Número total de visualizações de página

terça-feira, 3 de abril de 2012

CANCRO DO COLO DO ÚTERO: DIVULGAR PARA PREVENIR

           Este projeto, levado a cabo pela professora de Biologia e Geologia, Professora Lurdes Cardoso, no âmbito da formação “Cancro: Educar para prevenir” realizada no IPATIMUP (Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto), tem como objetivo alertar a Comunidade Escolar para a prevenção do papiloma vírus humano e os fatores de risco a ele associado.

O papiloma vírus humano (HPV) é um agente infecioso que pertence a uma grande família de vírus, sendo esta constituída por mais de cem tipos. Estes podem estar associados a um risco baixo de cancro, podendo provocar no homem ou na mulher, verrugas genitais ou a um elevado risco de cancro, podendo originar, cancro do colo do útero, cancro da vagina, cancro da vulva, cancro do pénis, cancro do ânus ou cancro da faringe.

Apesar da infeção por HPV ser o principal fator, mulheres fumadoras, infetadas por outras doenças sexualmente transmissíveis, que tomem a pílula contracetiva durante longos períodos de tempo (5 ou mais anos), com muitos parceiros sexuais ou que tenham tido relações sexuais com homens com muitas parceiras sexuais têm um risco aumentado de desenvolver cancro do colo do útero (CCU). No caso dos homens, a infeção por HPV raramente evolui para doença grave.

Como o HPV é preferencialmente transmitido por via sexual, a única forma de evitar definitivamente a infeção por HPV é a abstinência sexual, dado que o uso do preservativo diminui o risco de infeção, mas não a evita totalmente. No caso de indivíduos sexualmente ativos, para além do uso de preservativo, também a diminuição do número de parceiros sexuais ajuda a reduzir o risco de infeção. A vacina é recomendada a mulheres e homens com idades entre os 9 e os 26 anos. Tem uma eficácia de cerca de 70% na prevenção do CCU e é tomada em três doses num prazo de seis meses. Também é aconselhado a realização do exame de papanicolau, anualmente, após os 25 anos ou 3 anos após o início da vida sexual. No caso de citologias normais poderá ser realizado de 3 em 3 anos até aos 65 anos.

Oito em cada dez pessoas sexualmente ativas serão infetadas pelo HPV durante a sua vida, ainda que cerca de 40% elimine o vírus de forma natural após um ano e cerca de 90% ao fim de 2 anos. No mundo há 530232 novos casos por ano, sendo que 275008 destes casos resultam em morte. Em Portugal, há 949 novos casos e 356 mortes por ano.  

No dia 12 de Abril decorrerá na ESAS, durante alguns intervalos letivos, ao lado da reprografia/bufete um flash mob dinamizado pelos alunos do 10ºB e 11º B que contará com participação de toda a Comunidade Escolar, no sentido de a sensibilizar para a prevenção do cancro do colo do útero

Este projeto também está a ser divulgado através da página do facebook,  “Cancro do Colo do Útero: Divulgar para Prevenir”. Visita-a!

Vacina-te e passa a palavra, antes que seja tarde!

“O CCU não escolhe idades. A prevenção também não.”*


Ana Meinedo, 11º B
Professora M. Lurdes Cardoso

Sem comentários: