Número total de visualizações de página

quinta-feira, 24 de maio de 2012

saber viver com a diversidade

No seguimento de uma proposta de trabalho sugerida pela professora de Sociologia, Alice Reis, que consistia em comentar a frase proferida pelo escritor francês Saint-Exupéry, "O Outro, ao ser diferente de mim, longe de me prejudicar, aumenta-me", uma das alunas escreveu o seguinte texto:

“O Outro, ao ser diferente de mim,  longe de me prejudicar, aumenta-me.” Antoine de Saint- Exupéry


A diversidade é necessária para o desenvolvimento do intelecto individual e social. A todos os níveis, “longe de me prejudicar» a diversidade é benéfica”. Conviver com o novo, o diferente (pessoas com ideias, religiões, cor e culturas diferentes) pode definitivamente aumentar a minha perspetiva do que sou e daquilo em que acredito neste mundo tão diverso.
Na minha opinião, conviver com pessoas que tenham os mesmos objetivos é bom, mas quando estamos seguros do que somos, podemos conviver com aqueles que têm perspetivas diferentes para acrescentarmos algo à nossa mente.
Se não houvesse diferenças, obstáculos, o mundo não evoluiria, e não seria como é. Nunca teríamos chegado onde chegamos se não perdêssemos o medo do estranho, do novo, do diferente e do exótico. Nós, enquanto portugueses, não teríamos descoberto o mundo; os filósofos não se questionariam; a ciência não avançaria. Os grandes génios são exemplos de como o diferente e o novo, os “outros” nos podem enriquecer.
Claro que não precisamos de ser ou conhecer génios para conviver com quem é diferente. Basta apenas sairmos da nossa zona de conforto e crescermos como indivíduos e como sociedade e, ao convivermos com quem é diferente, com o “outro”, saímos da monotonia que, por vezes, nos rodeia.
Dina Fernandes

Sem comentários: