Número total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

dia do desassossego

José de Sousa Saramago (16 de Novembro de 1922 / 18 de Junho de 2010)


Casa dos Bicos muda aspeto da fachada


Aniversário do escritor será assinalado com o primeiro "Dia do Desassossego". Do programa constam várias iniciativas, quase todas inspiradas na obra de José Saramago. O Expresso divulga alguns pormenores, mas só amanhã se verá tudo. 
A Casa dos Bicos, em Lisboa, vai mudar de aparência, ao meio-dia. Janelas e varandas serão transformadas em quadros do pintor José Santa-Bárbara, com cenas do "Memorial do Convento". A iniciativa é apenas uma das muitas preparadas para a comemoração do 90º aniversário de nascimento do escritor José Saramago.
A Fundação José Saramago, cuja sede é na Casa dos Bicos, escolheu fazer desta sexta-feira, data em que o escritor português faria mais um aniversário, para ser o primeiro "Dia do Desassossego", como "chamada de atenção".
"Somos seres pensantes e queremos viver enquanto tal. Não somos massa, nem um número, nem uma estatística, e muito menos um rebanho dirigido. Somos homens e mulheres capazes das maiores proezas, incluindo a de sorrir em tempos sombrios, porque decidimos que ninguém nos gela o sangue nem nos corta a respiração", lê-se no manifesto .
Quanto ao programa da Fundação, ao meio dia, a sua sede sofrerá uma intervenção. As janelas e varandas da Casa dos Bicos exibirão telas do pintor José Santa-Bárbara, com cenas do "Memorial do Convento".
A exposição na fachada é dada a conhecer antes do início de um espetáculo de teatro e música, com a teatralização de excertos do "Memorial" e a interpretação de árias de Domenico Scarlatti, a partir das janelas. À mesma hora, no 4º andar da Fundação, pode ser visitada uma exposição de retratos de Saramago da autoria de nove artistas plásticos portugueses e espanhóis, com textos de José Saramago.
Durante a tarde, as celebrações passam para as ruas da Baixa lisboeta, com a realização de leituras de "O Ano da Morte de Ricardo Reis".
Às 18h, no Teatro de São Carlos - e com entrada gratuita (mas sujeita à lotação da sala) - serão interpretados o Requiem, de Fauré, e a Sinfonia Fantástica, de Berlioz, num concerto de homenagem ao escritor. @ EXPRESSO

Sem comentários: