Número total de visualizações de página

domingo, 10 de junho de 2012

Comemorando o Ano Europeu do Envelhecimento Ativo


Drª Augusta Vítor e Padre Agostinho Jardim
        As questões da pobreza e da exclusão social estiveram em debate na nossa escola por iniciativa dos alunos do Curso Profissional de Técnico de Animador Sociocultural. Com efeito, o presidente da Rede Europeia Contra a Pobreza, Padre Agostinho Jardim, orientou um colóquio em que apelou à participação ativa de todos os alunos na luta contra a pobreza e a exclusão social.
Por ocasião do Ano Europeu do Envelhecimento Ativo e da Solidariedade entre Gerações que estamos a comemorar, o padre Agostinho Jardim questionou os presentes, dizendo: “Preocupa-vos envelhecer? Qual será o vosso papel na sociedade quando tiverem 60, 70 ou 80 anos?”.
Há muito para viver depois dos 65, e a sociedade está a valorizar cada vez mais a contribuição das pessoas idosas. É isso que significa envelhecimento ativo: tirar mais e não menos partido da vida à medida que se envelhece, tanto no trabalho como em casa ou na comunidade. E isso não só afeta cada pessoa individualmente, mas também a sociedade no seu conjunto", disse o presidente da Rede Europeia Contra a Pobreza.
alunas do curso Profissional de Técnico de Animador Social
A criação de uma Rede Europeia Anti Pobreza surge com a preocupação da Comissão Europeia perante o aumento dos fenómenos da pobreza e da exclusão social na Europa. "Em 1985 viviam nos países da União Europeia cerca de 44 milhões de pessoas abaixo do nível considerado como limiar da pobreza, número que em 1990 passou para 53 milhões”, referiu o padre Agostinho Jardim em resposta a uma das questões formuladas pelos alunos presentes.
Neste contexto, esta Instituição solicitou às Organizações Não Governamentais de Solidariedade Social, que se organizassem e constituíssem um grupo de pressão, de modo a imprimirem uma maior eficácia nas ações destinadas ao combate à pobreza e à exclusão social.
Hoje, a Rede Europeia Anti Pobreza é constituída por 30 redes nacionais e 23 instituições europeias. Moderou o debate, a Dr.ª Augusta Vítor, diretora do Curso.

Sem comentários: