadores (professores e/ou alunos) são convidados a organizar cinco cariótipos de linfócitos humanos correspondentes a cinco casos clínicos. Depois dos cariótipos organizados podem interpretar o resultado obtido.

Na cerimónia de entrega de prémios estiveram presentes, para além dos professores mencionados, o Diretor do nosso Agrupamento e a professora Helena Ferraz, que fez parte da Comissão Técnica deste concurso promovido pela Casa das Ciências.


o Sarau Aescas com “Sorrisos de todas as Cores”

  A participação de alguns alunos com Necessidades Educativas Especiais no II Sarau Aescas veio trazer uma cor diferente a este tão importante evento do nosso Agrupamento! A esta cor chamar-lhe-ia a cor da inclusão, a tal “ótima forma de socialização, de integração de todos na comunidade escolar”, objetivos a que se propuseram os seus organizadores, com um sucesso que ultrapassou as expetativas.
   A leitura dramatizada do texto de Luisa Ducla Soares, “Meninos de todas as Cores”, acompanhada de uma bela coreografia de dança e movimentos corporais, resultou na colorida atuação Sorrisos de todas as cores”.
  Talvez fosse este um mote para António Gedeão:
   Ao invés de uma lágrima,
   Quatro sorrisos para analisar.
   Em cada cor sorriria,
   O que é costume haveria de dar: “Alegria!”  
Ângela Campos
(Este post foi atualizado no dia 5 de junho com o vídeo gentilmente cedido pelo Dr. Nuno Ferreira. O CRESCER agradece a disponibilidade.)

quarta-feira, 30 de maio de 2012

manuais para o sucesso?

                                                           
Estamos na fase de adoção de manuais escolares para o próximo ano letivo. E nunca foram tantos! Chegam em duplicado, com guiões e caderninhos, com DVD´s e links com conteúdos na internet. Recebemo-los em casa e na escola, com avisos por sms e emails, tudo em nome de um sucesso que queremos ver conseguido... sem crise. Oxalá!

terça-feira, 29 de maio de 2012

o II Sarau AESCAS

Encher o pavilhão gimnodesportivo a uma sexta-feira à noite, é obra! Foi o que aconteceu na passada sexta-feira. Pais, encarregados de educação, familiares, amigos, professores, colegas, gente nova, gente menos nova disseram "Presente!" e juntaram-se para apreciar as habilidades das várias classes de ginastas que foram desfilando no pavilhão. E todos brilharam. Dos mais pequeninos aos maiores, dos mais capazes aos menos capazes, todos se dedicaram de alma e coração e brindaram os presentes com belos momentos de dança. Aqui fica um pequeno registo de imagens.
Que bela coreografia!
E elas, que belas são!

E estes jovens, que tal dançaram?

Olhem só o malandreco!

E estes traquinas, quem são?
O CRESCER soube que houve meninos que não queriam vir embora. Queriam mais. Ora, quando tal acontece, esse é o melhor feedback de sucesso. Parabéns!

segunda-feira, 28 de maio de 2012

a Biblioteca e o CRESCER no Facebook

http://www.facebook.com/pages/Biblioteca-Sec23-de-%C3%81guas-Santas/306134992731593
 
  A nossa biblioteca enviou-nos um cartão de visitas da sua página no Facebook,   a Biblioteca Sec. 2/ de Águas Santas . Visitem-na também nesse mundo virtual.

  E, estando por lá, aproveitem e procurem o jornal CRESCER. Também por lá se encontra.

   Se gostarem, sejam fãs. A Biblioteca e o Crescer agradecem.

    Para irem até lá, basta "clicarem"nos sublinhados do texto.

sábado, 26 de maio de 2012

fim de semana a amanhecer

OUVIR


LER

É impossível que o tempo actual não seja o amanhecer doutra era, onde os homens signifiquem apenas um instinto às ordens da primeira solicitação. Tudo quanto era coerência,... dignidade, hombridade, respeito humano, foi-se. Os dois ou três casos pessoais que conheço do século passado, levam-me a concluir que era uma gente naturalmente cheia de limitações, mas digna, direita, capaz de repetir no fim da vida a palavra com que se comprometera no início dela. Além disso heróica nas suas dores, sofrendo-as ao mesmo tempo com a tristeza do animal e a grandeza da pessoa. Agora é esta ferocidade que se vê, esta coragem que não dá para deixar abrir um panarício ou parir um filho sem anestesia, esta tartufice, que a gente chega a perguntar que diferença haverá entre uma humanidade que é daqui, dali, de acolá, conforme a brisa, e uma colónia de bichos que sentem a humidade ou o cheiro do alimento de certo lado, e não têm mais nenhuma hesitação nem mais nenhum entrave. 
Miguel Torga, in "Diário" (1942

VER

A FRONTEIRA DA ALVORADA (LA FRONTIÈRE DE L’AUBE) - 2008 - FRANÇA



IR

Até Gaia e ver a cidade do Porto ao amanhecer.

Bom fim de semana!

sexta-feira, 25 de maio de 2012

da ETAR à Quinta de Santo Inácio

A ETAR de Parada recebeu-os de manhã. E, apesar dos odores, foi enriquecedor ficar a saber o que é necessário fazer para que as águas fiquem potáveis e as lamas possam vir a ser compostos comercializáveis.
tratamento das águas

tratamento das lamas

O sol, que se mostrava inicialmente tímido, abriu e o grupo atravessou a Ponte do Freixo, em direção a Gaia, mais concretamente à Quinta de Santo Inácio. Lá chegados, todos almoçaram no parque das merendas e visitaram o zoo ao longo da tarde. Insetos, répteis, aves, macacos, hipopótamos, pinguins, animais da quinta fizeram as delícias de todos os elementos do grupo.

entrada da Quinta

pinguins

capivara
Foi uma bela visita! As turmas envolvidas foram o 12º A e o 12º B, a professora que organizou a visita foi a professora Celeste Castro e as professoras acompanhantes foram as professoras Leonilda Costa e Manuela Couto.

"Pelo sonho é que vamos!"

Na quinzena das Artes, deixamo-nos levar pelas telas, pelas cores e pelas formas. São elas que nos conduzem.
Pelas mãos dos nossos artistas...
... sentimos os corpos diferentes e disponíveis...
... e voamos nas asas do sonho.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

3º teste intermédio de matemática de 12º ano

Já começam a ser banais os testes intermédios. Dantes eram assustadores. Agora pensa-se neles como uma prova feita por alguém "de fora" para os alunos "de dentro". E isso "até é bom!". Retira o trabalho da conceção ao professor titular e ajuda a aferir resultados, diz-se.
Vai daí, quando a campaínha toca para mais um TI já não há esgares de pânico, antes a compenetração necessária para mais um teste com a formalidade a que todos já se habituaram.

Hoje, fez-se o 3º TI de Matemática de 12º ano da temporada. O CRESCER ouviu as vozes, no final de mais uma prova.

"Era muito grande! Não consegui fazer tudo."
"Não deu para fazer as coisas com calma. Fazer e voltar atrás foi imposível."
"Não era difícil, mas era muito longo!"
"Lá se vai o meu dezanove!"
"Esqueci-me de fazer uma pergunta. Perdi dois valores."

A professora serenava os alunos. Ao CRESCER considerou tratar-se de uma prova de nível "médio/alto".
Aguardemos pelos resultados.

II Sarau AESCAS


     Amanhã, dia 25 Maio de 2012, vai realizar-se, às 21 horas, no Pavilhão Municipal de Águas Santas II – Corim, o II Sarau AESCAS da Escola Secundária/EB 2,3 de Águas Santas.
 

      O II Sarau AESCAS será organizado pelo Núcleo de Estágio de Educação Física da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, com o apoio da Câmara Municipal da Maia e Escola Secundária/EB 2,3 de Águas Santas.


Pretende-se com este evento promover e estimular a prática desportiva, nomeadamente a dança, em toda a comunidade educativa.

    Contaremos com grupos compostos por alunos, professores, pessoal não docente e alguns convidados, que fazem parte da comunidade educativa do agrupamento de que esta escola é sede. Prevemos a participação de250 elementos, todos pertencentes ao Agrupamento de Escolas de Águas Santas e cerca de 1500 espectadores.

Este Sarau tem um caráter desportivo, e o intuito de incutir gosto e prazer na prática de desporto e da atividade física, nomeadamente na dança. É também uma ótima forma de socialização, de integração de todos na comunidade escolar e de desenvolvimento físico e psicológico. É um tipo de evento que deveria ser obrigatório todos os anos, pois consideramos uma mais-valia, não só como contributo para a formação dos alunos como também para o desenvolvimento profissional dos professores.

         Os professores responsáveis pelo evento são os professores do Núcleo de Estágio da Fade-UP: Ana Paula Rodrigues, Ana Rita Almeida, Joaquim Ferraz e Patrícia Fraga sob a Orientação do professor António Portela.

saber viver com a diversidade

No seguimento de uma proposta de trabalho sugerida pela professora de Sociologia, Alice Reis, que consistia em comentar a frase proferida pelo escritor francês Saint-Exupéry, "O Outro, ao ser diferente de mim, longe de me prejudicar, aumenta-me", uma das alunas escreveu o seguinte texto:

“O Outro, ao ser diferente de mim,  longe de me prejudicar, aumenta-me.” Antoine de Saint- Exupéry


A diversidade é necessária para o desenvolvimento do intelecto individual e social. A todos os níveis, “longe de me prejudicar» a diversidade é benéfica”. Conviver com o novo, o diferente (pessoas com ideias, religiões, cor e culturas diferentes) pode definitivamente aumentar a minha perspetiva do que sou e daquilo em que acredito neste mundo tão diverso.
Na minha opinião, conviver com pessoas que tenham os mesmos objetivos é bom, mas quando estamos seguros do que somos, podemos conviver com aqueles que têm perspetivas diferentes para acrescentarmos algo à nossa mente.
Se não houvesse diferenças, obstáculos, o mundo não evoluiria, e não seria como é. Nunca teríamos chegado onde chegamos se não perdêssemos o medo do estranho, do novo, do diferente e do exótico. Nós, enquanto portugueses, não teríamos descoberto o mundo; os filósofos não se questionariam; a ciência não avançaria. Os grandes génios são exemplos de como o diferente e o novo, os “outros” nos podem enriquecer.
Claro que não precisamos de ser ou conhecer génios para conviver com quem é diferente. Basta apenas sairmos da nossa zona de conforto e crescermos como indivíduos e como sociedade e, ao convivermos com quem é diferente, com o “outro”, saímos da monotonia que, por vezes, nos rodeia.
Dina Fernandes

Nós não somos o que sabemos. Somos o que estivermos dispostos a aprender.


Assim ficou gravado na pedra pelos formandos da turma G, do curso EFA, e o CRESCER subscreve.

O CRESCER aproveita a oportunidade para desejar que cresça alguma relvinha naquele terreno árido onde a placa comemorativa se encontra para que as palavras destes formandos crescam viçosas de sentido e de esperança.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

escola colorida

Desde ontem que os nossos artistas expõem os seus trabalhos pela escola. É muito agradável poder apreciar estas obras de arte!



barómetro mensal analisa plataformas web

"Os blogues continuam a ser o canal de excelência para obter informação de especialidade. É por isso que estamos aqui e privilegiamos a escola e as questões  em torno da escola e da comunidade educativa", equipa do CRESCER.

Os blogues continuam a ser o canal de excelência para falar sobre política, com 39%. Por ordem de assuntos, nos blogues o maior destaque vai para o Governo e para Passos Coelho, passando pela troika, o Presidente da República, Cavaco Silva e Vítor Gaspar.

O Facebook fica em segundo lugar, mas aproxima-se, registando o valor de 34% das referências totais nesta área e os temas em dicussão não variam. O twitter é o menos usado para as questões políticas. (ler mais aqui)

terça-feira, 22 de maio de 2012

prémio Camões 2012: um homem com aversão à exposição mediática

Dalton Jérson Trevisan
O vencedor do prémio Camões deste ano, o brasileiro Dalton Jérson Trevisan, nasceu em 1925, em Curitiba, no Sul do Brasil, cidade que inspirou uma série dos seus contos e onde vive, escondido do assédio dos meios de comunicação.

Recluso convicto, com enorme aversão à imprensa, sem nunca receber visitas, Trevisan ganhou a alcunha de «Vampiro de Curitiba», nome que deu título a um de seus livros mais conhecidos, lançado em 1965.
(...) Consagrado como contista, com temas sobre a classe média e as angústias do quotidiano, Trevisan possui um único romance publicado, intitulado A Polaquinha.
No ano passado, o autor recebeu o Jabuti - o maior prémio literário brasileiro - na categoria de contos e crónicas, com o livro Desgracida. Como era de se esperar, Trevisan manteve-se em Curitiba e enviou um representante à cerimónia de entrega do prémio. @Lusa/SOL

segunda-feira, 21 de maio de 2012

as VII olimpíadas da Biotecnologia


Tal como em anos transatos, 19 alunos do 11º e 12º participaram nas VII Olimpíadas da Biotecnologia, promovidas pela Universidade Católica Portuguesa. Decorreram em três eliminatórias: 29 de fevereiro, 18 de abril e, a final, a 11 de Maio.


Gabriela Caldas, do 11º B, entre outros alunos de outras escolas
Dos cerca de 40 alunos que foram à final, uma aluna do 11º B, Gabriela Caldas, a única do 11º, ficou em 10º lugar. Sentiu-se tão deslumbrada com o dia que passou na Universidade Católica, com alunos de escolas oficiais e particulares de todo o país, que prometeu voltar a estar presente no próximo ano para ficar muito melhor classificada.

Aguardamos pela sua participação e pela colocação do AEAS nos primeiros lugares.

A responsável do AEAS pelas Olimpíadas,
M. Lurdes Cardoso

sábado, 19 de maio de 2012

fim de semana à CHUVA

Depois da LUA e do SOL, este fim de semana homenageamos a CHUVA. Sim, porque ela também é precisa e pode "levar-nos" a´sentir o belo.

IR
passear pelo PORTO à chuva



LER

Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol.
Ambos existem; cada um como é.

Alberto Caeiro


VER

sexta-feira, 18 de maio de 2012

os Coldplay no Dragão, em concerto único

daqui

O concerto dos Coldplay no Estádio do Dragão trouxe até ao Porto fãs de todo o país. Apesar da enchente esperada, o ambiente à volta do recinto manteve-se calmo até à abertura das portas.

Poucos foram os fãs de Coldplay que madrugaram para guardar lugar no Estádio do Dragão. Mas, com a aproximação da hora da abertura de portas, e apesar da chuva, começaram a formar-se as primeiras filas compactas.

dias da informática II

Reparem como estão atentos às palavras do nosso diretor!
palavras do Sr. Diretor

todos a postos

e começou!

quinta-feira, 17 de maio de 2012

dias da informática I

O S. Pedro finalmente permitiu a organização dos tão esperados dias da informática, em que acontecem  os seguintes eventos:

lan party no pátio central 
- "Lan Party"
- Concurso "PES"
- Concurso de programação
- Inforpaper
- Mostra de trabalhos (vídeo com apresentação da escola antes e depois; artazes com visitas de estudo e atividades realizadas pelos alunos de informática)
- Mostra de Hardware
- Mostra de projetos de programação desenvolvidos pelos alunos

Este evento está a ser organizado pelos professores do grupo de informática e pelos alunos do curso profissional de técnico de informática de gestão.
Ora vejam lá se conseguem ler o que aqui diz!
Professores e alunos envergam camisolas com um Código QR impresso nas costas. Código QR é um código de barras em 2D que pode ser facilmente digitalizado usando a maioria dos telemóveis modernos equipados com câmara. Esse código é convertido num pedaço de texto (interativo), um endereço URI, um número de telefone, uma localização georreferenciada, um e-mail, um contacto ou um SMS.

Divirtam-se e aprendam com os nossos informáticos!

"Falar verdade a mentir"

No passado dia 4 de maio, sete turmas do 8º ano da nossa escola deslocaram-se até Perafita, para assistir à representação teatral da peça “Falar Verdade a Mentir” de Almeida Garrett, um dos mais conceituados escritores portugueses do século XIX, como todos já devem saber. A companhia de teatro “O Sonho” foi quem proporcionou esta fantástica adaptação cujo texto original já tinha sido lido pelos alunos.

Para falar verdade, todos souberam usufruir do espetáculo. A concentração nunca falhou. Muitos foram os risos que se ouviram na plateia, pois se assim não fosse não seria comédia. O público interagiu e gostou. Até se comeram bombons! Um dos alunos, o Francisco do 8ºC, foi convidado a pisar o palco para vestir a pele de Manuel Espanhol, o primo de José Félix, uma das personagens criadas pelos atores, que souberam, sem dúvida, cativar e foram extraordinários nos papéis que assumiram.
Não houve “sensaboria”, como diria Duarte, foi simplesmente um espetáculo “da moda” que, para além de ter sido um momento divertido, irá certamente ajudar os nossos atores em sala de aula na dramatização do texto…
Vejam alguns comentários que se ouviram no fim da peça…
 “Como espetadora, adorei a comédia! Os atores foram excelentes na representação da peça e representaram-na de forma engraçada.” Mariana Martins
“Achei a peça de teatro diferente e engraçada, original e divertida.” Lia Pinto
“Foi uma experiência agradável e gostei particularmente dos momentos de interação entre os atores e o público.” Maria Osório
“Os atores deram mais graça à peça.” Miguel Adão
“Gostei muito de ter assistido à representação teatral da peça porque representar é uma das coisas que eu mais gosto de fazer.” Marta Fonseca
 “A peça foi bem representada e hilariante.” Raquel Bessa 

Pequenas curiosidades sobre o teatro
Sabias que …

Molière, grande dramaturgo francês, foi quem inventou, no século XVII, as “três pancadas” que ouves no início de cada peça teatral e que avisam a plateia de que o espetáculo vai começar.

Gil Vicente, escritor quinhentista e autor do “Auto da Barca do Inferno”, é considerado o pai do teatro português.
Almeida Garrett criou, no século XIX, o Teatro Nacional (atual Teatro Nacional D. Maria II, em Lisboa).

Célia Meira

professores classificadores fazem formação online

socorro!!!
Os professores classificadores do ensino secundário estão a frequentar uma ação de formação online sobre avaliação de alunos. O curso começou no dia 14 de maio e prolonga-se por 15 dias.

O envolvimento de milhares de professores neste curso, realizado numa altura em que é costume dedicarem horas da componente não letiva à preparação dos alunos para os exames, está a causar apreensão em muitas escolas. Os professores classificadores queixam-se de que as matérias do curso são demasiado teóricas e têm pouco que ver com as metodologias e técnicas de classificação dos exames. @ truncado de Profblog

quarta-feira, 16 de maio de 2012

contos inéditos de Pessoa

Cinco contos inéditos de Fernando Pessoa são editados na coletânea "O Mendigo e outros contos" que a Assírio & Alvim publica esta semana, com uma introdução de Ana Maria Freitas, que tem estudado o espólio do escritor.
Os contos inéditos são: "O Filatelista", "Empresa Fornecedora de Mitos", "A Perversão do Longe", "O Mendigo" e "Num Bar de Londres". Os restantes, reunidos pela primeira vez em livro, foram já publicados em França pela editora La Différence e, em Portugal, pela revista Mealibra, do Centro Cultural do Alto Minho.
Os contos "Memórias de um Ladrão", "Alegações Finais", "O Gramofone" e "O Papagaio" só foram publicados na tradução francesa.
"Nesta área, que agora começa a ser desbravada, pouco tem sido publicado de novo. Esta é a primeira publicação de um conjunto de contos de Pessoa em Portugal", disse à Lusa fonte da editora.

terça-feira, 15 de maio de 2012

verdadeiro ou falso?


A Agência Nacional para a Qualificação enviou às escolas orientações para extinguirem os centros novas oportunidades (CNO), através de despedimento coletivo.



 

Uma reflexão sobre Inclusão, a propósito de "A Menina do Mar"


Aparentemente dois assuntos que não cabem na mesma reflexão – um conto de Sophia de Mello Breyner e o tema Educação Inclusiva -, mas foi precisamente uma dramatização de A Menina do Mar, realizada na nossa escola, que me suscitou uma reflexão sobre o que poderá contribuir efetivamente para uma educação inclusiva.
 Passo a explicar:
  No âmbito do projeto Ler Diferente a decorrer na nossa escola, foi lançado o desafio de levar a cabo a dramatização daquele conto, pelos alunos do 5ºD e da UAEM de 2º ciclo do nosso agrupamento, acreditando que a dramatização constitui uma excelente forma de compreensão e recriação do texto literário e, no caso de alunos que não desenvolveram a capacidade da leitura da linguagem escrita, um meio particularmente privilegiado de acesso ao maravilhoso mundo da literatura. O desafio foi abraçado pela Diretora de turma do 5ºD, professora Edna, com entusiasmo, otimismo e muita dedicação e, desde o início da preparação da atividade até ao momento da sua apresentação final, registei pequenos gestos e atitudes que considero verdadeiramente promotores de uma efetiva inclusão:
 . os momentos dedicados ao ensaio da dramatização decorreram  num ambiente de saudável interação entre todos os alunos, particularmente no que concerne ao respeito manifestado pelas capacidades dos que são portadores de multideficiência, traduzido em pequenos gestos que valorizavam a contribuição que cada um podia dar. Foram, assim, verdadeiras oportunidades de aprendizagem de respeito pela diferença, num ambiente em que a diversidade era a nota dominante;
. outra atividade que não poderia deixar de referir foi levada a cabo pelos mesmos alunos nas aulas de Língua Portuguesa. Sensibilizados, pela sua professora, para o facto de haver na escola alunos que não desenvolveram a capacidade de leitura da linguagem escrita, os alunos do 5ºD representaram alguns momentos do conto em desenhos, com a finalidade específica de os oferecerem aos alunos da UAEM, como uma forma colorida de conhecerem melhor A Menina do Mar. Portanto, o reconto da narrativa a partir de ilustrações permitiu que todos “entrassem” no texto, vivenciando uma experiência, poder-se-ia dizer, semelhante à amizade que as personagens de Sophia de Mello Breyner construíram;
. para a construção dos acessórios e guarda-roupa da dramatização, contribuíram os alunos do 5ºE, turma da qual faz parte um aluno da UAEM. Assim, durante algumas aulas de EVT, sob a atenta orientação da professora, “nasceram” algumas das personagens que iriam dar vida à apresentação de uma história sobre a amizade. 
  Destas pequenas (grandes) experiências, parece-me poder concluir que é na efetiva interação com os pares que mais eficazmente se promovem atividades inclusivas e que   “uma das mais poderosas estratégias para desenvolver um ambiente de aprendizagem mais inclusivo são os próprios alunos”(1).
  A promoção da educação inclusiva é, assim, mais do que aplicação rigorosa da lei, é a equidade, ou seja, a inclusão com justiça, no sentido do respeito pelas capacidades de cada ser humano e da valorização da sua participação. Tal requer que aprendamos a analisar cada situação pela perspetiva do outro, de modo a compreender que, por exemplo, transportar um adereço, tal como uma flor, é tão importante quanto pronunciar o mais elaborado diálogo para o produto final de uma dramatização. 
 Neste sentido,Eu sinto que os recursos mais importantes que conhecemos são os recursos humanos, e que, mesmo quando retiram os recursos financeiros, o sistema escolar ainda fica rico em recursos humanos”, para ir de encontro, mais uma vez, à perspetiva de Mel Ainscow (1).
 E porque nesta reflexão também de literatura se trata, termino-a com uma bela frase de Gonçalo M Tavares : “E a função mais bela dos homens é embelezar”. 
 Portanto, se incluir é tornar a vida dos outros mais bela, outras atividades semelhantes a esta se seguirão, com um antecipado “Obrigada!” a todos os que sobre elas a sua vontade depositarem. 
Maio de 2012
Ângela Campos
(Docente de Educação Especial)

(1)     Entrevista a Mel Ainscow. (2011) Educação Inclusiva- Revista da Pró-Inclusão: Associação Nacional de Docentes de Educação Especial. Vol.2, Nº2 (p.4-7)

segunda-feira, 14 de maio de 2012

leituras, sentidos e saberes



No dia 16 de Maio, vai decorrer, no âmbito do projeto LS2 (Leituras, Sentidos e Saberes), um encontro no Fórum da Maia com o escritor Valter Hugo Mãe promovido pela Biblioteca Municipal, com a colaboração de todas Bibliotecas Escolares do concelho.

O nosso agrupamento estará  representado com os alunos do 2º A da escola de Cristal e com os alunos do Clube de Leitura Expressiva da escola sede que apresentarão momentos de leitura expressiva, música e canto baseados em obras de Valter Hugo Mãe.

Para além de sabermos do quanto gostaram os nossos meninos de participar neste espetáculo, ficamos a conhecer a opinião de Valter Hugo Mãe através da sua página, no Facebook:
Valter Hugo Mãe - Pag Oficial gostei muuuuuuuuiiiiito da festa. foi muito divertido e especial. muito comovente. obrigado a todos pelo empenho e dedicação.

Camões, Saramago e Lobo Antunes em Xangai


O poema épico 'Os Lusíadas', de Camões, entrou esta semana numa das maiores bibliotecas do mundo, acompanhado pelos romances 'A viagem do Elefante', de José Saramago, e 'O Esplendor de Portugal', de António Lobo Antunes, contou hoje fonte diplomática.
A entrada de Luís de Camões, Saramago e Lobo Antunes na Biblioteca de Xangai coincide com o rápido crescimento do ensino do português no continente chinês.
Nos últimos cinco anos, os cursos de português naquele país quintuplicaram, abrangendo hoje cerca de mil estudantes, em mais de quinze cidades. @LUSA/SOL

domingo, 13 de maio de 2012

ainda ao SOL

VER

"Segundas ao SOL", filme de 2002, vencedor de vários prémios internacionais, incluindo cinco Prémios Goya, quatro Kikitos no Festival de Gramado e quatro Prémios no Festival de San Sebastian, é um filme comovente que tem a direção de Fernando Leon de Aranoa e a memorável atuação de Javier Bardem.

Numa cidade costeira do norte de Espanha, um grupo de homens desempregrados caminha à procura de saída para as suas vidas. Enquanto falam sobre tudo e sobre nada, tentam manter a esperança e a paz, numa solarenta manhã de segunda-feira.  
Ao perder a noção de tempo, os desempregados tendem a expressar uma forma de desefetivação. Todos os dias são segundas-feiras ao sol.



entrada da Quinta da Macieirinha
IR

Em dias de SOL, não faltam opções. Bem protegidos dos efeitos nocivos dos raios solares, sugerimos um passeio pela zona romântica do Porto.
Partam do Palácio de Cristal, visitem a Biblioteca Almeida Garrett, desçam atá ao Museu Romântico, na Quinta da Macieirinha, e passeiem- se pelos seus belos jardins. Não deixem de fazer uma visitinha ao Solar do Vinho do Porto. Depois é só descer (todos os santos ajudam!) até à Alfândega e apreciar o casario e o rio.

sábado, 12 de maio de 2012

fim de semana ao SOL

LER

Só a Natureza é Divina
Só a natureza é divina, e ela não é divina...
Se falo dela como de um ente
É que para falar dela preciso usar da linguagem dos homens
Que dá personalidade às cousas,
E impõe nome às cousas.
Mas as cousas não têm nome nem personalidade:
Existem, e o céu é grande a terra larga,
E o nosso coração do tamanho de um punho fechado...
Bendito seja eu por tudo quanto sei.
Gozo tudo isso como quem sabe que há o sol.
                                                                    
                                                                       Alberto Caeiro
OUVIR
"O Sol", música popular dos Açores, interpretada por Carlos do Carmo e Bernardo Sassetti

sexta-feira, 11 de maio de 2012

morreu Bernardo Sassetti

(1970-2012)
Numa entrevista a Maria João Seixas, Bernardo Sassetti descrevia-se como "um terrestre que caminha de uma forma muito aérea, muito suspensa, à procura de qualquer coisa, sobretudo na música, que ainda não sabe muito bem o que é."

"E isso inquieta-me o espírito. Sempre. Vivo com esta inquietação vinte e quatro horas por dia", afirmou na altura o músico.

Recordem o seu percurso na revista Blitz.