Número total de visualizações de página

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

1º teste intermédio de Português de 12º ano

          Realizou-se, hoje, o 1º teste intermédio de Português de 12º ano.
        O mesmo, tal como anunciava a informação do GAVE, versou sobre os conteúdos do funcionamento da língua lecionados no 10º e 11º anos (isto porque no 12º ano não há, neste domínio, "matéria nova" e de acordo com o Dicionário Terminológico) e sobre competências de leitura, interpretação e escrita. Não incidiu sobre os textos / autores do 12º ano. 

         O autor escolhido para o texto do 1º grupo foi Mário de Sá Carneiro, amigo de Pessoa, com o poema "Quase". Um texto sobre Arte Portuguesa do século XX serviu de pretexto para o 2º grupo e no 3º grupo escreveu-se sobre a importância da cor na nossa cultura visual. Um teste em tom verdadeiramente "dégradé".

Um pouco mais de sol — eu era brasa.
Um pouco mais de azul — eu era além.
Para atingir, faltou-me um golpe de asa...
Se ao menos eu permanecesse aquém...

Assombro ou paz? Em vão... Tudo esvaído
Num baixo mar enganador d'espuma;
E o grande sonho despertado em bruma,
O grande sonho — ó dor! — quase vivido...

Quase o amor, quase o triunfo e a chama,
Quase o princípio e o fim — quase a expansão...
Mas na minh'alma tudo se derrama...
Entanto nada foi só ilusão!

De tudo houve um começo... e tudo errou...
— Ai a dor de ser-quase, dor sem fim... —
Eu falhei-me entre os mais, falhei em mim,
Asa que se elançou mas não voou...

Momentos de alma que desbaratei...
Templos aonde nunca pus um altar...
Rios que perdi sem os levar ao mar...
Ânsias que foram mas que não fixei...

Se me vagueio, encontro só indícios...
Ogivas para o sol — vejo-as cerradas;
E mãos de herói, sem fé, acobardadas,
Puseram grades sobre os precipícios...

Num ímpeto difuso de quebranto,
Tudo encetei e nada possuí...
Hoje, de mim, só resta o desencanto
Das coisas que beijei mas não vivi...
..........................................
...........................................

Um pouco mais de sol — e fora brasa,
Um pouco mais de azul — e fora além.
Para atingir, faltou-me um golpe de asa...
Se ao menos eu permanecesse aquém...

(Paris, 13 de maio de 1913)

4 comentários:

Elvira disse...

Os alunos reagiram bem? Como foi vista a prova pelos professores?

Ana disse...

Eu achei bem mais fácil do que os testes! :) E tanta gramática estudamos!!!

Maria Lúcia disse...

Sempre dedicada ao ensino e às coisas da cultura. Apreciei o poema.

MC disse...

Considero que a prova foi bonita.
O belíssimo texto de Mário Sá Carneiro(pelas afinidades com Fernando Pessoa)estava à altura de qualquer aluno que se pretende pré-universitário ou finalista de secundário. O segundo grupo debruçava-se sobre a Arte Portuguesa e era dotado de um grau de dificuldade inteligente. O terceiro grupo apelava à cultura geral dos alunos e ao seu sentido criativo.
Reitero, então, que foi uma prova bonita. Oxalá os alunos a tenham apreciado também!