Número total de visualizações de página

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

via verde para emprego em informática e saúde

Há cursos com total empregabilidade. Economia, Psicologia e Ciências de Comunicação são os que registam maior número de desempregados. Mais de 25 mil diplomados no estrangeiro. Doutores representam 13,5% dos cérebros que fugiram do País.


Engenharia, informática, medicina, medicina dentária e ciências farmacêuticas são os cursos com a porta mais aberta para o mercado de trabalho. Quatro universidades públicas e duas privadas figuram no topo das instituições onde estes graus académicos são sinónimo de emprego. Aliás, a taxa de desemprego nestes casos é praticamente inexistente.
As conclusões são do estudo "Empregabilidade e Ensino Superior em Portugal", realizado pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), que na análise à situação de emprego dos estudantes que terminam o ensino superior confirma a crescente "fuga dos cérebros" portugueses. Entre 2002 e 2010 declararam trabalhar no estrangeiro cerca de 25 mil diplomados em todos os graus do ensino superior, sendo que os doutorados já representam 13,5%. Os diplomados nas áreas da Engenharia, Ciências Sociais e Direito representam mais de 53,5% dos que foram trabalhar fora do País. Portugal é o sexto País, em 34, em que a taxa de desemprego entre os licenciados é a mais expressiva. @ DN

Sem comentários: