Número total de visualizações de página

sábado, 18 de dezembro de 2010

de saída

Soubemos que mais três colegas avançaram com os seus pedidos de aposentação.
E então?, perguntarão os leitores.
Então? Ainda não estão no fim das suas carreiras.
E isso entristece-nos. Muito.
Gente GRANDE que dedicou toda a energia a esta Arte de ensinar e que sai, empurrada, com tanto ainda por e para dar.
Gente que "sonhou" sair em glória, com a sensação do dever cumprido.
No entanto, por força das circunstâncias, sai depauperada, desgastada, desejosa de se ver livre da profissão que abraçou.

E isso é triste, muito triste!
Percebemos bem o cansaço.
Lamentamos imenso as razões. Tanto!

Companheiros, abraçamos-vos a TODOS com a estima imensa que nos merecem.

8 comentários:

EU disse...

Apesar de não saber exactamente quem são os colegas mas sabendo que só pode ser gente boa (GRANDE),quero unir-me a vós nesse abraço de estima que certamente merecem.

Elisa L. Ferreira disse...

Hoje estou triste.Apanhei um febrão que não me vai deixar participar na Ceia de Natal da minha antiga E.S.Á.S.Receava tanto não ser convidada em virtude das atuais condições físicas da Escola e afinal sou eu que vou faltar ao evento mais esperado por mim desde
que ,tb eu ,me aposentei antecipada
mente há 2 anos , e este é o único meio de rever colegas e relembrar momentos...Agora mais 3 colegas ,ainda por cima ,"gente boa ,grande " estão de saída! Penso que precisamos de mais "CEIAS DE NATAL " durante o ano ,para não nos perdermos uns dos outros definitivamente.
Elisa L.ferreira

Izilda disse...

Quando se gosta do que se faz
O empenho é redobrado
Porém, quando nos mudam de profissão
O melhor é dizer, basta, com convicção!

Teotónio Silva disse...

Ao meu mestre...
Zangão, mal disposto mas amigo
Aquele abraço
Aos outros mestres que ainda muito tinham para nos ensinar
Bem hajam
Teotónio

Serafim Borges disse...

As saídas destes nossos colegas começam a preocupar-me muito, pois sinto que estamos a perder as princípais referências do corpo docente da nossa escola. Habituei-me, ao longo destes anos, a vê-los como modelos e suporte da minha actividade - uns mais próximos outros mais distantes - mas igualmente fundamentais pela segurança que nos foram transmitindo, mesmo sem se darem conta disso, bastando "apenas" a sua presença!

António Mário Coimbra disse...

Estamos (está o ME) a debilitar o sistema público de Educação "empurrando" os melhores, os mais experientes para a saída (leia-se reforma). Tudo aquilo que se está a fazer co e na Educação VAI-SE PAGAR CARO.

António Mário Coimbra

Marcelo M disse...

Com algumas saídas que aconteceram nos últimos anos (sobretudo desde que deixei a escola em 2004), sempre que vou à ESÁS cada vez mais me sinto como um estranho em casa. Essa casa está a perder a alma, e é com tristeza que digo isto. Bem haja a todos.

Nós disse...

No dia em que soubemos destas vontades de sair, não pudémos evitar uma lagriminha no canto do olho.
Os nomes das pessoas não são importantes aqui.
O importante é mesmo o que referíamos: são saídas precoces, aceleradas por um sistema que empurra gente válida, referentes das escolas, para a porta da exclusão.